terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Top 10 dos micos do futebol catarinense em 2014

Em poucos dias de votação, torcedores de todos os cantos ajudaram com várias sugestões. Foi bem complicado para escolher os 10 piores momentos do futebol catarinense neste ano. Mas deu certo. Vamos a tradicional lista do Blog, que tem calotes, momentos pitorescos e claro, erros de arbitragem.

E você pode escolher qual desses 10 foi o maior mico de 2014. Entre aqui na enquete do site Ric Mais e vote!

Atenção para a lista!

1) Parceria chinesa no Avaí: Momento cercado de pompa na Ressacada com o anúncio de uma parceria que iria revolucionar a região do Carianos. Como num passe de mágica, o Avaí iria ganhar rios de dinheiro como patrocínio, uma Ressacada padrão Fifa seria construída, além de um megacomplexo próximo ao aeroporto. Tudo muito bonito até vencer o primeiro mês do patrocínio. Aí a diretoria azul notou que algo corria muito errado, e o patrocínio foi cancelado.

2) Carlos "Berkenblind": um dos erros de arbitragem mais bisonhos da década em Santa Catarina. O bandeirinha Carlos Berkenbrock (ou seria Berken"blind"?) simplesmente não viu o impedimento de Paulo Baier do Criciúma no jogo contra o Metropolitano. E não era coisa de centímetros. Era de metro, mesmo. Uma vergonha injustificável que virou assunto em todo o país e rendeu até reunião do presidente da FCF para uma bronca geral. E pensar que o confiabilíssimo prêmio Top da Bola ainda o indicou como um dos melhores assistentes do campeonato. Para né!



3) Cláudio Gomes, diretor de futebol do Criciúma. A torcida queria o seu pescoço, mas o presidente Antenor Angeloni achava que estava indo tudo certo. Depois de confirmado o rebaixamento do Tigre é que ele viu que o rumo estava bem errado. O agora ex-diretor de futebol carvoeiro ocupa a honrosa posição número 3 da lista com uma declaração que o perseguiu durante a temporada: "vamos brigar por vaga na Libertadores do ano que vem". Passou um pouco longe.




4) Caminhão arquibancada em Brusque: minha cidade não podia ficar de fora da lista. Estádio lotado para o jogo contra o Joinville numa quente tarde de sábado. Alguém teve a brilhante ideia de encostar um caminhão atrás do gol que virou camarote de luxo. O mais legal é que ninguém apareceu pra tirar o veículo de lá.





5) Delegado invade campo no jogo JEC x Portuguesa: por causa disso, torcedores em Joinville gritam "chama o Laudir" quando querem que o jogo termine rápido. O jogo válido pela primeira rodada da Série B foi interrompido quando apareceu um documento na mão do delegado do jogo, Laudir Zermiani. Sem checar os documentos ele entrou em campo, parou o jogo e deu a deixa para a Lusa, então treinada por Argel Fucks, abandonar o campo de jogo. O caso foi para o tribunal e terminou em 3 a 0 para o JEC. Com assistência do Laudir.



6) Pirão com sereno: O que o volante Pirão, então na Chapecoense, conseguiu fazer é algo de ir pros livros. Depois de uma noitada no agitado borbulhamento de Chapecó, o jogador conseguiu dormir dentro do seu carro no início da manhã, em frente à entrada da garagem do prédio em que morava. Depois desse ato ninja, acabou demitido no dia seguinte. Com certeza, ele não esquecerá tão cedo as baladas do Oeste.




7) Corre-corre atrás do árbitro em Figueirense x Internacional: a temporada futebolística em 2014 terminou com uma cena de várzea. Após o final do jogo no Scarpelli, o árbitro teve que correr para não ser alcançado pelos jogadores furiosos do Figueira. Para isso, teve a ajuda do "guarda-costas" Rafael Moura. O mais engraçado é que o jogo não valia absolutamente nada para o time da casa, que aliás, nem queria jogar contra o Inter em Floripa.



8)Técnico do Juventus para a assistente Maira Labes: "Sua Gostosa!!": Celso Teixeira, técnico do Juventus, ficou conhecido no Criciúma por deixar o clube de maca, após tomar um engradado de refrigerante nas costas em uma partida no Heriberto Hulse. Conhecido como "Menino Maluquinho" no meio do futebol, virou manchete nacional por "elogiar" a assistente Maíra Labes (logo a sobrinha do presidente e da FCF) ao ser expulsa de campo: "Eu vou sair, sua gostosa", teria dito o treinador. Mas se bem que a foto mostra que... bom, deixa pra lá. Maira nem reclamou tanto. Depois do ocorrido, virou manchete nacional. Deu entrevista até no Jô.



9) Jabá totalflex: O atacante do rebaixado Juventus foi mais uma vítima do sereno. Fez barba, cabelo e bigode, desde arruaça no centro da cidade, depois de ir pro boteco antes do treino, segundo relato da Polícia. Detalhe: as 10 horas da manhã. Diante do ato de indisciplina, a Diretoria do Juventus decidiu não demiti-lo. Afinal, mesmo jogando com dois combustíveis ele manteve o bom rendimento, mesmo o time sendo rebaixado.





10) Estádio trancado a cadeado em Blumenau, até a arbitragem foi expulsa: Mais uma que eu presenciei. Quarta a tarde, um calor dos infernos em Blumenau, e quando todos chegaram para acompanhar o jogo entre Brusque x Atlético de Ibirama o estádio estava trancado a cadeado. O mais curioso é que o trio de arbitragem tentou forçar pra entrar, mas acabou tomando bronca do porteiro do Sesi. Haviam problemas com a liberação do campo por parte do Sesi, que forçou com que o jogo entre Metropolitano x JEC, no dia seguinte, tivesse que ser levado as pressas para Itajaí. Sacanagem.


E para você, qual foi o maior mico do futebol catarinense em 2014? Vote aqui, na enquete do RIC Mais!