domingo, 17 de agosto de 2008

Em Jaraguá teve revolta de um, e festa de outro...

Cheguei de Jaraguá do Sul, depois de ver um jogo complicado em todos os sentidos. Dentro de campo, o Brusque venceu merecidamente por 2 a 0, com direito a um golaço do Rafael Xavier no final do jogo, que selou a festa pra torcida do Brusque, que só vai precisar dum empate em casa semana que vem para ir a final do primeiro turno.
Podia ter sido de mais. E eu esperava um jogo disputado, tanto é que o técnico Suca, do Brusque, entrou com três volantes esperando enfrentar um adversário perigoso. Mas o goleiro Alessandro não foi acionado para nenhuma defesa difícil.

Depois do jogo, a revolta. A torcida inflamada foi para cima dos jogadores do Juventus. Alguns revidaram. O goleiro reserva do Juventus/Joinville chegou a cuspir no brasão do clube, outro jogador tentou ir pra briga enrolado na toalha... Enfim, os jogadores do Joinville mostraram estar de "saco cheio" da situação de estar representando um outro clube. Nosso repórter no jogo, Jaison Lorencetti, ouviu do auxiliar de Agenor Piccinin que "estamos de saco cheio. Acabou o turno a gente vaza!"

Vou escrever essa semana um texto maior sobre a situação do futebol jaraguaense. Mas uma coisa me chamou demais a atenção. O repórter Anderson Junior perguntou ao Agenor: "E como o Juventus vai se preparar pro jogo de domingo em Brusque?". O treinador do Joinville respondeu: "O Juventus eu não sei, mas a gente vai continuar treinando".

Aposto que a parceria não vai pro returno. O Brusque não tem nada a ver com isso. Venceu com merecimento e tem tudo pra classificar pra final. Mas que eu não esperava ver um time do Juventus tão medíocre quanto esse...

Um comentário:

  1. Parabéns Bruscão pela incontestável vitória. Acho que o Juventus já era, e dá para começar a projetar a decisão.

    O Concórdia é um time chato, deu para ver em Brusque que eles armaram um esquema para não tomar gol e conseguiram.

    O Camboriuense é um bom time, faz boa campanha e venceu o BFC em Camboriú em jogo treino. Na ocasião o Brusque jogou com quase todos os titulares, exceto alguns como o Lucas e Rodrigo Bagé.

    Por sinal, muito bom jogadores estes dois. O Lucas é muito rápido, apoia bem e o Rodrigo Bagé entrou para ficar no time. Ja havia jogado bem quando entrou contra o Concórdia.

    O meio de campo reforçado com Baiano, Xipote e Rodrigo Bagé é um dos pontos fortes do BFC.

    Na minha opinião, o melhor time para a decisão (caso o BFC passe pelo Juventus) seria:

    Alessandro, Pereira, Tiago, Marcelo e Lucas,
    Baiano, Xipote, Rodrigo Bagé e Dênio
    Bitencourt e Xavier

    Opções: Paulinho, Valdo, William

    ResponderExcluir