sexta-feira, 19 de setembro de 2008

WO ao Contrário

Essa foi boa. Não é raro acontecerem os WO em Eventos Esportivos. Acontece bastante, principalmente quando o time visitante não aparece para a partida. Mas em Itajaí aconteceu algo diferente, um WO do time da casa. Foi na Liga Nacional de Handebol.

Matéria do Diarinho, com seu linguajar particular, de hoje, 19/09:

A tarde de ontem tinha tudo pra ser perfeita, com a estréia de Itajaí na Liga Nacional de Handebol Masculino. O jogo da equipe peixeira iria rolar no ginásio da Univali, mas acabou no maior fiasco. O time da casa, que jogaria contra a Unopar de Londrina-PR, perdeu por W.O. em casa e corre o risco de ser expulso da elite do handebol nacional.

A equipe paranaense – que tem dois jogadores de seleção – não quer ver os peixeiros nem pintados de ouro. Eles percorreram cerca de 600 km no busão e trouxeram até torcida pra conferir o jogo, que tinha tudo pra ser uma vitória fácil dos paranaenses. Mas o povo da terra do leite quente acabou voltando pra casa sem sentir o gostinho de estufar as redes. Além deles, uma renca de apaixonadas pelo esporte veio de outras cidades do estado pra conferir o embate, mas saiu de lá chupando o dedo e puteada com a peixeirada.

Apesar de terem pipocado fofocas de que a equipe de Itajaí teria fugido da raia porque tava faltando grana, o treinador Dream Farencena jura de pés juntos que o caixa tá normal. "Isso é maldade. Posso até mostrar os recibos que comprovam que os pagamentos tão em dia", lascou.

Segundo ele, o problema rolou porque seis dos seus jogadores tavam sem a documentação necessária e não teve reza braba que convencesse o juiz a apitar o início da partida. "Tentei argumentar com a arbitragem, mas não teve jeito", reclamou Dream.

O técnico contou que até ano passado os peixeiros estavam filiados em outra associação e isto prejudicou. "Mandamos tudo o que era pedido na semana passada, mas atrasou", frisou Dream, lembrando ainda que tinha uma partida dos Joguinhos Abertos marcada pro mesmo horário, onde tavam outros seis jogadores da equipe. "Era um jogo importante, eu não poderia tirá-los de lá", se defendeu o técnico, meio que esquecendo que Itajaí faltou na estréia da principal competição de handebol do país.

Penalidade

De acordo com as regras da Confederação Brasileira de Handebol (CBH), o clube que não comparecer a um jogo oficial leva multa de R$ 2,5 mil e vai responder a processo no Tribunal de Justiça da entidade. A equipe corre o risco de ser eliminada do quadro da CBH.

Nenhum comentário:

Postar um comentário