segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Um diferente equilíbrio

Tenho a nítida impressão de que o Estadual vai ser bem equililbrado. Mas é um equilíbrio diferente, pra não dizer estranho. Os ditos "grandes" não estão se reforçando como deveriam, e estão ficando do nível dos ditos "pequenos".

O Avaí tem uma pequena vantagem, mas perdeu Batista, Abuda, e tudo indica que deverá perder o Marquinhos. Ou seja, aquele quarteto espetacular da Série B irá se desmanchar.

O Figueirense mandou um caminhão de gente embora, e vai usar dos seus juniores, além de não trazer nenhum jogador de impacto.

O Criciúma, que seria o outro time forte, decepcionou. Mandou mais um monte de gente embora, e tinha anunciado apenas um zagueiro, de nome Marília. O Valdeci Rampinelli fez um monte de celeuma em cima do nome dos novos reforços que seriam divulgados hoje. Quando foram apresentados os atletas, veio uma pequena decepção, pois foram contratados jogadores sem maior expressão, caso de Marcelinho, do J. Malucelli, Anderson Kanu, do Operário-MS ou Michel, do Fortaleza. O outro contratado, Felipe, era vinculado ao clube e está retornando.

Pra resumir: os ditos grandes não se reforçaram como devia. Os pequenos vem com grupos completos e novos, com uma motivação bem maior. Só reforça a tese que o Catarinão será equilibrado. Por baixo, mas será equilibrado.

Um comentário:

  1. Por este motivo acredito que o Brusque tenha condições de disputar o título. O Suca é competente, e o plantel não é tão inferior ao dos chamados grandes.

    Se o Brusque conseguir ganhar os jogos dentro de casa e alguns jogos fora, pode surpreender e ficar com este título. Precisa apenas de mais um atacante e um meia camisa 10 para ser titular.

    ResponderExcluir