sábado, 26 de abril de 2008

O Dominó do Bóca

Aconteceu hoje aqui em Brusque a terceira edição do Dominó do Bóca, que reuniu cerca de 90 duplas, com direito a Feijoada, Café da Tarde e tudo.

Cada dupla representava um time de futebol, através de sorteio. Haviam times do futebol catarinense, nacional e até europeu. Até o Paula Ramos tava representado.

O mais engraçado aconteceu com o João Beuting, de volta à diretoria do Brusque e que deve comandar as contratações pra Divisão Especial: Jogou pelo Metropolitano, logo o maior rival dos últimos anos.

Não vai ser muito fácil pro Cacá

A coluna do meu amigo Julimar Pivatto, do jornal Correio do Povo, de Jaraguá, informa que não será assim fácil a tão falada investida de Cacá Pavanello e Falcão no Juventus.
Primeiro que, caso o presidente Ildo Vargas resolva renunciar, assume um de seus quatro vice-presidentes. Se nenhum pegar, assume o presidente do Conselho, que terá que convocar uma eleição. Isso tudo pode inviabilizar o projeto.
O mais interessante é que Cacá falou aos quatro ventos na imprensa mas se esqueceu de entrar em contato com a atual diretoria do clube, para mostras suas intenções. "A gente queria falar com eles sobre isso. Mas até agora não sabemos de nada.", disse Ildo.

Não esqueçamos que estamos em ano político.

Ecos do Arbitral

Pela primeira vez fui assistir a um arbitral de campeonato na FCF. Aliás, a nova sede da Federação é enorme e suntuosa.

Bom, a reunião em si é uma bagunça. Todo mundo fala, e várias vezes o presidente Delfim teve que tocar a sineta pra exigir ordem. Anotei alguns detalhes de lá:

- Bem no começo, Delfim já foi dizendo que não haveria perdão pros clubes mal-estruturados: "Esse é o ano da mudança. Antes eu passava a mão na cabecinha, agora acabou-se!"

- O que mais interrompia era o presidente do Navegantes, Egon da Rosa. Delfim perguntou em que estádio ele iria mandar seus jogos, já que os dois campos disponíveis em Navega, o União e o Estiva, não reúnem condições para o campeonato. Ele diz que é "segredo". Entrevistei ele pra TV no final e Egon soltou que se não conseguir liberar os estádios da cidade Dengo-Dengo, tentará jogar em Brusque.

- Outro exaltado era o presidente do Caçador, que me falta o nome. Tentou de tudo que é jeito incluir seu time no campeonato, mas não conseguiu, pois os votos dos clubes resolveram por um máximo de 12 times: os três que caíram, mais os oito melhores do ano passado. A última vaga foi preenchida pelo Hercílio Luz, que é o filiado mais antigo. Caçador, Porto e Videira entram na fila de espera. Existe um prazo até o dia 9 para que os clubes entreguem os laudos dos Estádios e demais documentos. Se alguém cair fora, eles poderão entrar. Se não, entrarão na Divisão de Acesso, sem limite no número de clubes.

- Ainda o presidente do Caçador: no final da reunião, quase saiu no braço com o presidente do Inter de Lages, Jânio de Oliveira. O motivo não sei, mas quase foram pro tapa. "Você é um ignorante!" soltou.

- Preços do campeonato: o ingresso custará 10 reais, no mínimo. Árbitros receberão 300 reais por jogo, assistentes, 150. Cada bola custará mais 100 reais, e ainda mais 20 da latinha de Spray.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Definida a Divisão Especial

Aconteceu hoje, e eu estive lá, o arbitral da Divisão Especial, a segundona de Santa Catarina.

O Campeonato terá doze times, em dois grupos de 6, que jogam entre si, classificando 2 de cada ao final de cada turno para um mata-mata.

Começa dia 13 de julho, com os jogos (dentro dos seus grupos)

Grupo A
Brusque x Joaçaba
Internacional x Pinheiros-Timbó
Concórdia x Juventus

Grupo B
Guarani x Próspera
Camboriuense x Imbituba
Hercílio Luz x Navegantes

Caçador, Porto e Videira ficaram de fora porque o conselho definiu um máximo de 12 clubes. O Hercílio foi inserido por ser o clube mais antigo. Os três disputarão o acesso.

Inácio fora


Informação confirmada: Inácio Schwartz está fora da presidência do Brusque. Ele pediu uma licença de 120 dias alegando motivos pessoais. No seu lugar, assume o vice, Danilo Rezini.

Outra confirmação que tivemos é que João Beuting e o próprio Danilo serão os responsáveis pela montagem do time, o que não quer dizer exatamente que João vá ser o Diretor de Futebol.

A minha análise é que dificilmente Inácio voltará ao comando do Brusque depois do fim do prazo da licença.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

O Conselho decidiu, e o Brusque vai

A notícia que o torcedor do Brusque tanto esperava saiu na noite desta quinta: o Conselho Deliberativo do Brusque, em votação não-unânime, decidiu que o clube será inscrito na Divisão Especial no arbitral desta sexta. Ou seja, o Brusque vai pra briga na Segundona.

A reunião definiu uma diretriz a ser seguida nos próximos dias: até o final do mês de maio, será feita uma campanha para a obtenção de novos patrocinadores a fim de viabilizar um time capaz de levar o título deste ano. Caso não haja sucesso, o time pedirá licença, e poderá ser punido por isso.

Pelo que apurei, a definição acima é para sensibilizar o empresariado, e com razão. Mas há já uma movimentação enorme nos bastidores, que aumentará a partir da semana que vem.

E atenção que tem bomba na área: Este blog recebeu uma informação sobre o que aconteceu na reunião do conselho que confirmarei amanhã. Pode vir a implantar novos rumos no Brusque Futebol Clube.

Estarei presente amanhã ao Arbitral na FCF, e trarei detalhes na volta.

É hoje

O martelo será batido hoje a noite. O Brusque decidirá se irá ou não participar da Segunda divisão no último encontro da diretoria antes do arbitral do torneio, amanhã a tarde em Balneário Camboriú.

Este blog sustenta e confirma a informação obtida de que o clube vai mesmo para a briga a partir de 6 de julho. Mas vai saber o que pode ter acontecido nestes últimos encontros. Nesta noite os amigos terão todos os pormenores da decisão.

Aliás, o arbitral da Divisão Especial amanhã promete: o Guarani não sabe se vai, há clubes inscritos que devem desistir, e ainda haverá discussão se os novos times, que não participaram no ano passado, caso de Hercílio Luz, Caçador, Porto e Olímpico de Xanxerê, poderão entrar neste torneio ou terão que jogar a Divisão de Acesso. Neste último caso, pesa a questão financeira, de saber se esses clubes têm condições de aguentar o campeonato, precaução que a FCF quer ter para evitar a enxurrada de aventureiros que houve no ano passado.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

A Batalha da Fusão - Parte 3: Badinho Responde

Quem acompanha este blog ou lê minha coluna no Jornal O Município, sabe que na semana passada publiquei aqui uma declaração do Presidente do Brusquense, que pode ser lida clicando aqui, Nelson Klabunde, chamando de "covardes" aqueles sócios que convocaram uma reunião na sexta passada para tentar barrar a fusão com o Brusque.

Pois bem, Antônio Abelardo Bado, o Badinho, respondeu ao ataque de Klabunde. O Blog reproduz a correspondência na íntegra, abaixo:

Prezado Articulista,

Creio ter o direito de defesa, sobre o texto do Sub-título "Bate-pronto" de sua colina do dia 18 de abril de 2008, quando fui taxado de "covarde"!

Caro Rodrigo, esse Senhor Nelson Klabunde, além de mentiroso, crápula, farabuto e bufão, foi para o Clube, um desastre pior que todas as enchentes que atingiram o Estádio Augusto Bauer.

A minha assinatura está em quase todos os documentos do arquivo do clube desde 1998, pois além do processo que levou cinco anos, mais dos seis anos que fui presidente e mais quatro como colaborador jurídico, estão em suas mãos, com as assinaturas de sempre!

Mas covarde, senhor Rodrigo, entre tantos que abandonaram o clube, o Sr. Nelson Klabunde é o ícone consagrado! Baixou as orelhas diante do "Parceiro português", foi covarde em 2005, ao retirar o Clube que podia ser campeão na última partida do Campeonato da Liga, extinguiu as categorias de base do clube, que era a menina dos olhos de todos os associados; esse covarde ficou na latrina de sua casa, no dia 13 de setembro de 2006, quando ocorria o Leilão do Estádio pela Justiça Federal, talvez aguardando uma comissãozinha, enquanto este covarde que escreve, mesmo operado, sem poder andar, impetrava via Fax, um mandado de segurança para sustar a sessão. Covarde! Covarde é esse energúmeno, que hoje desdiz tudo que arrotava nas reuniões do clube, homem sem escrúpulo, sem ética e sem vergonha!

Breve, estaremos assistindo um desfile pela cidade, da "Escola de Samba os Bonzinhos", quando na ala "dos covardes" desfilará o mestre-sala Nelson! É só aguardar!

Obrigado pela atenção,

ANTONIO ABELARDO BADO


O espaço está aberto para manifestações de Nelson Klabunde. Aliás, para aproveitar o assunto, Badinho falou ao repórter Marco Aurélio, dae Rádio Cidade, que a tal Comissão Provisória de Sócios procurará mostrar na Justiça que Nelson está ocupando de forma irregular o cargo de presidente do Brusquense. Vamos acompanhar o caso.

terça-feira, 22 de abril de 2008

O Caminho das Pedras do Brusque

Conforme eu prometi aqui, trarei uma linha de raciocínio que, juntada com informações que apuramos, podem determinar a ida do Brusque para a Divisão Especial de 2008, que começa em julho.

Antes, é bom lembrar que a diretoria está fazendo reuniões diárias para discutir a situação. A resposta precisa ser dada até na sexta, quando acontecerá o arbitral na sede da FCF.

Nossa história começa em 2005, quando o então presidente João Beuting convidou Inácio Schwartz para assumir o departamento de Marketing. Mais ou menos um ano depois, João deixou a presidência mais continuou atuante na diretoria, e Inácio assumiu o comando. Os dois entraram em crise no ano passado, quando Gerson Andreotti foi demitido depois de um empate em casa contra o Metropolitano. João queria sua permanência, mas Inácio o demitiu. Este episódio fez com que João e outro diretor, Nivaldo Carvalho, se afastassem das ações da cúpula do Brusque.

Eis que o Brusque estava a beira do rebaixamento neste ano, e João foi à Rádio Cidade, e o amigo Dirlei Silva, fora dos microfones, falou da ameaça do atual grupo da diretoria de fechar as portas no final do ano. João descascou: "o time não vai fechar não, bicho!".

Passou o rebaixamento na derrota por 3 a 0 para o Avaí, e João deu sinais de reaproximação no clube. Tanto que voltou a frequentar a reunião da diretoria após o último jogo contra o Marcílio Dias, e esse é o caminho que poderá levar o time para a Segunda Divisão. Quando falei que o time vai para a briga, é a situação que impera hoje. E que dificilmente mudará até a sexta-feira. Só nos resta saber como ficará a situação de Inácio Schwartz, pessoa de excelente conduta, e que tem mais um ano e meio de mandato. É pessoa de extrema competência, mas já deu sinais de cansaço em várias entrevistas.

Fiasco em Jaraguá


Deu no Site do Juventus, por Alison Muller. Esse time tá rendendo notícia...

Na manhã desta terça-feira, mais tumulto no Juventus. Desta vez o problema foi causado por um jogador que chegou embriagado ao estádio João Marcatto, sendo que o mesmo estava depredando o local. A diretoria do clube prestou queixa contra o jogador.

O site do clube divulgou uma nota, com o conteúdo da ocorrência policial:

“A Central de Operações da Policia Militar (COPOM), foi acionada através do 190 Emergência, onde solicitante informou que estavam danificando o Estádio do Juventus. A guarnição da PM esteve no local, sendo que se tratava de E.R.S., 25 anos, jogador do clube, que estava em visível estado de embriaguez e já havia danificado a porta da rouparia do clube. O mesmo foi detido encaminhado à Delegacia de Policial Civil, onde o responsável pelo Estádio João Marcatto prestou queixa por danos”.

O "E.R.S., 25 anos" em questão, é Ederson Ramalho dos Santos, conhecido como Bele, volante que foi titular em boa parte do campeonato. Não se sabe o motivo que levou o atleta a cometer tais atos, porém, especula-se que ele ainda não teria recebido as verbas de rescisão do contrato, já que o mesmo não será aproveitado para a disputa da Segunda Divisão.


Cuidado: rebaixamento causa dependência.

Seleção da útlima rodada - Top da Bola

Saiu a Seleção da última rodada do Estadual, pelo Top da Bola. Lá vai:

Paes TUB
Edilson GUA
Claudio Luiz CRI
Kleber Goiano MET
Tom BRU
Luiz André CRI
Pansera JOI
Marcelo Moscatelli JOI
Marquinhos AVA
Jael CRI
Vandinho AVA

Técnico Arnaldo Lira TUB
Árbitro Luiz Orlando de Souza GUA x TUB

Cacá e Falcão no Juventus?


Deu no Site Oficial do Juventus:

Cacá Pavanello mandou avisar em alto em bom som. Se toda Diretoria do Grêmio Esportivo Juventus renunciar, ele e o craque Falcão assumem a gestão do Clube. Junto com eles viriam Valdo, ex-atleta da Seleção Brasileira, e Marco Aurélio Cunha, do São Paulo Futebol Clube.

Segundo Cacá, a idéia é investir em patrimônio e nas categorias de base. Por isso a vinda de Valdo, que traria inicialmente a base que mantém em Camboriú para Jaraguá do Sul. Valdo também assumiria como técnico, em sua primeira experiência profissional.

Já Marco Aurélio Cunha traria seu know-how ao Clube. Responsável pelo ressurgimento do Figueirense e do Avaí, o dirigente do São Paulo é amigo pessoal de Falcão e, através de consultoria, emprestaria sua experiência e nome ao Juventus. Há alguns anos Marco Aurélio busca um Clube em Santa Catarina para implantar o São Paulo B.


Quando estive em Jaraguá, no começo de março, o papo era forte de que algo relacionado ao time da Malwee poderia assumir o Juventus, somente no caso de toda a atual diretoria renunciar. Pelo jeito, o boato tinha fundamento.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Ele conseguiu


Nasareno Silva conseguiu um feito: rebaixar dois times no mesmo campeonato. Com o Brusque, marcou apenas sete pontinhos, deixando o time em penúltimo no turno. Foi para Palhoça, onde terminou o serviço: ficou em último no returno, com apenas seis pontos, e mandou o Bugre para a segundona.

... e deu Tubarão!


Essa foi surpreendente mesmo. O Atlético Tubarão, que terminou o primeiro turno com apenas seis pontos e sem vencer sequer um jogo, conseguiu, sob as mãos de Arnaldo Lira, sobreviver, na última rodada, na Divisão Principal do Estadual. O time ficou durante 20 das 21 rodadas anteriores na zona do rebaixamento, muitas delas na lanterna.

Os números não mentem: no returno, sob novo comando, o Tubarão ficou em quarto lugar, com 18 pontos e cinco vitórias. Venceu seus adversários diretos, Brusque, Guarani e Juventus, todos fora de casa. Pasosu por cima das dificuldades financeiras e da debandada de alguns jogadores. E agora terá tempo para se reestruturar. Que seja o sinal de um renascimento para o confuso Futebol Tubaronense.

Já Guarani, Juventus e Brusque entram na Divisão Especial a partir de julho lutando por uma vaga na principal do ano que vem. Não tenho dúvida que um destes três voltará. Acompanho a segundona há alguns anos e o nível técnico é sofrível. Quem se estruturar mais ou menos terá chance de título.

Deu Criciúma...


Esqueça tática, esqueça qualidade técnica. Ontem, debaixo daquela água toda, Avaí e Criciúma jogaram na base da raça. E isso o Criciúma teve de sobra, além de contar com muita sorte (seria sorte de campeão?) nas chances do Avaí que nao deram certo.

O gol do Jael no primeiro minuto desmontou o plano de jogo de Silas para a decisão. Mesmo com a ajuda do péssimo Célio Amorim (que, coincidência ou não, expulsou mais um adversário do Avaí, desta vez de forma errônea), se viu uma coleção de gols perdidos, muitos afastados pela raça de sobra da zaga do Criciúma, que mostrou estar completamente focada na disputa do título.

Criciúma e Figueirense decidem o título. Decisão merecida, a classificação mostra que são os melhores times do campeonato. Normalmente, o time que vence o Segundo Turno entra em melhor condição na final, vide a Chapecoense no ano passado, sobre o próprio Criciúma, que hoje tem vantagem sobre o Figueirense, que vive um princípio de crise interna, com Alexandre Gallo balançando e o caso de Tuta tumultuando o ambiente. Será uma grande decisão. Que dessa vez a arbitragem não resolva tumultuar.

Não duvide se o Luiz Orlando de Souza apitar um jogo da final. Chega a ser irônico. Ele, tão questionado por tantas torcidas, deve levar o troféu de melhor juiz do campeonato.

domingo, 20 de abril de 2008

Marchetti larga o Futebol

Do site FutebolSC:

Cansado do futebol, o vice-presidente do Atlético de Ibirama, Genésio Ayres Marchetti, confirmou neste sábado, após a derrota por 3 a 0 para o Figueirense, que vai deixar o clube. A intenção de Marchetti é dirigir um time de futsal em Ibirama.

“Eu não estou afirmando que vou pro futsal, mas não vou mais continuar na diretoria do Atlético. Eu já estou com idade. Mas vou continuar contribuindo financeiramente. Nós vamos, aqui em Ibirama, montar um time de futsal”, informou o dirigente.

Genésio Ayres Marchetti foi o principal responsável pela profissionalização do Atlético na década de 90, quando construiu as arquibancadas do Estádio da Baixada. Em 2004 e 2005, ele conquistou os melhores resultados da história do clube do Alto Vale: vice-campeão estadual duas vezes consecutivas.


Vamos raciocinar: Ibirama é uma cidade de pouco menos de 20 mil habitantes, e todos sabem que vive do dinheiro injetado pelo Marchetti, que é o prefeito, dono da Rádio e de meia cidade. Se ele sair do clube e manter o patrocínio, é uma ótima notícia para o clube, que poderá se profissionalizar. Se retirar o apoio, o time estará lascado e poderá fechar. E se fechar, como fica a questão da vaga na primeira divisão? Cairiam só dois ou a Divisão Especial classificará dois clubes? A Federação poderia se manifestar.