sexta-feira, 23 de maio de 2008

Mais uma reunião, pra que?

A FCF, a Polícia Militar, o Ministério Público, a Associação de Clubes, entidades integrantes do Campeonato Brasileiro Séries A e B e as torcidas organizadas cadastradas (que dá pra contar nos dedos) vão se reunir nesta segunda-feira, às 9h, no Comando da PM, em Florianópolis, na Praça Getúlio Vargas, para discutir e dar ciência às torcidas das proibições impostas pela CBF durante o campeonato nacional. Sinto que o Ministério Público deve falar sobre as organizadas e o encaminhamento de suas extinções no futuro.

Até quando as autoridades vão se preocupar em punir as pessoas e não as entidades?

Vi durante o Estadual o projeto da Justiça Presente, com presença de juízes, promotores, policiais nos estádios. Minha opinião é que o projeto é um fracasso! Quantos torcedores foram presos, julgados e não tomaram punição? Cadê aquela tão falada pena de um ano sem ver jogos do time?
Excetuando os "torcedores" da covarde bomba em Criciúma (que foram soltos pela Justiça), estou tentando achar alguma punição exemplar para torcedores baderneiros.

Não adianta extinguir as organizadas. Os bandidos continuarão a ir no estádio, com uma desvantagem: não estarão uniformizados, e sim misturados em meio aos homens de bem.

Outra coisa que as organizadas reclamam: há uma exigência de cadastro das torcidas e dos seus membros na Federação. Mas a própria FCF quer cobrar uma taxa de 10 reais para cada torcedor, a título de confecção de carteirinha. Você pode ir em qualquer gráfica expressa para saber que este preço é fora dos padrões. O torcedor já paga ingresso (que é caro), e ainda tem que pagar para ter uma carteira pra poder vestir uma camisa de torcida?

Há de se punir as pessoas, e exemplarmente.

Feia Situação em Jaraguá

Conversei ontem a noite com o Julimar Pivatto, do Correio do Povo de Jaraguá do Sul, que me disse que a situação do Juventus de Jaraguá é difícil, para a Divisão Especial.

Informa o jornal que as despesas de arbitragem atrasadas do clube só puderam ser pagas com a renda das bebidas de um jogo de Futebol Americano que aconteceu no João Marcatto (com bom público), e que os planos de venda de ingressos não estão encontrando compradores.

Há a ameaça do time não vir a participar, coisa que eu não acredito.

Na minha opinião, aquele episódio do Cacá Pavanello e do Falcão só serviu pra tumultuar mais o ambiente. O Presidente da Fesporte queria aproveitar pra fazer um pouco de política, se fazendo de salvador da Pátria.

Sandro novo ídolo!

Sandro Glatz, diretor de futebol do Metropolitano, virou ídolo na internet.

A história descrita aqui embaixo, da contratação do jogador Pachola via Orkut, acabou virando piada nas comunidades de Futebol Alternativo.

Agora, dezenas de "jogadores" estão deixando recados no perfil dele pedindo uma vaguinha no time.

Sandro, te considero muito, sabes que respeito teu trabalho no Metrô. Mas tenho que admitir que tá muito engraçado!!!

Clique aqui para ler o Depoimento.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Impeachment no JEC

Do Jornal "A Notícia":

O presidente do Conselho Deliberativo do Joinville, prefeito Marco Tebaldi, convocou uma Assembléia Extraordinário para tentar a saída da atual diretoria executiva. Tebaldi e o presidente do clube, Adelir Alves, estão em rota de colisão desde o episódio da compra da vaga da Série C. Alves se mostrou contrário a idéia sugerida por Tebaldi de comprar a vaga. Em uma carta enviado aos veículos de comunicação de Joinville, o presidente do JEC se disse envergonhado pelos fatos.

Bom, primeiro, as declarações do prefeito ("Quanto é a vaga? A gente compra! Depois damos um jeito de pagar") não o dão envergadura moral para organizar a tentativa de impeachment de Adelir Alves. O Prefeito conseguiu sujar o nome da sua cidade.
E segundo: Adelir era o problema do JEC? Um nome de consenso colocado pelo próprio Tebaldi, com a bênção do Governador Luiz Henrique, não estaria sendo traído? Ou poderá ser derrubado do cargo só por ter pedido desculpas à todos, pelas declarações do fanfarrão prefeito, que queria pular todos os estágios da esportividade?

Metropolitano contrata pelo Orkut...


Essa é boa:

O jogador Pachola, que sinceramente nunca tinha ouvido falar, foi contratado pelo Metropolitano através do Orkut.

Tá duvidando?

Acesse o perfil do jogador clicando aqui, e veja os depoimentos dele. Lá embaixo, o Diretor de Futebol Sandro Glatz faz uma apresentação do clube, fala da história, até da opção de contrato (1 ou 2 anos), e termina dizendo "Sua Família vai adorar Blumenau!"

Contratar jogador pelo Orkut eu nunca vi.

Tabela boa

O Brusque teve a maior sorte do mundo com a divugação da tabela da Divisão Especial do Catarinense: no primeiro turno, fará três jogos em casa e dois fora, em Jaraguá em Timbó. O time só irá viajar para o Oeste em setembro, depois do inverno e escapará das temperaturas baixas.

O tal do novo BEC

Informa o jornal "Folha de Blumenau":

O futebol profissional de Blumenau tem um novo clube. O Blumenau Empreendimentos Comunitários Ltda (BEC) representará a cidade no Estadual da Divisão de Acesso, a Terceira Divisão do futebol catarinense, no segundo semestre do ano. À frente do projeto está o empresário José Alencar Farias, que dirigiu o Blumenau Esporte Clube (BEC) em 1993, e desde de 2003, quando fundou o clube, trabalha para colocar o time em campo. Com o apoio de 20 micro e pequenos empresários do Município e região, o dirigente articula a montagem do elenco e da comissão técnica do novo clube.

Segundo o presidente, o clube jogará com as mesmas cores e com escudo parecido com o original do BEC. “Queremos resgatar os torcedores e a tradição que só o BEC tem”, afirma, adiantando que acertou a contratação de Francisco Cação, o Chicão, ídolo da torcida tricolor, para comandar a equipe. “Já acertamos com o Chicão. Ele foi um dos maiores ídolos do BEC, e vem despontando com um bom treinador”, aposta Farias, lembrando que o Real Brasil, clube que Chicão dirigiu no início do ano, terminou em oitavo no Campeonato Paranaense.

Já os jogadores se apresentam na segunda semana de junho. De acordo com o dirigente, 16 jogadores que atuaram no futebol, catarinense, gaúcho e paranaense no início do ano já acertaram com o clube. “Estamos conversando também com grandes clubes do futebol brasileiro, que devem ceder jogadores por empréstimo”, revela.

O elenco, que deve ter no máximo 25 jogadores, comissão técnica e diretoria serão apresentados à torcida tricolor na primeira quinzena de junho, durante um carreteiro organizado pela direção do clube. O local dos treinamentos do clube ainda não está definido, mas o clube mandará os jogos no Complexo Esportivo do Sesi.

Antes da estréia no Estadual, marcada pela Federação Catarinense de Futebol (FCF) para o dia 10 de agosto, a direção do novo clube prepara uma grande festa para a torcida tricolor. Segundo Farias, o novo time fará um amistoso com o Corinthians, no estádio do Sesi, no fim de julho, possivelmente no dia 29. “Está 80% fechado. Estamos conversando com a diretoria do Corinthians e a possibilidade é grande, já que eles jogam com o Paraná, em Curitiba, no dia 26. Antes, de voltarem a São Paulo, faríamos o jogo”, diz.


Estou curioso pra ver o desenrolar dessa história. Mas uma cidade do tamanho de Blumenau sustenta dois times. Resta saber quais serão os próximos capítulos.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Os extremos de Aderaldo, e a sorte de Gelson

Criciúma e São Caetano não fizeram um grande jogo. E pra quem esperava que o esquema mais ofensivo do Gelson funcionaria, quebrou a cara. Mas o novo treinador criciumense é um homem de sorte: não contava com a cabeça do Aderaldo, zagueiro que fez o gol do Azulão no comecinho do jogo, iria marcar um gol contra bisonho daquele jeito, dando a vitória ao Tigre.

O resultado serviu pra acabar com o auê em cima do novo treinador. Mostra que Gelson tem um longo caminho para arrumar o time e ajustá-lo durante o campeonato, se quiser levá-lo para a Série B. Boa Sorte pra ele.

Abaixo, os gols do jogo e a Bola Murcha do Aderaldo.

terça-feira, 20 de maio de 2008

César Sampaio em Pomerode!


Informa o jornalista André Schroeder, de Timbó:

O meia César Sampaio,ex-seleção brasileira, deve fazer sua estréia no Atlético Pomerodense no próximo domingo(25), no clássico contra o Floresta.
Informações de bastidores dão conta que o jogador receberá R$5 mil por jogo e trabalhos de divulgação para a Cativa, patrocinadora do time de Pomerode. Depois virão ainda, Careca e Nelsinho. Bom marketing para apimentar ainda mais o Regional da Liga Pomerodense de Desportos.


Pra quem não sabe, a grana corre solta no campeonato da LPD. Gasta-se mais que muito time profissional do estado. Até o Biro-Biro já jogou lá, no time do Vera Cruz. O que não entendo é como uma cidade do tamanho de Pomerode faz um campeonato tão desproporcional ao seu tamanho, e nunca se aventurou no profissional.

Pega-pega em Timbó

A sequência de fotos abaixo seria cômica não fosse trágica. Aconteceu na partida Apafeb/FME x Floresta, em Timbó, pela 2a. rodada do Campeonato de Futebol Amador da Liga de Pomerode, um dos mais fortes do Estado, no sábado (17). O jogador Jean Brancher, do Apafeb, após receber o segundo cartão amarelo e o vermelho aos 21 minutos do segundo tempo, partiu pra cima do árbitro Alcino Klabunde, que acabou agredido, e com um corte no supercílio acabou todo ensanguentado. O jogo foi encerrado por falta de segurança com o placar de 2 a 1 para o Floresta.
Acompanhe a sequencia do que aconteceu, com fotos do André Schroeder, do Jornal do Médio Vale e do site Timbónet:







Adelir pede desculpas

O Presidente do Joinville, Adelir Alves, mandou carta à imprensa que pode ser lida aqui, pedindo desculpas pela novela que envolveu a compra da vaga para a Série C do Campeonato Brasileiro.

Para ele, foi tudo um mal entendido. E deixa a entender que não continuará no clube, que tem eleições em outubro.

Só que quem tem que pedir desculpas não é Adelir, e sim o prefeito Marco Tebaldi, que falou aquelas barbaridades todas.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Gallo no Galo

Alexandre Gallo deixou o Figueirense rumo ao Atlético Mineiro.

Tá certo que a diretoria alvinegra não fez força nenhuma para segurar o treinador. Ele já não era unanimidade dentro do clube há um bom tempo, mesmo com a conquista do título estadual.

Mas mostra uma fraqueza do futebol de Santa Catarina: nossos clubes não seguram nenhum profissional. Ainda não reúne condições de cobrir, ou até mesmo barrar, ofertas de clubes de outros estados pelos seus profissionais. Não é a primeira nem a última vez que isso acontece.

Falando em Figueira, que ganhou do Coxa por 2 a 1, que cena feia essa da torcida do Coritiba tentando invadir a sede da Gaviões Alvinegros hein? Aposto que foi resultado de provocações na internet que desencadearam isso. Pode pesquisar.

domingo, 18 de maio de 2008

NEC em Caçador mesmo

O Amigo Rafael Moura, marcilista que também sofre pelo seu Botafogo, manda avisar este blog de que o NEC, o Navegantes Esporte Clube, realmente acertou contrato para mandar seus jogos em Caçador, por dois anos.

Tal decisão deve-se a não participação do Caçador na Divisão Especial (se bem que estão inscritos para a Divisão de Acesso), e pelo fato de Navegantes não contar com um Estádio nas condições exigidas pela FCF (arquibancadas para 1000 espectadores sentados, entre outros). Nem o Campo do Estiva, vizinho do cemitério, nem o do União reúnem estas exigências. Como o presidente Egon da Rosa é persona non grata no Estádio do Marcílio, do outro lado da vala, ele achou melhor migrar para o meio-oeste.

E entrou em uma fria: a chave do NEC na Especial envolve os times do litoral e do Sul do Estado, o que levará o time a fazer longas viagens.

Ninguém sabe, ninguém viu

Torcedores do antigo BEC, o Blumenau Esporte Clube, se perguntam como foi aparecer um clube chamado "Blumenau Empreendimentos Comunitários" (cujas iniciais resultam em BEC), para participação na Divisão de Acesso a partir de agosto.

E caso esse time vá mesmo pro pau, como o público blumenauense irá recepcioná-lo?

Sai Leandro, volta Gélson


Leandro Machado deixa o comando do Criciúma. Junto com ele, vai o recém-contratado Gerente de Futebol, Homero Santarelli. Não foi a derrota em Caxias que os fez caírem. Foram os atritos internos do Criciúma que aconteceram nesta semana. Os mesmos atritos internos que fizeram Gelson, o novo treinador, cair ano passado, quando o time era líder da Série B.

Gelson, depois que saiu do Criciúma, esteve no Barueri e em nenhum outro lugar.

Ele, quando esteve aqui no Brusque, se complicou em dois pontos: arrogância no contato com a imprensa e, o principal, o envolvimento exagerado com a religião (ele é pastor). Chegou a declarar que o seu time não venceu "porque Deus não quis" e que "iria orar bastante" para que o time melhorasse.

Sem a gente falar nada, o Paulo Coutinho, da Rádio Eldorado, quando esteve aqui em Brusque, falou a mesma coisa sobre o envolvimento da igreja. Gelson tem uma segunda chance. Ele entende de Futebol, mas tem que rever alguns conceitos se quiser ter sucesso no Criciúma.