sábado, 7 de junho de 2008

Frase da revolta

"Diretoria, vai se f.... , com esse time vamos cair pra Série C".

Torcida do Criciúma após o jogo contra o Bahia. E eles tem razão....

Tarde de vexames

Vamos por ordem cronológica. É difícil saber quem fez vexame maior neste sábado.

Em Criciúma, a torcida saiu literalmente P da vida com o técnico Gelson. Uma derrota merecida para o Bahia por 2 a 1. O tricolor baiano, do técnico Arthurzinho, é um time normal, e envolveu um Tigre completamente acéfalo, apenas com o Valdeir na armação e com o Zulu perdido no ataque. Depois veio Luciano Bebê, que queria jogar sozinho e Jean Coral, que nada acrescentou.
Ou o Tigre contrata um meio-campo de qualidade e um centroavante, ou é Série C na certa. E Gelson também sua culpa no cartório. Por que esperou o intervalo para mexer o time? Por que teve que esperar o time brigar em campo para tomar uma providência? Tudo bem que poderia não dar certo, mas ele não pecaria pela omissão. E a torcida saiu irritadíssima.
Nota zero para o gramado do Heriberto Hulse, plantado no começo do ano. As placas de grama se descolavam do terreno com a maior facilidade. Nem os gramados dos jogos do Brasil nos EUA, que eram plantados cinco dias antes, soltavam com tanta facilidade. É caso pra Procon.

Já no Maracanã... Já escrevi há um tempo aqui no blog que Guilherme Macuglia teria vida curta no Figueira. Já se foram três partidas e sua cadeira balança. Apático, Desmiolado, Perdido, Inoperante são alguns dos apelidos publicáveis para esse time, que jogou sem atacante. Isso mesmo: sem atacante. (Wellington Amorim estava jogando no meio). Uma vergonha de um time que quer ir para a Libertadores, mas caminha a passos largos pra Série B, se assim continuar.

Não sei se Guilherme Macuglia aguenta até o final de semana.

Não sei quem fez vexame pior.

Empatite Aguda


Não é marcação, mas sobra incompetência para o Avaí, e dessa vez o técnico Silas tem toda a culpa. E não é querer ser ufanista, mas pode analisar: em todos, eu disse todos os jogos do Leão nesta Série B, a vitória estava muito próxima. Em uma projeção otimista, era pro time estar de forma confortável no G4, não é?

No começo do jogo, já estava 2 a 1 pro Avaí. O primeiro tempo terminou até de forma tranquila, mas no segundo... O Leão inventou de fazer gastar o tempo durante toda a segunda etapa, perdeu um gol feito com o Odair, e no lance seguinte... Gol do Fortaleza... Não tem o que falar. Com tanta incompetência junta, o Avaí vai se complicando no campeonato. Pode ficar fadado a brigar para não cair.

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Terceirona de SC começa em 10 de agosto

Na tarde de quinta-feira aconteceu na Federação Catarinense de Futebol, em Balneário Camboriú, a reunião definitiva do Conselho Técnico do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão de Acesso de 2008, a Terceira Divisão. Desta vez o martelo foi batido e os clubes foram oficialmente confirmados:

Serão sete clubes:

Costa Esmeralda, de Itapema - É o antigo ACADESF, ele já era chamado de Costa Esmeralda antes informalmente. Deve ter entrado com outro pedido de nome para "zerar" as dívidas

Santa Catarina Club, de São Francisco do Sul - todos sabem o que aconteceu em São Francisco ano passado, tema até de documentário na ESPN. O que vai ser desse novo time?

Videira Esporte Clube - De volta, depois de não ter participado da Divisão de Acesso do ano passado

Blumenau Entretenimentos Comunitários - Clube presidido por Alencar Farias, ex-presidente do antigo BEC, tenta juntar os torcedores que não possuem simpatia pelo Metropolitano, e aqueles que cresceram vendo o tricolor da alameda em campo.

Futebol Clube do Porto, de Porto União O Porto já participou da segundona. O time jogará no estádio do Iguaçu, em União da Vitória, no Paraná.

Caçador Atlético Clube - Esse não dá pra entender. Está jogando a segunda e a terceira ao mesmo tempo?

C.T.M. – Centro de Treinamento Minozzo, de Guarujá do Sul - Esse time terá que ter um orçamento enorme, maior que a Chapecoense. Uma viagem a Blumenau, por exemplo, levará mais de 10 horas de ônibus. Procure no mapa onde fica Guarujá do Sul. Dica: pertinho da divisa com a Argentina.

A competição será disputada da mesma forma como foi realizado o Campeonato Catarinense da Divisão Principal, turno e returno, com o campeão de cada turno fazendo a final. Cada clube somente poderá registrar até 5 (cinco) atletas com idade acima de 23 (vinte e três) anos.

Primeira rodada, dia 10/08:

PORTO X C.T.M., em União da Vitória (PR);
BLUMENAU X CAÇADOR, em Blumenau;
VIDEIRA X COSTA ESMERALDA, em Joaçaba, pois o Videira E.C. perdeu o mando de campo.

E seja o que Deus quiser. Que não se repitam os acontecimentos do ano passado.

Será?

O Presidente do Juventus, Ildo Vargas, recebeu um email pra lá de estranho, vem assinado por um senhor de Florianópolis, alegando que o jogador Bruno Andrade, do Cidade Azul/Atlético Tubarão teria atuado de forma irregular em alguns jogos do Estadual.

Já tinha ouvido essa história quando o campeonato estava em andamento, mas nada se apurou.

Sinceramente, não vejo como mudar alguma coisa à essa altura, nem se a acusação procede, pois não sou a pessoa mais certa em questão de documentação de jogadores.

Abaixo, trecho do email:

Prezado Presidente,

em respeito ao trabalho realizado com muito esforço por esta diretoria e dos demais clubes que foram prejudicados neste campeonato catarinense de 2008 , fiz pesquisa nos sites da CBF, e FCF , e descobri uma irregularidade na inscricao de um Atleta da Associacao Esportiva e Recreativa Cidade Azul

As irregularidades :

Foi inscrito durante o campeonato um Atleta na FCF , a principio dia 16/01/2008 (informacao carente de confirmacao) , do qual a FCF o liberou para jogar, mais a liberacao do Atleta pela Federacao de Origem somente se deu dia 11/02/2008 ( conforme anexo e-mail recebido do Dpto de Registro da FFERJ confirmando esta data ) , alem disso somente no dia 11/02/2008 no BID da CBF esta relacionado o atleta como Regular.

Outra irregularidade: o contrato de trabalho do Atleta do Cidade Azul tem vigência de 09/01/2008 a 15/05/2008 , como a liberacao pela federacao de Origem foi feita somente no dia 11/02/2008 , este contrato nao tem mais validade pois ultrapassou os 30(trinta) dias de validade do mesmo.

Para complicar mais a situacao , o Atleta jogou tres jogos durante o campeonato e depois foi dispensado para que nao fosse descoberto a irregularidade.

Diante disso , acredito que seu departamento juridico , deverá entrar com uma acao ou outra atitude perante o TJD (orgao que tem competencia para resolver esta situacao) , e divulgar na imprensa de sua cidade para que seus direitos sejam respeitados.

o que acreditamos, é que a FCF fez a inscricao do Atleta o liberando para a competicao , mais quando viu que a FFERJ nao o liberou por algum motivo (podendo ser a falta de pagamento da negativa ) ,ou por querer ajudar o Cidade Azul.

Dados do Atleta irregular :

Nome : Bruno Andrade da Silva
CBF Nr. 164.194
PROFISSIONAL
NACIONAL DEFINITIVO - ENCERRADO
ASSOCIACAO CULTURA RECREATIVA E ESP.ATLETICO CIDADE AZUL/SC/SC - 00412SC
CONTRATO: 582792/SC
INÍCIO: 09/01/2008
FINAL: 15/05/2008
ATUALIZADO: 11/02/2008

Jogos que Atuou:

A. H. Aichinger X Cidade Azul - Dia 26/01/2008
Cidade Azul X Juventus - Dia 30/01/2008
Joinville X Cidade Azul - dia 03/02/2008 ( ficou no Banco )
Cidade Azul X Figueirense - dia 06/02/2008 (entrou seg. tempo)


O email é longo, este senhor pediu no email para que sua identidade não fosse revelada, o que aqui será preservado. Cada um que tire suas conclusões. O Julimar Pivatto, do Correio do Povo, lembrou bem em sua coluna hoje: Caso essa história desse algum caldo, o Guarani seria o beneficiado, já que ficou na décima colocação. Provavelmente, esta denúncia já tenha chegado em Palhoça.

Sem Classificação

Estou tentando achar no Site da FCF a Classificação dos Campeonatos Estaduais de Juvenis e Juniores, que estão em andamento.

Se alguém por acaso achar, agradeceria muito se me pudessem me ajudar.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Mais uma vez, somos pequenos


O futebol catarinense, e já escrevi isso aqui no Blog, sofre com o problema de ser pequeno. Pequeno em estrutura e em grana, mas com grandes resultados, mostra que consegue "se virar" com baixos orçamentos.

Falta muito para sermos definitivamente vitoriosos e sermos considerados um Estado Forte no Futebol.

Além do caso RBS, que está mais abaixo, dessa vez é o caso do cracaço Beto, do Criciúma. Fez contrato com o Tigre com uma multa rescisória baixa, e, rapidinho, foi para o Atético Mineiro do técnico Gallo, que também assediou jogadores do seu ex-time, o Figueirense. O Criciúma nem argumentou uma contra-proposta pra segurá-lo. Não dá. O clube trabalha com o dinheiro contadinho.

A multa é baixa pro tamanho da qualidade do Beto: 150 mil reais. O Atlético queria pagar a perder de vista, mas o Criciúma exigiu o pagamento imediato. E depois de perder Uendel e Jean Coral, perderá Beto, o que deixa o técnico Gelson ainda mais preocupado com o desembarque de jogadores do seu time e a falta de contratações para suprir as lacunas.

Resultado: ele vai ter que ir de Zulu no ataque contra o Bahia. Atacante que eu acho muito limitado, desde o tempo que estava no Metropolitano. Do jeito que a coisa anda, daqui a pouco vai ter campanha pra repatriar o Maurício, que saiu corrido de lá.

Mais uma parceria, agora é Próspera/Criciúma


Do Site Esporte Show, por Jorge Davi, repórter da Rádio Eldorado:

Em reunião realizada ontem no Estádio Mário Balsini, a diretoria do Préspera resolveu conversar com a diretoria do Criciúma para uma parceria na disputa da segunda divisão. A diretoria colorada vai solicitar ao Criciúma o empréstimos de 5 jogadores.
Sobre a preparação do time, ontem aconteceu a dispensa do jogador Dodi, que vai abandonar o futebol profissional pois recebeu uma boa proposta de um time amador e aceitou o convite
(tá pagando bem assim o Futebol Amador???).

Se a parceria Juventus e Joinville é estranha mas oportuna, a união de forças de Próspera e Criciúma é uma boa para a cidade. Deveria sempre ser feita.

JuveJec ou JecVentus...


Notícia bomba da noite, direto do site do Juventus, por Henrique Porto:

O que parecia impossível aconteceu. Juventus e Joinville, tradicionais rivais do norte catarinense, decidiram juntar os trapinhos para sair da lama na qual afundaram. A parceria foi anunciada no final da tarde desta terça, dia 3, na Arena Joinville.

Com certeza trata-se da mais esquisita e oportuna parceria do futebol catarinense nos últimos tempos. O Joinville virá com equipe e Comissão Técnica para Jaraguá do Sul, onde tentará recolocar o Juventus na elite do futebol de Santa Catarina. Bom para o Juventus!

Por outro lado o Joinville terá a chance de trabalhar sua equipe técnica e taticamente antes da Copa Santa Catarina, competição que pretende vencer e se classificar para o Campeonato Brasileiro da Série D de 2009. Bom para o Joinville!

Não sabemos quem foi o mentor da idéia, mas com certeza estava em um momento iluminado. Esse tipo de parceria é baseada no ganha-ganha, o que é certeza de bons resultados. Ponto para as duas Diretorias, tão criticadas ultimamente.

Por outro lado, a Diretoria do Juventus não pode e nem deve se acomodar. Essa ‘bola dentro’ veio no momento certo e recupera parte de credibilidade perdida. Porém, mesmo que incerto, é preciso preparar a casa para o retorno à elite, evitando assim um novo fiasco. Tempo para isso terá. E muito.


O Henrique foi muito feliz: foi realmente uma parceria esquisita, mas com certeza vem em boa hora pra ambos. Ainda mais para o presidente do Juventus, que estava numa lentidão de desesperar a torcida. Se os jogadores que virão tem qualidade ou não, é outro departamento. Pelo menos garante que o Juve estará em Tubarão para a estréia do Campeonato.

Mas vou aqui dar uma de advogado do diabo, deixando um questionamento que poderá ser esclarecido pela turma da querida Jaraguá: como é sabido, em outubro está marcado o início da Copa Santa Catarina, onde o JEC terá a primeira chance de garantir uma vaga no Campeonato Brasileiro. Como ficará a parceria a partir de setembro, quando o Joinville requisitar os seus jogadores para participar da Copinha?

terça-feira, 3 de junho de 2008

Morreu Graciel


A vida é mesmo ingrata. Morreu na tarde de hoje, aos 28 anos de idade, Graciel Hoefelmann, o Graciel, ex-zagueiro do Brusque e Carlos Renaux, que atualmente jogava no Futebol Amador.

Graciel sofria de um câncer na garganta, e havia iniciado as sessões de quimioterapia na última semana. Não resistiu e veio a falecer as 13h40min desta terça.

Revelado nas divisões de base do Brusque, Graciel estreou no profissional em 1997, sendo campeão da Segunda Divisão. Em 1998, jogou no time que ficou com a terceira colocação no Estadual. Atuou até 2001 no clube, quando desligou-se, migrando para o Futebol Amador. Retornou ao profissionalismo em 2004 e 2006, pelo Carlos Renaux e Brusquense, respectivamente. Atualmente, estava participando do Campeonato da Liga Pomerodense de Futebol, pelo Tupi de Gaspar. Fez história no Futebol Amador como atleta do Angelina e do Poço Fundo e representou o município em competições de Futsal.

O corpo está sendo velado em sua residência, na Rua Carlos Ristow.

Vai com Deus, amigo.

RBS x RIC-Record: Mais um round


Os nove clubes da Divisão Principal que participarão do Campeonato Catarinense de 2009 (O décimo será o campeão da Divisão Especial) estão convocados para uma reunião hoje, às 17 horas, na sede da Propague Agência de Publicidade, em Florianópolis. No encontro, a Associação de Clubes Profissionais vai apreciar uma proposta da RBS, de compra dos direitos de transmissão de TV aberta do Campeonato Catarinense a partir da próxima temporada.

Acontece que os direitos ainda pertencem à RIC-Record em 2009. Para cobrir os custos da rescisão e ainda permitir uma margem de lucro aos clubes, a RBS está oferecendo R$ 2 milhões para a próxima temporada. Este valor será reduzido na temporada de 2010, pois aí o contrato da Record já estará rescindido.

Estão convocados para a reunião o Criciúma, Figueirense, Avaí, Metropolitano, Marcílio Dias, Chapecoense, Joinville, Atlético de Ibirama e Atlético Tubarão.

Que os clubes resolvam se valorizar e se espelhar nos valores pagos nos estados vizinhos, e principalmente no Campeonato Gaúcho, onde os times pequenos ganharam um caminhão de dinheiro.

Minha opinião: Se os clubes fossem inteligentes, poderiam negociar o campeonato para duas emissoras, assim como aconteceu até 2 anos atrás, com a RBS e a própria RIC, na época Rede SC.

É ruim mesmo!


Da coluna do Roberto Alves, no DC de hoje:

O árbitro João Fernando da Silva, o Dadá, ingressou na Justiça contra um comentarista do Oeste por ofensas morais. Pediu 50 salários mínimos e venceu na primeira instância.
A empresa recorreu e, no Tribunal de Justiça, venceu com o seguinte argumento da desembargadora Maria Santa Ritta:
- As expressões utilizadas pelo comentarista, como "mascarado" e "fraquinho", são comuns no vocabulário esportivo e não caracterizam ofensa à moral do árbitro.
A sentença da 3ª Câmara de Direito Civil reformou a sentença da Comarca de Chapecó e negou reparação moral ao árbitro.


O comentarista ainda pegou leve. O Dadá, que é lá da simpática Concórdia, deveria ser banido do futebol, tamanha a sua ruindade.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Não existe compra de vaga? Em Caçador existe...


Este blog foi buscar informações sobre o futebol de Caçador, que através de uma "parceria" com o Navegantes, acabou ficando com uma vaga no Campeonato Estadual da Divisão Especial, que inicia em 13 de julho. Parece que os ventos de moralidade que se espalharam na questão do JEC na Série C não se aplicam dentro de Santa Catarina.

Vamos aos fatos: para a Federação, o nome do clube é NEC/Caçador. Para a FCF, houve uma simples troca de cidade do time dengo-dengo, que é presidido por Egon da Rosa, ex-presidente do Marcílio Dias, que já se envolveu em várias confusões. O Caçador Atlético Clube foi ao arbitral da Divisão Especial certo de que conquistaria uma vaga, mas foi preterido pelo Hercílio Luz por ser um clube novo, e para o CAC restou apenas jogar a Divisão de Acesso (a qual também está inscrito) para subir à segundona. Me lembro que o presidente do clube, Denílson Araújo, quase saiu no tapa com o diretor do Grêmio Timbó, Jânio de Oliveira.

Como o Navegantes não tem a mínima estrutura nem dinheiro para participar do Estadual, transformou-se em clube de aluguel. Egon da Rosa viu que tinha nas mãos algo muito valioso, que era uma vaga na Divisão Especial, que poderia ser oferecido para qualquer clube que quisesse entrar de forma direta na segunda divisão. O Caçador foi consultado por Egon, e topou a compra da vaga, em valores que até agora não pudemos apurar.


Aí, Egon apenas comunicou a troca de sede do time e tudo ficou certo. E ao consultar os sites noticiosos da região meio-oeste, é fácil constatar de que o Navegantes não tem ingerência nenhuma no time de futebol, que é totalmente administrado pelos dirigentes de Caçador, que inclusive tentam uma parceria com o Coritiba e que já está treinando há algum tempo, sob o comando do técnico Júlio Cesar da Silva (foto). Ex-jogador profissional com passagens pelo Gama, Chapecoense, Inter de Lages, Júlio César comandou o Botafogo de Xaxim em 1998, quando conquistou o vice-campeonato da 2ª Divisão do Estadual e a vaga na Primeira.

Mesmo duvidando que providências sejam tomadas, fica aqui o recado.

domingo, 1 de junho de 2008

Tema de domingo: A função do Fundesporte

A partir de hoje, aos domingos, desenvolverei aqui no blog assuntos do interesse esportivo, que valem uma análise mais aprofundada.
Desta vez, falarei sobre o Fundesporte, uma iniciativa do Governo do Estado voltada, pelo menos no papel, para fomentar o Esporte Amador em Santa Catarina.

Para quem não conhece como funciona o processo, é simples. As empresas "patrocinadoras", ao recolher o seu imposto estadual (o ICMS) indicam ao Governo qual entidade deseja patrocinar, dentro do Esporte amador. O Governo então faz o repasse de parte deste imposto arrecadado para o Projeto, que tem que ser aprovado, junto com o valor a ser captado, dentro dos Conselhos de Desenvolvimentos Regionais, que existem em cada região que possui uma SDR.

Teoricamente, é um projeto que tem uma boa idéia, pois o governo destina uma verba ao financiamento esportivo sem mexer no seu caixa, e as empresas também ganham uma oportunidade de patrocínio sem gastar sequer um real, pois há um simples repasse de imposto.

Bom, aí que vem a parte política, que começa a estragar a coisa: existem entidades sérias, que se propõem a trabalhar o esporte comunitário, que já fizeram a captação das verbas com a empresa, entregaram toda a documentação, mas aguardam a liberação do dinheiro por parte do Governo, que deveria ser imediato, uma vez que na teoria, quando o pagamento do imposto é feito pela empresa, a divisão do dinheiro teria que ser imediata, mas não é.

E existem projetos que necessitam de uma explicação sobre qual a verdadeira função dele, já que o Fundesporte foi designado para o esporte amador dentro da comunidade. É o caso do piloto Rick Rosin (foto), de Brusque, cujo macacão ostenta a logomarca do Governo do Estado de Santa Catarina. Pois bem, Rosin, piloto que anda nas posições intermediárias da obscura Fórmula Star Mazda, nos Estados Unidos, conta com um apoio do Fundesporte de 350 mil reais. Isso mesmo: 350 mil reais de um fundo, para apenas uma pessoa, em um esporte que de amador não tem nada. Imagine quantas escolinhas, equipes amadoras ou instalações esportivas poderiam ser auxiliadas com tanto dinheiro.

Repito: no papel, o Fundesporte, assim como o Funcultural e o Funturismo, são ótimos. Mas quando vejo essas distorções que relatei, fica difícil de acreditar que teremos um esporte engrandecido.