sábado, 14 de junho de 2008

Bebida liberada nos Arredores dos Estádios em SC

Deu no Site Engeplus, por Gisele Tiscoski:

Conforme informação da edição deste sábado do jornal Diário de Criciúma, a justiça liberou, em Florianópolis, a venda de bebidas alcoólicas nos arredores do estádio Orlando Scarpelli por um vendedor autônomo conhecido por Adão.

O vendedor autônomo de cerveja teve a liminar ao seu favor na tarde desta sexta-feira, e assim poderá comercializar seus produtos neste sábado, por ocasião de Figueirense x Sport na capital catarinense pelo Campeonato Brasileiro.

A liminar contraria decisão recente da Secretaria de Segurança Pública de SC, que proibiu a comercialização das bebidas em um raio de 400 metros de todos os estádios do estado. O juiz que autorizou as vendas do vendedor em questão argüiu ilegalidade da portaria da SSP.

A partir do exemplo do seu Adão em Florianópolis, a expectativa é que novas liminares sejam concedidas pelo estado. Em Criciúma, dois estabelecimentos foram à justiça representados pelo advogado Daniel Schelp solicitando a mesma liberação.


Agora imagine a cena: vendedor ambulante andando com cópia de liminar debaixo do braço pra poder vender cerveja nos arredores do estádio.
Isso é hilário, não fosse preocupante.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Parabéns ao Inter


Atendendo ao pedido do Patrick, amigo leitor deste Blog, lageano que mora em São Paulo, ficam aqui os parabéns ao Inter de Lages, aniversariante desta quinta. O Colorado Lageano comemora 59 anos.

O clube que revelou o atacante Kuki para o mundo e que teve o atual treinador do Santos, Cuca, como um dos seus comandantes, fará um almoço no domingo para apresentar o elenco e faturar uma grana extra.

Catarinense de Futsal: Que rolo!

É incrível o regulamento do Campeonato Catarinense de Futsal.
Olha, é realmente obra de alguém muito engenhoso.

Bom, pra quem não sabe, A Divisão de elite do futsal catarinense se chama DIVISÃO ESPECIAL (no campo, a Especial é a Segunda). A segundona é chamada de PRIMEIRA DIVISÃO e participa quem quiser, afinal é só inscrever e pagar as taxas.

Entenda o regulamento da Primeira Divisão. Neste ano são 9 equipes.

PRIMEIRA FASE:
Uma chave com quatro equipes e outra com cinco equipes. Só um turno. Se classificam as nove equipes.
Esta fase vale só para compor os grupos para a segunda fase. Fase que classifica todo mundo, eu nunca vi.

SEGUNDA FASE:
Novamente uma chave com 5 equipes e outra com quatro. Jogos de turno e returno.
Na chave com cinco equipes classificam-se quatro. Na chave com quatro equipes TODOS passam a próxima fase.

Tá entendendo? Uma segunda fase que só elimina um, e de uma chave!

TERCEIRA FASE:
Aí já não tem mais invenção... são duas chaves com quatro equipes. Jogos de turno e returno, passam dois de cada chave para o quadrangular final e deu...

Um típico Campeonato enche-linguiça. Duas fases inúteis pra arrecadar taxas. E os clubes aprovaram isso?

Jogador por um dia

A diretoria do Brusque está P da vida com o meio-campo Mazinho, ex-Figueirense.

O jogador, que fez parte do elenco último colocado do úlltimo estadual, foi recontratado para a Divisão Especial.

Ele chegou na terça-feira, assinou contrato e pediu pra sair na quarta. Ele teria recebido uma proposta do América-MG.

Talvez a proposta financeira do Coelho pelo Mazinho tenha realmente sido vantajosa. Mas a diretoria do Brusque mais uma vez pisou na bola. Faz contratos com jogadores sem multa rescisória ou com um valor muito pequeno. Assim, qualquer jogador pode vir brincar no Augusto Bauer, e quando enjoar vai embora tranquilo.

Olha o caso do Avaí e do Criciúma: contrata os jogadores e coloca multas rescisórias altas. Não perde o jogador, e se vier a perder, ganha uma grana.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Entretenimentos ou Empreendimentos

O Blog postou anteriormente, em notícia sobre o novo BEC, uma dúvida quanto ao verdadeiro nome do clube Blumenauense.

Escrevi aqui que era Blumenau Empreendimentos Comunitários.

Mas a FCF divulgou o Regulamento Oficial da Terceirona, e fez a correção do nome.

O correto é Blumenau Entretenimentos Comunitários.

Já era estranho o nome. Agora tá mais ainda. Haja criatividade.

A Copa é aqui!

Contra-capa do Jornal "A Notícia" de hoje:


Será que se SC não conseguir sediar a Copa de 2014, consegue tirar da África do Sul uma das Sedes de 2010?

Uma gafe do AN para movimentar esta fria quinta...

Aniversário do Figueirense

O Figueirense Futebol Clube comemora, nesta quinta-feira, 87 anos de fundação.

A Programação de aniversário inclui, no dia de hoje, a entrega de um título de sócio honorário a Fábio Koff, presidente do Clube dos 13.

É o Figueira tentando fazer política para entrar no Clube dos 13. O namoro já é longo.

Esquerdinha no Hercílio Luz

O meia Esquerdinha, 38 anos, ex-São Caetano (lembra dele?) chega segunda-feira a Tubarão e vem para ser a grande estrela do meio-campo do Hercílio Luz na Divisão Especial. Também circula nas rodas tubaronenses que o atacante Dauri, que jogou a segundona do ano passado pelo Imbituba, e que neste ano passou pelo Marcílio, pode ser outro reforço.


O Hercílio estréia na Segundona no dia 13 de julho, contra o Juventus/JEC, no Aníbal Costa.

Novo Sesi



A imagem mostra a situação das obras do Estádio Monumental do Sesi, em Blumenau. A Capa asfáltica colocada aguarda a colocação da pista sintética de atletismo, antigo sonho da comunidade blumenauense.

No atletismo, o Estádio sediará meetings e competições de alto nível. No futebol, servirá de casa para dois times: O Metropolitano na Série C, que começa em 9 de julho, e para o novo BEC na Divisão de Acesso, que inicia em 10 de agosto.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Ingresso salgado

A Diretoria do Metropolitano definiu na segunda-feira (09/06) os preços de ingressos para os jogos da Série C na primeira fase.

Assim ficaram definidos os valores:
R$ 70,00 – Cadeira (área central).
R$ 40,00 – Arquibancada coberta.
R$ 20,00 – Geral

Passaporte (ingressos para os três jogos da primeira fase).
R$ 160,00 – Cadeira.
R$ 100,00 – Arquibancada coberta.
R$ 50,00 – Geral.

Na minha opinião, são preços salgados que poderão afugentar o torcedor. Considerando que na Série A e B do Brasileiro, os ingressos em SC vão de 25 a 30 reais em local coberto, vai pesar no bolso do torcedor, que pode preferir assistir os jogos do Campeonato Brasileiro em casa.

As torcidas organizadas poderão também separar-se, uma vez que nem todo mundo tem 100 reais para comprar um passaporte de arquibancada para três partidas. Futebol tem custos, é verdade. Mas é um esporte popular e democrático, onde aquele torcedor do povão, que já gastou um monte indo a Brusque e Timbó empurrar o time no Estadual, poderá ser alijado da festa que é a vaga da Série C conquistada em campo.

Gaviões suspensa

Do site Diario.com.br:

Uma reunião entre o Ministério Público de Santa Catarina, Polícia Militar e Federação Catarinense de Futebol, realizada no Comando Geral da polícia Militar, nesta terça, decidiu que a torcida organizada Gaviões Alvinegros, do Figueirense, está proibida de acompanhar os jogos do Figueira no Orlando Scarpelli por três meses. A torcida do Coxa, Império Alviverde ficou proibida de freqüentar os estádios catarinenses por dois anos. Os torcedores só podem entrar no estádio se não estiverem uniformizados.

Os Gaviões foram julgados pelos incidentes ocorridos do dia 18 de maio antes da partida com o Coritiba, em Florianópolis. As organizadas Gaviões Alvinegros, do Figueirense e Império Alviverde, do Coritiba se enfrentaram nas imediações do estádio orlando Scarpelli. Na ocasião, vários carros foram depredados e dois torcedores do Coritiba foram presos.


Gostei da punição. Estava prevista no TAC assinado e está sendo cumprido.
Mas volto a bater de novo na tecla: As torcidas foram punidas, ok. E os torcedores encrenqueiros, nada? A Gaviões não teve que fichar um por um para assinar o TAC? E aí?

Tá complicado

Há cerca de 20 dias, o jornalista Marcelo Negreiros deixou a Assessoria de Imprensa da FCF. Era ele que abastecia o site com as informações dos campeonatos estaduais e estabelecia a ponte entre imprensa e Federação.

Acontece que depois de sua saída, obter qualquer informação de lá é tarefa complicada. O site ficou confuso, desatualizado, e qualquer um que liga lá querendo informações recebe uma só resposta: "olha no site, tá lá".

Aí fica complicado.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Concórdia se apresenta


Na foto acima, apresentação dos agasalhos do Concórdia, que participará da Divisão Especial a partir de 13 de julho.

O elenco, comandado pelo técnico José Hilton, é composto na sua maioria por jogadores da própria cidade, do time amador do Juventus de Seara, além de atletas que vieram da Chapecoense por empréstimo, como o Laterl-esquerdo Anchieta, titular em alguns jogos do Verdão na Primeirona.

Segundo o tesoureiro do Clube, Idair Piccinin, o custo com pagamento dos atletas será de R$ 17 mil mensais e a receita garantida para o ano é de R$ 120 mil. No valor já está incluso o novo patrocinador, confirmado ontem. Os Postos Perizzolo apostarão na equipe repassando R$ 24 mil. “Temos ainda a comercialização de placas no Estádio. Das 40 placas, 18 já foram vendidas por R$ 3 mil cada. Também oferecemos cadeiras a R$ 300, com direito à camisa do clube”, destacou Piccinin. Segundo ele, podem ainda entrar recursos do Governo Estadual. “Estamos aguardando um convênio de R$ 50 mil. Se confirmado, poderemos reforçar a equipe”. O CAC tem nos recursos da prefeitura sua maior receita, com R$ 12 mil mensais.

Com um time muito jovem, o Concórdia tenta colocar de novo a capital do Alto Uruguai na Primeira Divisão do Futebol. A última participação do futebol concordiense na elite foi em 1996.

Com informações de Diego Franke, de Concórdia.

JEC perde Consul

Deu no site do AN:

A parceria entre JEC e a Consul chega ao fim. O contrato de patrocínio não será renovado no final de junho. Dessa forma, o Joinville perde uma receita de R$ 175 mil mensais. A assessoria de imprensa da empresa deve divulgar uma nota confirmando o fim da parceria ainda nesta terça-feira.

Mais do que esperado esse cancelamento de patrocínio. É muito dinheiro para um time que só entrará em campo em outubro com as cores do próprio JEC. Antes, disputará a Especial com a camisa do Juventus.

O JEC tenta se reestruturar como um time pequeno de segunda divisão. Trouxe jogadores desconhecidos: o lateral-esquerdo Alemão, 27 anos; o zagueiro Rodrigo, 26 anos; e o atacante Bruno Lopes, 21 anos; vieram do Araxá, de Minas Gerais. O goleiro Lailson, 27 anos, e o zagueiro Neto, 21 anos, vieram do futebol do Maranhão.

Desse jeito Agenor Piccinin acha que poderá fazer uma estrutura forte no JEC para 2009. Quero ver só se esse elenco der errado na Segunda Divisão.

Parceria Paraná Clube - Blumenau


Deu no site oficial do Paraná Clube:

O Paraná Clube fechou, na manhã deste sábado (07), uma parceria de dois anos com o Blumenau Esporte Clube, de Santa Catarina. Os jogadores das categorias de base que não serão aproveitados no Tricolor, terão a oportunidade de disputar a Divisão de Acesso do Campeonato Catarinense pelo BEC, que é o clube mais tradicional da cidade.

Além do empréstimo destes jogadores, o Blumenau terá também, do Paraná Clube, todo o suporte técnico para o seu elenco, com fisiologistas e preparadores físicos do Tricolor em contato direto com o clube catarinense. Em troca, o BEC poderá ceder alguns jogadores ao Paraná.

Estiveram presentes na reunião o Presidente do Paraná Clube, Aurival Correia, o coordenador das categorias de base, Amilton Tavares, o Vice-Presidente das categorias de base, Marlo Litwinski e o presidente do Blumenau Esporte Clube, Alencar Faria.


Confesso que estou muito curioso pra ver esse tal de BEC em campo. Já pensou se numa dessa ele dá certo?

Reforços do Brusque

Desde a última quinta, o Brusque já treina visando a estréia na Divisão Especial, dia 13 de julho, contra o Joaçaba, no Augusto Bauer

O técnico Suca já conta com alguns jogadores contratados treinando, que se somam àqueles que têm contrato com o clube.

Alguns nomes:

Goleiros: Alessandro e Carlos (São Luiz-RS)
Laterais: Tom e Pereira (Juventus-JGS e Vila Aurora-MT)
Zagueiros: Thiago (Juventus) e Marcelo (Veranópolis-RS)
Meias: Xipote, Paulinho, Rodrigo Bagé (Ulbra-RS), Baiano (São Luiz-RS), Alex, Rafael Xavier e Rafael Bittencourt.
Atacantes: Neno e Juninho (Espírito Santo)

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Vem aí o Grêmio Timbó



Acima está a Diretoria do Grêmio Timbó, que participará da Segundona do Catarinense. O time no ano passado estava em Lages, onde fez boa campanha, mas neste ano preferiu se transferir para o Médio Vale. O Presidente é Jânio de Oliveira (camisa verde na foto), ex-dirigente do Marcílio Dias.

Até agora, os jogadores contratados foram:
Goleiros: Adilson (ex-Juventus) e Jeferson(Metropolitano)
Zagueiros: Robson(Ibirama) e Rodrigo Vigo(Inter/SC)
Lateral: Wanderson (Ex-Metropolitano e Brusque, filho do técnico Joubert Pereira)
Meias: Alex Marcelino(Metropolitano), Leandro Nunes(Grêmio), Samuel(Metropolitano) e Thiago Pipoca(Pelotas).
Atacantes:Roney(Grêmio Pinheiros), Eudes(Santa Cruz/RS) e Beto(Noroeste-SP).

O time estréia dia 13 de julho, contra o Inter, em Lages.

Torcida revoltada



A ressaca da goleada para o Flamengo está grande no Figueirense. O muro do Scarpelli foi pichado, pedindo "Vergonha na cara". Pela manhã, a pichação foi coberta.

É bom a Diretoria do Figueira abrir a mão e usar um pouco daquela grana recebida com a venda do Felipe Santana pra arrumar o time.

domingo, 8 de junho de 2008

Presta atenção, bandeira!

Da coluna de Matheus Madeira, no jornal "Diário do Sul", de Tubarão:

O jogo entre os juniores de Atlético Tubarão e Atlético de Ibirama, quarta-feira, no Domingos Gonzalez, teve uma cena hilária: o árbitro deu uma falta a favor do Peixe, na linha intermediária, e os jogadores do time visitante reclamaram. Aí perceberam que o bandeirinha estava batendo papo com alguém e simplesmente não viu o lance. Reclamações ainda mais iradas.

Tou tentando achar o nome da fera.

Tema de Domingo: A Bebida prejudica a saúde dos clubes

Nosso tema de domingo hoje toca em um assunto que está provocando discussão em 10 entre 10 torcidas do Futebol Brasileiro: a proibição da venda de bebidas alcoólicas dentro dos estádios de futebol. Não entrarei no assunto da proibição num raio de 400 metros do Estádio. Já disse aqui neste blog que acho arbitrária a posição da Polícia Militar, e questiono se ela, a PM, possui amparo legal para "determinar uma lei", passando por cima dos legisladores, e fazê-la funcionar.

O assunto hoje é econômico.

Conversei com alguns dirigentes de clubes, e todos foram unânimes: o dinheiro arrecadado com a venda de ingressos nos jogos não é a principal fonte de faturamento em um jogo. O dinheiro vem do bar. Mais ou menos, a venda das bebidas alcoólicas representa, para muitos clubes, e principalmente os pequenos, a salvação.

Alguns exemplos: O Criciúma fechou um grande contrato com a Strauss, cervejaria da cidade, para a exploração das bebidas dentro do Majestoso. Em troca do espaço, a Strauss faria toda a reforma dos banheiros do HH, além da compensação financeira. Com a proibição, o contrato teve que ser rescindido, e o clube amealhou prejuízo.

O Juventus teve que usar a renda vinda do bar do Estádio João Marcatto em um jogo de Futebol Americano para poder pagar uma dívida antiga com a arbitragem. Mais uma vez, salvo pelo bar.

É assim: os clubes grandes fazem acordos financeiramente compensadores para exploração de bares, enquanto os pequenos sobrevivem da renda das bebidas, uma vez que os borderôs das rendas do jogos vêm repletos de descontos, taxas e impostos. No fim, resta pouco de lucro, ainda mais em partidas de público reduzido.

O que quero concluir, em cima disso: primeiro, que os clubes saibam usar do seu posicionamento e importância: No Brasil, o Clube dos 13 e a FBA. E, em Santa Catarina onde os clubes têm uma associação, que apoiou a reeleição do Presidente Delfim por unanimidade, e nunca vi o presidente da SC-Clubes, Carlos Crispim, tentar argumentar algo contra a decisão na imprensa.

Há que haver o debate sobre o impacto social e econômico desta decisão, que foi unilateral e altamente prejudicial. Se a conclusão for que a proibição é correta, tudo bem. Mas se for errônea, melhor rever a decisão sobre a probição do álcool, uma coisa inédita em todo o mundo.