quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Jogos simultâneos?

Diz o bom senso que os jogos de última rodada que dependem do resultado de outros, devam ser realizados no mesmo horário, certo?

Na Segundona não. O jogo Camboriuense x Juventus, que pode valer classificação pro time de Camboriú, será na sexta a noite, enquanto Imbituba x Próspera será no Sábado.

Se a Cambú vencer o Juve por 2 a 0, dependerá de um empate em Criciúma para se classificar. Mas esses jogos deveriam ser simultâneos.

Até o Brusque tá de olho nesse jogo. Se o Juventus não vencer, o Brusque fica com a melhor campanha do returno até perdendo pro Concórdia. E, é claro, que o time reserva do Suca não vai querer ter mais desfalque pro mata-mata. Aí prejudicaria o Caçador...

Ou seja, até agora não tem explicação pra que um jogo aconteça em horário diferente dos outros.

Que jogo terrível...

Hoje eu sofri. Hoje fui torturado. A pior coisa pra um narrador é transmitir um jogo em que nada acontece, e aí tem que tirar leite de pedra. Foi o que aconteceu hoje em Brusque 2 x 0 Grêmio Timbó.

Jogo duro, duro de assistir: O Brusque fez um gol de pênalti, outro em um presente entregue pela zaga adversária, e jogou o segundo tempo tentando passar por um ferrolho do péssimo Timbó, que ficou com 11 lá atrás. Acabou 2 a 0, e todo mundo foi pra casa feliz. Ô jogo ruim esse, sô.

Assim, o Brusque é o primeiro da chave, fez todos os seus pendurados forçarem o terceiro amarelo e vai sem cinco titulares pra Concórdia no sábado, onde precisará de um empate para garantir a melhor campanha do returno. O Concórdia está ferrado: com a vitória do Caçador sobre o Joaçaba, o time vai ganhar mais três pontos pela suspensão do Inter de Lages, o que o coloca com nove pontos. O Concórdia precisa vencer o Brusque no sábado para chegar a 10 e se classificar.

Quem diria, aquele péssimo time do Caçador se classificando pras semi-finais. Vai ser presa fácil pro Juventus.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Tchau, Inter de Lages

De novo, e agora justamente, o Internacional de Lages foi suspenso pelo Tribunal da FCF, e justamente quando tinha chance de se classificar.

Pra explicar o caso: há umas duas semanas atrás, o Inter havia sido suspenso pelo não pagamento de taxas. O clube pagou o que devia antes do início do returno e foi pra campo. Acontece que, quando a Federação foi fazer o depósito do cheque do Inter, o mesmo estava com o talão cancelado, conforme relata o ofício do TJD.

Pagar dívida com talão cancelado? Merece a desclassificação. Com isso, o Concórdia está praticamente classificado para o mata-mata do segundo turno, e deve ser o adversário do Juventus.

Vai bem a Chapecoense

É começo de preparação pra muitos clubes. Cheguei a dizer que a temporada de um time de futebol em Santa Catarina que não jogue o Brasileiro deva sempre começar em setembro e terminar em abril, no fim do Estadual.

E a Chapecoense está me impressionando. Tá montando um time de qualidade. Trouxe o Leandro Machado (foto) pro comando técnico, e vários jogadores conhecidos e com experiência: o atacante Ricardo, ex-Marcílio Dias; o atacante Kanu, 26, ex-Próspera e Hakoach Maccabi, de Israel; o volante Pansera,ex-Juventus, os zagueiros Fabrício, ex-Brusque e Wilson, o meia-atacante Nenê, o atacante Fabiano Souza (o Fabiano Cachaça dos tempos do Internacional) e o lateral-esquerdo Raone. Também foram renovados os contratos dos goleiros Nivaldo e Ricardo.

A base é boa, o técnico também. E a Chapecoense vai forte pra Copa SC pensando no tetracampeonato estadual.

Juniores em uma final histórica

O time de Juniores do Brusque entrou pra história ontem. Venceu dentro de Florianópolis o Figueirense, campeão da Copa São Paulo por 2 a 0 e conquistou o segundo turno da fase final do Estadual da Categoria, fazendo a final contra o Avaí.

Já há tempo essa geração mostrava seu valor. Desde a conquista dos Jogos Abertos, no ano passado, esse time mostra sua qualidade. Só não manteve o bom desempenho por todo o estadual pois vários jogadores foram usados pelo profissional na péssima campanha do Estadual. Neste segundo semestre, o time se ajustou, Suca deixou que o time júnior ficasse no seu torneio, e deu no que deu.

O Brusque entra em ótima condição na decisão. O Avaí fez um péssimo segundo turno e parece ter perdido o fôlego, enquanto o time do técnico Osnildo Kistner está embalado.

Essa gurizada tá muito bem. E vai brigar pelo título e pela vaga na Copa São Paulo de 2009.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Cartão vermelho na urna

Personalidades do Futebol do Estado foram sumariamente rejeitados pelo eleitor nas eleições de ontem. Daqueles que apresentei na série dos "Candidatos da Bola", nenhum acabou logrando êxito e se elegendo.

Os dois destaques vão pra arbitragem: o árbitro José Acácio da Rocha, membro ativo do quadro da FCF e candidato à vereador em Itajaí pelo PSDB, recebeu apenas 438 votos, enquanto o folclórico ex-árbitro Clésio Moreira dos Santos, o Margarida, recebeu menos votos ainda em Palhoça, onde foi candidato pelo PR: apenas 432 sufrágios.

Na urna eletrônica, Cartão Vermelho pra eles.

O Brusque e o novo governo

O Presidente do Brusque, Danilo Rezini, me ligou hoje de manhã.

Para falar do que será o clube depois da esmagadora derrota do candidato apoiado pela diretoria do clube, Dagomar Carneiro, para o Candidato do PT, Paulo Eccel.

Politicamente, tratou de apagar o episódio da reunião política no CT e tentar esboçar uma aproximação com o novo governo, que iniciará em breve a montagem do primeiro e segundo escalões a partir de 2009. Danilo me disse que vai buscar um encontro com o novo governo pra apresentar o projeto do Brusque.

Danilo sabe ser político, e está agindo certo, pra evitar ser rotulado como time de oposição. Sabe que repercutiu muito mal entre a torcida a reunião feita apenas com o candidato Dagomar, mas a promessa de construção do Estádio Municipal acabou levando a diretoria a apoiar a chapa também apoiada pelo prefeito Ciro Roza.

Uma coisa é certa na nova administração da cidade: não haverá Estádio Municipal, e eu apóio totalmente essa iniciativa. O Brusque tem condição de construir o seu, comercializando o terreno do Estádio Augusto Bauer, a exemplo do que o Avaí fez para ganhar a Ressacada.

E Danilo me garantiu que não desembarcará do clube após o final do ano, mesmo com a derrota política de ontem. Anote isso pra cobrar depois.