sábado, 15 de novembro de 2008

Olha a Situação!

Regulamento mal feito pode ter consequências graves, e tem cheiro de coisa estranha pintando na Copa Santa Catarina.

Chapecoense e Joinville empataram hoje, em Chapecó, pelo placar de 2 a 2. Ambas equipes lideram a Chave B, com 5 pontos ganhos e 2 gols de saldo (o JEC tem um gol pró a mais)

Resumindo em miúdos: quem meter mais gols no Cidade Azul leva a vaga na final. A vantagem é do Joinville, que folgará na quarta-feira e saberá o resultado de Cidade Azul x Chapecoense, que jogam em Tubarão. O jogo decisivo será em Joinville, contra um time de Tubarão desclassificado e com problemas financeiros, e o JEC desesperado atrás de vaga na Série D... Sei não, é bom o pessoal de Chapecó ficar de olho.

Ah, mais uma coisa: informa o jornal "Notisul" de hoje que SEIS jogadores do Cidade Azul (Vinicius, Crispim, Ronan, Wallace, Jeferson e Valderrama), provocaram uma noitada cheia de muita festa, que culminou com um quebra-quebra no hotel que eles estavam hospedados. De comum acordo, as diretorias agiram rápido e os jogadores já estão de volta ao Rio de Janeiro. Ou seja: já era fraco, agora tá mais ainda.

O Leilão

O técnico do Brusque, Suca, desceu o relho em mim na Rádio Cidade hoje, em entrevista ao repórter Marco Aurélio. Disse que eu não posso falar do time pois não vou nos treinos e não gostou da afirmação que fiz, de que o Brusque não pode entrar em Leilão por causa do seu passe.

Bom, parece que o Suca não entendeu. De forma nenhuma ofendi a pessoa do Suca, mas falei sim de Leilão e de dinheiro.

O Marco Aurélio me passou que Suca fez uma proposta de renovação de contrato com o Brusque , com um salário maior que o dobro que ele atualmente recebe, o que daria mais ou menos 10% da folha salarial pretendida pelo clube. Fora isso, tem uma penca de jogadores pedindo aumentos exorbitantes de salário.

Com a triste campanha na Copa Santa Catarina, a realidade veio a tona, e deu pra ver que o time do Brusque não é essa maravilha toda. Imagine se o Brusque não disputasse a Copinha. Todo mundo ia achar que o time tá bom e iria se decepcionar no Estadual do ano que vem.

Quanto ao Leilão: até quanto você paga pra segurar um jogador? E o custo-benefício da coisa? O técnico Suca é peça indispensável no time? Justifica sacrificar 10% da Folha de Pagamento com ele? Se a diretoria achar que sim, quem sou eu pra reclamar. Só acho que no caso dele, bem como no dos demais jogadores, tem que haver um limite. Não pode entrar em leilão. Se o profissional pedir um aumento absurdo, ofereça uma contra-proposta, e se não tiver jeito, parte pra outra, tem gente boa no mercado. Não é porque esse grupo venceu uma segundona nivelada por baixo que eles são intocáveis. Nessas horas, é mais prudente analisar a condição técnica do atleta em nível de primeira divisão e pensar no seu custo-benefício. E, principalmente, não jogar dinheiro fora.

Pra encerrar o assunto: jamais quis ofender pessoalmente o Suca. A intenção é chamar a atenção da diretoria para que não torre dinheiro como aconteceu no primeiro semestre com a tragédia do Nasareno Silva.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Morreu Aldo Pires de Godoy

Faleceu as 17h30min desta quinta, no Hospital Marieta, em Itajaí, o narrador esportivo Aldo Pires de Godoy, vítima de câncer. Lageano de nascimento, o "seu" Aldo fez carreira no Rádio de Itajaí, onde comecei a acompanhar o seu trabalho quando moleque, no Rádio e na TV Vale do Itajaí.

Contou-me um dia o Mário Pessoa, que foi meu professor no Rádio, que o Aldo, ainda desconhecido, apresentou-se num show de calouros em Lages, onde cada um fazia o que desse na telha. E ele subiu no palco para narrar um jogo de futebol. De lá, ele saiu para os microfones do Rádio, de onde nunca mais saiu. O "Seu" Aldo era muito gente boa.

Vai com Deus, "Seu" Aldo!

Clubes desistem de Ação contra Record

Informa o site do Tribunal de Justiça do Estado que a Associação de Clubes de Futebol de SC optou por desistir da ação que pedia a rescisão do contrato de transmissão do Campeonato Catarinense de 2009, para que os clubes pudessem assinar com a RBS TV.

Agora vamos aguardar quais são as novidades no front. Faltam menos de 2 meses pro início do Estadual e não há sinal de uma decisão final.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Uma bênção de chorar

O título desse post pode ser estranho, mas foi a sensação que me passou o jogo de hoje, quando o Brusque tomou 4 do time B do Avaí, na Ressacada.

Foi de chorar a atuação do time, num terreno desfavorável, notadamente com uma vontade abaixo do normal, contra um Avaí querendo mostrar serviço, disputando todas as bolas. Foi de chorar mais uma vez a quantidade de gols perdidos pelo time, que de novo teve nas mãos a chance de dar graça na partida, mas não conseguiu. De chorar foi a apatia do ataque brusquense, onde Rafael Xavier corre para passar para Flávio Guilherme e Neno, dois centroavantes que, se atualmente juntarmos os dois, não conseguimos ter um. Um 4 a 0 ao natural, fruto de um erro de Suca (trocar o goleiro em um momento decisivo: Silva falhou em dois gols), de uma desmotivação do elenco e da raça em sobra do Avaí.

Onde a bênção entra nisso? Bendita Copa Santa Catarina! Bendita competição que apareceu pro Brusque ver quem mesmo merece ficar no ano que vem, quem tá pedindo demais pra renovar, e quem vale o que recebe.

Faça sua lista. Desse time titular eu manteria 5 ou 6. Pro ano que vem, tem que trazer pelo menos uns 10 bons jogadores. Ainda bem que apareceu a Copinha pra evitar os sustos e decepções do ano passado.

Não deu

O time de Vôlei de Brusque perdeu para o Rexona, no Rio de Janeiro, por 3 sets a 1, e ficou de fora da final do 1o. torneio da Superliga Feminina. De toda forma, foram 4 vitórias e apenas uma derrota, uma ótima campanha.

Semana que vem, tem as finais do Estadual, contra Rio do Sul, dias 17, 18 e 19. Como o time só volta a jogar pela Superliga no dia 30, contra o Sport Recife em casa, é possível que o time estará disponível para os Jogos Abertos, em Pomerode.

Cabe lembrar que Brusque não leva o ouro do Vôlei Feminino dos Jasc há 7 anos. Tá mais do que na hora de quebrar o tabu.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Coletiva no Brusque

Em algumas pinceladas, as novidades divulgadas na coletiva de imprensa do presidente do Brusque, Danilo Rezini, ontem a noite no Augusto Bauer:

- O time trabalhará objetivando uma folha salarial de 120 mil reais para o Estadual de 2009. O plano de patrocínio tá pronto, e a diretoria pediu mobilização de toda a imprensa para viabilizar o projeto.

- A Parceria com o Ilhota Calcio será rompida, e o clube irá adminstrar todas as categorias de base, a partir do ano que vem.

- O clube contratou o Agente Fifa Maurício Nassif para fazer os contatos de venda de jogadores para outros clubes. Dois juvenis, Natan e Ednei, irão amanhã para São Paulo efetuar testes no Palmeiras.

- Está aberta a rodada de negociações para renovação. Tem jogador pedindo mais que o dobro do salário que recebe atualmente.

O resto não foi muita novidade. Danilo acredita na vitória contra o Avaí hoje e a conquista da vaga na Série D do Brasileiro.

Éverton, o vilão do Criciúma em Marília

Sabe aqueles jogos que você assiste e acha que tá vendo um milagre? Foi o que pensei assistindo a Marília x Criciúma. O script era dramático: dois times que lutam pra não cair. O MAC vencia por 2 a 1, e o Tigre conseguiu a virada. Quando não se esperava mais nada, eis que o zagueiro Éverton, tão criticado pela torcida criciumense, faz um pênalti desnecessário e dá o empate pro time da casa, afundando mais ainda o Criciúma rumo a Série C.

Se o Avaí teve sorte naquele chute do Evando, o Tigre tá numa nhaca desgraçada. Quando se acha que a coisa tá dando certo, lá vem meleca do time em campo. Eia...

Festa sem Cobertura

Deu no Site Acontecendo Aqui, por Jailson de Sá:

29 anos depois, AVAI na primeira divisão
E as TVs, que brigam pelo Campeonato Catarinense, não cobrem a festa da torcida


Tão logo o juiz da partida entre AVAI e BRASILIENSE, realizada na noite desta terça-feira, 11/11, em Florianópolis, encerrou o combate, o AVAÍ pode, finalmente, comemorar sua volta à primeira divisão do Campeonato Brasileiro de Futebol Profissional após 29 anos. Ainda no gramado os jogadores não conseguiam esconder a emoção e felicidade de ter concluído o trabalho de um ano inteiro. E, nas ruas da Grande Florianópolis - Ilha, Continente e Periferia - a alegria era fenomenal. Algo somente explicável por quem ama futebol e viveu quase três décadas torcendo por este momento.

Futebol, alegria do povo e da mídia
O que se verifica nas grandes cidades brasileiras, quando um fato como este acontece, é a transmissão ao vivo da festa da torcida comemorando a vitória e jogando pra fora toda a emoção que envolve um momento como este, quando um time importante para a comunidade vence uma batalha como a enfrentada pelo AVAI. No entanto, em Florianópolis, isso não aconteceu. Mesmo com a cidade respirando nos últimos dias e, principalmente nesta terça, - do "elevador à praia" - sem exceção, a possibilidade de um time local voltar à elite do futebol brasileiro depois de 29 anos, nenhuma emissora de televisão foi à avenida registrar a alegria dos torcedores do AVAI. Nem mesmo aquelas que disputam a transmissão do Campeonato Catarinense de Futebol. O máximo que se viu, pela televisão, após o apito do juiz, foram flashs de 20" na Rede Globo e na Band, às 00h30.

O Avaí chegou lá!

Esse cara aí da foto é predestinado. Evando, jogador que esteve em momentos bons e ruins do Leão, foi o responsável pelo sofrido gol que levou o Avaí pra Série A do Brasileirão.

Um jogo com clima de final. O Brasiliense deu susto, o Avaí perdeu vários gols, mas só umazinha entrou, com um pequeno desvio do zagueiro e um frango do goleiro, que permitiu que a bola entrasse por debaixo das pernas.

E a festa vai longe em Florianópolis. E com merecimento, o Avaí, que bateu na trave em 2001 e 2004, chegou lá. E que tenha competência pra permanecer na Série A.

Parabéns Leão!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Brusque pensando em 2009

O Brusque convocou a imprensa pra uma reunião hoje, as 19 horas, no Augusto Bauer. Na Pauta, a apresentação das contas do clube neste ano, e os planos pro ano que vem. Assim como aconteceu na segundona, onde foram vendidos planos para engordar o caixa do time, que subiu pra Principal do ano que vem, agora a meta é bem maior.

Fala-se em uma folha aproximada de 120 a 150 mil reais/mês, para a Primeira Divisão. O trabalho será triplicado.

Amanhã trarei mais detalhes.

JASC Chegando!


Daqui a 10 dias começam os Jogos Abertos, e estaremos indo passar 10 agradáveis dias em Pomerode, Timbó, Indaial e Rio dos Cedros e trazer muita novidade de lá.

O sorteio das chaves já foi feito, e muita disputa está por vir. Quero chamar a atenção do torneio de Futsal Masculino, que é curto, emocionante, prega surpresas (como a prata de Siderópolis no ano passado), e a imprevisibilidade (Jaraguá ganhou apenas uma vez nos últimos sete anos). São dois grupos de cinco times. Classificam três de cada chave. O primeiro de cada grupo entra direto na semifinal, e espera o cruzamento entre os segundos e terceiros.

Os grupos são:

A: Jaraguá do Sul (Malwee), Joaçaba, Florianópolis (Colegial), São Bento e Xaxim (Xaxiense).
B: Joinville, São Miguel do Oeste, Videira, Timbó e Tubarão (Unisul).

Vai pegar fogo...

O Porquê dos horários estranhos

O berreiro tá grande quanto à questão dos horários dos jogos da Copa Santa Catarina, em virtude da transmissão do SBT. Um torcedor do JEC fez o questionamento ao Paulo Sobrado, competente diretor de programação da emissora, que deu a seguinte resposta:

Senhores,

As questões levantadas a respeito do calendário de transmissões da COPA SANTA CATARINA estão sendo encaminhadas ao Sr. Raul Galhano da Agencia Propague erm Florianópolis responsável pela negociação deste torneio junto a Federação Catarinense de Futebol.

Para esclerecer a negociação junto a FCF e os Clubes foi feita diretamente pela agencia Propague sem a participação do SBT.

Atenciosamente.

Paulo Sobrado
Diretor de Programação
SBT Santa Catarina


O que eu apurei: A agência Propague buscou um parceiro pra transmitir a Copinha, e jogou a idéia pro SBT. A Agência viabilizou comercialmente a transmissão (cota das Lojas Colombo) e acabou viabilizando-a. Os horários são os disponíveis na grade do SBT Nacional.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

A Estréia do SBT na Copinha

Domingo marcou a estréia do SBT Santa Catarina nas transmissões do Futebol. Foi no jogo Metropolitano x Avaí, às 10 da manhã, em Blumenau.

Narração do Moacir Oliveira (Ex-Rádio Nereu), comentários de Roberto Correa e reportagens de Fabio Lima e Juliana Veiga.

Técnicamente, uma transmissão confusa, típica de quem ainda precisa pegar a "cancha" em transmissões desse tipo. Mas nada que Moacir não desse um jeito de contornar.

Os caracteres mostraram a escalação do "Metrolopitano", e erraram nos nomes dos auxiliares do jogo.

A decepção ficou por conta das escorregadas dos repórteres. Juliana chegou a interromper Moacir gritando o gol do Avaí ao dizer que o gol "não tá valendo". Moacir interrompeu, e quando viu que o gol foi validado, confirmou. Onde a repórter viu que o gol legalíssimo foi anulado?

Já Fábio Lima pisou na bola. Falou algumas vezes durante todo o jogo que os clubes estavam revoltados com os novos horários dos jogos (18:15 no meio de semana), que tem time que não quer entrar em campo, que isso era um absurdo e tal. Mas o repórter estava mesmo era descendo o sarrafo na emissora que paga seu salário, pois os horários eram exigência feita pelo próprio SBT. Acabou ficando feio por criticar algo que os seus chefes negociaram.

É compreensível por ser a primeira partida. Mas é louvável saber que uma outra emissora tenha se interessado em mostrar um torneio como a Copa SC. Mas em todo aprendizado os erros fazem parte. Com certeza serão corrigidos pra próxima partida.

Metrô perde grande chance

Num jogo muito fraco, o Metropolitano perdeu uma grande chance dentro de casa de disparar na sua chave na Copa Santa Catarina. Achou um gol no começo do Segundo Tempo, com Rodrigo Couto, mas acabou tomando o empate do time B do Avaí.

O Metropolitano não foi nem sombra do time que venceu o Brusque. E agora deu chance pro Grupo embolar, caso o Brusque vença o Avaí na quarta-feira, na Ressacada.

Merece cair - parte 2

Assisti ao jogo Criciúma x Corinthians totalmente desprovido de esperança na vitória do Tigre, a partir do momento que vi a escalação do time. Acho que nem o Gonzaga Milioli sabe o que faz, ao colocar um punhado de jogadores em campo sem qualquer padrão tático. Os 2 a 0 foram justos pro Timão, e podia ser de mais.

A frase que reflete a fase do Tigre veio do próprio Milioli no intervalo, na entrevista pra TV: "vou ver o que vou fazer com o time".

Quando Marcelo Rosa saiu, ele reclamou com o treinador: "O Luiz André na lateral não dá". Não tem como aguentar um Jardel fora de forma e pêgo várias vezes no impedimento, e veteranos como Luiz Mário e Canindé brincando de jogar bola.

O ex-técnico Paulo Campos, que dizem as más línguas ganhava um salário próximo aos 50 mil reais, pelo menos tinha conseguido dar um padrão tático ao time. Com a sua saída, o Criciúma voltou a ser um time de pelada. E o seu rebaixamento, que conta com 74% de chances, é mais do que merecido. O time foi mal concebido desde seu início, com venda de jogadores sem reposição, dispensa de peças que seriam úteis e a contratação de jogadores de baixa qualidade. Merece ir pra Série C aprender a se reestruturar.

Merece cair - Parte 1

O Figueirense, e já te antemão se imaginava, tem o pior elenco de sua história recente na Série A. Mas, se acreditava que o time do Mário Sérgio (aquele que disse que o torcedor não entende de futebol) pudesse apresentar uma melhora, um avanço, uma luz no fim do túnel ou sabe-se-lá-o-que para fugir do rebaixamento.

Fez pior. Segunda derrota seguida em casa, 2 a 0 prum adversário direto e torcedor indo embora do Estádio no começo do segundo tempo.

O Figueirense, se cair, e isso tá bem próximo, irá pra Série B por merecimento. O título estadual conquistado em maio enganou direitinho. Teve gente que achou que o time é bom quando não era.