segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

RIC x RBS: Record emite nota oficial

Mais um capítulo da briga do televisionamento do Estadual. Faltam 12 dias pro Campeonato começar e a pendenga não foi resolvida.

A Rede Record, dona dos Direitos de transmissão do Catarinão 2009, divulgou nota oficial respondendo ao que foi exposto pela Associação de Clubes. Vamos à nota:

A REDE RECORD, em absoluto respeito à verdade e ao público, sente-se no dever de contestar e esclarecer informações com relação à nota publicada “a pedido” na edição do jornal Diário Catarinense (DC) - Grupo RBS - do dia 18 de dezembro de 2008, pela Associação dos Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina, pela Federação Catarinense de Futebol e pelos 10 Clubes integrantes do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão Principal.

1 – A REDE RECORD registra que lamenta profundamente o desagradável impasse que vem sendo fomentado pelas entidades e pelos clubes que assinam a referida “nota a pedido”, relacionada a assunto que tem causado crescente desconforto e insegurança à sociedade, ao esporte, aos torcedores e aos patrocinadores do Campeonato Catarinense de Futebol 2009, com início marcado para janeiro próximo. Tudo isso poderia ter sido evitado se as referidas partes simplesmente respeitassem o que contrataram com a REDE RECORD, em 2006, e cumprissem com lisura os seus compromissos. A REDE RECORD, porém, não pode deixar de se pronunciar publicamente sob o assunto, pois é seu dever empresarial e social, assim como de todos os cidadãos e instituições que lutam pela transformação ética do Brasil e por um Estado no qual os direitos individuais e coletivos sejam ampla e irrestritamente respeitados.

2 – A REDE RECORD reitera, a exemplo do que já esclareceu em nota publicada no dia 12 de dezembro de 2008, nos jornais Notícias do Dia, que é uma empresa de comunicação comprometida com a responsabilidade corporativa e social e com as normas éticas do mercado. Vem se conduzindo, desde o princípio, dentro do respeito às partes e à ordem jurídica, ao bom senso e ao rigoroso cumprimento do que reza o contrato.

3 – É inverídica a afirmação contida na nota da Associação, da Federação e dos Clubes de Futebol, de que a REDE RECORD teria violado cláusulas contratais transferindo os direitos de transmissão do Campeonato, em 2008, para outra emissora de televisão. O contrato foi assinado com a REDE RECORD em 2006 para transmitir os Campeonatos Catarinenses de Futebol de 2007, 2008 e 2009, sem qualquer limitação territorial, incluindo, por óbvio, todo o Estado de Santa Catarina. Jamais foram cedidos os direitos adquiridos. Houve sim a ampliação da cobertura do sinal da REDE RECORD no Estado de Santa Catarina, que foi ampliado em mais seis emissoras que transmitem o sinal da REDE RECORD.

4 – Também não procede e carece de legitimidade as supostas alegações contidas na nota assinada, que acusa a REDE RECORD de ter descumprido, em questões operacionais e técnicas, o contrato firmado com a Associação dos Clubes, a Federação e os Clubes. Esses argumentos já haviam sido levantados na ação impetrada na Justiça pela Associação, Federação e Clubes de Futebol, não acatada pelo MM. Juiz., preliminarmente.

5 – Portanto, todos os argumentos constantes da mencionada nota, já foram levados ao conhecimento do Judiciário, em outubro de 2008, através de Ação impetrada pela Associação, Federação e Clubes de Futebol contra a REDE RECORD, buscando a rescisão do contrato. Após criteriosa análise, o MM. Juiz indeferiu liminarmente o almejado efeito suspensivo do contrato assinado, em 2006, com os direitos de transmissão pela REDE RECORD, para 2007, 2008 e 2009. Desse modo, o contrato firmado com a REDE RECORD, que se encontra registrado no Cartório de Registro de Títulos e Documentos desta Capital, continua em pleno vigor. Qualquer outro contrato assinado, além do existente entre a REDE RECORD, a Associação, a Federação e os Clubes, salvo melhor juízo, foi feito ao arrepio da lei.

6 – A REDE RECORD e suas afiliadas entendem que o que está em jogo, neste triste episódio do futebol catarinense, não se resume apenas a um impasse financeiro e contratual, mas trata-se de uma questão essencialmente ética, jurídica e legal; uma questão de princípios, de valores, de responsabilidade e de respeito às regras e aos acordos firmados entre as partes.

7 - Concluindo, a REDE RECORD informa que cumprirá integralmente o contrato em vigor para a transmissão do Campeonato Catarinense de Futebol 2009 em sua programação no Estado de Santa Catarina, para o que já realizou pesados investimentos na contratação de pessoal, equipamentos de produção, captação e transmissão, alocação de espaço em satélites, contando ainda com vários contratos firmados com patrocinadores, além dos investimentos para expansão de seu sinal no Estado de Santa Catarina.

DIRETORIA DA REDE RECORD


Quero ver o que vai acontecer semana que vem....

2 comentários:

  1. ganancia, falta de etica, pra nao dizer vergonha na cara. depois os clubes principalmente os pequenos como BFC reclamam que falta investimento. quem q vai investir em clubes gerenciados por pessoas que nao cumprem o q assinam.

    o pior eh q a ric ja pagou aos clubes pela transmição de 2009, ve se tem algum clube se manifestando quanto a pelo menos devolver o dinheiro q ja recebeu da ric.

    ResponderExcluir
  2. Coloca ai Rodrigo... que o FIGUEIRA está para trazer o EDMUNDO novamente....

    ResponderExcluir