quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

A briga esquentou lá embaixo

O Metropolitano teve que virar o placar em cima da Chapecoense para chegar aos 10 pontos e alcançar o Marcílio na classificação geral do Estadual. A guerra pelo rebaixamento ainda não terminou, mas o gráfico verde é de subida, enquanto o vetor rubro-anil vai pra baixo.

A Chapecoense vêm mostrando que é um time forte dentro de casa, mas não consegue boas apresentações quando passa do trevo da BR 282. Tentou, mas não bateu o Metrô. Já na Ressacada, Evando resolveu desencantar, e o Leão bateu o Marcílio Dias, que chega a sua QUINTA derrota seguida, e acabou despedindo Sérgio Ramirez, e por consequência, mudando os planos para planejar a Série C deste ano.

O Ibirama sofreu pra marcar um golzinho no time reserva do Criciúma, mas ganhou, e isso que é o importante para a classificação geral. Mas eu tou notando uma queda no Atlético. Não encontra mais essa facilidade toda pra jogar. Poderá haver uma decaída?

Bom, hoje o JEC vai ganhar do Tubarão, só falta saber de quanto, enquanto Figueirense x Brusque tem tudo pra ser um jogão. Dois times que não estrearam bem (o Figueira ganhou, mas sofrido contra uma vaca morta) e precisam de afirmação.

4 comentários:

  1. O time do Marcilio é ruim mesmo. Salvam-se o Lorival e mais um ou outro. Vai brigar para não cair.

    A Chapecoense leva desvantagem em desgaste com viagens semanais de 500 km em média. Soma-se a isso o plantel, que é bom mas reduzido. Vai lutar para ficar no G4.

    O Atlético também está começando a sentir. Jogou sem os dois melhores jogadores no jogo passado por cartão amarelo e também tem bom plantel, mas reduzido. Vai brigar também pelo G4, mas com vantagem em número de pontos. Tá quase lá.

    O Brusque para chegar no G4, terá que ganhar os 4 jogos em casa e pelo menos uma fora, além de um ou dois empates. Quer dizer, não pode perder mais do que 1 ou 2 jogos. Missão quase impossível.

    Com o Metropolitano subindo, o BFC que aparentemente não corria mais risco de rebaixamento, terá que ganhar pelo menos mais 4 jogos para se livrar. Tem que arrancar pelo menos um empate em Floripa, e jogar contra o Marcilio na obrigação de vencer em Brusque, para não entrar em crise.

    Tomara que de agora em diante o Suca não cometa tantos erros infantis na escalação e nas substituições. Com o plantel que tem hoje, o BFC tem que jogar com 3 volantes fora e dentro de casa. Mas com postura ofensiva, adiantando os laterais e o Léo/Ailton fazendo articulação de meio campo.

    Suca, o Bitencourt TEM QUE JOGAR DE ATACANTE e não no meio do campo. Senão, quem vai fazer os gols do Brusque? O Rogélio e o Xipote?

    ResponderExcluir
  2. Um time que a esperança é o Léo Maringá ou o Ailton não pode ir longe.

    ResponderExcluir
  3. Não é questão de esperança. É questão de não ter ninguém para desempenhar essa função além deles. Erraram em contratar Marcos Tora, Carlinhos, etc. e não se preocuparam em trazer um jogador de articulação no meio de campo.

    Eu falei isso inúmeras vezes depois que o Dênio saiu. O Suca não procurou ninguém para o meio de campo porque ele acha que escalando atacantes prá jogar no meio de campo resolve o problema. Taí o resultado.

    E aí os zagueiros e volantes ficam dando chutões para a frente e para o FG perder todas.

    A esperança pode ser o Bitencourt voltar a jogar, o Valdo fazer boas apresentações e ter regularidade... E dar chance para o William Gaucho, que acho melhor que o Paulinho, Flávio Guilherme, Carlinhos, etc.

    ResponderExcluir
  4. Na minha opinião, o FG não deveria mais ficar nem no banco. Simplesmente não dá. Jogou pelo menos 30 partidas desde a Divisão Especial e deve ter feito no máximo 2 ou 3 gols.

    O pior é que o BFC tem opções. William Gaucho, Marcelo Fattori, que foi contratado há pouco tempo. Qqer dos dois renderia mais que o FG.

    ResponderExcluir