terça-feira, 31 de março de 2009

Vitória fácil e empate sofrido: jogos de segundo tempo

Vendo o primeiro tempo dos dois jogos do quadrangular desta segunda rodada, pensei: "mais dois empates, e de novo ninguém vai disparar". Errei, mas o importante é que a medição de forças começou a ficar clara após os jogos desta terça.

Em Floripa, o Avaí venceu com extrema autoridade o Joinville. Mas põe autoridade nisso. Só tenho a dúvida se o Avaí melhorou muito ou o Jec tentou entrar no elevador mas deu de cara com o fosso, e tá despencando. O tricolor da Manchester perdeu a mão de tal jeito, que não é nem perto um retrato do time da primeira fase. O Avaí, que não tem nada a ver com isso, mesmo desfalcado, jogou ao natural, principalmente no segundo tempo. Gelson recuou o time, e o Avaí foi pra cima, e entrou no pior ponto do JEC: a defesa. Os 3 a 1 fizeram o Leão abrir 4 pontos de vantagem para o Joinville, que vê a vaga na Série D fugindo das suas mãos, já que...

... em Criciúma, a Chapecoense sofreu pra conseguir um empate contra o Tigre, que há tempo não mostra um bom futebol. Tá certo que o Criciúma colocou duas bolas na trave no primeiro tempo, mas o time de Mauro Ovelha não perdeu a cabeça. Armou muito bem o time na segunda etapa e equilibrou o jogo. Não teve grandes chances de marcar, mas também conseguiu conter a pressão do time da casa. Sejamos sinceros: Ovelha armou o time pra não perder no segundo tempo, e conseguiu. Terá um jogo importante contra o JEC em casa, onde poderá enterrar o primeiro time do quadrangular.

E atenção para a briga da Série D: A Chapecoense está um ponto na frente e joga melhor que o Joinville. Já comecem a imaginar o tamanho da crise na Manchester caso o Verdão roube uma vaga que era dada como certa lá nos arredores do Bairro Bucarein.

Um comentário:

  1. Eu já falei aqui no blog que o Joinville tem que começar a pensar e trabalhar de acordo com a sua condição, time médio, pois de nada adianta ter uma folha de pagamento alta.
    A verdade é que o Joinville é um time que não tem estádio próprio (ao contrário de Figueirense, Avai e Criciúma), não disputa nem a Série C desde 2005, foi rebaixado e disputou a Divisão Especial em 2007, e provavelmente não disputará nem a Serie D, ou seja, time médio mesmo.
    Boa lição para quem fica tirando sarro do Brusque.
    O negocio pro Joinville é deixar de sonhar, e trabalhar muito.
    Já imaginaram o que a diretoria do Brusque faria se tivessem a folha de pagamento do Joinville, meu deus.

    ResponderExcluir