domingo, 19 de abril de 2009

No Dia do Índio, Verdão na final e JEC morre na praia

Hoje, 19 de abril, é o Dia do Índio. E não há dia mais perfeito para coroar a classificação da Chapecoense para a final do Estadual. De quebra, o time de Mauro Ovelha quebra uma invencibilidade de 36 jogos do Avaí dentro de casa, ganha o direito de se juntar ao Brusque na representação catarina na Série D e retorna à Copa do Brasil dois anos depois.

Vai ficar para o folclore do futebol a resposta para a dúvida sobre o desempenho do Avaí no jogo de hoje: Amoleceu? Escolheu adversário? Não interessa. Se o Avaí teve a condição de escolher o adversário, é porque o Leão teve competência de se classificar com duas rodadas de antecedência. Não acredito que isso tenha acontecido. O jogo foi disputado, a Chapecoense fez o seu gol e se fechou no final. A estratégia funcionou.

De nada adiantou a vitória de virada do JEC em Criciúma, por 2 a 1. Mais uma vez, o time de altíssimo investimento cai nos seus próprios erros e ficará sem calendário nacional. A análise começará amanhã: a diretoria errou em tirar Leandro Campos? Gelson Silva foi decisão acertada? O que aconteceu com o time? A verdade é que o Joinville está amanhã, oficialmente, de férias.

Chapecoense e Avaí abrem as finais do campeonato, no próximo domingo, no Regional Índio Condá. O regulamento não prevê saldo de gols. Se ao final dos dois jogos houver empate no número de pontos, haverá prorrogação de 30 minutos, onde o Avaí terá a vantagem do empate no tempo extra.

Mauro Ovelha terá que superar o síndrome de vice: Ele perdeu duas finais de Estadual, em 2004 e 2005, quando comandava o Atlético de Ibirama. Ovelha poderá reverter essa escrita, ou não. De qualquer forma, o Avaí é favorito. Mas a Chapecoense, se vencer a partida de ida, poderá ir embalada para a Ressacada.

O Avaí ganha um episódio negativo pra administrar: torcedores avaianos arrumaram confusão na porta do vestiário após o jogo. O atacante Evando chegou a dizer que o grupo está cabisbaixo e que quer sair do clube após a decisão. Poderá ser um fator a ser considerado nos próximos 15 dias.

Um comentário:

  1. Os dois times são fracos. O Avaí é sério candidato, quase irreversível, ao rebaixamento para a série B. Vou torcer pra Chapecoense.

    ResponderExcluir