segunda-feira, 11 de maio de 2009

Clodoaldo Etô no Figueirense

Hoje, o atacante Clodoaldo se apresenta ao Figueirense. Bom centroavante, com boas passagens pelo futebol catarinense e sumido depois de contratado pelo Corinthians, ele vem para ser uma importante referência de ataque do alvinegro na Série B.

O nome "Clodoaldo Etô" foi criado pelo Jornal Diarinho, de Itajaí, em homenagem ao atacante, que era goleador jogando pelo Marcílio Dias. Conheci o Clodoaldo jogando em 2005, ainda no Caxias, de Joinville. De lá, foi para o Marcílio, onde foi artilheiro da Divisão Especial de 2006. Em 2007, Gelson Silva o levou para o Criciúma, onde após fazer três gols nos primeiros jogos da Série B, foi para o Corinthians, com a missão de substituir o atacante Finazzi. Não se firmou lá, e pulou em vários clubes, como Remo, Náutico, Santo André e o Steelers, da Coréia.

Clodoaldo, que tem 30 anos e 1,87m, poderá reencontrar o seu bom futebol aqui. Como é conhecido em Santa Catarina, não terá aquela pressão inicial que um atleta desconhecido sofre. Ele tem faro de gol, e isso é inegável.

5 comentários:

  1. Boa contratação do Figueirense. Clodoaldo é matador, deixou saudade no Marcílio. Se tivessemos um jogador desse nível no ataque marcilista, não teriamos caído.

    ResponderExcluir
  2. com clodoaldo o fig nao sobe

    ResponderExcluir
  3. Acho um atacante fraquissimo !
    Lembro mt bem quando ele estava no ataque do tigre em um jogo aqui no AB a torcida gritando o nome dele......perdeu uns 4 a 5 gols debaixo da trave sozinho.....ele e a bola ! Não tem tanta intimidade assim......ele eh como o zulu hj......um trombador ! Falando em jogadores no brasileirão alguém mais além de mim "vascaino sofredor" viu o Pedro Ayub sabado ??? Atuação apagadinha mais valeu.... Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tem jogador com pouco futebol e muita sorte. E tem jogador com muito futebol e pouca sorte.

    ResponderExcluir
  5. O problema dos jogadores começam a despontar num time e apareçe um grande clube tão lá se tranferindo (´muitas vezes pensando no dinheiro imediato que nem sempre pode ser o melhor passao pra carreira). Se o Clodoaldo tivesse ficado no Criciúma poderia ter tido outra história (ter salvado o Tigre do Rebaixamento naquela epoca) e ter tido outra história na sua carreira. Assim como o Vandinho se tivesse ficado no Avaí o ano passado. Mas como o "Se" não vale muita coisa, como diz o Paulo Alceu a vida segue...

    ResponderExcluir