sexta-feira, 29 de maio de 2009

Governador fala ao Blog: Derrota de Floripa-2014 é "lamentável"

Entrevistei há pouco o Governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, que esteve em Brusque nesta sexta. Ele classificou de "lamentável" a não escolha de Florianópolis como sede da Copa do Mundo de 2014, e diz que "a escolha foi efetivamente política".

Abaixo, a entrevista:

video

O Secretário Gilmar Knaesel está em Nassau, nas Bahamas, pronto pra receber a má notícia no domingo.

10 comentários:

  1. Não custa sonhar acordado, mas se a decisão de amanhã fosse diferente das anunciadas... Se a decisão foi política, uma das falhas foi do próprio LHS em buscar apoio da Conf. Sulamericana que deixou o presidente da CBF com ciúmes.

    ResponderExcluir
  2. o negócio é fazer os jogos da copa no capoeirão...

    hehehe

    ResponderExcluir
  3. Com essa copa, a capital seria beneficiada com um monte de investimentos, inclusive estádios e centros de treinamento. E nós das outras cidades, que produzimos e geramos a receita, não receberíamos nada de investimentos.

    O estado já investiu demais em Florianópolis. Existe um desequilibrio monstruoso entre investimentos e receita.

    Nós bancamos tudo no esporte. Construimos a ARENA multiuso, talvez o melhor ginásio de SC com recursos próprios. Uma vitrine de SC para o Brasil, com os jogos da superliga nacional de volei. Por que a prefeitura de Florianópolis não faz o mesmo?

    Ninguém venha dizer que esses investimentos em estádios, cts, etc. etc. seriam feitos pela iniciativa privada. Na hora de bancar, uma parcela muito grande, senão a maior, iria sobrar para o estado. Afinal, o nome de SC estaria em jogo. Ótimo argumento para chantagem. E nós, naturalmente, iríamos pagar.

    Outra pergunta. Como pode o estado bancar R$ 1,7 milhões para um tal de showball cheio de jogadores veteranos inúteis? Isso sem falar que esses exploradores vão cobrar ingresso para os jogos.Por que não investir esse valor no esporte?

    Como brusquense e catarinense, admiro e apoio a gestão LHS. Mas certas coisas é difícil de entender.

    ResponderExcluir
  4. A propósito, esse mesmo secretário Knaesel, de Pomerode, que fez ou está querendo fazer essa lambança aqui em Brusque, enfiando goela abaixo um acordo ridículo entre AD Brusque e Pomerode, onde só ele leva vantagem.

    Outra má notícia pra ele: vamos fazer o possível para esse acordo indecente melar. Apesar da força contra de alguns brusquenses, numa atitude muito suspeita. Vale a pena investigar o que está por trás disso.

    ResponderExcluir
  5. AS pessoas tem que deixar de serem provincianas e pensar mais no coletivo. Se Florianópolis fosse sede com certeza traria benefícios para outras regiões do estado. Como não é época de verão, o turismo de compras (inclui Brusque) seria um dos grandes beneficiados também. Agora vamos analisar a coisa por outro lado, sendo sede iria sediar entre 2 a 3 jogos no máximo principalmente de equipes de pouca expressão. Lembram da Copa da Alemanha na cidade que a seleção Brasileira fez a preparação, ficou lá quase 1 mês e tal. Então esse é o caminho não só para Florianópolis como para outras cidades do estado se candidatarem para receber preparação final de algumas seleções tipo Argentina, Alemanha, Itália ou Portugal.

    ResponderExcluir
  6. Ah, tá bom. Ninguém aqui é provinciano. Voces ficam com o bom e nós com as migalhas?? Passa amanhã.

    ResponderExcluir
  7. Seria muita ingenuidade achar que as seleções fortes como Itália, Portugal, Alemanha viriam para SC, tendo POA, Curitiba, São Paulo, Rio, BH, Brasilia para isso.

    Provavelmente viriam Iugoslávia, Romenia e por aí afora. Isso quando muito. Com menos sorte, viriam Marrocos, Gana ou não sei o que mais. O número de turistas para esses jogos seria ínfimo.

    Estamos livres dessa bucha. E de outras piores, como pagar estádios e centros de treinamento.

    /mf

    ResponderExcluir
  8. Você está completamente enganado, pois a tabela já é feita antes do sorteio. Então qualquer seleção pode jogar em qualquer cidade.
    Acredito que apenas o Brasil será direcionado. para as maiores cidades.


    ps: e Iugoslávia não existe mais.

    ResponderExcluir
  9. Pior ainda. Foi dividida em Sérvia e Montenegro, se não me engano. Mais duas buchas.

    Todos os outros estados já tem estádios. Os clubes bancam: Gremio, Inter, Coritiba, Atlético PR, etc. O governo de lá não precisa tirar dinheiro dos contribuintes para construir campos de futebol e centros de treinamento.

    Aqui o dinheiro para construir a tal Arena iria sair do nosso bolso. A chantagem seria grande. Eu conheço essa história.

    Precisamos de dinheiro por aqui pra melhorar as rodovias estaduais, educação, saúde e não investir montes de dinheiro em Florianópolis que não gera receita.

    Por exemplo, na Rodovia Antônio Heil, aqui em Brusque, quase toda semana tem acidentes fatais. Precisa urgente ser duplicada. Existem várias outras cidades no estado nas mesmas condições.

    Vamos abrir mão do nosso recolhimento de impostos para financiar campo para o Figueirense. Seria o fim da picada.

    ResponderExcluir
  10. ou Croácia, Eslovenia, tbém... parece que foi dividida em tres ou mais países...

    mas o problema não é esse.

    ResponderExcluir