segunda-feira, 6 de julho de 2009

O Leão desgovernado

Que o Avaí vem jogando mal no Brasileirão, todo mundo sabe. Agora, esse jogo com o Palmeiras foi, de longe, o pior de todos. E pior ainda que isso é emblemático: o ambiente começa a ser de um time entregue, que caminha a passos largos para um rebaixamento. Não queria falar isso, mas é necessário.

Silas diz que não sai, que quer "ver quem é homem nesse time", mas erra ao insistir em Ferdinando e Uendel no time. Fala que quer "comprometimento", mas não cobra os reforços da diretoria. Era sabido desde o final do catarinense que o time precisaria ser mais qualificado. Mas os reforços de qualidade não vieram. E o Marquinhos, chamado de craque do time, não é substituído.

Aí, a situação fica difícil. Não é a condição do time em si dentro de campo, mas as circunstâncias internas que refletem nas quatro linhas, que acaba nessa coisa que estamos vendo. A torcida fez a sua parte, mas enquanto não houver uma senhora chacoalhada, no estilo terremoto de 5 pontos na escala Richter, o bate-volta será inevitável. Hoje, o Avaí está desgovernado. Silas está prestigiado, mas é hora de analisar a situação, e se é necessária uma mudança, que se agradeça a ele e troque o comando.

Um amigo meu, avaiano de quatro costados, me perguntou ontem: "vens ver o Avaí perder gol?". Eu não podia ir. Mas preferia ver bola na rede.

2 comentários:

  1. Essa de dizer que o Avaí não ganha de ninguém porque perde muitos gols é uma desculpa de avaiano cego.

    O time todo é mediocre. Se esse fosse o problema, nem tudo estava perdido.

    ResponderExcluir
  2. É bom o Avaí ir se acostumando com a zona de rebaixamento. Talvez até com a lanterna. Vai ficar um bom tempo lá. Desde que subiu, eu comecei a cantar a pedra. Ironicamente comecei a chamar de "Avaicaí". o Avaí não é time de Série A do Campeonato Brasileiro.

    "Silas diz que não sai, que quer "ver quem é homem nesse time", mas erra ao insistir em Ferdinando e Uendel no time. Fala que quer "comprometimento", mas não cobra os reforços da diretoria. Era sabido desde o final do catarinense que o time precisaria ser mais qualificado. Mas os reforços de qualidade não vieram. E o Marquinhos, chamado de craque do time, não é substituído."

    Assino embaixo!

    ResponderExcluir