domingo, 23 de agosto de 2009

Bem-vindo ao G4, Avaí

O céu é o limite para o Avaí na Série A de 2009. Uma vitória maiúscula, sem discussões, contra um Flamengo que foi envolvido em todo o jogo. Um três a zero que poderia ser mais, e consolida a fase de um time que, ao chegar ao décimo primeiro jogo em sequência invicta, entra no Grupo da Libertadores da América. Onde esse time chegará?

Luiz Ricardo deu o início da festa no começo da partida, não dando tempo para nenhuma tensão da torcida. Eduardo Martini foi pouco acionado, e o jogo foi um passeio. Nem vou cansar os dedos comentando o jogo taticamente, já que ele foi um massacre. E olhe que isso vem de um rubro-negro, decepcionado com o rumo tomado pelo time do Andrade, esfacelado com desfalques e jogadores sem qualidade, como Camacho, Galhardo e Alex Cruz. Nem no Brusque teriam espaço.

Aliás, falando em time esfacelado, hoje quero fazer um elogio em especial: para a preparação física do Avaí. Muitos notaram que vários times, e o Flamengo é um deles, vêm perdendo vários jogadores por problemas de lesão. Com o Avaí é diferente, e o time manteve sua estrutura titular, com pouquíssimos problemas de contusão, na maratona do Brasileirão. Isso é trabalho bem feito do preparador físico, Emerson Buck. Com justiça, merece elogios.

Até onde esse Avaí vai? Não sei, mas tem time pra chegar na Libertadores. A torcida não vai pressionar, e o que vier é lucro.

E a torcida vai passar a semana dentro do G4. Que sensação, hein...

Um comentário:

  1. Camacho, Galhardo e Alex Cruz não têm vaga nem no XV de Jaú, assim como o Wendell, do Palmeiras!

    ResponderExcluir