domingo, 9 de agosto de 2009

Deu "Tilt" no Figueira

Na viagem de ida para a Capital, ouvi uma entrevista do técnico do Figueirense, Roberto Fernandes, falando pela enésima vez do seu planejamento. Na sua conta, o número de pontos necessários para o acesso seria dividido em oito partes, onde cada uma seria a meta a ser alcançada. Segundo ele, mesmo que o time não figurasse no G4, iria subir no final.

Tem coisa mais importante pra cuidar no Figueirense do que ficar fazendo esse tipo de conta.

Fernandes classificou a goleada sofrida para a Campinense como "Jogo Atípico". Também acreditei nisso, que o alvinegro poderia tomar a patética atuação na Paraíba como uma lição para os próximos jogos. E a emenda ficou pior que o soneto. Um time apático e desorganizado em campo, que não conseguiu passar por um time que vem em franca decadência na Série B, o América de Natal. Roberto Fernandes inventou esquemas, mexeu aqui, ali e acolá, parecendo um amistoso de pré-temporada, em pleno fim de primeiro turno.
O coro de "burro" foi ouvido após o jogo, e a diretoria alvinegra tem um dilema para solucionar nos próximos dias: se espelhar no rival Avaí, dar tempo ao tempo e aguardar que Fernandes volte a colocar o time nos eixos e voltar ao G4, ou dar uma chacoalhada com a troca de comando, correndo certo risco de insucesso? Com uma opção ou outra, algo há de ser feito. Os seis pontos perdidos fazem muita falta, e o Figueirense passa mais uma rodada fora do G4.

Um comentário:

  1. Como dissesse no clube da bola "o Figueirense precisa tirar a lição do jogo com a Campinense".
    A lição foi perfeita, aprendeu tão bem lá que fez igualzinho em casa... hehehe
    Abraço
    Fernando Amorim

    ResponderExcluir