terça-feira, 6 de outubro de 2009

Copa SC: SBT deve transmitir de Graça. Clubes e FCF negam dinheiro da RIC

Quem acompanha este blog há mais tempo sabe que o assunto do televisionamento do futebol catarinense é tratado aqui de forma intensa. E hoje, tivemos mais um capítulo, referente a Copa Santa Catarina. A transmissão deverá ser do SBT de Lages, que neste ano dispõe de uma "janela" (espaço permitido pela cabeça de rede para inserir programação local) no sábado, das 17 às 21h. Apenas as rodadas de final de semana terão transmissão ao vivo de uma partida. Nas quartas, só pelo rádio. Silvio Santos não abre espaço na sua grade.

Ontem, na reunião dos clubes da Copa SC, o presidente Delfim foi enfático: "Temos duas propostas: uma do SBT e outra "daquela coisa" (olhem como foi tratado) que vocês (os clubes) tiveram um litígio na justiça". A "coisa" que Delfim se referiu é a RIC, que procurou adquirir a Copinha para transmitir na Record News, que tem boa abrangência em TV aberta no Estado. Quem acompanha sabe a briga que aconteceu no último Estadual.

Cabe aqui explicar como funcionou o esquema da Copa SC no passado, no mesmo SBT: os clubes não receberam um tostão pelos direitos, apenas um crédito em mídia na emissora. A Propague, agência de publicidade dos Clubes (e que fez aquela lambança com RIC e RBS há um ano) teve que conseguir um patrocínio (Lojas Colombo), contratar uma produtora (TVBV) e entregar o sinal pronto em Lages para ser distribuído. A Copa SC do ano passado foi uma lambança televisiva: teve jogo na manhã de domingo, e a decisão, às 6:30 da tarde de uma terça-feira, começou a ser transmitida aos sete minutos do primeiro tempo.

A proposta da Propague é a mesma para este ano, sem dinheiro nos cofres dos clubes, na tela do SBT. Aí vem a pergunta: porque não ouvir a proposta da RIC/Record News, que renderia uma grana bem-vinda aos clubes? Um dirigente me contou: a RIC tem a receber dos clubes uma multa de 60 mil reais, decorrente da ação judicial frustrada movida pela Associação (na época presidida por Carlos Crispim), que tentou quebrar na marra o contrato do Estadual com a Rede Record para vender os direitos à RBS. Esse mesmo dirigente me confidenciou que "A RIC não quis abrir mão da multa. Disse que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa". Eu acho assim: tá certo que há esse problema (criado pela ação burra dos clubes em quebrar um acordo assinado ano passado), mas não há nada que uma mesa de negociação não resolva, e ainda mais numa competição que é deficitária por si só. Some-se a isso o fato do SBT só transmitir um jogo a cada duas rodadas. Pelo que senti na reunião, foi o Delfim que não quis.

Por fim, cabe ressaltar que o acordo com o SBT ainda não está 100% firmado nem assinado. Houve uma sondagem positiva da Propague, que agora encaminhará os contatos finais. O horário do sábado as 17 horas é bom, mas a falta da cobertura das rodadas de meio de semana vai ser sentida. Pelo menos teremos televisionamento, e isso é bom.


Atualização das 18:00: Ouvi rumores hoje sobre um suposto interesse da TVCOM, canal a Cabo da RBS que é sintonizado nas cidades que a Rede tem emissora própria. É uma boa, desde que reverta em dividendos aos clubes.

15 comentários:

  1. Esse é o profissionalismo do futebol Catarinense, enquanto isso deve estar sobrando dinheiro no caixa dos clubes. Agora sobre a desistência da Chapecoense em disputar a Copa SC. Na melhor das hipóteses ela fará 3 jogos em dois meses pelo Brasileiro, sendo dois em casa. Fora um ajuste de algumas rodadas, poderia ter bem participado.

    ResponderExcluir
  2. Minha opinião é a seguinte, primeiro não podemos esquecer que o SBT fez no ano passado uma puta transmissão. Acho, e muitos concordam, que as imagens e a narração estavam superiores a da RIC no Estadual. O próprio Flávio Roberto foi o comentarista. Outra ponto positivo foi a narração de Moacir Oliveira, que pra mim é hoje um grande nome de narração de jogos na tv e que não esta sendo aproveitado. Os únicos fatos negativos foram os horários dos jogos. Se ficar no SBT ou for pra Ric, quem ganha é o futebol de Sc.
    valeu! Robson Marcetti Joinville

    ResponderExcluir
  3. Puta transmissão....???
    Sem CG adequado, sem atrações no intervalo, sem informações, um repórter no campo, horario desconhecidos, sinal ruim...
    A transmissão foi precaria e os jogos lembram a Varzea. Ninguém merece a transmissão da Copa SC, nem o SBT. Quem tinha que pagar para transmitir esse filme de horror eram os clubes. A RBS, RIC e Record News que não são trouxas, saltaram longe deste fiasco. Ai o Robson vem falar em puta transmissão é "pracaba" com o torcedor.

    ResponderExcluir
  4. o delfin foi contra pq nao eh ele q vai pagar a multa, nem vai ficar sem receber.

    fora delfin, nao sei como os clubes aguentam isso.

    transmissão do sbt ano passado foi pessiama, sem falar nos horarios.

    ResponderExcluir
  5. foi exatamente por achar defeito em transmissão que a Ric perdeu o Estadual. Nem os profissionais da RIC aceitavam os desmandos técnicos com o catarinense. Um amigo meu que é cinegra lá disse que nem a carteirinha da federação eles tinham pra entrar no estádio. Isso só melhorou nesse último ano por conta da pressão da RBS. Acho que na Copa SC, por se tratar de uma emissora que não tem tradição em futebol o SBT Sc surpreedeu. Concordo com o Robson. Numa coisa ele tem razão, os jogos eram uma várzea, mas o narrador e o Flávio se superaram. Mas vai ser uma bela opção pra quem gosta do futebol catariense

    ResponderExcluir
  6. Moacir de Oliveira cometeu um erro de juvenil na transmissão de Metropolitano x Avaí ao dizer que um gol foi anulado quando o juiz tava confirmando.

    Não quero saber de quem grita melhor o gol. Interessa que o SBT não quer pagar e a RIC sim. Acho que estamos em esporte profissional, e o dinheiro interessa muito aos clubes.

    ResponderExcluir
  7. acho q a grana da universal não esta conseguindo dar conta. transmissões na Ric são como beijo de irmã, não tem graça nenhuma. Curto a RBS giovani Martinello.
    Dá-lhe Delfim!

    ResponderExcluir
  8. Chega a ser cômico a cogitação do SBT pra transmitir de graça a Copa SC, tendo a RIC dinheiro para investir no torneio.

    Eu já acho que seria motivo, inclusive, de investigação para apurar se há favorecimento de empresas (no caso, se o SBT for escolhida) por parte da Federação Catarinense.

    ResponderExcluir
  9. Isso merecia uma matéria em rede nacional. Incrivel, na crise que está o futebol mundial o Presidente da Federação Catarinense não aceito fazer negócia com uma emissora de TV pra dar de graça a outra.

    Os dirigentes tem medo de encarar o Véio, não é mesmo Rodrigo? Você esteve na reunião e deve ter notado.

    Ontem assisti pela primeira vez o juniores, foi um crime, o Brusquinho fez um grande jogo e merecia ter vencido. Destaques para Nitz, Tairo, Logan, William Gaúcho bem a frente dos outros.

    ResponderExcluir
  10. Caro Rodrigo,

    Procurei saber sobre a transmissao dos jogos e acho que voce cometeu alguns enganos. Poderia apurar melhor as informações.
    A RIC fez uma oferta pior que o SBT para a transmissão dos jogos. Na verdade o dinheiro que foi conseguido com o patrocinador mal da para cobrir as despesas da transmissao, que custam perto de R$ 13.000 POR JOGO. O SBT sedeu a grade e o patrocinador os recursos para a transmissao.
    O produto é fraco, Copa Santa Catarina, e só pra tua informação, em nenhum estado brasileiro este torneio, que é realizado no pais, tem transmissao de TV.
    Quanto aos clubes, cabe a eles negociarem melhor as placas de propaganda para tirar proveito da transmissao. Não há nada de errado com o presidente da federação, a não ser teus comentários exagerados.

    ResponderExcluir
  11. Amigo, eu estive na reunião e ouvi a explicação total do pessoal da Propague. A informação que você passou está parcialmente certa, então vou esmiuçar.

    A Lojas Colombo deve arcar com CEM MIL reais de patrocínio, conseguidos pela Propague e não pela TV Planalto. O custo de produção e veiculação (os 13 mil por jogo a que se referisse) ficou a cargo da Propague conseguir, o que é ridículo, arrumar patrocínio e ainda produzir para uma emissora de TV.

    Não é verdade que as Copas Estaduais não tem transmissão por TV aberta no país. A Copa Paulista é exibida em TRÊS redes abertas de SP.


    Não tem como a RIC ter feito uma proposta pior. Primeiro, que o SBT não vai dar nenhum real. Segundo, que o representante da Propague disse claramente que a Record News quer adquirir o campeonato, mas o Delfim não o quer por causa do tal processo que está em fase de apelação no Tribunal de Justiça.

    ResponderExcluir
  12. Rodrigo, esse teu POST é maldoso, dizer que os Clubes preferem o SBT de graça do que dinheiro da RIC, só pode ser piada tua! A maioria dos Clubes podem até apoiar a FCF, agora Clube besta não tem nenhum, nenhum Clube vai votar contra dinheiro, tais trocando as bolas. Apoiar é uma coisa, ser tolo é outra. Então já que tu diz que a RIC ofereceu bem mais grana do que o SBT, passa ai como foi a proposta da RIC e do SBT.

    ResponderExcluir
  13. Esse anônimo das 15:22 deve ser um baba ovo do Delfim. É pau mandado, pois vim aqui querer defender esse cafajeste tem que ser coisa de baba ovo mesmo. Vai te catar, vai trabalhar direito e cuidar dos cartões amarelos que os atletas recebem e vocês não marcam. Raiiiiooooos.

    ResponderExcluir
  14. Prezado Janio,

    Acho este blog um local democratico, (pelo menos é o que parece), e o mediador uma pessoa que procura ser sincero.
    Porém, dizer que sou tendencioso é brincadeira. Passei os fatos que apurei, e somente isso, mas pelo jeito voce nao se convence com fatos pois tem a cabeça dura pra poder sequer analisar com lealdade.
    Quanto a transmissao, Rodrigo tem razao, em Sao Paulo tem canais alternativos como TV Cultura, TV Vida, mas me referi a canais com audiencia, como SBT, Record, Globo.
    E concordo com o comentario do meu companheiro, se sabes no detalhe a proposta do SBT porque nao diz qual foi a da RIC para que possamos analizar melhor junto aos clubes.?? Tens o valor ou esta só querendo tumultuar?

    ResponderExcluir
  15. O Rodrigo é um cara chato demais, mas também é o único coco roxo que tem peito pra mostrar os desmandos da FCF.

    Os clubes se borram pro barbudo, porque seu voto tem o mesmo valor de um voto de uma liga amadora, como Taió, Agronômica, Schroeder, etc...

    Ou seja, o homem dá umas bolas e visita eles uma vez por ano e tem o voto da maioria deles e os 12 clubes ficam pianinhos pra não sofrerem as represálias dele.

    Uma federação que ganha patrocínio de bolas e as revende por 150,00, nunca ajuda os clubes com nada, só podia sair um televisionamento de graça.

    Engana os clubes que eles gostam.

    ResponderExcluir