quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Confusão na Cabine do Sesi: Globo x Menina

Conforme prometido, estou trazendo um resumo do que aconteceu ontem, em uma das cabines de imprensa do Sesi, no jogo entre Metropolitano x Joinville, envolvendo Luciano Silva, da Rádio Menina de Blumenau, e Mário Celso, da Globo de Joinville. Como cronista e associado da Acesc, fico triste em ver colegas de trabalho entrando em vias de fato por causa de um problema técnico fácil de se resolver. Como a missão do Blog é informar, vamos aos fatos.

Antes, uma explicação técnica pra quem não é de rádio: 95% das emissoras usam como sistema de retorno (maneira de ouvir a transmissão que vem pela linha telefônica) um aparelho de baixa potência que pega o som e transmite em uma frequencia de FM. Assim, o repórter, munido de um microfone sem fio, consegue ouvir com um simples radinho, e torcedores que acompanham seu time fora de casa podem fazer o mesmo, se quiserem ouvir a transmissão da rádio da sua cidade. Quando vou fazer um jogo fora de Brusque, primeiro procuro uma frequência que não exista naquela região, e coloco nosso retorno ali, pra não incomodar ninguém. Em cidades como Criciúma, onde três FMs transmitem jogos, nunca deu problema.

O problema começou ali. Luciano, em mensagem no seu perfil do Orkut, alega que a Rádio Globo colocou a frequência do seu retorno muito próxima aos 97,5 da sua rádio, o que estaria causando interferência na recepção no Estádio do Sesi, que fica em uma área de sombra. Então, foi à cabine da Globo pedir ao narrador Mário Celso que trocasse a frequência ou desligasse o equipamento. Na discussão toda, os dois entraram em vias de fato. Luciano foi até a Delegacia de Polícia local registrar queixa por Agressão e Impossibilidade do exercício da profissão. Não consegui falar com o Mário Celso sobre a versão dele.

Agora, vou dar a minha opinião, puramente técnica: partir pro tapa por causa de uma mísera frequência de FM é algo que não tem justificativa. Os dois estão errados. Se a Menina tem sinal fraco no Estádio, era só o Luciano ter colocado um transmissor de FM em cima da frequência dele (97,5), como a Eldorado faz em Criciúma, usando um transmissor no Estádio na frequencia da Hulha FM de Turvo (97,7). Não sei qual dial a Globo colocou, mas se pusesse lá pros 88 ou nos 107 mhz, todo mundo trabalharia em paz.

A Acesc (Associação dos Cronistas Esportivos de SC) precisa também se mexer quanto a isso, para se criar regras de convivência. Até pra trabalhar tá ficando perigoso. Mas esperar alguma coisa da Acesc, demora...

8 comentários:

  1. Parabéns... belo post!

    Realmente é uma vergonha chegar à esse ponto.

    ResponderExcluir
  2. simples proibe as duas radios de transmitirem a final em joinville. dai eles vao aprender a pelo menos serem civilizados.

    lamentavel

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo, voce que é de rádio, sabe o quanto é difícil fazer uma transmissão em nossos acanhados estádios. O que este dito radialista Luciano se diz vítima é pura repetição do que fez quando estava na Globo, no returno do Estadual 2009. Ele não foi pedir, foi direto na tomada e agrediu covardemente um profissional de 40 anos de profissão. A opinião é unanime: em Blumenau não tem companheiro que suporta este cidadão. E ai não tem Acesc que resolva. É ter ética, acima de tudo.
    Um abraço. E paz no futebol também entre a cronica esportiva.
    Um abraço
    Roberto Dias Borba

    ResponderExcluir
  4. Olha, vou dar uma de ignorante, não quero nem saber quem tinha razão, mas esse Luciano Silva não é profissional nem aqui nem na casa do c...
    Escutar os jogos na menina quando a gente esta em blumenau é um teste para os nervos de qualquer um.
    O cara é desrespeitoso, malcriado, xinga o time adversário, goza da torcida adversária etc...
    Escutando ele, até parece que aquele narrador da rádio gaúcha (aquele que torce pro inter), é um cara totalmente profissional.
    Esse Luciano Silva tem mais é que se f.... mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Lucino Silva mais uma vez mostrando seu total desequilíbrio, fui testemunha dos fatos e não foi nada do que ele relatou, não conheço muito bem o Mário Celso mais dessa vez o tal Luciano se superou, realmente esse tal Luciano é um cara que não respeita ninguém, pavio curto, ignorante, não pede..manda, acha que é o tal, não tem ética, deveria ser excluído do quadro de funcionários dessa empresa que tem o maior respeito em todo o estado que se chama Rádio Menina, lixo de ser humano e mal profissional merece geladeira, uma vergonha o que aconteceu no Sesi.

    ResponderExcluir
  6. Colegas, conheço o Mário Celso que é um cara super bacana. Com certeza é preciso apurar a questão a fundo, mas me parece que esse cidadão de Blumenau precisa reer conceitos e procurar outra profissão.
    Elias Macedo, Itajaí

    ResponderExcluir
  7. Rodrigo! Você me ligou ás 23:04 Horas do dia 02/12 e eu não pude atender. Te reteornei no dia 03/12 ás 08:06 Horas e você não atendeu. Estava lá e eu mesmo fui na TERCEIRA TENTATIVA, solicitar para a Radio Globo (O Nardela é testemunha e tanto ele quanto o locutor Mario Celso ouviram a Rádio Globo na FM 97,5 pelo meu rádio e inclusive coloquei o fone no ouvido de cada um)e depois disso (já era a quinta tentativa dele e do irmão Tico), deu no que deu. É preciso serenidade para opiniar sobre o que aconteceu e mais ainda, para os desdobramentos legais que estarão por vir. Lamentavel sob todos os aspectos. Entendo ainda, que você deveria atender ao Luciano (seu parceiro sempre) que estava tentanto te ligar ontem. Como eu disse ontem no Giro Esportivo, devemos opinar sobre o que sabemos, conhecemos e vemos. Senão for assim, melhor ficar calado.
    Silvio Kohler

    ResponderExcluir