sábado, 24 de janeiro de 2009

Avaí ganha apertado, e Tigre pode derrubar o Porto

Em Florianópolis, o Avaí, com um gol do bom meio-campo Davi, venceu a Chapecoense pelo placar mínimo. Ouvi o jogo nas rádios de Chapecó, que falaram barbaridades do árbitro Edmundo Alves do Nascimento. Na real mesmo, o Avaí fez o golzinho e segurou os três pontos. Não tem muito o que falar do jogo em si, se não uma coisa: o Leão jogou o mesmo futebol do empate com o Brusque e da vitória contra o Marcílio. Faz um feijão com arroz, futebol de resultado, e já chegou aos 7 pontos.

Já em Timbó, o Metropolitano mergulhou na crise. Perdeu por 3 a 2 pro Criciúma, e pode perder o seu treinador neste domingo. Jogo foi eletrizante no final: os cinco gols aconteceram no segundo tempo. Um momento foi decisivo: depois do primeiro gol do Tigre, marcado pelo Zulu, o Metrô teve o atacante Reinaldo expulso, e isso quebrou o time no meio. Com isso, Paulo Porto tirou Nequinha, um dos preferidos da torcida, para colocar Anderson. O Metrô empatou, o Tigre fez 2 a 1 e o verdão empatou de novo. Adriano bateu uma falta que desviou na barreira, e garantiu a vitória do Criciúma.

Depois do jogo, o técnico Paulo Porto se trancou no vestiário com diretores do Metropolitano, que cobraram explicações. Amigos da imprensa de Blumenau viram alguns cartolas querendo a cabeça do treinador. Um dos diretores, Elton Soares, ficou de resolver a situação de Paulo Porto em uma reunião que acontecerá amanhã.

Só lembrando: no ano passado, Lio Evaristo foi demitido na terceira rodada do Estadual, com o time lá embaixo. Depois da vinda de César Paulista, o Metrô disparou pra vaga na Série C. Pode-se repetir a história.

Abaixo, gols de Metrô x Tigre:

Venda de Ingressos preocupa

Recebi há pouco ligação do Maicon, da Torcida Organizada do Brusque. Ele me disse que a diretoria do Marcílio Dias resolveu que não vai vender ingresso pra torcida visitante amanhã, no clássico Marcílio x Brusque. Quem quiser, vai ter que comprar ingresso que tá na mão da organizada. Se não comprar aqui, vai ter que sentar na torcida do Marcílio.

Decisão equivocada. Primeiro, que nem todos os torcedores brusquenses que vão à cidade vizinha são de organizada. Segundo, que vários brusquenses que estão no litoral vão direto pro Estádio e não vão poder sentar junto da torcida do Brusque, correndo risco.

Por que não colocar uma bilheteria pra visitante? Eles tão é procurando problema.

Sem mais reforços?

O Gerente de Futebol do Figueirense, Marcelo Haviaras, o Baré, mandou avisar que não contratará mais nenhum jogador pro Catarinense.

Veio Pedrinho, Régis, Fernandes pode voltar... e só.

Das duas uma: ou a diretoria tá acomodada e não vai dar a mínima pro resultado do Campeonato Estadual, ou estão querendo que a torcida se revolte com o time.

O time é ruim. O técnico Pintado fica dando discurso pra enganar a torcida, falando de entrosamento, de condição física. Concordo que isso piora um pouco a condição do time, mas não tanto quanto o futebolzinho que o alvinegro tem mostrado. Pra arrumar, precisa mais do que entrosamento. Notaram que o time não tem nenhum volante decente?

Em Floripa há quem diga que com três derrotas, Pintado cai. Já perdeu uma, e o JEC é favorito pra amanhã.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Não deu, Leão!

Bater pênalti é complicado. Mandar pra fora é fácil, acertar é difícil. Mandar na trave então, mais complicado ainda.

O Avaí foi valente na Semifinal da Copa São Paulo. Saiu na frente, tomou um golaço de cruzamento, e nos pênaltis foram duas bolas na trave. O Corinthians, que perdeu dois penais, marcou o último e foi pra final.

Título conquistado ou não, parabéns ao trabalho de base realizado pelo Avaí. Aliás, o futebol catarinense em si têm aparecido como um competente revelador de talentos, com olheiros competentes, que indicam bons jogadores, que rendem bons times.

O Figueira levou ano passado, Avaí fica na semi neste ano. Tá bom. Valeu, Leão.

Alício pode vir

A FCF quer porque quer manter sempre um árbitro da Fifa nos seus quadros. Como Wagner Tardelli está deixando o quadro internacional por ter completado 45 anos de idade, a Federação foi atrás de um substituto. Tentou Wilson Luiz Seneme, que não veio devido à negativa de sua família.

O diz-que-diz dentro da arbitragem catarinense diz que o nome que agora aparece com força é o de Alício Pena Júnior (foto), de 40 anos, atualmente filiado à Federação de Minas Gerais. As negociações estariam em andamento, e a FCF tenta trazê-lo ainda para o Campeonato Catarinense.

Em tempo: Wagner Tardelli, agora árbitro do quadro nacional, continuará filiado em Santa Catarina.

E lá vem o Silvião!

No meio da grande lista de desconhecidos do Atlético Tubarão no Campeonato Estadual, vem aí um reforço veterano, mas de qualidade: Silvio Nicoladelli, o Silvio Criciúma (foto), no auge dos seus 37 anos, vai realizar o sonho de jogar pelo menos mais um Catarinense. Ele, que fez um bom pé de meia em vários times pelo Brasil, estava parado em Tubarão, onde mora.

Silvio sempre se cuidou e investiu cada centavo que ganhou. Tá com a vida feita, e agora joga por prazer. Bom reforço pro Atlético.

Tubarão deve dispensar seis ou sete jogadores nas próximas horas. Lá vem a primeira leva de reforços urgentes.

Vitória maiúscula

Podia ter sido de goleada, mas a vitória por 1 a 0 do Brusque sobre o Figueirense foi de um significado enorme para o Campeonato Estadual. Signficou a confirmação oficial de que o Brusque é um dos bons times do torneio, e que o Figueirense ainda tem uma caricatura de time. Falta muita coisa no grupo de Pintado.

Wilson foi o nome do jogo no Figueira. Salvou o time de uma goleada. Mais a mais, foi um massacre futebolístico. O alvinegro deu apenas UM chute perigoso no jogo todo, de falta, aos 46 do segundo, em falta cobrada por Jairo em uma defesa espetacular de Alessandro. Se ela entrasse, seria uma tremenda insjustiça.

Foi o confronto de um time taticamente bem postado e marcador, contra um que é um amontoado de jogadores em campo. O Figueira não articula, a defesa bate cabeça e os volantes não se entendem. O Brusque ainda não é um timaço, mas hoje tem o melhor conjunto do Estadual. E olha que teve gente que dizia que era candidato a rebaixamento.

Em Tubarão, o JEC ganhou do Atlético e foi a seis pontos. Pelo amor de Deus, o Tubarão é tão ruim assim pra tomar quatro do Figueirense?

Abaixo, o gol da vitória do Brusque, marcado pelo excelente zagueiro Rogélio:

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Record manda Maurício Torres

Mais uma vez, a Record mandou narrador do seu time Nacional ontem, pra Marcílio Dias x Avaí. Narrou Maurício Torres (foto), com comentários de Flávio Roberto, e reportagens do Tiago Scheuer e da Camile Magalhães (ex-RBS, há alguns anos na Record Itajaí).

Esse ano a RIC não tá deixando espaço pras críticas acerca da transmissão, que foi tecnicamente perfeita.

Ventos a favor e contra

A Segunda Rodada do Campeonato ainda não serve pra traçar uma avaliação final de uma equipe, mas já dá pra delinear muita coisa. E o jogo Marcílio 0 x 2 Avaí serviu pra analisar muita coisa boa e ruim.

Com um vento forte batendo no Estádio Hercílio Luz, o Avaí venceu com dois gols praticamente iguais, com cruzamentos e cabeçadas que encobriram o grandalhão goleiro Adilson. Não vi muita diferença no Leão em comparação com o time que empatou com o Brusque. É um time que depende muito do William e do Davi. Evando continua sem ver a cor da bola, e Silas não consegue fazer a bola rodar no time todo.

A sorte é que o Marcílio tem problemas seríssimos de meio-campo. Tá certo que é início de Campeonato, mas o marinheiro não consegue montar uma linha de passe, não tem articulação no meio e não tem centroavante, apenas o Lourival, que cumpria suspensão. O grande número de desconhecidos que o Marcílio trouxe tem o seu preço: um time que tem muito, mas muito pra melhorar. Se Ramirez perder para o Brusque no domingo, ele começa a ficar ameaçado.

No resto da rodada, Chapecoense e Metropolitano confirmaram o último final de semana em um zero a zero sonolento. O Criciúma, que também deve pro seu torcedor, ganhou apertadinho do Ibirama, mas ganhou, e é o que importa.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Economizando

Até ano passado o Figueirense, quando jogava em Brusque, viajava na véspera, se hospedava no Monthez, o melhor hotel da cidade, e se duvidar até fazia um treinozinho leve.

Aí vieram os efeitos do rebaixamento e da economia de gastos. Agora o alvinegro vai sair as 18:30 da capital, direto pro jogo, no Augusto Bauer.

Sexta tem Festa

A Associação de Clubes vai promover na sexta-feira a noite, no Hotel Majestic (Chique!) na Capital, uma Festa em que acontecerá a posse de João Nilson Zunino na presidência da Associação.

Chega ao fim a confusa administração de Carlos Crispim, que deixa de herança para o seu sucessor uma tremenda bomba na justiça que promete dar muita dor de cabeça, com o caso da TV.

Dr. Zunino poderá ter uma outra conduta neste caso. Ou não.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Ô Bolinha Cara!

A Bola ao lado é a "Bola 8" da Penalty, a bola oficial do Campeonato Catarinense. É a mesma que foi usada na Série B do ano passado.

Quem vende as bolas pros clubes do catarinense é a própria Federação. Sabe quanto a FCF cobra de cada bolinha dessas? Cento e oitenta reais! Considerando que cada time precisa ter algumas pra treino, e tem que ter pelo menos três bolas novas no jogo, vai fazendo a conta...

Esse é um erro que os clubes cometem. Eles não veem (ou não querem ver) que se fizerem a negociação com os fabricantes de bolas, eles, além de ganharem exemplares grátis, podem levar um dinheirinho. A Série B é um caso em que os clubes negociam a marca das bolas, saindo da Nike Oficial da Série B.

Ah, e tem loja na internet vendendo a mesma bola por quase a metade do preço... Nesta aqui, achei por R$ 94,90.

E outro problema: A FCF só recebeu 60 bolas, e tem clube precisando.

Leão na semi

O Avaí não começou bem na Copa São Paulo, mas foi melhorando a cada jogo. Fez um partidaço contra o Goiás e o hoje passou por cima do Paraná, por 2 a 1. Será que o Leão repetirá o feito do seu rival Figueirense do ano passado?

Pelo o que vi nessa Copinha, só o São Paulo tem mais time que o Leão. E eles só se enfrentariam em uma final, no dia 25.

Abaixo, os gols do jogo. Tem jogador aí que o Silas precisa olhar com carinho:

RIC x RBS: Agravos na Pauta

Estão correndo no Tribunal de Justiça do Estado dois pedidos de Agravo de Instrumento, um pedido pela RBS TV e outro pela Associação de Clubes, para derrubar as três vitórias já obtidas pela RIC Record.

O Desembargador Domingos Paludo, de plantão no final de semana, negou as duas liminares. Agora o processo está na defesa. A Record tem 15 dias para apresentar as suas contra-razões, para que depois ela vá a julgamento em plenário.

Uma dura derrota para RBS e os clubes, que, a não ser que apareça algo extraordinário, não derrubará a RIC até que o mérito seja julgado.

Presidente Delfim deu entrevista à imprensa em Joinville domingo dizendo que entrará com mais uma ou duas ações pra tumultuar um pouco.

Pra mim, é jogar dinheiro fora.

Que mumu!

Hoje, entrevistei o zagueiro Marcelo e o volante Pedro Ayub na TV, e acompanhava o jogo Figueirense x Tubarão. Placar de 4 a 0, e pensei: será que o Figueira tá essa máquina toda?

Acabei de ver os gols no Sportv. Pelo amor de Deus, que teta essa defesa do Tubarão, dois gols de cruzamento infantis, um pênalti com uma paradinha pra humilhar goleiro e outro frango pra fechar a goleada.

Vai cair o Tubarão e mais um pra segundona. Isso é certo.

E alguém avisa pro Pintado que o Brusque, adversário de quinta, não é o Tubarão. O teste é bem mais forte.

E que camisinha feia essa do Cidade Azul hein?

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Trovejou, o jogo parou

Essa quem contou foi o pessoal da Rádio Clube Bandeirantes, de Itajaí.
O quarto árbitro do jogo Metropolitano x Marcílio Dias, em Timbó, Rodrigo Borba, avisou ao pessoal da imprensa presente que, caso houvesse uma trovoada, coisa normal no verão, o jogo seria paralizado a pedido do Corpo de Bombeiros, já que o Estádio do Complexo Timboense não contava com aterramento elétrico, o que poderia causar "alguns transtornos".

Essa foi só uma das reclamações. Mas se o campo foi aprovado, e o bombeiro deixou passar o estádio sem aterramento, reclamem com quem aprovou.

Não deram o braço a torcer

A Federação alterou os horários dos jogos Chapecoense x Metropolitano e Marcílio x Avaí. O primeiro, que teria transmissão da RBS e passou pra tarde, voltou pro horário antigo (20:30). O do Avaí, que seria as 22h, passa pras 20:30 pra ter transmissão da RIC.

O mais engraçado foi a nota oficial colocada no site da FCF. Eles não dão o braço a torcer e ainda colocam em letra maiúscula que foi solicitação da Globosat e não da RIC a transferência de horário

Por solicitação da GLOBOSAT, a Federação Catarinense de Futebol alterou o horário do jogo do Marcílio Dias e Avaí, que acontece nesta quarta-feira (dia 21), no Estádio Dr. Hercílio Luz, em Itajaí, pela segunda rodada do Campeonato Catarinense da Divisão Principal de 2009. Ao invés das 22h, a partida começará às 20h30.

Pensa na cara do Crispim recebendo o pessoal da Record, quarta no seu estádio...

Serviço - Brusque x Figueirense

Até pra instruir os amigos da Capital que lêem o Blog, seguem os preços de ingressos pra Brusque x Figueirense, nesta quinta, as 21h45min:

Ingresos antecipados serão vendidos com desconto até as 18 horas de quinta.

Geral - Ant. R$ 15 - Na hora R$ 20
Arq. Coberta - Ant. R$ 25 - Na hora R$ 30
Cadeira - Ant. R$ 40 - Na hora R$ 50

Sem PPV

O Daniel, amigo lá de Blumenau e assinante da NET, reclama do Pay per View do Catarinense:

" A FCF se acha toda cheia de razão em romper o contrato com a Record pelas "falhas técnicas" nas trasmissões do ano passado? Porque então não rompem com a Globosat? Ano passado, vários jogos não foram transmitidos e alguns iniciaram a transmissão já com o primeiro tempo rolando, fora as quedas de sinais. Esse ano começou a mesma coisa, com o jogo do Avaí e Brusque não abriram o sinal. Pelo menos aqui na nossa TV não passou. Isso que é pago! Brincadeira."

Ele tá pagando (e caro) por um serviço e não recebeu.

RIC x RBS: O Resumo da HIstória

Com tantas informações em tão pouco tempo, o vídeo abaixo é muito bom: a RIC ontem, na transmissão de JEC x Criciúma, exibiu esta matéria do repórter Rafael Henzel contando toda a novela dos direitos de transmissão do catarinense. Tem de tudo: entrevista do Crispim e do Delfim elogiando a Record em maio do ano passado, acusação de ações anti-éticas da RBS e da Agência Propague:



Dentro da isenção que esse blog tem, não tenho medo em dizer que o exposto acima é verdade. Falou tudo e mais um pouco.

Só uma correção: o valor oferecido pela Record para 2007 era o triplo, e não o dobro, do que a RBS ofereceu. Eram 600 mil contra apenas 200 da emissora gaúcha.

domingo, 18 de janeiro de 2009

O agenciador

Em matéria do Rafael Henzel hoje na Abertura da transmissão, a RIC hoje chamou provocativamente de "O Agenciador" o publicitário Roberto Costa (foto), presidente da Propague, tradicional agência da Capital. Fez acusações graves.

Eu pediria ao Fábio, que frequenta esse blog e gravou o jogo, se ele poderia separar essa matéria pra colocar aqui, se não for incômodo.

Primeira rodada

A primeira rodada de um campeonato não serve para muitas avaliações de qualidade, mas dá pra ter uma idéia do caminho a ser seguido no primeiro turno. Uma boa rodada

Em Joinville, jogão no primeiro tempo. Duas defesas ruins, um Criciúma que bateu cabeça mas fez dois (um golaço do Luiz André), contra um JEC que tem mais meio-campo e ataque que o adversário. Sempre falei que o Zulu era ruim. O jogo de hoje foi mais uma prova. JEC 3 a 2, e a trave salvou o Tigre no final.

Zebra grande em Ibirama. Mas põe zebra nisso. A Chapecoense conseguiu perder pro Atlético, que recém começou a treinar. Um repórter da imprensa do Oeste perguntou ao lateral Anelka: "Futebolzinho fraco da Chapecoense hoje hein" e recebeu de resposta um "você achou?". O problema de times do Mauro Ovelha é assim: é um time que sempre atua igual. O Belmonte se tocou disso e ganhou deles. O Verdão tem um orçamento que é o dobro do adversário. Perdeu.

Em Timbó, o goleiro Adilson salvou o time da derrota no final, o Marcílio saiu na frente com gol do Lourival, ex-Brusque (que foi expulso). No segundo tempo, o Rodrigo Couto empatou. Prefiro esperar pra falar desses dois times. O Metropolitano era péssimo na Copa SC, e o Marcílio tá cheio de desconhecidos. Destaque do final do jogo foi para a torcida do Marcílio, que arremessaram copos e até sapatos em cima da equipe de reportagem da RBS.

Sete dias?

Presidente Delfim deu entrevista a emissoras de Rádio em Joinville hoje, antes do jogo com o Criciúma. Foi perguntado sobre a questão do horário do jogo. Ele alegou que o estatuto do torcedor não deixou a partida da Arena passar pras 4 horas. Até dá pra entender.

Mas o pior veio depois, quando o Rogério Dimas, da Difusora de Içara, perguntou sobre o jogo de quarta. Ele soltou uma pérola e mais uma vez se contradisse.

"As emissoras de TV tem que pedir a mudança de horários SETE dias antes pra que a tabela seja alterada".

Sete dias, mas o horário de Avaí x Brusque ele alterou 48 horas antes, a pedido da RBS. A RIC já anunciou Marcílio x Avaí pras 20:30 de quarta.

Éder Luiz na Latinha

A Rede Record mandou o seu melhor narrador para transmitir o Catarinense.

Éder Luiz (foto)
está na Arena narrando JEC x Tigre, com comentários do Rui Guimarães (ex-treinador e comentarista da Rádio Guarujá) e reportagens do Tiago Scheuer e do Rafael Henzel (ex-Globo).

De quem é a vaga?

A Federação precisa se manifestar em nota oficial sobre o Assunto da Série D antes que isso possa causar confusão no fim do campeonato.

Teve um ano que o Juventus ganhou o direito de uma vaga na Série C, mas perdeu pro Joinville, que teria "abrido mão" da vaga conquistada via Copa SC e deu pro Marcílio Dias, vice da Copinha, a segunda vaga.

A pergunta a ser respondida é a seguinte: caso, na classificação final do Estadual, o Brusque seja o primeiro, tirando Avaí, Figueirense, Criciúma e Marcílio Dias, ele conquista a vaga pela Copa SC ou pelo Catarinense?

Vai dar problema isso aí. Tem clube interpretando que caso o Brusque conquiste a vaga no Estadual, ele "abre mão" automaticamente da vaga da Copinha, e o Joinville ganha uma chance na Série D de presente.

Pra mim tem que ser que nem Copa do Brasil. Quem ganha, não entra mais na disputa de vaga no Brasileiro. Classifica o time seguinte. No Estadual, tem que ser assim também. O Brusque não conta. Entra o próximo.

O jogo é as 5 mesmo

(Post atualizado as 13:45)

Confusão em Joinville. A RIC anuncia o jogo JEC x Criciúma pras 4 da tarde, e a Federação quer a partida as 5.

A situação é a seguinte: o contrato da Record prega que eles podem escolher o jogo e mudar pro horário das 4, mas a FCF não arreda o pé. Tá se achando acima do bem e do mal.

Atualizando: A RIC confirmou a transmissão pras 5 da tarde, mesmo assim. O problema vai ser quarta.

O Delfim tá ficando maluco, desafiando assim a justiça. Não sou advogado, mas na escola aprendi que "decisão judicial não se discute, se cumpre"

RIC x RBS: As novidades do Sábado em um post

Muita chuva na BR-101, não havia internet sem fio na Ressacada e não tinha como vir rápido pra postar as novidades do dia. A análise do jogo Avaí x Brusque tá no post seguinte a este. Vamo lá, muita coisa rolou na Ressacada, resumo em um post só:

- A RBS TV nem se mexeu pra transmitir o jogo. Nem equipe de produção mandou pra Ressacada. Quem produziu a transmissão para o PFC foi a Produtora PGM, de Curitiba, com narração do Luiz Alano, comentários do Carlos Eduardo e reportagem do Fabiano Linhares.

- No camarote ao lado da minha cabine, dois oficiais de justiça assistiram o jogo. A juíza Denise Volpato os mandou lá pra checar que a RBS não passaria o jogo.

- O Desembargador de Plantão, Dr. Domingos Paludo, negou o agravo e manteve a decisão da Dra. Volpato. Houve um caso engraçado, na visão jurídica. RBS e Associação de Clubes entraram com dois agravos. Mas como o desembargador de plantão era um só, diferente do horário normal do funcionamento, a decisão foi em "Control C Control V", igualzinha. Procedimento agora: aguardar a publicação da decisão, depois a Record tem 15 dias pra se defender, pra depois ir pro Ministério Público, parecer de Relator... Enfim, vai um tempão.

- Vamos ao rolo seguinte, horário dos jogos, e esse perrengue vai ser bom. O Janniter de Cordes, da Rádio Guarujá, entrevistou o Presidente Delfim. Ele disse que não alterará o horário de JEC x Criciúma (tá marcado pras 5 mas a RIC anuncia as 4), alegando a proibição pelo Estatuto do Torcedor. Até aí tudo bem. Aí o Janniter perguntou do horário de Marcílio x Avaí, marcado pras 22h de quarta, Delfim disse que "permanece como está, o estatuto não permite". Mas como, se o horário de Avaí x Brusque foi alterado na quinta, dois dias antes do jogo? Ele não respondeu. Conclusão disso: Chapecoense x Metropolitano não irá pra noite, será mantido as 16:30, pra não dizer que poderia mudar o horário de Marcílio x Avaí também. Nada impede que na segunda a Record consiga outra ação na justiça obrigando a FCF a remarcar.

- Não se sabe qual a recepção que a equipe recordiana terá amanhã em Joinville. Há uma instrução que proíbe, por exemplo, entrevistas dentro de campo antes do jogo, exceção feita à TV que tem os direitos. Já pensou se proíbem o pessoal da RIC de entrar em campo? Xiii.....

A verdade é uma só: A Federação vai tumultuar a vida da Record até não dar mais.

Um empate comemorado

O Brusque poderia ter vencido o Avaí na Ressacada. Poderia, não venceu, mas saiu com um empate contra o representante catarina na Série A, e deu uma boa impressão pro torcedor.

Rafael Bittencourt mostrou suas credenciais no início da partida, ao cobrar uma falta na trave e contar com o rebote de Rogélio, fazendo o 1 a 0. Gol festejado, mas depois dele aconteceu o que foi o maior erro do técnico Suca, na minha visão: recuou o time quando era melhor. Passou por um sufoco completamente desnecessário.
Odair tava sendo criticado pela torcida. Evando sumidaço em campo, e um Avaí perdido contra um Brusque que deixava ser atacado. Até que o Odair acertou uma paulada lá do meio da rua, fazendo um gol de empate completamente indefensável.
Suca mexeu, colocou o Leo Maringá no lugar do Marcos Tora, e não mudou nada. O Brusque continuou sem meio-campo. Tentou o mesmo com o Valdo no lugar do Paulinho.
Começou o segundo tempo, e o Evaldo me mata uma bola no peito e fica parado na pequena área. Presa fácil pro gol do William.
O Bruscão, sem meio, só dava perigo em bola aérea. E chegou ao gol, com o Xipote. Aí veio o grande erro do Silas e o acerto de Suca. O treinador avaiano fez o favor de tirar o Willam, melhor em campo do azzurra, e manter o Evando, que não fez rigorosamente nada. Aí o Suca colocou o Carlinhos, segurou a bola na frente e não passou sufoco.

O Resumo da ópera: empate justo de dois times que ainda tem mais o que mostrar, com uma diferença: Digamos que o Brusque está com 80% do seu futebol, enquanto o Avaí, com elenco mais qualificado, está em 60. O Brusque precisa urgentemente de um atacante e um meia. E o time do Avaí, com paciência da torcida e trabalho do Silas, vai encaixar. É questão de tempo.

Abaixo, os Gols do jogo, em matéria do Sportv: