sábado, 21 de fevereiro de 2009

A Havan e o Marketing Esportivo

A Rede de Lojas Havan é hoje uma das empresas que mais gastam em mídia no Estado. Tem um departamento de marketing bem montado e têm usado muito bem o Brusque nas suas iniciativas. Está sendo um ótimo parceiro.

Recebi agora pela manhã um release da Assessoria de Imprensa da Havan, falando sobre a carta branca pro Brusque trazer um jogador de renome. Com certeza, a hora que ele chegar, vai ser com toda a pompa, lá na loja, com banners, balões e tudo o que tem direito.

Ah, em outros tempos a Havan tinha inclusive colocado uma camisa do Brusque na enorme estátua da liberdade existente na frente da loja.

Segue abaixo o release mandado pela Assessoria da Havan:

Havan banca contratação de atacante para o Brusque Futebol Clube

Principal patrocinador do Brusque Futebol Clube, a Havan deu carta branca para a diretoria contratar um atacante de destaque nacional, como reforço da equipe no returno do Campeonato Catarinense de Futebol 2009. Em reunião na manhã de ontem (sexta-feira), o diretor-presidente da rede de lojas de departamentos, Luciano Hang, confirmou ao presidente do Brusque, Danilo Resini, seu compromisso de bancar os custos desta contratação. Cabe à presidência do clube, agora, buscar no cenário esportivo nacional, um atacante com o perfil desejado. "A idéia é trazer um 'matador'. Um bom atacante, para melhorar ainda mais a performance do Brusque", destaca Luciano Hang.

A Havan assinou no início do ano o contrato de patrocínio da equipe brusquense para o Catarinão 2009. O clube fechou o turno em quarto lugar na tabela, com 15 pontos, 4 vitórias, 3 empates e 2 derrotas. Com o reforço, a intenção é brigar pelo título do Campeonato. Hang explica que a cada jogo em casa, independente do placar, o torcedor do Brusque tem dado um show de animação. "É contagiante ver o incentivo que a torcida traz ao time. Por isso queremos dar uma contrapartida, um motivo a mais para que esta festa do futebol continue até o final do Campeonato", afirma o empresário.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Brusque tem carta branca pra contratar

Dessa vez não é fofoca, rumor, nem bafafá...

A informação foi confirmada no final desta manhã por pessoas ligadas à diretoria do Brusque: Aconteceu hoje uma reunião entre o Presidente do clube, Danilo Rezini, e Luciano Hang, proprietário da Rede Havan de Lojas.

Luciano deu carta branca para que o Brusque contrate um jogador de renome (de preferência atacante), que terá o seu salário pago pelo patrocinador. A questão agora é a diretoria partir atrás de nomes e valores para a contratação.

Podem ir começando com os palpites.

Avaí vence, e Suca erra demais

O técnico Silas parece que conseguiu dar a "chacoalhada" que tanto queria no time, mas teve que mudar o modo do seu time jogar. Quantas vezes você deve ter ouvido a expressão "jogar como time pequeno"? O Avaí fez uma linha de três zagueiros (colocou a camisa 11 no Rafael), e enfrentou um Brusque mal armado em campo.

O técnico Suca tem crédito, mas foi muito infeliz ontem. Voltou a escalar Flávio Guilherme como titular, quando sem ele em campo o time marcou sete pontos em três partidas. Resultado: a bola não parava no campo de ataque, e deixava com que o Leão disparasse na ofensiva. O Brusque teve duas chances claras de gol, com Valdo e Bittencourt, mas se empatasse seria uma injustiça. O nome do jogo foi o goleiro Alessandro, que evitou um placar maior.

Brusque irreconhecível em campo (até a defesa, que não era motivo pra estresse, errou), contra um Avaí que desceu do pedestal da Série A pra jogar um Campeonato Estadual. Marquinhos articulou com eficiência as jogadas, mas o nome do Avaí foi o jovem Medina, que mandou pela direita nas esticadas para o ataque. Enfim, Silas está achando a forma de jogar para fazer o seu time sair da fila de 11 anos do Estadual.

Já Suca precisa rever seus conceitos. Ao ser perguntado sobre o porquê de não manter a mesma escalação que estava funcionando, preferiu alfinetar a imprensa: "Eu trabalho com previsões e vocês com fatos acontecidos". Concordo com ele. Trabalhamos com fatos. E o fato é que o time foi mal escalado. E se o Bruscão perder para o Figueirense na quinta, terá uma pressão enorme contra o Marcílio pra não entrar em crise. E a diretoria não dá sinais de vida. Todo mundo reforça, mas o Brusque não trouxe ninguém que dê uma melhora significativa.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Uma idéia interessante

A Chapecoense inventou uma promoção bem diferente, e ao mesmo tempo interessante, para arrecadar um extra e envolver o seu torcedor:

Os torcedores agora podem jogar as preliminares antes da partida da Chapecoense, onde pagam um valor de 100 reais, e são aceitos 23 torcedores por jogo.
O clube disponibiliza os uniformes do clube para os torcedores que quiserem participar desta preliminar. O torcedor terá que trazer somente a chuteira.

Apesar de não ser um preço muito barato, é uma idéia ótima pra chamar o torcedor e envolver no clima do clube, ainda mais momentos antes dos jogos.

Aliás, se tem uma coisa que eu nunca mais vi no futebol foi um jogo preliminar. Alguém se lembra de ter visto um neste estadual?

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Renaux x Avaí, 1955


A partida desta quinta entre Brusque x Avaí relembra os grandes jogos em que o Leão da Ilha protagonizou aqui cidade dos tecidos. A foto acima é de 1955, no jogo Carlos Renaux x Avaí, com estádio lotado.

Metrô faz limpa

O Metropolitano não demitiu, mas colocou pra treinar em separado uma verdadeira barca de jogadores, tentando tirar o time do buraco que se encontra. Tudo obra da nova gestão de Sandro Glatz, que tenta limpar a obra inexitosa do seu antecessor, Elton Soares.

Seis jogadores estão fora do grupo, entre eles, dois titulares — o atacante Felipe Oliveira e o lateral-esquerdo Daniel Marques. O zagueiro Rodrigo e o meia Rodrigo Couto, reservas, além da dupla João Moreno e Tiaguinho qu completam a lista. Treinarão em separado e receberão o que está no contrato, mas podem fazer acordo e sair.

Aliás, João Moreno e Tiaguinho são um caso engraçado: o Metrô anunciou os dois como reforços vindos do Fluminense. Uma simples consulta no BID constata que eles vieram do Arraial do Cabo, time da terceira divisão carioca comandado pelo ex-dirigente tricolor Valquir Pimentel, e que passaram há tempo pelo juvenil do Flu.

Agora o time vai ter outros problemas: achar os reforços, fechar os contratos, colocá-los em condição de jogo e entrosá-los pra decisão de sábado. Se o Marcílio vencer o jogo em Itajaí, abre nove pontos de diferença para o rebaixamento e torna a queda do Metrô como quase certa.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

JEC vai de Gélson Silva

Passado o episódio (que ainda considero um erro grave) da demissão de Leandro Campos, o tricolor já tem o seu nome para o returno: é Gelson Silva (foto), treinador que começou no Brusque em 2004, passou por Marcílio, Criciúma, Gama, Barueri, e que estava no Mogi Mirim, que gastou um monte e faz péssima campanha.

Era o nome mais natural, uma vez que ele estava parado, em Itajaí, e seu acerto foi rápido. Ele será anunciado em instantes na Arena Joinville.

O melhor momento dele foi quando estava no Criciúma. Deixou o Tigre como líder da Série B com uma vantagem enorme sobre o segundo colocado. Ele é polêmico.

Conhece muito de bola, mas uma coisa há se prestar atenção. Tanto no Brusque como no Criciúma, tinha o costume de misturar religião (ele é pastor) com futebol. Se ele já tiver aprendido a separar as coisas, o JEC terá um treinador ao mesmo nível do Leandro Campos.

Lá em baixo, Peixe e Metrô partem pro tudo ou nada

Os dois times que lutam pelo rebaixamento iminente tentam, de alguma forma, salvar seus times de uma situação que parece irremediável:

- O Atlético Tubarão anunciou a contratação do veteraníssimo volante Benson, ex-Chapecoense, Joinville e Ibirama, e o atacante Sandro Silva, ex-Avaí, para o returno. Tá certo que um jogador só não resolve o problema, mas é alguma coisa. Mas a ruindade do elenco num geral não deve tirar o time da Segundona de 2010. Foram dispensados os meios-campos Felipe Castellani, Cléber e Juninho; os zagueiros Hélder e Mauro; o volante Douglas; o lateral-esquerdo Luciano e o atacante Leonardo.

- Já o Metropolitano, que tem uma condição financeira bem melhor, chamou para a reunião de diretoria de ontem o Agente Fifa Sandro Glatz, que estava afastado da diretoria desde o ano passado. Inimigo do ex-diretor de futebol Elton Soares, ele retorna para aconselhar o clube depois da saída dele. Tentará encontrar no mercado jogadores de qualidade para reforçar o time. Mas pode não adiantar muita coisa: se perder o jogo para o Marcílio Dias no sábado, o Metrô terá nove pontos de distância para o oitavo colocado, para escapar da degola.

Leandro Campos voou, de um jeito amador

A maneira que o técnico Leandro Campos foi demitido do Joinville beira o amadorismo. É intolerável que um time profissional, que ocupa uma terceira colocação no Catarinense, demita um treinador só porque ele bateu boca com um jogador que só está lá porque é filho de um conselheiro do clube.

Ontem, a informação é que ele teria pedido pra sair. Mas os jornais de hoje destacam que ele foi mandado embora.

Das duas uma: ou a diretoria do JEC tinha outros problemas com o técnico ou foi precipitada na demissão. E onde um time do tamanho do Joinville mantém um filho de dirigente no elenco, com futebol de baixa qualidade?

Abaixo, o diálogo que aconteceu no vestiário, relatado pela reportagem do "A Notícia":

O DIÁLOGO QUE DERRUBOU O TREINADOR NO VESTIÁRIO

Diretor Nereu Martinelli
– Temos jogadores experientes que não podem levar cartões como os das últimas partidas. Não podemos cobrar de jogadores mais jovens, como o Gustavo...
Zagueiro Gustavo
– Não quero ser tratado como um jogador inexperiente. Quero ter a mesma chance que os outros.
Técnico Leandro Campos
– Você só está treinando porque é filho de dirigente. Não tem qualidade para jogar no Joinville.
Gustavo
– Se o professor acha que não tenho condições, eu saio. Não quero ficar só porque sou filho de alguém.

Dirigentes convencem Gustavo a pedir desculpas e voltam ao vestiário.

Martinelli
– Com tudo resolvido entre os dois, vamos prosseguir...
Leandro Campos
– Não está nada resolvido. Só continuo se o jogador for dispensado.
Gustavo
– Sem problemas, eu saio.


Após, aconteceu reunião na Sala de Diretoria onde o JEC resolveu demitir os dois.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Edmundo, dispensas e contratações

Já há alguns dias corria nos bastidores do Brusque uma informação um tanto quanto maluca: que um jogador de renome poderia acertar com o clube, sendo contratado por um dos patrocinadores, a Havan.

Falou-se em Denílson, mas o nome que foi procurado é o de Edmundo (foto), veterano atacante ex-Vasco. A proposta seria de um contrato de dois meses, mais o aluguel de um apartamento em Balneário Camboriú durante a sua passagem. O técnico Suca teria ficado ressabiado, até porque teria que ver como que o grupo, que está super fechado, iria aceitar a presença de um estrelão lá dentro. Mas que houve a proposta, isso houve. A Havan também teria proposto trazer para o clube o volante Vampeta e o zagueiro Júnior Baiano.

Do outro lado, vai ter barca descendo pelo Rio Itajaí-Mirim. A diretoria reuniu-se hoje na Empresa do Presidente Danilo Rezini (geralmente se reúnem no clube) e a pauta não poderia ser outra se não a análise do elenco para o returno, que começa na quinta. Deverão haver dispensas. Meu chute: dois jogadores que vieram a preço alto e não estão rendendo, que são Marcos Tora e Carlinhos.

Já no campo das contratações, Suca pediu a contratação de mais um zagueiro, um meio-campo e um atacante. Um dos novos reforços poderá vir do time do Caxias, que recentemente dispensou uma série de jogadores. Poderá ser Léo Mineiro (foto), jogador que atuou no Avaí, Criciúma e que subiu o Figueirense para a Série A em 2001.

Seleção da 9a. Rodada do Turno - Top da Bola

Abaixo, a seleção da última rodada do primeiro turno, divulgada pelo Mapa:

Nivaldo CHA
Thoni CHA
Rogélio BRU
Samuel JOI
Wellington CRI
Everton Cesar CHA
Xipote BRU
Marquinhos AVA
Lenilson IBI
Kempes CRI
Bruno Cazarine CHA

Tecnico: Leandro Machado CRI

Árbitro: Paulo H. Bezerra TUB x BRU

Atenção

Vai ter bomba hoje a tarde.

Posso estar queimando a língua, mas o Suca deu uma deixa ontem depois do jogo em Tubarão que o Brusque poderá trazer um jogador diferenciado, titular da Série A do último brasileiro, que seria financiado por um patrocinador do clube.

Tive uma informação há pouco que o martelo poderá ser batido nas próximas horas.

E vai ter o desenrolar desse suposto interesse do Metropolitano.

Metrô quer Suca

A notícia veio como uma bomba ontem a noite, antes do jogo Tubarão x Brusque. O Delamar Silva, nosso plantão na Rádio Cidade, ouviu uma entrevista do Diretor de Futebol do Metropolitano na Rádio Guarujá, que afirmou estar interessado nos serviços do técnico Suca para o returno do campeonato.

O treinador do Brusque, em entrevista ao Xirú na Rádio Cidade, disse que não recebeu nenhum contato, até porque o seu celular fica desligado durante a concentração, mas declarou que está muito feliz no Brusque.

Agora vamos analisar: Suca é um treinador que ganhará um mercado muito bom se fizer uma boa campanha com o Brusque. Será que ele largaria um time redondinho para comandar um time em rebaixamento iminente, mesmo se recebesse um bom aumento de salário?

Aliás, nessa entrevista o dirigente blumenauense declarou o interesse em ter o técnico do Brusque com o Luiz Carlos Barbieri ainda empregado. Ou pelo menos, ainda não apareceu nenhuma informação que ele tenha caído.

Passeio sim, mas com autoridade

O Brusque precisou de apenas um tempo de jogo pra matar o Atlético Tubarão no Aníbal Costa, e terminar o primeiro turno do campeonato entre os quatro primeiros, com confortáveis 15 pontos. No jogo de ontem, o time não deu bola pra situação de greve que passa o clube da casa, colocou a bola no chão e marcou três antes do intervalo.

Os destaques do jogo vão para o volante Baiano, que correu muito e supriu a lacuna deixada pela lesão do Pedro Ayub, e o Paulinho, que correu demais, só faltando fazer o seu gol. Não há muito o que falar da partida: foi um passeio no Sul do Estado, com mais três pontos garantidos e a certeza de saber que, se ao menos o Bruscão vencer os cinco jogos que tem em casa no segundo turno, terá tudo pra conseguir a classificação para a próxima fase.

O time do Tubarão precisa melhorar muito pra ser um time ruim. Vendo o time do Joceli em campo, me lembrou muito o Caçador e o Joaçaba, sacos de pancada da última segundona. A torcida não foi, os poucos que foram não gritavam e o elenco é de baixa qualidade. Dá pena do técnico Joceli: não tem como fazer milagre num time que o craque é o Rocha, aquele volante que jogou no Flamengo no início da década.

Até agora quero saber como o Metropolitano conseguiu perder pro Tubarão, que é um time infinitamente pior.

E mais uma coisa: o Estádio Aníbal Costa está muito bem ajeitadinho: pintado, limpo e organizado. Sinal que o Hercílio Luz poderá vir bem na segundona e sepultar o Atlético de Tubarão.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Jogo Delicado

Estou pegando a Estrada rumo a Tubarão, pra transmitir Atlético x Brusque, as 7 e meia da noite, pela Rádio Cidade.

É um jogo complicado. Essa história da greve dos jogadores da casa pode ser canalizado a favor do time, se o trabalho for bem-feito pelo Joceli.

As vezes, nessas dificuldades econômicas, o time acaba ralando a bunda no chão pra correr e ganhar o jogo. E o Brusque não pode sequer pensar nos problemas dos outros. Tem que jogar bola sério como foi com o Metropolitano e trazer os três pontos do sul, pra fechar o turno com confortáveis 15 pontos.

E anotem meu palpite, pode ser que na madrugada eu quebre a cara: dá Criciúma como campeão do primeiro turno, o JEC não ganha em Chapecó e o Marcílio não deixará o Ibirama sonhar com a vaga no quadrangular final.

E, à noite, o Avaí dá mais um empurrãozinho no Metropolitano pra segunda divisão.

Duas piadas que ouvi ontem: a primeira, que o Metrô está contratando o motorista do ônibus do Brusque, o "Seu" Mário, que conhece todos os caminhos da segundona. A segunda diz que já estão a venda os ingressos pro grande clássico do Vale em 2010: Camboriuense x Metropolitano, as 11 horas da manhã de domingo, no Robertão.

Lá em Blumenau andaram me criticando, tou sabendo. Mas se o pessoal de lá tirou sarro quando o Brusque caiu ano passado, tá na hora de dar uma zoadinha com eles, né? Afinal, o mundo dá voltas...