sábado, 28 de fevereiro de 2009

Sem querer ofender as mulheres, mas...

... vejam o comentário do Blog "Ana Esporte Clube", no ClicRBS, hoje. Preste atenção na parte marcada em vermelho.


O EC Metropol é de Criciúma, a cerca de 300 quilômetros do Vale do Itajaí, e o Brusque foi campeão catarinense em 13/12/1992, 16 anos atrás.

Tigrinhos param os verdes

O jogo entre Criciúma x Metropolitano foi estranho. Mais do que o confronto de um motivado líder do returno contra um campeão de turno cheio de garotos, foi uma partida que teve decisiva participação da pequena torcida que estava no Heriberto Hulse.

O motivo é simples: torcedor vai pra campo ver o time ganhar. E, sejam reservas ou titulares, a cobrança é a mesma. Ou ainda maior, no caso de hoje. O Metropolitano saiu na frente, e as vaias começaram. A virada do Metrô despertou a ira da torcida, que obrigou o time reserva a acordar. Leandro Machado, que veio com a idéia de poupar todo mundo por duas rodadas (quero ver só se o time não se classificar sobre o Tupi na Copa do Brasil), teve que berrar com o time pra ver se ele pegava no tranco. O meia Adriano foi a maior vítima, sendo o Judas da torcida. o Tigre conseguiu o empate, evitando a derrota, o que acabou sendo um bom resultado pro time de Blumenau, que deixa, por enquanto, a zona de rebaixamento.

Considerando que o time empatou dentro de Criciúma, o Metropolitano tem que comemorar. Mas se considerar que empatou com o time reserva, dá sinal que nada ainda está perfeito pro time de Barbieri. O melhor é que na semana que vem o time vai ganhar mais três pontos contra o Tubarão, em casa.

E o técnico Barbieri deu entrevista hoje confirmando que recebeu proposta do Guarani de Campinas pra assumir lá. Ele não disse que sim nem que não, mas disse que era "um profissional acima de tudo", dando a entender que, se houver boa proposta, troca de time verde.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

O Blog do Árbitro

O árbitro Jefferson Schmidt (foto) gosta de uma polêmica. Eu, quando acessava o Fórum do FutebolSC.com, frequentemente lia comentários dele se defendendo de marcações suas nos jogos em que atua. Ele não quer saber, responde mesmo.

Pois bem, agora ele tem um Blog. E no seu espaço na blogosfera, o árbitro mostra fotos de lances, comenta a sua atuação, fala de lances polêmicos, comenta as atuações dos outros árbitros e aproveita pra dar uma alfinetada na imprensa, pegando no pé do Carlos Eduardo Lino, que comentou o jogo Figueira x Brusque pro PFC.

Vai ser leitura obrigatória depois dos jogos em que ele atua.

Clique aqui e acesse o Blog do Jefferson Schmidt.

Seleção da 2a.Rodada do Returno - Top da Bola

Saiu a seleção da Segunda Rodada do Returno, divulgada pelo Mapa:

Wilson FIG (Sempre ele, vai ganhar o melhor do ano porque tem salvado o Figueira)
Medina AVA
Rogélio BRU
Alessandro Lopes JOI
Badé CHA
Edivânio CRI
Ricardo Oliveira JOI
Lenilson IBI
Marquinhos AVA
Marcelo Silva JOI
Evando AVA

Técnico: Luiz C. Barbieri MET

Árbitro da Rodada: Evandro T. Bender AVA x MAR

Faltou acreditar

O Brusque trouxe um ponto do Orlando Scarpelli, que veio com sabor de derrota. Faltou o time do técnico Suca ter entrado em campo confiante que poderia bater o Figueira dentro do campo do adversário. Foram cinco chances claras de gol, que esbarraram no competente goleiro Wilson, mais uma vez o melhor em campo do alvinegro, que é uma bagunça em campo.

Suca colocou o melhor time que tem nas mãos, com Leo Maringá orquestrando o meio-campo, e Valdo e Paulinho no ataque. O Bruscão se mostrou muito mais organizado em campo, mas o Figueira teve a primeira chance de perigo. O Brusque se arrumou, aproveitou-se da bagunça alvinegra e mereceu vencer o jogo, mas não conseguiu. Menos mal que o ponto conquistado segura uma disparada do time da Capital, e coloca o time em chances de alcançar a classificação.

Duas constatações: primeiro, sobre a baixa qualidade do Figueirense. A diretoria do alvinegro tem mostrado uma paciência de Jó com o técnico Pintado. Ele já usou tudo quanto é desculpa possível, e ontem usou mais uma, dizendo que vai mudar o esquema de jogo do time (só agora?). Em outro time, ele já teria ido faz tempo. Mas pelo jeito o Figueira prefere ser desclassificado do Estadual com ele no comando.

Já o Brusque mostrou mais uma vez a necessidade de contratar um atacante. Em pelo menos três chances, faltou aquele homem que sabe definir. Não haverá tempo hábil para contratar até o jogo de domingo contra o Marcílio, mas os reforços que o time tanto fala e não traz precisam chegar para o jogo contra o Joinville. A classificação não é impossível, mas é mais do que na hora de acontecer uma disparada.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Graniti e Gérson

Dois dos três times que brigam pra não cair para a Segundona entram nesta quinta-feira com novos treinadores:

O Atlético Tubarão apostou na proposta do "Bom e Barato" de Rafaele Graniti, ex-técnico de JEC e Criciúma, e cuja última notícia dele eu tive no Videira, na Terceira Divisão do ano passado. Nascido na Itália, ele estava com poucas oportunidades. O Tubarão foi na base do "não tem tu, vai tu mesmo", e comprou a idéia do treinador, que pretende salvar o time com bons jogadores que virão a baixo custo. Difícil acreditar, mas tudo bem.

Já o Marcílio Dias segurou Sérgio Ramirez enquanto pôde, visando um planejamento para a Série C. Mas as cinco derrotas seguidas custaram seu cargo, e o marinheiro trouxe Gerson Andreotti, carioca que já passou por Itajaí. É daqueles técnicos que gritam bastante na beira do gramado, pra tentar fazer um time funcionar na base da bronca e da motivação. Estreará no domingo contra outro ex-clube seu, o Brusque.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

RIC x RBS: o primeiro ponto pró-clubes

Em meio à goleada de ações ganhas pela RIC Record pelos direitos de transmissão do Estadual, os clubes e a RBS pela primeira vez tem um ponto a seu favor (Sim amigos, os clubes e a RBS podem virar o jogo ainda neste ano!).

A ação 023.09.004493-5, que tramita na 2a. Vara Cível da Capital, agora está sob a alçada da juíza substituta Cristina Paul Cunha, que no último dia 20, entendeu que o argumento imposto pelos clubes, de que a Record poderia ter violado o contrato ao repassar os direitos para a RIC em fevereiro do ano passado pode ser válido. Pra quem não lembra, a Record existia em três emissoras no Estado (Xanxerê, Itajaí e Floripa), e houve uma união com a antiga Rede SC (Blumenau, Chapecó, Joinville, Floripa e a futura concessão do canal 12 de Criciúma), formando a atual RIC-Record. Os clubes argumentam que essa união não poderia ter acontecido sem prévio aviso a eles.

É uma ação de reconvenção, ou seja, um contra-ataque em que o réu vira autor da ação e vice-versa. A juíza determinou que, em 15 dias, a Record precisa enviar, além da defesa sobre o caso, uma cópia do contrato de "parceria" (assim a juíza se referiu) entre RIC e Rede Record para a transmissão do Estadual, para depois ela deferir ou não o pedido de tutela antecipada que poderá ou não virar o jogo das transmissões.

Isso não significa necessariamente uma vitória da RBS e dos Clubes, mas é uma brecha que nunca havia sido aberta nesse período. Poderá não dar em nada, mas os Clubes estão agarrando no primeiro fio de esperança que aparece.

Minha opinião sobre isso? Esse argumento de que não pode repassar direito não cola. É a mesma coisa que dizer que a Globo não poderia transferir os direitos do jogo do Figueirense na Copa do Brasil pra RBS TV, pois o contrato está no nome da emissora carioca. Eu aposto que não muda nada, mas cada em cada cabeça há uma sentença, e não sabemos o que a Dra. Cristina pensa do caso.

A briga esquentou lá embaixo

O Metropolitano teve que virar o placar em cima da Chapecoense para chegar aos 10 pontos e alcançar o Marcílio na classificação geral do Estadual. A guerra pelo rebaixamento ainda não terminou, mas o gráfico verde é de subida, enquanto o vetor rubro-anil vai pra baixo.

A Chapecoense vêm mostrando que é um time forte dentro de casa, mas não consegue boas apresentações quando passa do trevo da BR 282. Tentou, mas não bateu o Metrô. Já na Ressacada, Evando resolveu desencantar, e o Leão bateu o Marcílio Dias, que chega a sua QUINTA derrota seguida, e acabou despedindo Sérgio Ramirez, e por consequência, mudando os planos para planejar a Série C deste ano.

O Ibirama sofreu pra marcar um golzinho no time reserva do Criciúma, mas ganhou, e isso que é o importante para a classificação geral. Mas eu tou notando uma queda no Atlético. Não encontra mais essa facilidade toda pra jogar. Poderá haver uma decaída?

Bom, hoje o JEC vai ganhar do Tubarão, só falta saber de quanto, enquanto Figueirense x Brusque tem tudo pra ser um jogão. Dois times que não estrearam bem (o Figueira ganhou, mas sofrido contra uma vaca morta) e precisam de afirmação.

Clima de fim de festa

Não esperava que o Joceli dos Santos fosse largar o Atlético Tubarão. Sentia que ele poderia dar um padrão pro time, fazer ele render no returno e marcar pontos.

Mas ao final do jogo contra o Figueirense, o qual seu time foi valente e vendeu caro a derrota, ele se despediu dos jogadores ainda no vestiário. Não há clima nem condições financeiras do time ir em frente. Foi triste pra ele, mas é a verdade.

O Tubarão é caso perdido. Um barco à deriva aguardando o final de março para chegar o seu rebaixamento. Esse vai se um caso clássico, daqueles times que merecem um rebaixamento pra voltar com mais estrutura. Há se se levar pelo lado bom: um ano na segundona poderá fazer bem para o Peixe. Ou não, se não houver a devida organização. Aí o clube pode fechar as portas.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

O Carro de Som

Essa história do Hino Nacional Brasileiro ser tocado no meio do jogo Tubarão x Figueirense foi muito engraçada. O carro de som chegou atrasado, não teve execução antes do jogo, aí o cara já chegou dando o Play quando chegou no Estádio, com a bola rolando.

Eu vi isso semana passada, quando o Brusque jogou em Tubarão. Times perfilados, aguardando a execução do Hino. Os jogadores não acharam uma bandeira nacional pra se voltar, e o Hino não tocava. Foi quando entrou voando pelo portão do Estádio Aníbal Costa um Fiat Uno com uma caixa de som em cima. Mal parou o carro, ele já saiu disparando, pra não atrasar o jogo. Coisa linda.

Aqui em Brusque, em dois jogos consecutivos, o CD com o Hino Nacional travou. Os times ficaram parados que nem um poste no meio de campo, e nada de música.

Aliás, falando em Hino, o regulamento prevê que ele precisa ser executado antes do horário do jogo, pra que o mesmo não comece com atraso. E no jogo Criciúma x Joinville, o Hino Nacional foi tocado sem que o time do JEC tivesse entrado em campo. Faltou um pouco de bom senso.

Foto: Blog do Roberto Dias Borba - blogrdb.blogspot.com

Rodada carnavalesca

A abertura do returno do Estadual foi ideal para colocar fogo na segunda parte da fase de classificação: teve renascimento, virada sensacional e até time ruim louco pra fazer zebra.

Em Criciúma, o tigre precisa entrar em alerta. Não é por causa da vitória no primeiro turno que o time tem que colocar o pé no freio. Vencia bem o Joinville por 2 a 0, mas recuou demais e tomou uma senhora virada do time do estreante Gélson, que não fez aquele partidão todo. Pro JEC foi ótimo, venceu fora de casa e apagou o episódio de Leandro Campos. Na quarta, o time vai ganhar do Tubarão e chegar aos seis pontos.

Já no Aníbal Costa, o péssimo time do Atlético Tubarão fez um salseiro, saiu na frente, mas o Figueirense, que não faz um bom futebol faz tempo, jogou menos pior e conseguiu virar. Permanece na mesma sétima colocação, enquanto o Peixe ganha a lanterna, pra talvez não largar muito mais.

Em Chapecó, a Chapecoense contou com a suspensão de Lenílson e Leandrão e bateu o Ibirama por 2 a 0. Mas o destaque vai pro Metropolitano, que, além dos sonoros 3 a 0 colocados no Marcílio dentro de Itajaí, fez com que o time entrasse numa guerra contra o rebaixamento contra o próprio Marcílio, que agora está a apenas 4 pontos de distância (o marinheiro terá uma vitória a mais). O que era impossível, se tornou muito difícil, mas viável.

O returno começou bem. Mas, como todo campeonato, nada se pode afirmar na primeira rodada.

Seleção da 1a. rodada returno - Top da Bola

Saiu hoje a seleção da abertura do returno do Estadual. Aí vai:

Wilson FIG
Medina AVA
Emerson AVA
Samuel JOI
Chiquinho JOI
Marcos Alexandre MET
Luiz André CRI
Marquinhos AVA
Valdeir JOI
Lima AVA
Marcelo Silva JOI

Técnico: Gelson Silva JOI

Árbitro: Célio Amorim TUB x FIG