sábado, 14 de março de 2009

O Índio fez a sua parte

Início de sexta rodada perfeito pra colocar mais expectativa nos jogos de domingo do Catarinense.

A Chapecoense tascou 3 a 0 no Criciúma e se mantém na briga pela classificação ao quadrangular. Repito o que eu já disse aqui. Mesmo classificado, a situação do Criciúma preocupa. Leandro Machado tem três partidas (Brusque F, Tubarão C e Figueirense F) para arrumar a casa e colocar o time em condições de disputar o título. A queda de produtividade é marcante.

O Verdão mais uma vez fez a tarefa de casa, vencendo, e bem, dentro do Regional Índio Condá. Com gols de Neném, Badé e Romulo, o time de Mauro Ovelha cresce em um momento importante. Joga pressão no Avaí que tem clássico amanhã, e no Ibirama, que vai ter que manter os 100% em casa contra o Brusque, sob pena de ficar atrás na briga.

Vejo na Chapecoense uma repetição de 2007, quando o time disparou na reta final. Resta saber se o final será o mesmo, com o tetracampeonato estadual. O time tem um jogo em casa contra o Figueirense e vai vencer o Tubarão na quarta. Poderá jogar em Joinville na última rodada já classificado, até porque Avaí e Ibirama se enfrentarão no próximo final de semana.

Atualização das 21:47: O técnico do Criciúma, Leandro Machado, deu a entender hoje, em entrevista após o jogo, que está entregando o cargo no Tigre. É coisa controversa: foi dele a opção de montar time reserva em alguns jogos do returno, ao invés de usar para arrumar o time titular. "Estou perdendo a paciência e não sei mais o que fazer", desabafou o treinador. O diretor Valdeci Rampinelli colocou panos quentes na situação. Aliás, a imprensa do Sul informa que Rampinelli andou sendo agredido por um torcedor num restaurante de Criciúma, hoje.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Falcão vai profissionalizar futebol do Juventus



Matéria do meu amigo Henrique Porto. Uma luz de esperança para o Futebol de Jaraguá do Sul:

"O Juventus tem que ser visto como time grande”. Esse foi o cartão de visitas do craque Falcão, ao anunciar uma parceria entre a sua empresa (Falcão Sports) e o Grêmio Esportivo Juventus, que irá profissionalizar a administração do Clube, desde as categorias de base até o futebol profissional. “Quero ajudar, dentro das minhas possibilidades”, enfatizou.

(...)A idéia de Falcão é utilizar sua imagem, sua empresa e seus contatos no meio futebolístico para alavancar uma revolução profissionalizante no Juventus. O craque deixou claro que não investirá dinheiro no Clube, muito menos pretende um cargo na diretoria, mas vai ajudar o Juventus a se profissionalizar e, com isso, captar recursos através da formação de atletas e de patrocínios. Num primeiro momento a parceria irá buscar atletas promovidos dos juniores, que não estão sendo aproveitados nos grandes Clubes do País, para se juntar à base que já treina com Biro e disputar a Divisão Especial.
A grande aposta de Falcão é mesmo na categoria de base, que recentemente revelou Medina (atualmente no Avaí) e Jhonny. “Esses atletas foram revelados aqui e não tem vínculo algum com o Clube, o que é inadmissível. O Juventus rasgou dinheiro”, enfatizou o craque.

Falcão também solicitou aos profissionais da imprensa que comecem a falar bem do Juventus na mídia. “Hoje só lemos notícias ruins nos jornais e precisamos recuperar a credibilidade perdida”, disse. Por este motivo o craque concordou em emprestar sua imagem ao Clube, com a intenção de capitalizar recursos através de seus contatos no meio esportivo. Falcão não prometeu resultados imediatos, muito menos quis arriscar um palpite quanto à volta do Juventus à primeirona. Sua intenção é ajudar a direcionar o Clube, sem pressa, dando dois passos para trás e acertando a casa, para recomeçar do zero, com os pés no chão. “Sou jaraguaense e meu filho Enzo me ensinou a ser torcedor do Juventus”, finalizou.


O Juventus sofreu tanto tempo como o primo pobre da Malwee, que precisava de um fato novo para ressurgir. Falcão, recentemente, resolveu assumir a carreira de empresário de jogadores, e poderá ajudar o clube. Mas só a figura dele não vai garantir o acesso. Muito trabalho há de ser feito.

Seleção da 5a. Rodada Returno - Top da Bola

O Joinville foi o mais lembrado na Seleção da 5a. Rodada do returno, divulgada a pouco pelo Mapa. Veja o time completo:

Eduardo Martini AVA
Medina AVA
Marcelo BRU
Carlinhos JOI
Badé CHA
Roger FIG
Leo Gago AVA
Michel Neves CRI
Valdeir JOI
Marcelo Silva JOI
Zulu CRI

Técnico: Gelson Silva JOI

Árbitro da Rodada: Célio Amorim

Cadastrar pra que?

A FCF inventou o cadastro de torcidas organizadas, onde exigiu um monte de documentos das torcidas, e obrigou cada membro a fazer uma carteirinha, ao custo de 10 reais por cabeça, dinheiro pro caixa da Federação. Não adiantou em nada. Na segundona eu cansei de ver torcida organizada pelo interior sem cadastro algum nem repreensão das autoridades.

Agora, o Governo Federal quer instituir o cadastro de torcedores. Cada torcedor vai ter que fazer uma carteirinha de identificação para comprar ingressos de um jogo. Um absurdo sem tamanho.

O tamanho da ignorância: o Governo diz que vai fazer 18 milhões de carteiras, e vai colocar postos avançados para que os torcedores de todo o Brasil se cadastrem.

Primeiro: se quer identificar o torcedor no ingresso, basta colocar o número do CPF que todo torcedor tem. Segundo: vocês acham que vai funcionar? Acham que os clubes, principalmente os pequenos, vão perder dinheiro vendendo ingresso só pra quem tem carteira? E o Pior: a idéia brilhante do Ministro prevê a montagem de postos para cadastramento ao lado das bilheterias dos Estádios. Você acha que em Videira, Porto União e Concórdia haverá esse tipo de controle?

Alguém vai ganhar com isso: a empresa que fabricar as carteirinhas. De resto, todo mundo perde. Daqui a pouco vão exigir foto e vão fichar cada torcedor que entra no estádio.

Pedro Ayub vai para o Brasiliense

O Volante Pedro Ayub não joga mais no Brusque.
Ontem, ele procurou a diretoria do clube, alegando que tinha proposta do Brasiliense-DF, que oferecia um contrato de dois anos com um salário muito maior do que ganhava no Bruscão.
A diretoria fez um acordo com o jogador, que veio para o Augusto Bauer sob a condição de ser liberado se houvesse interesse de algum clube das Séries A e B e se o Brusque não tivesse chances de classificação, desde que fosse feito um ressarcimento do investimento feito no atleta.
Acerto financeiro feito, ele foi liberado ontem a noite, sem ressentimentos. Cabe lembrar que Pedro estava jogado no Avaí, onde treinou em separado por um ano e não conseguia liberação. Teve uma nova chance no Brusque e agora está indo.

Um a menos pro jogo de domingo em Ibirama.

O Diarinho fala

"Time de M...."

E sem os pontinhos. Assim foi a manchete do jornal Diarinho de ontem (quinta), ao falar da derrota do Marcílio Dias para o Criciúma pelo placar de 6 a 1. Mesmo com reais chances de escapar da degola, pouca gente acredita que o marinheiro se safará dessa.

Atualização da 01:43: Manchete de hoje (sexta): "O último apaga a luz". O desmanche começou no marinheiro. Cinco jogadores foram desligados do time: o atacante Lourival (o "El Loco"), os também atacantes Deivid e Danilo Goiano, o meia Luizinho e o lateral Itamar. O coordenador de Futebol, Luiz Parise, também vazou.

Bastou o primeiro tempo, e o JEC dispara

Três gols em meia hora. Bastou isso para o Joinville sacramentar a vitória sobre o Atlético de Ibirama, que acabou em 4 a 1. O início do jogo acabou com a partida, e o tricolor chega a 15 pontos no returno e 31 no geral, faltando quatro rodadas para o final da fase. Uma vaga é do JEC, pelo returno ou pelo geral.

O Atlético mais uma vez mostrou sua vulnerabilidade jogando fora de casa, mas ainda está vivo na briga, já que tem três partidas dentro do Hermann Aichinger. O ponto negativo e preocupante foi a lesão do goleiro Gean, um dos destaques do time, quando o jogo estava 2 a 0. Vai trazer preocupação para o técnico Belmonte.

O Joinville terá dois interessantes jogos pela frente: o Metropolitano domingo, em Blumenau, e o Avaí, quarta, em casa. Vencendo as duas partidas, o time garantirá o título do returno com uma antecedência de duas rodadas. Poderá limpar os cartões, descansar o time e entrar com tudo na fase final. Considerando que Ibirama ou Chapecoense irão entrar no quadrangular, a decisão da vaga na Série D vai ficar pra outra fase. Quem chegar na frente leva.

E Gelson da Silva vai fazer nome. Pegou um time prontinho de Leandro Campos, com elenco bem montado, e tem tudo pra levar o JEC pra decisão. Só não pode amarelar, como ele mesmo fez com o Criciúma, que perdeu o título em casa para a Chapecoense, em 2007.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Blog faz um ano

O lampejo deste escriba em fazer um Blog para expressar suas opiniões está completando um ano hoje.

Após quase 900 notas tecladas neste ano, quero agradecer a todos que apreciam e colaboram com esse espaço todos os dias, ou esporadicamente, ou até quem parou aqui por um resultado de site de busca.

Obrigado a todos, o Blog hoje tem uma grande audiência graças a credibilidade que todos dão ao meu trabalho. E que continuem usufruindo desse espaço. A vida continua e nós estamos trabalhando.

Grande abraço.

O cenário da briga

Um rápido resumão da rodada, onde mais definições acontecem, faltando 4 rodadas para o final do returno (JEC x Ibirama jogam hoje, no maravilhoso horário das 21:45):

Lá em cima: Avaí passa a Chapecoense na classificação geral e garantiria a quarta vaga, com 2 pontos de vantagem sobre o time do Oeste. Ali, a briga está aberta. Em caso de derrota do JEC hoje, a briga pelo título do returno também abre, com os três brigando pela vaga com ponto extra.

Figueirense e Brusque entram na "zona da pasmaceira": o Figueira, que venceu o Metropolitano nos descontos,assume a sexta colocação e também espanta o fantasma do rebaixamento. Os dois cumprirão tabela na reta final.

Lá em baixo, Metropolitano e Marcílio brigam pela última vaga na Segundona de 2010: o Metrô perdeu a chance de dar uma fugida e hoje a diferença entre os dois é de três pontos (14 MET e 11 MD), sendo que, em caso de empate, a vantagem é do Marcílio que terá uma vitória a mais. O Metrô tem uma final de campeonato contra o JEC, em casa, no domingo. Se perder, será ultrapassado pelo marinheiro (4 vitórias contra 3), que vencerá o Tubarão em um Dr. Hercílio Luz vazio.

Marcílio em fim de festa: elenco nem aí e Andreotti se foi

Agora de manhã fiz questão de sintonizar as emissoras de Rádio de Itajaí, pra acompanhar a repercussão da derrota de 6 a 1 para o Criciúma ontem.

As críticas foram generalizadas. Lourival, aquele mesmo que foi chamado de "El Loco", tratado como o nome do campeonato, sumiu em campo. Os jogadores, de acordo com a imprensa local, não estão nem aí, com salários atrasados e esperando o campeonato acabar para seguirem seu caminho.

Um elenco desmotivado e descomprometido não tem nem como trabalhar. Tanto que Gerson Andreotti pediu demissão ontem a noite, ainda em Criciúma. O auxiliar Ronaldo Alfredo assume a equipe interinamente. O time tem chances matemáticas de escapar, numa briga direta com o Metropolitano. Mas o problema é estrutural. Na matemática dá, mas dentro de campo não tem jeito.

Andreotti deixa o time com apenas três jogos no comando, conseguindo um empate e duas derrotas.

Nove contra oito, três a três

Muitos já devem ter ouvido a expressão "jogo atípico" pra alguma partida em que acontecem coisas incomuns. O empate entre Brusque e Chapecoense foi assim. Jogo cheio de surpresas, num campo de guerra. Hoje foi jogo pra macho. Frouxo não tinha lugar lá. E como todos sabem, partida que tem Maira Labes na bandeira, tudo pode acontecer.

E foi na frente dela que aconteceu o primeiro fato, que mudou a tônica da partida. Chapecoense vencendo por 1 a 0, e Everton Cesar e Evaldo se desentendem. Maira ficou com medo e pediu pro árbitro Paulo Henrique Bezerra os expulsar. Os dois pra rua, aos 7 do primeiro tempo, foram o estopim para um jogo violento que tava por vir.

A arbitragem teve dois pontos cruciais: a não expulsão de Willam Amaral após o pênalti por ele cometido em Carlinhos (já tinha amarelo), e o número excessivo de cartões. Sinceramente, perdi a conta, foram quase 20. Mais do que desfalcar os times em campo, deixa os dois completamente arrebentados para as rodadas seguintes.

No jogo, o Verdão saiu na frente com gol de Cazarine, Brusque empatando em Pênalti de Leo Maringá, e virando num golaço de Aílton, num domínio de bola aprendido nas quadras do futsal. Aí vieram as expulsões de Rogélio, Pereira e Beá, e a Chapecoense empatou em pênalti batido por Badé. Com um a a menos em campo, o Brusque fez 3 a 2 com Marcelo, e Neném fechou o placar num belo chute de fora da área.

A Chapecoense perde a quarta colocação para o Avaí e vai bastante desfalcado pra casa pegar o Criciúma no sábado. O Brusque, agora eliminado, vai lutar por uma boa posição na tabela: vai aos 18 pontos, longe da classificação. Mas abre 7 de vantagem para o Marcílio Dias, não correndo mais risco de rebaixamento. E tem jogo em Ibirama no domingo.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Fidélis foi embora

Mal chegou no Metropolitano, e o zagueiro Fábio Fídélis (foto) já se mandou de Blumenau. Ele, que chegou no meio do Campeonato vindo por emprésitmo junto ao Avaí junto com o meia Hégon, se desligou da equipe e foi para o Ceará.

Com isso, o técnico Lio Evaristo improvisará Marcos Alexandre na esquerda, para a partida contra o Figueirense.

O NEC muda de casa de novo!

Informa o "Diário do Sul" de hoje que o NEC, ou Navegantes, mudará de casa de novo na próxima segundona. O time comandado pelo ex-presidente do Marcílio Dias, Ademar Egon da Rosa, deixará Caçador, onde fez má campanha no ano passado, e passará a mandar seus jogos em Rio do Sul, que não recebe um time profissional há um bom tempo, desde o fim do Atlético Alto Vale.

Rio do Sul, que é ofuscada pelo sucesso do futebol na vizinha Ibirama, terá de volta os jogos do Catarinense, no simpático Estádio Alfredo João Krieck (foto).

Isso se o Egon não resolver mudar de cidade de novo... Esse é o chamado time de aluguel.

terça-feira, 10 de março de 2009

Segundona definida

Uma longa tabela foi o resultado da reunião que definiu a segundona, hoje, na sede da FCF. Os clubes resolveram manter exatamente o mesmo regulamento da primeira deste ano, com dois turnos, classificando o campeão de cada turno e dois clubes pelo índice técnico.

Todos os 10 times convidados confirmaram participação (nenhuma desistência, que surpresa!), e vão brigar por duas vagas na primeira: Concórdia, Juventus, Imbituba, Camboriuense, NEC/Caçador (vai ficar lá em Caçador mesmo?), Próspera, Joaçaba, Hercílio Luz, e os recém promovidos Porto e Videira.

Dois pitacos: primeiro, é um campeonato em que os times viajam muito mais que na primeira divisão. A distribuição dos times pelo Estado, e a não regionalização das chaves vai fazer com que os times gastem os tubos só em deslocamento, e isso, falando em segundona, pode acarretar em calote na arbitragem e posterior desistência. O segundo toque é para o descenso: apenas um time vai cair para a Divisão de Acesso, esse campeonato feito para não dar certo em SC. O que é correto, já que não se sabe quantos vão sobreviver ao final da terceira divisão. Todos se lembram do que aconteceu no ano passado, onde o Porto e o Videira subiram não por serem os melhores do campeonato, mas por serem os únicos times que sobraram sem pedir arrego.

E se prepare, que em breve vem aí o arbitral da terceirona, com aqueles clubes de lugares que você nunca ouviu falar... Será que o CTM de Guarujá do Sul vai voltar?

Revista Placar: Floripa não será sede em 2014

Agradeço ao Edson Senna pela dica: a Revista Placar no seu site publicou matéria na semana passada antecipando quais serão as 12 sedes da Copa de 2014.

Segue a matéria:

Placar antecipa as cidades escolhidas da Copa
Por Edson Cruz, especial para Placar

São Paulo (SP) - No dia 20 de março, aniversário de 39 anos da Placar, a Fifa vai anunciar as 12 cidades-sede da Copa de 2014, que será realizada no Brasil. A expectativa de receber os jogos da Copa do Mundo é grande e novas ‘Arenas’ espalhadas pelo Brasil tomam conta dos projetos das cidades.

Tomando por base escolhas obrigatórias de metrópoles e o critério utilizado pela Fifa de abranger todo o Brasil, Placar apurou e antecipou as cidades escolhidas para abrigar a Copa. A única dúvida fica entre Belém, pela tradição da rivalidade entre Paysandu e Remo, e Manaus, a ‘capital da Amazônia’.

Assim, as 12 cidades-sede serão: Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Cuiabá, Brasília, Salvador, Recife, Natal, Fortaleza e Belém ou Manaus.


Logo isso vai cair no Palácio do Governo, aí o Governador vai dizer que "não é bem assim, não foi escolhido"... Mas a grande maioria da imprensa especializada do país não está colocando Florianópolis entre as escolhidas. Temos que aceitar esse fato e ponto final.

O que acontece com o Brusque?

Entrosamento colocado de lado, não se vê dentro de campo um comportamento do Brusque semelhante ao primeiro turno. O time, que fez sete pontos nos primeiros quatro jogos do turno, só marcou dois no returno. Definitivamente, o time não é mais o mesmo.

O time tinha tesão pra jogar bola. Entrava com vontade em campo e com muita rapidez. Hoje ele está mais lento e desatencioso. O jogo em Joinville foi prova disso: duas falhas de uma defesa que estava entre as melhores do campeonato.

O que será? Desmotivação? Problemas fora de campo? Cansaço? Há uma clara queda de rendimento da equipe, que precisava apenas repetir o rendimento do primeiro turno pra se classificar.

Preocupa muito a situação. A boa notícia é que o time guardou gordura suficiente no primeiro turno para não se estressar com o fantasma do rebaixamento. Mas o papo pra classificação é diferente: não vejo um Brusque capaz de vencer os dois próximos jogos contra Chapecoense e Ibirama. Se fosse o time com o mesmo ímpeto do primeiro turno, a gente poderia conversar. Do jeito que está, fica difícil.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Provando do próprio veneno

Vou trazer aqui uma matéria de novembro de 2007, que retirei do Blog do Robson Cechinel.
O torcedor deve lembrar, de quando a FCF e os clubes reduziram o número de participantes do Campeonato Estadual. Eram 12, passou para 10 neste ano, com acesso e descenso de dois clubes. Houve um alerta de que isso seria prejudicial, com o Estado tendo o menor número de clubes dentre os principais campeonatos de primeira divisão do Brasil.

Pois é, o blog relembra aqui quem votou a favor e quem votou contrário a essa medida. Tem time que votou a favor da redução que vai cair pra Segundona. Dessa vez não tem o que reclamar da Federação: os clubes que decidiram. O próprio Delfim declarou que era favorável à manutenção dos 12 times. O texto segue:

A única alteração significativa para 2008 em relação a 2007 foi a redução do número de clubes para o campeonato de 2009, de doze para dez equipes, conseqüentemente, com três clubes sendo rebaixados em 2008. Votaram a favor da redução: Atlético, Avaí, Criciúma, Figueirense, Metropolitano, Marcílio Dias e Joinville. Já Brusque, Chapecoense, Guarani e Juventus queriam 12 equipes no Campeonato Catarinense 2009.

Se o Marcílio cair, estará caindo no buraco que aprovou há dois anos.

Vôlei: Brasil Telecom não vai renovar com Brusque

Uma de vôlei pra variar o Blog. Transcrevo informação publicada pelo Blog do jornalista Bruno Voloch, um dos mais bem informados sobre o esporte. A notícia não é boa para o time de voleibol de Brusque:

Brasil Telecom não vai mais investir no vôlei


A crise financeira deve levar mais uma equipe a desistir de investir no vôlei.

Primeiro foi o Banespa no feminino, depois a Ulbra, recentemente Bento Gonçalves e agora é a vez do Brasil Telecom que representa a cidade de Brusque em Santa Catarina.

Embora não confirme oficialmente, até porque o time está disputando a competição e classificado para as finais, essa deverá ser a última temporada da equipe na Superliga.

Os resultados em quadra não foram determinantes na decisão da empresa, que deseja mudar o foco e apostar em novos projetos.

O baixo retorno em termos de mídia e divulgação também deixou a direção da empresa decepcionada.


Como diz o Edu Cesar, do "Papo de Bola", quando se fala em "baixo retorno de mídia e divulgação", quer dizer citação de marca na Globo. (culpa da CBV e dos clubes, que assinam o contrato que permite à Globo trocar os nomes dos times).

É o fim de um time que não empolgou e não envolveu a cidade, não deixou legado nas categorias de base, ignorou um trabalho de formação muito bem feito na SE Bandeirante e foi claramente montado por políticos para justificar o uso de um Ginásio tão grande. E nem vou falar do caso do motorista que é mandado pra Joinville só pra buscar um colunista de jornal.

A Assessoria da Brasil Telecom, em nota publicada na Máquina do Esporte, nega a informação, mas não fala se haverá continuidade, apenas diz que, no caso de qualquer mudança, a imprensa será avisada. A BrT diz que "o contrato permanece inalterado", mas tal acordo se encerra no próximo mês. Prefiro confiar na versão do Voloch.

domingo, 8 de março de 2009

Rodada para encaminhar os classificados

O domingo de Futebol no Catarinense serviu pra definitivamente encaminhar quem vai brigar pela classificação ou quem vai brigar pra não cair. E quem acha que pode sonhar em chegar longe pode esquecer. O cenário está bem definido. Dá pra ver claramente quem é quem no Estadual.

Em Floripa, o Avai goleou o Criciúma por 4 a 0 e credenciou o Leão a concorrer pela última vaga no quadrangular com a Chapecoense. O jogo emitiu um aviso ao Tigre: ou o Criciúma faz o time voltar ao foco do primeiro turno na reta final da primeira fase, ou não terá chances no quadrangular.

Em Itajaí, a Chapecoense ganhou o primeiro jogo fora de casa em um momento importantíssimo: pressionado pela vitória contra o Avaí, o Verdão segurou a última vaga na classificação geral. A primeira parece que será do Ibirama, que venceu o Figueira por 1 a 0 em Ibirama. O Figueira continua com aquele futebol de segunda divisão.

Falando em Segundona, o Metropolitano meteu 3 no Tubarão e jogou a bomba na mão do Marcílio.

Próxima rodada: O Avaí vai vencer em Tubarão e a Chapecoense, que não vai voltar pra casa, tem jogo importantíssimo em Brusque, onde jogará mais uma vez pressionado. O Joinville pega o Ibirama em casa e está encaminhando o título do segundo turno. O Ibirama se classifica mantendo o rendimento em casa, e a Chapecoense, que tem uma vitória a mais que o Avaí, vai brigar ponto a ponto com o time de Silas.

Lá em baixo, um aviso pro torcedor alvinegro: sim, o Figueirense está entrando na briga contra o rebaixamento. Não adianta vir Baré, Abelha, Prisco dar esperança: o Figueirense precisa somar pontos e ter vergonha na cara pra evitar um vexame maior. Há um jogo chave na quarta contra o Metropolitano, e em caso de derrota, estará correndo riscos. O Marcílio Dias vai a Criciúma, e se perder, pode ver os adversários distanciarem.

Na zona do "não vai nem vem" está o Brusque. O técnico Suca pode esquecer, que o time só classifica por milagre. Está atrás de Chapecoense e Avaí, e tem uma boa gordura do primeiro turno. Time que não consegue ganhar do Marcílio quer o que?

Tema de domingo: as apostas chegam a SC

Muita gente que circula pelas comunidades dos clubes catarinenses no Orkut já deve ter visto isso: um anúncio convidando torcedores que tenham um mínimo conhecimento em inglês para fazer acompanhamento dos jogos do seu time pelo celular. O pagamento é, em média, de 100 reais por partida. A maioria achou que era uma bobeira, um anúncio falso. Mas teve gente que acreditou, e está ganhando.

Conversei essa semana com um desses torcedores, que explicou como funciona. Ele vai ao estádio levando o seu celular. A cada 5 ou 10 minutos, uma atendente, falando em inglês, pergunta como está o jogo. Cabe ao "observador" falar do andamento da partida, gols, cartões, substituições para a interlocutora, que anota tudo. Depois da partida, os 100 reais do seu trabalho estão na conta.

Este trabalho é para o site chinês SPBO Live Score, que permite que os torcedores de todo o mundo possam apostar nos resultados de vários campeonatos pelo mundo, incluindo aí alguns jogos do catarinense.

A indústria dos sites de apostas não é novidade no mundo: grandes times da Europa tem nestes endereços o seu grande patrocinador, caso da Bwin, que patrocina o Milan. No Brasil, a sportingbet.com patrocinou a Série B do ano passado. Fica a pergunta: o envolvimento cada vez maior de apostas no futebol brasileiro (e junto com ele a grande movimentação de dinheiro) pode influir no resultado de alguma partida no nosso futebol? O caso Edílson Pereira de Carvalho, que se envolveu no mundo das apostas, é um caso pequeno já desvendado. No caso dos sites que contratam os "observadores", o bolo de grana é bem maior. E conheço gente próxima que aposta pela internet.

Tomara que isso não venha a influenciar os resultados em campo.