sábado, 29 de agosto de 2009

Roberto Fernandes se foi, e chega.... Márcio "Gel" Araújo?

Demorou muito, mas muito mesmo. Aí, numa bela e quente tarde de sábado, o Figueirense demite o "inderrubável" Roberto Fernandes. No mesmo momento, saiu o nome do novo treinador, mas confesso que esperava um nome de maior impacto, que desse uma chacoalhada geral no elenco. Márcio Araújo, que é mais conhecido pelo volume de gel usado na cabeleira do que seus feitos como treinador, definitivamente não é o cara. Posso queimar a língua, mas para mim não mudou absolutamente nada.

Tenho notado que o Figueira tem um perfil de treinador, que é aquele professor certinho que estuda futebol e que diz que "entende de futebol moderno".

Ele terá mãos amarradas. Tem jogo na terça em São Paulo, a janela de transferências se encerra na segunda-feira, e são escassas as opções disponíveis no mercado. Há um trabalho psicológico e técnico enorme a se fazer no time, que não conta com a confiança e tampouco a paciência da torcida.

Vitória com clima e tensão de uma derrota

O clima no Scarpelli era de time em zona de rebaixamento . Campanha do "público zero" feita pela Gaviões, protestos e vaias, muitas vaias, no final do jogo. As vaias até poderiam ser justificadas, mas o Figueirense venceu o ABC de Natal por 1 a 0. O goleiro Dalton, que não tomou nenhum gol na partida, saiu vaiado.

Uai, o time não está em situação de rebaixamento, tem quatro pontos de desvantagem para o quarto colocado (Ceará) e quase um returno todo pela frente. Mas a tensão de parte da torcida promete ser um inimigo nessa reta final.

O pior é que até o clube em si absorveu esse mal clima. Após o jogo, o goleiro Dalton queria falar, mas segundo relato do repórter Cleiton Ramos, da Band FM, foi proibido por um assessor do Figueira chamado Gustavo, que acabou empurrando o também repórter Rogério Luiz, da Rádio Guarujá, impedindo que ele fizesse o seu trabalho.

Hoje, na coluna do Roberto Alves no DC, há a informação de que os conselheiros do Figueirense querem analisar carinhosamente o contrato com a Figueirense Participações, para saber os pormenores da parceria.

Isso que o time ganhou o jogo. De um a zero mas ganhou. Imagine se tivesse perdido.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pra descontrair...


A manchete aí em cima saiu no "Jornal da Manhã" de Criciúma nessa semana... Duvida? Clique aqui.

Terceirona: Caçador também escalou jogadores irregularmente. Oeste pode ser o campeão do turno

O detetive Silvio Kohler apronta mais uma. Depois da reclamação do Caçador, de que o Operários Mafrenses teria escalado 6 jogadores acima de 23 anos em um jogo da Divisão de Acesso, pleiteando assim o título do primeiro turno, eis que há uma outra nova: o Caçador também escalou seis jogadores em uma partida, e o título do turno pode cair nas mãos do Oeste, terceiro colocado. Abaixo, o texto do Blog Stadion:

Recebemos comentário de um leitor com o nome de "Hallan" informando que o Caçador -assim como o Operários Mafrenses- também estaria com mais de 5 jogadores acima da idade limite no jogo de 16/08/2009 no Estádio Alfredo Herbst (Pedra Amarela) pelo 1º Turno (Grupo A) da Divisão de Acesso.

E está certo o "Hallan". Veja a relação de jogadores do Caçador com mais de 23 anos até 30/11/2009 e que descumprem assim, o Artigo 19º em seu Parágrafo 2º:

1- Larri Diovani Rios dos Santos - Larri - 12/03/1983
2- Anderson Nunes - Pequi - 08/06/1985
3- Osmar Kogicovisci - Osmar - 18/05/1980
4- Vlademir Chagas - Vladi - 01/04/1982
5- Alcione Alves da Luz - Alcione - 26/02/1986
6- Elisandro Fereira de Almeida - Elisandro - 27/10/1980

Você pode confrontar a 'Relação do Jogo' da equipe do Caçador
clicando aqui com a Relação de Atletas com Contrato em Vigor do Caçador clicando aqui

E agora? Stadion acredita que quem vai se dar bem nessa, é o Oeste Futebol Clube, de Ivanir Soliman que tem 3 pontos ganhos na Tabela. Operários Mafrenses e Caçador poderão perder o dobro de pontos em disputa no no jogo de 17/08/2009. Com isso, iriam para 1 ponto ganho na tabela. Acredite se quiser.

Alguém de Chapecó avise ao pessoal do Oeste FC.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Avaí contratou goleiro Zé Carlos, ex-Criciúma, e repassou ao Paraná

Essa foi boa. Abaixo, notícia postada pelo FutebolSC hoje:

O Avaí contratou o goleiro Zé Carlos, ex-Criciúma e que estava sem clube, na última semana. Apesar da contratação, o jogador não deverá vestir a camisa do Leão no Campeonato Brasileiro da Série A deste ano.
Isto porque mesmo antes de ter seu nome divulgado no BID (Boletim Informativo Diário da CBF) Zé Carlos já havia sido emprestado ao Paraná Clube, onde ficará até o final de 2009.
O contrato de Zé Carlos com o Avaí vai até agosto de 2012. Revelado no Criciúma o jogador de 23 anos se especializou em cobranças de bola parada, somando três gols na carreira.


Estaria o Avaí preparando o terreno para uma possível saída de Eduardo Martini no final do ano?

Roberval Davino, a aposta do Metropolitano

Ele já havia chegado a Blumenau na segunda-feira. Reuniu-se, ouviu todo o projeto, conheceu a estrutura e resolveu aceitar. Hoje, Roberval Davino, de 55 anos, foi anunciado como o novo técnico do Metropolitano para a Copa Santa Catarina, que começa dia 18 de outubro, em jogo contra o Brusque.

Na minha opinião, o Metrô apostou forte, contratando um treinador de salário alto que possui nome em times da Série B e do interior paulista. E, geralmente, treinador caro indica jogadores caros. Não sei se o cacife do time está tão bom assim, mas vamos aguardar a montagem do elenco. Nome ele tem, mas Paulo Porto também tinha no ano passado e não deu certo. Vai ser realmente interessante acompanhar o seu trabalho em um time que busca vaga na Série D.

E outra coisa precisa ser levada em consideração: se na hora que surgir um convite de time do Brasileirão ou do Paulista, ele não abandona o barco, como o Sérgio Ramirez fez duas vezes.

CBF esclarece, e Chapecoense está classificada para a 4a. Fase

Houve aqui no Blog uma discussão acerca do regulamento da Série D. Não estava bem explicada a classificação dos três perdedores dos mata-matas que começam no final de semana, que classificariam para a quarta fase. O regulamento permitia duas interpretações.

Problema resolvido e explicado em matéria do Estado de S. Paulo. Vale a campanha de todo o campeonato para definir os três que entram por repescagem. E a Chapecoense pode tomar duas goleadas do Londrina que já está classificado.

Abaixo, trecho do texto do Estadão:

A confirmação dessas situações absurdas partiu do próprio diretor de competições da CBF, o baiano Virgílio Elísio. Para dirimir dúvidas em relação ao confuso texto do regulamento, ele confirmou que o índice técnico levará em conta as três fases. Mas o texto deixava aberta uma interpretação diferente, que dava a entender que o índice técnico seria válido apenas para a terceira fase. "Realmente os melhores por índice técnico serão apontados pela somatória de toda a competição e não apenas na terceira fase", garantiu o dirigente.

Só que há um pequeno porém: se a Chapecoense entrar na quarta fase como um dos três perdedores, enfrenta um dos melhores classificados em primeiro. Mas se o time se classificar em campo contra o Londrina, enfrentará o pior dos times derrotados que ganharam uma mãozinha da CBF.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Figueira: empate desgraçado

Jogo terrível em Ipatinga, para um estádio às moscas.

Se o Figueirense estivesse em uma boa campanha, fazendo a tarefa de casa, dava até pra dizer que foi um bom resultado o empate em 2 a 2 contra o Ipatinga. Mas a situação não era essa, e o empate foi amargo. O jogo até estava sob controle, com o placar favorável na reta final mesmo com um jogador a menos, depois que Egídio foi expulso. Mas o goleiro Dalton, que substitui o São Wilson, falhou feio e o time cedeu o empate. Mais dois pontos perdidos, e o alvinegro fecha a rodada a 4 pontos do G4.

E emissários do time holandês do Twente estiveram no Ipatingão assistindo a atuação de Rafael Coelho, artilheiro do time, que tem tudo para ser vendido para a Europa. Aí penso: sem Clodoaldo, machucado, com Schwenck, que é uma enceradeira em campo, em quem acreditar? Em Jean Coral que não vai ser. Depois da sua saída prematura do Criciúma, não conseguiu se firmar em nenhum clube, vindo para o Figueirense a preço de banana. Posso queimar a língua, mas ele definitvamente não é o cara. E aí, os problemas serão maiores para solucionar a equação do ataque.

Rafael Bittencourt é vendido ao Joinville

O meia Rafael Bittencourt é, oficialmente, jogador do Joinville.A negociação foi fechada hoje pela manhã, e o jogador de 22 anos já se apresentou a Arena com o novo uniforme.

A negociação teve um desfecho diferente: num primeiro momento, a diretoria do Brusque queria emprestá-lo para a Copa Santa Catarina. Mas com a negociação intermediada pelo Agente Maurício Nassif, que é dono de 25% dos direitos do jogador, Rafael assinou por três anos com o JEC. O Brusque ganhou uma compensação pelo negócio.

Os direitos eram divididos em: 25% para Nassif, 25% para o espólio de Márcio Meller, morto neste ano em acidente na BR-101, 10% de um empresário brusquense e Rafael tinha 40%. O Brusque tinha em contrato uma bonificação de 10% em caso de uma possível venda envolvendo o jogador.

Com o novo contrato, Bittencourt cedeu metade dos seus direitos para o Brusque, que agora passa a ser dono de 20% do jogador. Ele ganhará R$ 10 mil de salário do JEC.

Conversei há pouco com o Danilo Rezini, presidente do Brusque, que me disse que achou o negócio vantajoso. Ele tinha medo que se o clube fizesse o contrato prevalecer, Rafael poderia ficar desanimado no Bruscão. Como agora o clube é dono de 20% dos direitos dele, poderá receber uma compensação caso ele estoure e seja vendido.

Mas o Joinville terá trabalho: Rafael não teve uma boa temporada, e está bem longe de ser aquele garoto que comandou o Brusque ganhador de três títulos em 2008.

Ainda sobre a confusão na Terceirona: parece que aí tem...

Vou reproduzir post do Blog Stadion, do massarandubense Silvio Kohler, que foi atrás e dissecou a reclamação do Caçador, que requer o título do primeiro turno da Divisão de Acesso, devido a um erro dos Operários Mafrenses:

No Dia 17 de Agosto, Stadion publicou sobre o limite de 5 jogadores com 23 completados até 30 de Novembro de 2009 como possíveis de serem utilizados na Divisão de Acesso de 2009.
O ' bicho ' está pegando no Grupo A por conta do Regulamento. O Caçador Atlético Clube ficou com 7 pontos ao final do Turno (ao lado do Operários Mafrenses), mas perdeu no saldo de gols para o Alvi-negro de Mafra.
O Caçador no entanto disse ao portal Caçador On line que a própria Federação Catarinense de Futebol encaminhou a súmula do jogo ao TJD alegando que o Operários Mafrenses relacionou para o jogo diante do Caçador em 16 de Agosto no Estádio Alfredo Herbst em Mafra (conforme relação do Operários Mafrenses que está publicada no site oficial da Federação Catarinense de Futebol em e entregue ao mesário do jogo) 7 jogadores (conforme relação de atletas com contrato em vigor no Operários Mafrenses e publicadas no site da FCF) acima da idade limite e jogaram diante do Caçador.

Quem são os sete jogadores relacionados:

Arlei Pigatto Baratto - Arlei - 23/11/1978
Carlos Roberto da Silva - Carlão - 24/04/1980
Jorge Luiz Lopes - Jorge Luiz - 30/08/1978
Josue Henrique Kaercher - Josué - 01/12/1980
Rafael Augusto Cavalheiro - Rafinha - 05/02/1986
Valdeci Luiz Costa dos Santos - Valdeci - 17/04/1982
Rogério Almeida de Jesus - Baiha - 02/12/1985

E agora? É por conta do Tapetão.


Ah, e tem uma coisa que eu não entendo: Campeonato profissional com limite de idade? Isso aqui não é Olimpíada.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Olesc é oficialmente cancelada; Joguinhos podem ser adiados

Foi assinado na semana passada o ato oficial que cancela a nona edição da Olesc, que estava marcada para esta semana em Tubarão, e que havia sido transferida para o final de novembro, por causa da pandemia da Gripe A.

A Cidade Azul ganhou da Fesporte a garantia da realização do evento no ano que vem.

Aliás, a Fesporte está com sérios problemas de calendário, e tive uma informação de que os Joguinhos Abertos, marcados para Brusque em outubro, poderão ser transferidos para o fim do ano.

As fases regionais dos Joguinhos ainda não aconteceram, e a partir do momento que a Secretaria de Saúde do Estado liberar a realização dos eventos, começará uma corrida para planejar tudo. Os Jogos Abertos de Chapecó permanecem confirmados, mas nenhuma fase microrregional aconteceu, e se a ameaça da Gripe permanecer por muito tempo, não está descartado outro adiamento para dezembro.

Bafafá na terceirona: Caçador reinvindica título do turno, que é dos Operários

Terminou neste final de semana o primeiro turno da Divisão de Acesso, a terceira divisão do Catarinense, e com uma confusão grande pela frente.

Os Operários Mafrenses venceram o Maga, de Indaial, por 6 a 0, e garantiram a primeira colocação da Chave A. Mas o Caçador, que venceu o Oeste de Chapecó por 3 a 0, se proclama campeão do primeiro turno, baseado no regulamento.

Segundo a imprensa de Caçador, os Operários entraram em campo no domingo com 6 jogadores com idade acima de 23 anos, quando o máximo possível de acordo com o regulamento, é de cinco jogadores. A FCF deverá dar o seu parecer nos próximos dias, pois é bem fácil detectar a falha, baseado nos Boletins da CBF.

No Grupo B, o título ficou com o XV de Outubro de Indaial, que atropelou a Portuguesa de Navegantes por 5 a 0, no Estádio da Estiva. O time indaialense venceu todos os jogos que disputou.

domingo, 23 de agosto de 2009

Bem-vindo ao G4, Avaí

O céu é o limite para o Avaí na Série A de 2009. Uma vitória maiúscula, sem discussões, contra um Flamengo que foi envolvido em todo o jogo. Um três a zero que poderia ser mais, e consolida a fase de um time que, ao chegar ao décimo primeiro jogo em sequência invicta, entra no Grupo da Libertadores da América. Onde esse time chegará?

Luiz Ricardo deu o início da festa no começo da partida, não dando tempo para nenhuma tensão da torcida. Eduardo Martini foi pouco acionado, e o jogo foi um passeio. Nem vou cansar os dedos comentando o jogo taticamente, já que ele foi um massacre. E olhe que isso vem de um rubro-negro, decepcionado com o rumo tomado pelo time do Andrade, esfacelado com desfalques e jogadores sem qualidade, como Camacho, Galhardo e Alex Cruz. Nem no Brusque teriam espaço.

Aliás, falando em time esfacelado, hoje quero fazer um elogio em especial: para a preparação física do Avaí. Muitos notaram que vários times, e o Flamengo é um deles, vêm perdendo vários jogadores por problemas de lesão. Com o Avaí é diferente, e o time manteve sua estrutura titular, com pouquíssimos problemas de contusão, na maratona do Brasileirão. Isso é trabalho bem feito do preparador físico, Emerson Buck. Com justiça, merece elogios.

Até onde esse Avaí vai? Não sei, mas tem time pra chegar na Libertadores. A torcida não vai pressionar, e o que vier é lucro.

E a torcida vai passar a semana dentro do G4. Que sensação, hein...

Faltam quatro para o acesso da Chapecoense

Ouvi parte do jogo da Chapecoense contra o Corinthians genérico, e é claro que um time que traz uma vantagem de três gols do jogo de ida precisa apenas administrar na volta, pra carimbar o passaporte para a próxima fase. O time do Mauro Ovelha fez isso, e está a quatro jogos do sonhado acesso para a Série C. Chegamos à fase mais enrolada da quarta divisão.

De acordo com o regulamento, os vencedores dos cinco confrontos (que terão mandos de campo sorteados), mais os três perdedores de melhor campanha na fase entram na quarta parte do campeonato. É confuso, mas dou um exemplo: Supomos que a Chapecoense vença o Londrina no jogo de ida, e dois dos outros confrontos tenham empates. Aí, o time de Chapecó estará classificado sem precisar de nada no jogo de volta. É confuso, e também tem fator sorte: passando para a quarta fase, pode pegar um time fraco, como o Cristal do Amapá, ou um mais forte, exemplo do Macaé-RJ.

Mas antes, a Chapecoense terá que passar do Londrina, time da mesma chave da primeira fase. Times que se conhecem, com uma vitória de cada lado. O mando de campo no confronto será importante, e será definido em sorteio nessa segunda-feira. Aí vai ser na sorte.

E está comprovado por A mais B que o Grupo 10, o do Brusque, era mais fraco que o 9, de Verdão e Tubarão. São José e Corinthians-PR não tiveram chances.