sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Lio Evaristo pede pra sair do Ibirama

Durou apenas duas rodadas a saga de Lio Evaristo no Atlético de Ibirama. Ele pediu demissão do cargo na tarde desta sexta.

Conseguir informação do Ibirama é coisa para poucos. Mas assim, dá pra chutar que a condição de trabalho não era das melhores. O time não era lá de qualidade pra se buscar o título da Copinha, e o time não foi a campo com o banco de reservas completo nas duas partidas.

Lá em Ibirama, não tem essa história de que Copa Santa Catarina é laboratório.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Avaí 4x1 Brusque: Goleada pra lá de preocupante

Intervalo de jogo de Avaí x Brusque. Estava 3 a 0 pro Leão e encontrei com torcedores do Bruscão no corredor. Coincidência: nos olhamos e perguntamos ao mesmo tempo: o que tá acontecendo? O fim do jogo denunciou tudo: time mal armado, repetindo o mesmo erro do jogo com o Criciúma, e deu no que deu: um massacre com bisonha atuação brusquense no primeiro tempo. A pior que vi em muitos anos.

Suca voltou com o 3-5-2, mas inventou de novo: além da linha de três zagueiros, com Lucas na esquerda e sem ala direita. Era um misto de Marcelo atrás com Valdo pra frente que não funcionava definitivamente. Suca simplesmente inverteu o problema de lado, e admitiu o erro, colocando João Neto, que mesmo não sendo aquelas coisas é um ala-direito de ofício, quando o placar marcava 2 a 0. Fato: o Avaí voou pra cima do Brusque. Foi fácil demais. Suca definiu de forma perfeita o time no intervalo "O Avaí está treinando contra ninguém". E esse ninguém foi armado por ele mesmo.

As alterações mudaram o time, e deram uma pequena esperança do que pode ser o time titular: primeiro, Ailton. Mostrou uma falta de vontade flagrante no primeiro tempo, e foi sacado para a entrada de Giovane, que mostrou que não pode ser reserva desse time de forma alguma. No segundo tempo, o time estancou o vazamento, mas Lucas inventa de simular um pênalti e vai expulso. Mesmo com dez em campo, o time foi pra frente, perdeu três gols e fez um, com Giovane, em passe de Kanu. Aliás: Suca nem pode sequer cogitar em deixar Leonardo no lugar de Kanu no time titular. Depois, pra variar, Marcelo vai expulso em jogada desnecessária, e o Avaí lacra a goleada com gol de Roberto.

Resumindo a fatura: o Avaí tem um time veloz, e se manter a escalação para as demais rodadas da Copa SC, o que é difícil, brigará pelo título. O Brusque não tem um bom time, precisa trabalhar muito nesta semana até pegar o Metrô, que foi goleado em Criciúma. Mas pelo menos apareceu um fio pra se agarrar pra se tornar competitivo: com o que o time tem a disposição, do meio pra frente é Dênio, Valdo, Giovane e Kanu, e não se fala mais nisso.

Nova derrota boba

A derrota para o Vila Nova em Goiânia vai para o catálogo dos pontos que poderão fazer falta para o Figueirense. Mais uma vez, o time mostra uma melhora durante a partida, mas toma o gol da virada nos minutos finais, de um time que estava na parte debaixo da tabela, e com um homem a menos em campo por quase todo o segundo tempo. Pra fechar a tragédia, deu tudo errado nos outros jogos: o Atlético-GO venceu em Fortaleza, a Portuguesa venceu, e o Figueira caiu mais uma vez para fora do G4. Agora, é recomeçar para reconquistar um lugar do Grupo de Acesso.

Márcio Araújo pediu desculpas à imprensa e abandonou a coletiva bastante chateado, pois sentiu que o jogo era do seu time. Faltou, se é que isso existe, vontade e capacidade de ganhar o jogo. Parecia muito o time do Roberto Fernandes. Desestimulado, sem a vibração de quem vinha numa importante subida até chegar no G4, perdendo gols e com muitos erros de passe. Tempo para recuperação há. Mas não pode um time tomar dois gols em jogadas de escanteio. Além do mais, o Vila teve mais volume de jogo no primeiro tempo. No segundo, houve uma reação boa do time da Capital, com o gol de empate de Rafael Coelho, mas no final veio a água fria com Flávio.

Vem aí sábado a Ponte Preta do Evando, jogo perigoso. É vencer, levantar da queda e reiniciar o caminho para o G4.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Rogélio deve enfrentar o Brusque pela Copa SC

Pra quem pensava que o Avaí B que participará da Copa Santa Catairna seria um mero time de juniores com alguns profissionais encostados e sem muita força, enganou-se. O time virá com um forte time, repleto de destaques, e um em especial que tem o carinho do torcedor brusquense: Rogélio(foto). Ele poderá fazer o primeiro jogo oficial pelo Avaí logo contra o clube que o fez destacar-se e ganhar nome no futebol de SC.

Se não vejamos: foram relacionados jogadores como André Turatto, titular absoluto que recupera-se de lesão, Uendel (ex-Criciúma), Xaves, o bom atacante Roberto, Jandson, enfim... os times adversários que não esperem moleza. Poderá pesar contra o fato do entrosamento e dos jogadores não terem ritmo de jogo, mas não há de se negar que é um time de muita qualidade.

O Brusque fez coletivo ontem, e Suca testou duas formações: na primeira, manteve o 3-5-2 do time, colocando Lucas na lateral-direita no lugar de Pereira, suspenso. Invenção pura. Na segunda parte, usou o 4-4-2 clássico com João Neto na direita e Lucas na esquerda. Essa formação funcionou melhor, e acredito que seja a usada na Ressacada. Mas Suca adora mudar em cima da hora pra despistar.

O jogo é de uma pressão enorme pro Bruscão: se perder, não joga no final de semana e virá pro clássico contra o Metropolitano na próxima quarta com zero ponto. É bom o time mostrar outra atitude amanhã a tarde.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Rumor: TVBV na Copa Santa Catarina

Há um forte diz-que-diz que a TV Barriga Verde irá transmitir a Copa Santa Catarina. Ontem, antes do jogo Joinville 2x0 Figueirense, o diretor de futebol do JEC, Nereu Martinelli, declarou à Rádio Cultura que a partida contra o Criciúma, pela terceira rodada, seria antecipada para sábado a noite, para que houvesse transmissão pela ex-TV da Perdigão.

Hoje, o site do Joinville confirmou a alteração do jogo contra o Tigre para a noite de sábado, que não é lá nenhum horário maravilhoso para que um time que quer levar torcedor para o Estádio. Mas se fosse para a TV, seria uma boa.

Liguei para um dos chefes de sucursal da TVBV, que negou a informação dada por Martinelli e me garantiu que a cobertura da Copinha será jornalística, como sempre. A FCF também não tem informação nenhuma. A Assessoria de Imprensa da Federação me passou que isso está sendo tratado com a Associação de Clubes e com a agência Propague.

Traduzindo: onde há fumaça, há fogo. Pode ser que Martinelli tenha acertado ou dado uma bola fora. Mas ninguém traz um jogo pra sábado a noite por nada.

Se a TVBV transmitir, é uma boa. Eles possuem uma ótima estrutura de transmissão, que é contratada até pelo Sportv para cobertura de eventos. Aqui em Brusque, pelo menos, tem a melhor imagem da TV aberta. Vamos aguardar os acontecimentos.

O fato certo e confirmado pela FCF é que a negociação com o SBT michou.


Chapecoense perde para si mesmo, e não vai à final da Série D

Nunca a expressão "perdeu para si mesmo" teve uma aplicação tão perfeita como a desta tarde em Chapecó. O discurso é uníssono: a Chapecoense não foi a final da Série D por dois motivos: uma fraca atuação no jogo de ida no Maracanã e dois gols entregues por dois dos seus principais símbolos: o goleiro Nivaldo (desolado na foto), que falhou feio no primeiro gol do Macaé, e o volante Cadu Gaúcho, em jogada bisonha que selou a eliminação do Verdão da Série D.

E olhe que o mais difícil, a Chapecoense conseguiu: fez 3 a 0 aos 19 minutos do segundo tempo, e estava classificando-se. Dois minutos depois, a alegria virou pesadelo.

A eliminação dói, mas o objetivo foi conquistado. Bola pra frente: a Chapecoense renovou acordo com Mauro Ovelha, terá uma folha salarial de respeito para 2010, para disputar a Série C, onde o prefeito João Rodrigues já falou em subir para a B em 2011. Não há como negar que o clube está bem estruturado e guardado pelos patrocinadores e pela comunidade do Oeste.

O pessoal de Criciúma pode não gostar, mas a Chapecoense entra em 2010 como a terceira força do Estado. E é favorito ao título do catarinense. A organização e o envolvimento que sobra no Oeste, falta no Sul, no Norte e no Vale.

domingo, 18 de outubro de 2009

Brusque 1x2 Criciúma: muita coisa pra arrumar

Fui a Itajaí com o pensamento fixo que o Brusque tinha a obrigação de mostrar um bom resultado, mesmo sendo um jogo de primeira rodada, onde avaliar um time é meio temeroso. Mas o meu motivo era um só: o time do Criciúma era fraco, envolto em brigas no treinamento e sem padrão tático no início da Copinha.

E aí, Suca vai a campo com um esquema que até agora quero entender: três zagueiros, sem um ala esquerda, Valdo na armação e Leonardo no ataque. O esquema 3-5-2 não é novidade no Brusque, mas eu esperava que o treinador ao menos colocasse um jogador de ofício na ala esquerda, seja Dênio ou Lucas, para não sobrecarregar Pereira na direita. No meio, Ailton tinha a companhia de Valdo que foi o mesmo Valdo de sempre, com medo de jogar bola. E no ataque, o treinador optou por deixar Kanu no Banco de Reservas, colocando um atacante da base que a bola queima nos pés.

O Criciúma teve Fabinho expulso aos 10 minutos, e o Brusque tinha o controle do jogo. Cheguei a ver o Tigre com todos os jogadores no campo de defesa, num retrancão daqueles. Mas como o Brusque não tinha ataque, quem não faz toma. Aí, a zaga do Brusque foi testada.

A formação com três zagueiros, na teoria, deu segurança ao Brusque. Mas na primeira vez que ela foi apertada, abriu o bico: Bola enfiada para Éder, que tirou do goleiro e abriu o placar. Minutos depois, outra bola no meio, e Leandro fez dois. Teve o volante Xipote, melhor em campo do Brusque, fazer a parte do ataque e meter um chute de fora da área, para fazer o único gol do time.

A arbitragem foi um caso à parte: apadrinhado do Delfim, o tal do Josué Lamim se atrapalhou: expulsou Pereira em uma falta de cartão amarelo e não expulsou David Dener em uma falta bem pior. E quase faz lambança maior, quando marcou um pênalti em um escanteio sem prestar a atenção para a auxiliar Maira Labes, que apontava que a bola havia saído.

Muita coisa há pra ser arrumada no Brusque para o jogo de quarta a tarde, contra o Avaí B. Suca terá muita coisa para arrumar em pouco tempo, e a diretoria precisa achar mais um atacante. Tou sentindo que esse Kanu não vai resolver. E tem outra: o Brusque precisa abandonar alguns vícios, como Valdo e Paulinho. Eu já desisti de qualquer esperança sobre eles. Não tem jeito deles renderem.

Duas vitórias, duas subidas

Na sexta, o Figueirense fez sua parte: venceu o Juventude por convincentes 3 a 1 e conseguiu alcançar o G4, graças ao gol espírita da Portuguesa no Atlético-GO. Agora, o time tem 51 pontos, um a mais que o time goiano, apesar de que o resultado do Serra Dourada ter ressucitado a própria Lusa, que pinta como mais um concorrente à quarta vaga na Série A, três pontos atrás do alvinegro. O jogo contra o Vila Nova, no próximo final de semana, ganha importância dobrada.

Já no sábado, o Avaí venceu o Goiás e pode provocar uma coincidência: pra quem não lembra, a supreendente reação avaiana no primeiro turno começou justamente com uma vitória sobre o Goiás. A vitória de ontem serviu para colocar um pouco de ordem na situação na Ressacada, ao passo de que o time ganha tranquilidade depois dos pontos perdidos de forma infantil para Palmeiras e Botafogo. O próximo jogo é contra o Sport, vice-lanterna, em casa. Uma vitória, e a ida aos 46 pontos, sacramenta a permanência na Série A, que é o discurso do técnico Silas, e faz com que se possa "pensar em algo mais alto", como ele mesmo já declarou.