sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Estadual 2010 com novo regulamento. Copinha valerá Copa do Brasil

Estive na tarde de hoje lá na sede da Federação Catarinense de Futebol, acompanhando a reunião do Conselho técnico do Catarinense de 2010. Reunião rápida, que foi dividida em três tópicos importantes, que vou relacionar abaixo, e na sequencia:

- Proibição de bebidas nos Estádios: a cervejinha na arquibancada, que já era proibida nos jogos do Brasileirão, agora vai ser banida também dos jogos do Estadual. O Coronel Eliésio Rodrigues, comandante-geral da Polícia Militar, deixou claro que vai baixar uma portaria que proibirá o comércio de bebidas alcoólicas dentro e em um raio de 200m dos estádios (a distância foi diminuída) três horas antes e duas depois das partidas. Aqui, voltamos a uma história que já aconteceu: já há uma ação judicial impetrada pelos clubes contra a PM no ano passado, que acabou tendo sucesso na justiça. A FCF diz que os clubes não devem buscar a liberação da cerveja via judicial. Os clubes pequenos perdem uma importante renda com a venda nos estádios.

- Catarinense 2010: Como já expliquei, o calendário para os estaduais tem duas datas a menos (24 ao invés de 26) o que força a mudança do regulamento do Estadual. Eu gostei. Em cada turno, os 4 melhores da classificação após os nove jogos se enfrentam em semi-finais e finais em jogo único, com renda dividida. Em caso de empate, o mandante do jogo leva. Simples, sem prorrogação nem pênaltis. O campeão de cada turno faz a final, e se o mesmo time vencer os dois, haverá decisão contra o melhor time do índice técnico (essa parte não concordo, se o time venceu os dois turnos merece ser campeão de forma direta). A transmissão será da RBS TV (a RIC nem apareceu pra cobrir o encontro), e apenas o campeão vai para a Copa do Brasil de 2011. O estadual começa em 17 de janeiro e terá como base a mesma tabela do Estadual deste ano. A final será no início de maio. Vale também a segunda vaga do Estado na Série D deste ano. Primeira rodada: Avaí x Brusque, Ibirama x Chapecoense, Figueirense x Campeão da Especial, Metropolitano x Vice da Especial e Joinville x Criciúma.

- Copa Santa Catarina 2010: A Copinha vai virar Copão. Vai dar os mesmos prêmios do Estadual e vai começar uma semana após o fim do Catarinense. Termina em 10 de julho, invadindo a Copa do Mundo. Serão duas chaves de cinco times, que jogarão dentro delas, classificando dois de cada para as finais do primeiro turno, repetindo a fórmula no segundo. O campeão da Copa SC estará na Copa do Brasil 2011, decisão referendada por todos os clubes, menos Avaí e Figueirense. O melhor clube que não participa do Brasileirão ganha vaga na Série D de 2011. Detalhe: os times que vierem a ser rebaixados no Estadual jogarão a Copinha, o que significa dizer que um clube de SC poderá jogar a Copa do Brasil e a Divisão Especial de SC em 2011.

Tirando a questão da vaga na Copa do Brasil, onde os times da Capital perderam no voto qualificado, todos gostaram do novo calendário, que dá um calendário de sete meses aos clubes.

Calendário do Futebol de SC em 2010 é sugerido

Acontece hoje a tarde a reunião do Conselho Técnico do Campeonato Estadual de 2010, e aproveitando o encontro, será discutido o calendário do futebol de Santa Catarina para o próximo ano. Conversei com dirigentes que estiveram na reunião dos clubes em Joinville, e trago aqui as sugestões que serão colocadas em pauta hoje. Há mudanças importantes:

- Início do Estadual: como já havia falado aqui, duas datas destinadas ao Estadual serão retiradas pela CBF, que tem calendário apertado por causa da Copa do Mundo. Para encontrar estas duas datas extras, será sugerida a antecipação do início do Catarinense em uma semana. Eu acho difícil que isso aconteça, pois atrapalharia as pré-temporadas. Deve haver mudança de regulamento, mesmo que isso esbarre no Estatuto do torcedor, que ordena a repetição do mesmo por no mínimo dois anos. Por enquanto, ele começa em 17 de janeiro e termina em 2 de maio, como manda o calendário oficial.

- Copa Santa Catarina: como todos sabem, não haverão jogos do Brasileirão no período da Copa do Mundo. Então surgiu a proposta que a Copinha uma semana após o final do Estadual, e se estenda até o fim da Copa da África. Detalhe importante: a Copa Santa Catarina valerá uma vaga para a Copa do Brasil de 2011, junto com o Campeão Catarinense de 2010. Essa era a grande reclamação dos clubes do interior, e parece que foi atendida.

Estarei na reunião hoje a tarde, novidades eu vou postando no Twitter e depois aprofundo no Blog.

Brusque perde de novo e ninguém sabe de quem é a culpa

O pior jogo que fiz nesse ano, sem dúvida. O Brusque perdeu para um Atlético de Ibirama sem DEZ titulares, jogou de forma desorganizada e ainda por cima com o grupo jogando a culpa uns nos outros. Eu esperava ver uma melhora no time, principalmente nos dois jogos finais do turno, para que ele se acertasse a partir de domingo, quando começa o returno.

Ledo engano, a coisa parece pior do que se pensava.

O Atlético fez 1 a 0 em um chute de fora da área de Felipe, o único entre todos os jogadores em campo que dá pra dizer que foi bem. O Brusque empatou em um cruzamento que entrou de Pereira, e Douglas marcou o gol da vitória de cabeça, em cima da pior defesa da Copinha.

Depois do jogo, o jogo de empurra. O lateral Pereira disse que "o lado esquerdo tá jogando com muita frescura", referindo-se a Ailton e Lucas. O técnico Suca, por sua vez, falou em um time com "desobediência técnica" e detonou: "Isso já foi conversado e estabelecido nos treinos. Não adianta (os jogadores) saírem de campo e me pedir desculpas. Não se pede desculpa, porque no futebol é o que aconteceu hoje (quinta-feira): 2 a 1 para eles". Jamais nesse quase um ano e meio no clube ele expôs de forma tão clara os problemas internos para a imprensa.

Se dá pra melhorar alguma coisa pro jogo de domingo contra o Criciúma? Muito difícil. Mas é aquela história: pior do que já está, impossível.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

JASC 2009: Prefeito detona Fesporte e Governo do Estado

Quando do acendimento do Fogo Simbólico dos Jogos Abertos, sexta-feira, todos notaram a ausência de Cacá Pavanello, presidente da Fesporte, na cerimônia. Era pública a indisposição existente entre ele e o prefeito João Rodrigues, por causa do prometido repasse de recursos que não aconteceu, ao contrário da verba do Showbol e da corrida de kart do Felipe Massa, que saiu rapidinho. João chegou a ameaçar cancelar os Jasc se não houvesse o repasse prometido, mas recebeu um "faz se você tem coragem!" de Cacá. Com o diz-que-diz, aconteceu uma solenidade em Floripa onde o tal convênio foi assinado.

Pois bem, ontem mais um capítulo: o prefeito chamou entrevista coletiva, detonando meio mundo no Governo do Estado dizendo que o dinheiro não entrou, e disse que vai assumir os gastos dos Jogos com dinheiro próprio. "Não aceitamos mais o dinheiro porque Chapecó tem que ser respeitada", falou o prefeito.

Bom, ano que vem é ano eleitoral, e o negócio virou politicalha, usando os Jogos pra isso. Concordo com o prefeito: os repasses do governo não tem critério algum, a administração de Pavanello na Fesporte é uma tragédia, mas para por aí. Dizer que não aceita mais o dinheiro por orgulho é dizer que nunca precisou da tal verba, que todos os municípios-sede tem direito a receber, aí o prefeito já está perdendo a razão e jogando pra torcida.

E o detalhe é que todos são da mesma tríplice aliança partidária.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Metropolitano preferiu "Seu José" a Roberval

Antes da Copa Santa Catarina, o Metropolitano colocou nas emissoras de TV da cidade um comercial onde aparecia a figura do "Seu José", um senhor que falava do seu amor pelo clube. O anúncio terminava com um "Metrô 2010: rumo à Série D", mostrando a intenção do clube na Copinha.

Acontece que não falaram isso para o técnico Roberval Davino, que em entrevista ao "Santa" de hoje, declarou que a Copinha pra ele é um laboratório, sem pressão nenhuma por título, e por consequência, a vaga na Série D. Tal declaração deve ter mexido com a diretoria, que pensou o contrário. E as vésperas do início do returno da Copinha, resolveu dar uma chacoalhada, pra ver se o elenco pega no tranco.

Foram dispensados o goleiro André Zuba (que chegou a ser titular do time), o meia Bruno e o volante Claudinho. Três novos reforços virão para as seis partidas finais, que não foram anunciados.

O que eu vou dizer disso aí: estão colocando uma pressão no time, para a conquista do returno da Copa Santa Catarina. Roberval Davino não é bobo: eu interpreto a declaração dele ao Jornal de Santa Catarina como uma certeza de que o time não foi feito para ser campeão. Ele até justificou, falando das dificuldades em contratações.

Mas como o "Seu José" quer o time na Série D já, a diretoria se mexeu.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Primeira final da Liga Feminina de Handebol será em Brusque

A Confederação Brasileira de Handebol marcou para quinta-feira em Brusque o primeiro jogo da decisão da Liga Nacional Feminina de Handebol entre Blumenau e Metodista. O jogo, que marca o quarto confronto decisivo entre as equipes, será as 21h, com transmissão da ESPN.

Será uma oportunidade do pessoal daqui ver um jogão de handebol, mas me chama a atenção de outro fato: tirando a Arena, Brusque tem mais dois ginásios (Sesi e Arthur Schlosser) com quadra de 40 x 20m, que permite jogos oficiais de Handebol. E o mais incrível: tirando o Sesi, que está em reformas, Blumenau, com quase o triplo do tamanho, não tem nenhum outro ginásio com quadra oficial de handebol. Nem o Galegão, recentemente reformado, foi preparado para a modalidade.

E se o time de futsal da Hering for para uma Liga Nacional, também não poderá jogar no Galegão, já que o regulamento exige uma quadra maior.

E aqueles que defendem a Arena de Brusque, uma coisa: o ginásio da cidade está virando salão de festa de outras cidades. Já recebemos Jaraguá, e recentemente Floripa e agora, Blumenau. A hora que tivermos um time 100% brusquense em quadra, aí sim a obra será justificada. Até agora, temos um grande ginásio, mas não um grande time para usá-lo.

Jaraguá: tragédia na quadra, quase tragédia no campo

Ontem, em um jogo espetacular, a Malwee perdeu sua hegemonia no futsal nacional ao ser derrubado pelo Carlos Barbosa dentro de casa na prorrogação. Uma ducha de água fria na torcida que lotou o ginásio e estava com a festa preparada. Não era esperado, mas o resultado não é considerado uma zebra, já que a ACBF é um time de tradição e era um dos favoritos ao título. Resta agora à Malwee salvar o ano com as competições que restam: o Estadual e os Jogos Abertos de Chapecó.

Já no campo, o favoritismo total começou a ir por água abaixo. O Juventus começou a Divisão Especial dando pinta que o seu retorno à primeira divisão seria tranquilo. Venceu o primeiro turno, fez uma boa segunda etapa, e entrou no quadrangular final com um ponto de bonificação. Na fase final, o time acumula um empate e duas derrotas, não marca gol há três jogos, e se perder para o Imbituba amanhã, em casa, poderá decretar a sua permanência na segunda divisão por mais um ano. Para um time de investimento alto para os padrões do torneio, capitaneado pelo Falcão, neófito agente de jogadores, a expectativa era maior. Amanhã poderá ser o divisor de águas.

Brusque 3x0 Figueira C: Sem parâmetro

O Brusque venceu um time do Figueirense que não serve pra ser o time B: chamei ele de C pra ser bonzinho. A vitória por 3 a 0 no feriado de Finados não serve como nenhum parâmetro para saber se houve algum tipo melhora no time de Suca: o Brusque não foi forçado nenhuma vez, por um time do Figueira de baixa qualidade técnica.

No primeiro tempo, dois gols de cabeça, um do Marcelo e outro de Giovane. Outro de Leonardo, no final da partida, fechou o placar.

Já que o primeiro turno já foi pro espaço, Suca tem que usar o jogo de quinta, em Ibirama, para efetuar os testes necessários para saber o time ideal para o returno, que começa domingo em Criciúma. Tenho a firme sensação de que não dá pra tirar muito mais desse time, mas há de se tentar o máximo.

Olha que coisa: o Brusque tem o segundo melhor ataque da Copinha e a pior defesa. E está em terceiro lugar, atrás apenas de JEC e Avaí.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Catarinense 2010 pode ter mudança de regulamento

Se o estatuto do torcedor for obedecido, nos próximos 15 dias deverá acontecer o arbitral que definirá o regulamento e tabela do Campeonato Catarinense de 2010. Entre os assuntos, um será discutido em particular: a possível alteração de regulamento do Estadual, motivada pela escassez de datas em virtude da Copa do Mundo.

Explico: a CBF sempre disponibilizou às Federações duas datas dentre as existentes no calendário para a Copa do Brasil. Nestas datas, a Confederação não marca jogos dos times daquele Estado, para que possam jogar seus torneios locais. Acontece que, por causa da Copa do Mundo, onde todas as competições nacionais serão interrompidas por mais de um mês, a CBF não poderá ceder mais as duas datas extras. Cria-se um problema: o Catarinense, que tem turno e returno, quadrangular e finais, precisa de 26 datas para terminar, mas terá disponível 24, com início em 17 de janeiro.

Isso implicaria uma mudança de regulamento para adaptar-se à realidade. Existe uma saída, que seria iniciar o campeonato uma semana antes, assim como faz Pernambuco, mas aí depende de aprovação dos clubes, que teriam uma semana a menos de participação.

O arbitral está próximo. É só a Divisão Especial conhecer os dois times que subirão, que ele será realizado.