quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

A polêmica de Nazareno Marcelino

Durante os últimos dias, acompanhando a programação noturna da Rádio Guarujá, pude acompanhar alguns desenvolvimentos de um curioso caso da arbitragem catarinense: a não participação de José Nazareno Marcelino (foto, ao lado da esposa e auxiliar, Eloisa Martinello), eleito melhor árbitro do último Catarinense, na edição deste ano.

Hélio Prado, um dos membros da comissão de arbitragem da FCF, deu entrevista ao Édson Cúrcio, e falou que Nazareno não teria passado na prova escrita, mas acabou desconversando. Confesso que estranhei. Não passar na prova física é uma coisa que até dá pra entender. Mas, um árbitro experiente não passar na prova escrita?

Marco Antonio Martins, presidente do Sindicato dos Árbitros, foi entrevistado na semana seguinte pelo Janniter de Cordes, mas também disse que não tinha certeza do que havia acontecido com Nazareno. Se limitou a dizer que "ouviu falar" que o problema era na prova escrita.

O Janniter não entrevistou no ar, mas falou no seu programa que conversou com o árbitro, que estava visivelmente chateado, que garantiu que gabaritou todas as questões da prova escrita de 2010 da arbitragem do Estado. Como a FCF não divulga os resultados das provas de todos os árbitros, as coisas ficam envoltas nesse clima de estranheza. Lembre-se que no ano passado, Nazareno foi suspenso por 60 dias pela Federação por causa de um cartão amarelo assinalado de forma errada para Anderson Lima, então na Chapecoense. Ele reclamou abertamente na imprensa, de que não havia sido avisado do julgamento e que não pôde se defender. Criou um clima pesado, e mesmo sendo o melhor, ficou fora da decisão do último catarinense. Em novembro último, deu uma declaração forte à Rádio Eldorado, publicada no Portal Engeplus, criticando a FCF: "Ou recebo uma explicação coerente da minha ausência das escalas, ou deixo Santa Catarina e vou para a Federação de outro Estado". Isso não tá cheirando estranho?

Aliás, uma rápida, falando em estranheza: lembram que a FCF tinha colocado o Luiz Orlando de Souza, de 50 anos, pra apitar a final do Estadual passado, como uma homenagem pela sua despedida do futebol? Despedida nada! Ele continua firme e forte no quadro de arbitragem, e vai continuar trabalhando e obstruindo o caminho das novas caras, mesmo tendo passado em cinco anos a idade limite para apitar jogos profissionais. É a vida.

5 comentários:

  1. Palmas pro Nazareno, que tem coragem e é um bom árbitro, assim como o Jeferson e alguns outros.

    Pra que serve o Sindicato de Árbitros?

    José Acácio da Rocha, Edmundo Alves do Nascimento, Luiz Orlando de Souza, Célio Amorim e Paulo Henrique Bezerra, todos sem exceção são cartas marcadas, mau caráter e controlados diretamente pela FCF. Precisam ser banidos de SC.

    Não sei como esses caras conseguem viver com a consciência... Como é que gente desse tipo consegue encarar a mulher e os filhos em casa? Muito parecido com os políticos corruptos, tipo Arruda e tantos outros.

    Algum dia voces vão pagar caro, e aquele que voces obedecem, que está caindo de podre.

    ResponderExcluir
  2. Todos os árbitros sabem porque ele não vai trabalhar. Só que se abrirem a boca, eles perdem a boquinha.

    ResponderExcluir
  3. O Sindicato de Árbitros pra que serve? Com certeza deve estar podre também.

    Eu se fosse o Nazareno entrava com uma liminar e uma ação contra a FCF na justiça do trabalho.

    Com certeza não faltariam bons advogados para entrar de graça, já que haverá uma intensa exposição na midia. Acho que ganha a ação, e a FCF é obrigada a colocar no quadro.

    Pensa nisso. Já que está desse jeito, pior é que não vai ficar. A opinião pública vai estar do lado do Nazareno também. É só seguir em frente.

    ResponderExcluir
  4. Boa Tarde, estou aqui primeiro pra dizer que a Federação divulgou todos os gabaritos das provas, é so acompanhar no mes de dezembro que ali estão os gabaritos, segundo que se o Sr. Nazareno diz que gabaritou as provas ele que prove e vc que escreveu essas coisas venha até a Federação e veja vc mesmo a prova escrita assinada por ele e faça vc mesmo a correção do tal gabarito, si ele tiver mais que 6 na nota vc podera mostra-la pra todo mundo.
    Então vc axa que se o cidadão não sabe a regra do jogo a federação deveria passa-lo? legal isso talvez isso seja moralizar passar alguem que em duas oportunidades não conseguiu a nota minima exigida. Vale lembrar que o tal árbitro tem todas as capacidades e ja provou isso dentro de campo para apitar , ninguem duvida disso, mas que não conseguiu atingir a média.
    Então se isso é imoral não sei mais o que ímoral.

    Obrigado pelo espaço.

    ResponderExcluir
  5. Garanto que muitos outros devem ter ido mal. Claro, quando não se tem argumento, é só fuçar que acha. Já existiam precedentes na conduta da FCF com esse árbitro.

    Acho muito estranho que um árbitro seja suspenso por 60 dias por causa de um cartão amarelo eventualmente mau aplicado.

    Veja por exemplo a arbitragem do Paulo Henrique Bezerra no jogo Brusque 3x3 Chapecoense. Uma vergonha o que esse cara fez dentro de Brusque. Houve algum tipo de punição?

    Estamos cansados de assistir roubos de arbitragens contra o BFC dentro e fora do nosso estádio.

    O fato é que o quadro de árbitros da FCF é um dos piores do Brasil, se não o pior. Todas essas arbitragens vergonhosas e tendenciosas em favor dos chamados "grandes" estão denegrindo cada vez mais a péssima imagem do presidente da FCF perante a opinião pública.

    Por que em SC não temos uma arbitragem limpa? É só isso que o publico quer.

    ResponderExcluir