quinta-feira, 18 de março de 2010

Copa do Brasil não tem lógica: Chapecoense chacoalha, Avaí tem um sinal

A noite catarinense da Copa do Brasil teve sensações diferentes para Chapecoense e Avaí, contra Atlético e Coxa. Mas os dois jogos são unidos em uma ideia: que o Campeonato Estadual, com seus pontos corridos, é um campeonato a parte. Defino da seguinte forma: o time de Chapecó venceu a segunda seguida em casa (teve os três no Brasiliense), mas agoniza no Estadual. O Leão da Ilha faz ótima campanha no Catarinense, mas talvez o empate em casa com o Coritiba pode ter sido um aviso de que o Estadual não pode servir de comparativo para a Série A. Futebol não tem lógica: o melhor time do Estado na atualidade sofre pra empatar com um clube da Série B. Já o segundo pior vence e não toma gols do Atlético Mineiro.

A Chapecoense veio a campo com três zagueiros e muita conversa e pressão. A torcida conversou com o elenco, foi cobrar atitude dos jogadores, e a vitória veio com um gol do garoto Sagaz (foto), jovem revelação do clube. A defesa funcionou bem, e aproveitou uma falha de cobertura do Galo para marcar o seu gol. A Copa do Brasil é assim, definindo uma classificação em um lance isolado. O time de Chapecó terá o jogo de volta em primeiro de abril, antes da penúltima rodada do Catarinense, engatando uma maratona no seu principal desafio, fugir da Segunda Divisão. Algumas ponderações: primeiro, que todo time que mostra uma melhora na primeira partida, precisa confirmar nas duas rodadas seguintes para não passar a impressão de fogo de palha, já que há a possibilidade do próprio Atlético não ter tido uma boa noite, e aí passar uma ideia diferente da real. Segundo, que mesmo vencendo o Brasiliense na primeira fase por 3 a 0, o time não mostrou reação no Estadual, e classificou-se com a gordura que tinha acumulada. E terceiro, a circunstância das cinco rodadas finais do Catarinense é completamente diferente da Copa: enquanto a Chapecoense entrou em campo contra o Galo sem pressão, já que o favorito era o time de Minas, o time de Macuglia sabe que terá um jogo tensíssimo domingo no Augusto Bauer. Mesmo vencendo, não sairá da zona de rebaixamento, e terá uma guerra tensa pela frente nas quatro rodadas seguintes. Hoje foi um jogo, domingo será uma batalha, e fora de casa, onde, como diria Sérgio Badá, "passou do trevo não ganha de ninguém".

Na Ressacada, o Avaí esteve bem perto de ser eliminado da Copa do Brasil no jogo de ida. Perdia por 1 a 0, saiu vaiado de campo (de novo) no intervalo, e Vandinho achou um belo gol pra diminuir o prejuízo. O ataque avaiano tem condições de ganhar a classificação no Couto Pereira, mas eu, e acho que muitos torcedores, depois do jogo perguntam se o campeonato catarinense não estaria criando uma falsa expectativa acerca da qualidade do time para uma Série A do Brasileiro. Claro que o time reforçará até lá, mas deu pra notar que o time terá que ser bem melhorado. Foi um aviso para a diretoria.

Não é a toa que vários "intrusos" aparecem nas retas finais de competições que acontecem puramente no sistema mata-mata. Todo favoritismo tem que ser olhado com carinho, e tanto Verdão quanto Leão, do já campeão Péricloes Chamusca, sabem que possuem condições.

6 comentários:

  1. Rodrigão
    Uma hora a Chape vai ganhar de alguem fora de casa, te cuida Guri...Abraçoes...

    ResponderExcluir
  2. Meio óbvio esse post não ?

    É claro que a Chapecoense vai deixar de lado o campeonato de VARZEA catarinense e apostar toda sua garra noa Copa do Brasil ! Querias o que ????

    ResponderExcluir
  3. O que catarinense não esta criando uma falsa expectativa não. Por que você esta que essa sendo vaiado direto?

    ResponderExcluir
  4. Times grandes? Nunca serão.

    ResponderExcluir
  5. ao Anonimo 09:13

    claro, priorizam a copa do Brasil, com sorte chegam até as quartas de final, dai ano que vem jogam a especial do catarinense, ai vão ver o que é várzea.


    a gente agradece :]

    ResponderExcluir
  6. Manda o Atlético-MG aqui pra Jaraguá pra apanhar do Juventus!!! haha...

    ResponderExcluir