domingo, 25 de julho de 2010

O resumão catarinense do final de semana

Não desmerecendo o Marcílio Dias, mas um clube que prefere priorizar uma segunda divisão à um campeonato nacional, merece um acompanhamento diferente. Partindo do princípio que você tente montar um time forte no nacional, por consequência ele seria fortíssimo na segundona. Mas, como o time declaradamente participa da Série D "para cumprir tabela", então a goleada sofrida para o bom time do Pelotas foi um dever de casa bem feito da equipe do veterano Sandro Sottili, que marcou o seu, diga-se de passagem. Desenha-se aqui uma triste realidade: Metropolitano, Iraty e Pelotas não poderão nem pensar em perder pontos para o Marinheiro, se não quiserem ter problemas para se classificar.

O Metropolitano fez sua parte, e chegou aos seis pontos, e começa a desenhar uma situação confortável: precisa vencer dois dos seus quatro próximos jogos para garantir classificação.O mesmo não pode-se dizer do Joinville, que perdeu para o Operário em Ponta Grossa, mas tem uma situação que não é desesperadora, já que todos os times do Grupo tem os mesmos três pontos.

Na Série C, o Criciúma bateu o Brasil de Pelotas e chegou aos 4 pontos. Quem viu o jogo elogiou as atuações de Rogélio e Diogo Oliveira, vindos do Brusque. Liderando a chave, o Tigre só volta a jogar em duas semanas, contra a Chapecoense em casa, e terá tempo para se ajustar cada vez mais. O time de Chapecó estreou com derrota, mas ouvi a resenha do jogo e o pessoal da imprensa oestina diz que gostou do que viu.

Não vi o jogo do Avaí, mas perder dois pontos onde não pode pensar em outra coisa se não a vitória é gosto de derrota. Domingo, contra o Goiás, é uma boa oportunidade para uma recuperação. Nada de desespero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário