quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Caso Ibirama: STJD diz: "não é com a gente!"

Ao ver a declaração do procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, sobre o caso do Atlético de Ibirama que foi julgado hoje no Rio de Janeiro, senti que o Pleno não gostou de ver uma questão como a permanência da Chapecoense na primeira divisão nas mãos dos auditores. Schmitt acusou a Federação Catarinense de Futebol de "querer lavar as mãos" ao fugir da reta para decidir o caso, jogando ele para o Tribunal de Santa Catarina. O Tribunal daqui julgou, mas o STJD anulou a sua decisão. O caso voltou para a Federação, que matou no peito e já baixou um comunicado.

Vamos falar a verdade. A decisão deixou de ser jurídica pra ser política. A Chapecoense vai ficar na primeira divisão e isso é fato. Existem interesses econômicos, que não permitem que uma cidade do porte de Chapecó fique de fora, mesmo com a incompetência dos dirigentes que montaram um time tão ruim no Estadual. Mas a decisão vai ser no canetaço, e sem o tribunal se meter no meio, o que, aliás, foi uma atitude correta do STJD. Cada um que tire as suas conclusões. E o Verdão vai agradecer eternamente a forcinha que a Federação deu. Depois de tudo o que já aconteceu, é só mais um espetáculo que o futebol de Santa Catarina proporcionou.

Mas vivemos em um ambiente democrático. Caso fechado não se discute mais.

Bola pra frente, e a vida continua.

5 comentários:

  1. espetaculo nao rodrigo!mais uma vergonha vc quer dizer....por isso que o futebol de sc nunca chega a lugar nenhum...como querer que o torcedor va ao estadio..se oque acontece dentro de campo nao vale muita coisa...

    ResponderExcluir
  2. Só faltou dizer que o STJD também está macomunado com a Federação. Afinal vc vive na teoria da conspiração. O pior de tudo é que realmente há interesses, e você com seu blog não há.... Para com essa demagogia e me diga uma pessoa envolvida com o futebol profissional, que não quer ou não precisa ganhar dinheiro... como sempre suas tentativas capciosas de deixar nas entrelinhas devem servir apenas para os despreparados que definitivamente não tem opnião própria...

    ResponderExcluir
  3. Nada impede que qualquer torcedor que se sinta prejudicado busque a Justiça Comum, com base no Estatuto do Torcedor, se entender que a decisão está errada.

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo, o Avaí (o maior de todos em SC) caiu 93 e voltou dentro de campo e como Campeão 94. Não posso falar do co-irmão que caiu em 1987 e voltou em outra manobra politica em 1988. Concordo plenamente com vc o Campeonato Catarinense não merece isso. Atletico tinha que ser banido do futebol profissional e a Chapecoense deveria jogar em 2011 a 2 divisão catarinense. Ai vai vir aqui uns babacas do OESTE escrever que o litoral não gosta do Oeste. O oeste-Sc gosta é do RS. SC é da 116 pra baixo!!Da 116 pra cima vc não tem identidade catarinense e eles não fazem questão de esconder. Oeste é a vergonha de SC!!

    ResponderExcluir
  5. O que temos que deixar claro é que a culpa não é do STJD, do TJD ou da FCF. A culpa nessa história toda tem local certo e sabido: O clube Atlético de Ibirama.

    Não vamos culpar dirigentes alheios por falhas na administração do glorioso clube de Ibirama, que não merece ter um presidente daquele naipe, que simplesmente pede licença do campeonato porque falta dinheiro.

    Este sim é o verdadeiro culpado por toda essa discussão que se estendeu, afinal, a "virada de mesa" (mesmo discordando do termo usado) só aconteceu porque o Atlético se afundou em dívidas e não conseguiria jogar o próximo campeonato. Esse clube mereceu sim o rebaixamento.

    ResponderExcluir