terça-feira, 24 de agosto de 2010

Jogador se faz passar por outro na Divisão Especial

Quando eu penso que já vi de tudo nesse Estado que nasci, eis que sempre aparece alguma coisa pra surpreender.

Essa eu vi no ótimo blog Boteco do Pardal, lá de Videira. Aconteceu nas semi-finais do Campeonato Estadual de Juniores da Divisão Especial, no último dia 7. O time do Videira, que tomou de 7 a 0 do Atlético Tubarão e acabou eliminado, fez arte: colocou um jogador em campo, que assinou a súmula e jogou como sendo um outro jogador inscrito pelo clube. Ou seja, tentou passar o migué, que foi descoberto pela arbitragem. E ainda por cima foi expulso, ao impedir um gol metendo a mão na bola intencionalmente.

A súmula está disponível aqui. Veja o que o árbitro Artur Dagostim escreveu:

INFORMO QUE A EQUIPE DO VIDEIRA E. C. TROUXE APENAS UM JOGO DE UNIFORME E QUE O MESMO NÃO PRESENTOU A NUMERAÇÃO ADEQUADA PARA TAL PARTIDA. INFORMO AINDA QUE APOS O FINAL DA PARTIDA VERIFICOU-SE QUE O SR ALBERSO RODRIGUES GOMES DE OLIVEIRA PEDROSO, RG: 5.218.339 ASSINOU A SUMULA DA PARTIDA E JOGOU COMO SENDO O SR JEFERSON C. LOPES RG: 6.251.424, ATLETA N°05 DA EQUIPE DO VIDEIRA E. C. SEM MAIS A RELATAR.

O jogador Alberso não consta no BID da equipe do Videira. Talvez por ser um caso de campeonato de base, e da segunda divisão, ninguém tenha notado para o fato. Mas isso é caso sério, merece ser levado a tona, e que deve ser julgado com rigor pelo TJD. Afinal, o Videira, que só foi para a partida com 12 jogadores, usou de má fé ao colocar em campo um jogador que não estava regularizado, e assinando súmula no lugar de outro. Atitudes dessas, que machucam a imagem de uma cidade tão legal que é Videira, merecem ser denunciadas.


Mais um espetáculo que o Futebol Catarinense proporciona.

4 comentários:

  1. hahahahahah... cara, que troço bizarro.

    ResponderExcluir
  2. A Chapecoense fazia muito isto na década de 70.

    ResponderExcluir
  3. O clube deve ser punido com a perda de seis pontos, conforme manda o regulamento, se é que existe isso na Federação Catarinense de Futebol.

    A questão é se algo será feito.

    ResponderExcluir
  4. Olha Rodrigo! Excelente este post. Já vi (hoje é profissional e vou ficar quieto) jogadores fazerem isso em competições amadoras..rs.rs.. e "passar" por todos. Hum... Em caso de gemeos ( Zó e Kel = Itabuna, America-RJ) isso também pode acontecer, rs.rs.. e ... no passado quando a "grande rede" ainda não tinha esticado suas "teias" isso acontecia com mais frequencia.

    ResponderExcluir