sábado, 7 de agosto de 2010

O time viajou a Campinas, mas o futebol ficou em Floripa

Ei, delegado, cadê o time?

O Guarani patrolou de forma incontestável o Avaí no Brinco de Ouro, em uma noite que o time não foi nem uma silhueta da equipe das últimas partidas. O primeiro tempo foi bisonho, com tantas falhas da defesa avaiana, que aceitou naturalmente a pressão do Bugre, que teve felicidade em marcar os gols que garantiram a vitória. Parecia time que recém tinha se encontrado para o treinamento.

Lopes tentou arrumar alguma coisa, colocando Vandinho e Pará, mas pouco adiantou. Até deu uma melhoradinha, mas nada que mudasse o panorama do jogo. Até pênalti o Vandinho perdeu. Hoje era o dia das bruxas, aquele tipo de jogo pro torcedor deletar da memória.

Durante o jogo, pensei: isso é culpa da ausência do Rivaldo, que foi pro Palmeiras? Não quero acreditar nisso, já que ninguém jogou bem. Parece aquele cara que toma a paulada e fica zonzo. E demorou para o time acordar, e quando acordou pra tentar equilibrar, já era. Vamos pro próximo jogo.

Recebi um email de um torcedor rival há pouco, dizendo que "o Avaí voltou ao normal, o que aconteceu antes foi pura sorte". Não acredito nisso até uma contraprova. Quero acreditar que foi jogo atípico. Com certeza, Antonio Lopes deve ter chutado a primeira coisa que viu pela frente dentro do vestiário. Só não vai mandar ninguém pra cadeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário