domingo, 22 de agosto de 2010

Pra vencer, tem que atacar!

É triste ver um time que tem feito tão bonito no Campeonato Brasileiro jogar pra não perder. Ah, mas o time estava desfalcado, você pode dizer. Estava sim, apesar dessa estratégia de poupar jogadores ser um tanto quanto estranha (jogador de 20 e poucos anos reclamando de maratona?). Mas ao entrar em campo com quatro volantes, sem um jogadorzinho sequer de armação, tendo Válber e Jéferson no banco, é de estranhar, e muito. Outra coisa: não justifica você poupar jogadores quando já tem um número considerável de atletas suspensos. Esses já estão poupados de forma forçada. Então que se poupe os outros mais à frente, já que a maratona de setembro no Brasileirão é grande.

Pior é ouvir Antonio Lopes dizer, na saída pro intervalo, que "o time estava bem postado defensivamente˜. Até pode ser, o Botafogo fez o seu gol em jogada de bola parada. Mas time que quer alguma coisa, tem que ir pra frente, seja ele time reserva ou não. Parece que o Leão foi ao Rio para arrancar um empate ou perder de pouco. Deu a segunda opção.

No segundo tempo, Sávio e Válber entraram tardiamente, para entrar em uma missão inglória. O Avaí  foi pra cima, mas o Botafogo se segurou lá atrás e garantiu o resultado.

Mesmo com time reserva, faltou ousadia ao Leão. O time titular, se estivesse em campo, teria grandes chances de vencer, até porque o Bota jogou uma bola pequenininha. Mas a estratégia de poupar jogadores importantes com quatro jogadores já fora por suspensão vai ser muito discutida. E duvido que a estratégia se repita.

Um comentário: