segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Castigo pela displicência

Não há de ser pena do gol que o Atlético-PR marcou no finalzinho do jogo da Ressacada, marcando mais uma derrota do Avaí no Brasileiro. Pela displicência que o time mostrou em campo, merecia tomar um castigo. Poxa, todo mundo sabia que a fase não estava boa. O mínimo que se esperava era uma atuação de um time esforçado, remando contra uma maré de insucessos. Não aconteceu isso. Time apático, e o Maikon Leite fez o Furacão de Curitiba, que vem numa ascensão muito interessante no Campeonato, levar três pontos serra acima.

O Avaí fecha o primeiro turno o campeonato na 13a. colocação, com 23 pontos, com seis pontos de vantagem para o Atlético-MG, 17o. colocado. Bom lembrar que no ano passado, o time chegou à metade da Série A com 30 pontos marcados. Se repetir a campanha no returno, o Leão chegaria a 46, e estaria na briga da turma debaixo. Mas é bom não correr riscos.

Faz tempo que o time não vence. Isso preocupa e muito. E com a derrota, a pressão vai triplicar na Ressacada. Vamos ver como Antonio Lopes vai reagir. Ele não tem muitas opções, se não rezar para que os seus titulares que estão no DM estejam em campo o quanto antes. E pelo jeito, a diretoria não vai trazer nenhum reforço para o banco de reservas, que não correspondem a altura a ausência dos titulares. Apertem os cintos.

E o Sávio hein? Tá parecendo o Viola quando esteve no Brusque. Fez jogos bons no início, e depois sumiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário