sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Sem desespero, mas com preocupação

Perder para o Santos na Vila não é algo anormal. Mas na circunstância que o Avaí perdeu, me deu a nítida impressão de que um ponto ao menos poderia vir. Mas o time de Antonio Lopes carece de muita qualidade no seu ataque. É fácil constatar a diferença grande entre o time titular e o que está em campo. E isso é ruim: o Campeonato Brasileiro não perdoa. Há de se ter peças de reposição de qualidade.

Quando o primeiro gol sai nos primeiros minutos de jogo, o planejamento geralmente vai pro vinagre. Mas o primeiro tempo em Santos foi uma pelada. Na segunda etapa, Lopes mexeu, colocando Laércio no lugar de Cristian. A bronca no vestiário deu certo, e o Avaí melhorou e perdeu chances de gol. Mas a ineficiência do ataque foi "premiada" com o gol do santista Marcel, na falha da dividida de Rafael. Válber fez o seu, mas tarde demais. Uma derrota que precisa ser estudada. O time desfalcado do jeito que está assusta. E o ataque precisa treinar finalizações a exaustão.

Concordo com quem fala que ainda não há motivo para desespero. O Leão fecha a rodada exatamente no meio da classificação. Mas é bom olhar para a matemática. O Avaí tem 23 pontos, faltando uma rodada para chegar na metade do campeonato. Poderá terminar o turno com 26 se vencer (e tem que vencer) o Atlético-PR. No ano passado, o time chegou ao final do turno com 30 pontos marcados. Dá pra notar a diferença? Por mais que o Avaí tenha jogadores importantes no DM, os números, e principalmente o fraco rendimento atual do time, trazem um sinal de alerta. Se repetir a campanha no segundo turno, vai chegar no final brigando pelo rebaixamento, e não pela parte de cima.

O Avaí vendeu Leonardo, que para mim não é pior que Laércio e Cristian, mas o clube preferiu mandá-lo para o Coritiba.

Nem pensar de perder para o Atlético domingo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário