sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Terceirona: Guarani escala jogadores acima dos 23 e corre risco

O Guarani de Palhoça vai a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva na próxima terça, e corre sérios riscos.

A Divisão de Acesso do Campeonato Catarinense é um campeonato que os clubes precisam observar a idade limite dos jogadores de 23 anos completados até 30 de novembro de 2010, mas, como diz o regulamento no seu Capítulo IX, "Poderão atuar em cada partida, computando-se os titulares e reservas que constarem nos documentos do jogo, até 05 (cinco) atletas com idade superior a 23 (vinte e três) anos de idade."

A denúncia encaminhada pela FCF ao Tribunal diz que o Guarani infringiu o regulamento duas vezes, escalando sete jogadores acima da idade-limite em duas partidas: dia 14 de agosto, contra o Maga e dia 29 do mesmo mês, contra o Pinheiros:

Abaixo, texto da denúncia da Procuradoria ao Tribunal:

"...o que não fora observado quando da partida disputada em 14/08/10, tendo em vista a participação dos atletas Fernando da Rosa (23 anos e 11 meses, nascido em 15/09/86), Leandro Giliard Pereira (27 anos, nascido em 03/09/82), Carlinho Rech (23 anos e 03 meses, nascido em 05/05/87), Vanderson Stolk Francisco (28 anos e 02 meses, nascido em 26/06/82), Evandro de Lima Rosa (26 anos e 02 meses, nascido em 16/06/84), Bruno Henrique Santos Lopes (23 anos e 12 dias, nascido em 22/07/87), Gilberto Valdenesio Fortunato (23 anos, 01 mês e 03 dias, nascido em 11/07/87) na primeira partida e dos atletas Leandro Giliard Pereira (27 anos, nascido em 03/09/82), Carlinho Rech (23 anos e 03 meses, nascido em 05/05/87), Vanderson Stolk Francisco (28 anos e 02 meses, nascido em 26/06/82), Evandro de Lima Rosa (26 anos e 02 meses, nascido em 16/06/84), Bruno Henrique Santos Lopes (23 anos e 27 dias, nascido em 22/07/87), Gilberto Valdenesio Fortunato (23 anos, 01 mês e 18 dias, nascido em 11/07/87) e Anderson da Silva (30 anos, 06 meses e 27 dias, nascido em 02/02/80), na segunda, ocorrida em 29/08/10, todos com idade superior a 23 (vinte e três) anos incorrendo, assim, nas sanções do art. 214 do CBJD"

Todos sabem que o Tribunal é bastante imprevisível, mas ao rigor do regulamento, o Guarani está em maus lençóis, e poderá dar adeus ao sonho de acesso à Divisão Especial neste ano.

Mas uma crítica séria à procuradoria e ao TJD. O caso aconteceu em Agosto. Só agora, no final de outubro, resolveram julgar?

Um comentário: