segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A emoção de Marquinhos na Ressacada

Ninguém me contou, eu vi.

Assisti Avaí x Santos no camarote da RIC Record, e do meu lado direito havia um grande espaço, onde estavam Marquinhos Santos, o técnico Adilson Batista, seu auxiliar Ivair e o treinador do Paraná, Roberto Cavalo. Quando a torcida avaiana descobriu que o ídolo estava ali em cima, Marquinhos foi saudado diversas vezes. E ele respondeu, saudando a todos que o respeitam como um dos maiores ídolos da história do clube.

Foi muito interessante acompanhar o jogo e observar as reações de um jogador da terrinha, ídolo avaiano, mas que joga no adversário. Tirar ele da partida foi a melhor atitude que o técnico Marcelo Martelotte poderia ter feito. Seria maltratá-lo.

No seu canto, solitário, Marquinhos torcia em silêncio. Não demonstrava reação com as chances perdidas do Avaí no segundo tempo, bem a sua frente.

Mas quando Caio acertou aquela bomba no ângulo, virando a partida, Marquinhos deu um pulo, foi para a parte de trás do setor e mostrava uma cara de alívio. Voltou a sentar, e quando vi, ele parecia estar chorando. A câmera do meu celular não era nada boa, mas eu tive o privilégio de presenciar e guardar na memória uma história daquela partida que foi marcante, e que a grande maioria não viu.

E no final do jogo, como você vê na foto abaixo, torcedores avaianos foram saudar Marquinhos, que naquela hora, sozinho, assistia à festa do torcedor em uma Ressacada lotada.

4 comentários:

  1. Jogadores há aos montes por aí.
    Iguais ao Marquinhos está em falta.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia

    Alguem sabe onde vai ser o jogo treino entre Brusque e Tupi hoje a noite??

    ResponderExcluir
  3. Por essas e outras (várias) é que o nosso ídolo tem o apelido de ANJO LOIRO DA RESSACADA. O galego é phoda.

    ResponderExcluir