sábado, 27 de novembro de 2010

Histórias do Rádio: o narrador que sumiu

Essa quem me contou foi meu amigo Giovani Ricardo, radialista com várias edições dos Jogos Abertos nas costas, e que tem muita história pra contar. Uma delas aconteceu em uma edição dos Jasc. Devido a escassez de linhas telefônicas à época, uma cadeia era feita entre várias emissoras. A cobertura era enorme: vários postos de transmissão eram montados nos locais de competição, transmitindo cinco, seis jogos simultâneos.

Uma tarde desses, o narrador Valdomiro Grundmann, conhecido por narrar o único jogo de basquete zero a zero da história (depois foram ver que o aro era menor que a bola) foi escalado para transmitir o jogo de bolão, e levou com ele um sujeito chamado Fritz, de fala germânica e sem jeito nenhum com o microfone. Grundmann havia exagerado na feijoada, e precisou se ausentar do local de transmissão, a fim de, digamos, resolver problemas de saúde. Mas antes de ir ao toalete, ele disse: "Ô Fritz, podes ouvir a transmissão, mas não mexe no microfone!"

A transmissão rolava. No giro do placar, o saudoso Rodolfo Sestrem chamava cada local de competição para saber a situação do placar. Por quatro vezes, Sestrem falava: "Alô Valdomiro Grundmann, como está o bolão????". E nada. O Fritz ficava olhando aquele microfone, mas atendia a ordem de não falar nada. E foi a quinta, a sexta.... e nada do Valdomiro dar sinal de vida na cancha do bolão. Chegou a sétima vez, e o Fritz se irritou. A transcrição está abaixo:

Sestrem: "Vamos ver se temos contato com o bolão. Alô Valdomiro Grundmann!!"
Fritz: "Alô?"
Sestrem: "Valdomiro Grundmann! Aleluia! Como que está a situação do Bolão?"
Fritz: "Nein, nein, aqui non é o Valdomiro, aqui é o Frritz. O Valdomiro foi dar uma cacada e xá volta..."

Nem precisa dizer que a transmissão acabou ali. Todo mundo caiu na gargalhada.

Um comentário: