domingo, 7 de novembro de 2010

Nos pênaltis, a eliminação criciumense

O Criciúma não vai buscar o bi da Série C do Brasileirão. Mas o objetivo principal já havia sido alcançado. O Tigre enfrentou o time chato do Ituiutaba, que numa partida equilibrada, debaixo de um calor desumano no interior mineiro, aproveitou uma bisonha falha da defensiva tricolor para abrir o placar. E coube ao bom garoto Lucca, que passou por muitas dificuldades nesse ano por causa de lesão, ser o herói e o vilão do jogo. Herói ao empatar o jogo e levar a decisão para as penalidades. Vilão ao desperdiçar o pênalti decisivo, que deu a vaga na final ao Ituiutaba.

De qualquer forma, parabéns ao Tigre, que fez um péssimo Estadual (ficou uma posição acima da zona de rebaixamento) e conseguiu um renascimento sob a administração Antenor Angeloni. E o projeto para 2011 continua forte. Para alegria de muitos, o técnico Argel se despediu do clube hoje, e um novo comandante virá para o desafio de reconquistar o título catarinense (último título foi em 2005) e a Série B do próximo ano. Se Angeloni conseguir aumentar o aporte financeiro do clube, contando com o crescente número de associados, o Criciúma pode entrar em condição de brigar pelo acesso a Série A.

E pra encerrar, quero falar do Argel. Ele conseguiu o acesso, mas criou uma situação jamais vista. Mesmo com a vaga garantida na Série B após o jogo com o Macaé, a torcida pediu a sua saída. O seu ciclo no Heriberto Hulse acaba hoje, mas não poderia terminar sem uma frase de efeito, declarada ao Márcio Cardoso, na Rádio Eldorado: "Não tenho dúvida que vou ser um dos grandes técnicos do futebol brasileiro".

Nenhum comentário:

Postar um comentário