terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Quanto cada um vai ganhar da TV

Alguns posts atrás, noticiei que, na reunião da Associação de Clubes que aconteceu na Federação Catarinense de Futebol, os clubes definiram uma mudança na divisão do bolo do televisionamento do Campeonato Estadual de 2011 em TV Aberta. Os valores do PPV já foram definidos há algum tempo. O diretor do Criciúma, Deloir Brunelli, declarou que os clubes firmaram um contrato de sigilo para que os números não fossem revelados.

Como no futebol não tem verdade que dure mais que 24 horas, os valores vazaram. Então, o Blog vai tentar informar quanto cada um deve ganhar de televisionamento, somadas TV Aberta (RBS TV) e pay-per-view (PFC):

Dados apurados pelo competente Rafael Henzel, de Chapecó, que deve ter conseguido de algum diretor da Chapecoense, dizem o seguinte: a Chapecoense receberá 12% do total do bolo, representando 190 mil reais, somando TVs aberta e fechada. Os quatro chamados "grandes", que não gosto de usar essa termologia, ganham 14% cada. Imbituba, Metropolitano e Brusque levam 8%, enquanto Concórdia e Marcílio Dias ficam com 4%. Nenhum clube terá que pagar taxas de arbitragem, exceto se for necessário trazer um árbitro Fifa.

Vamos colocar tudo na ponta do lápis. Baseada nessa conta, vamos aos números aproximados de quanto cada clube receberá de TV em 2011. Lembrando que, do valor total pago pelas emissoras aberta e fechada, 25% já foram descontados para a Agência Propague (12%), FCF (10%) e Associação de Clubes (3%). Se for usada a mesma conta da divisão do PFC, isso representa 25% do total que, teoricamente, seria dinheiro para os clubes.

Avaí, Figueirense, Criciúma e Joinville: R$ 221.000,00
Chapecoense: R$ 190.000,00
Brusque, Metropolitano e Imbituba: R$ 126.700,00
Marcílio Dias e Concórdia: R$ 63.333,33

Somando os valores, inclusive os comissionamentos, chegamos a um valor próximo a R$ 2.200.000,00 de TV, incluindo aí os 800 mil reais do PPV, que tem divisão diferente: R$ 90.100,00 para os quatro, e R$ 28.266,66 para os seis restantes. 

Pode-se achar num primeiro momento que é muito dinheiro, mas é um valor muito baixo se comparado com outros estados. Basta lembrar que os clubes pequenos do Campeonato Gaúcho, e lá são dezesseis equipes, recebem mais do que os quatro "grandes" de Santa Catarina ganham por aqui. E, com isso, tumultuam bastante o mercado catarinense, já que tem condições de pagar bons salários. E lá, alguns jogos também tem transmissão pela TVCOM. Que a Associação de Clubes saiba negociar bem o contrato em 2012. E que saiba negociar sozinha, sem nenhum intermediário que receba um dinheiro que entraria muito bem nos cofres dos clubes.

6 comentários:

  1. Minha duvida,o JEC não iria fechar com o PFC,e agora?Teremos transmissão dos jogos do JEC no PPV?

    ResponderExcluir
  2. Caro Rodrigo, excelente matéria. Passe os números do RS para uma comparação, por gentileza.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Na minha opiniao o jec deveria ganhar o mesmo que ganham metroipolitano, imbituba e brusque.

    ResponderExcluir
  4. Na minha opiniao o jec deveria ganhar o mesmo que ganham metroipolitano, imbituba e brusque.

    ResponderExcluir
  5. Joinville é o trem pagador de SC, logo deveria ganhar o dobro dos demais.

    ResponderExcluir
  6. É claro que os "grandes" tenham direito a receber um valor maior, mas penso também que o mais justo seria reservar uma certa quantia para distribuir aos clubes de acordo com a classificação final do campeonato anterior.

    ResponderExcluir