segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Superliga: Time de Vôlei Feminino de Brusque ganha patrocínio

Boa notícia para o time de vôlei feminino de Brusque que disputa a Superliga 2010/2011: Depois de muitas dificuldades no começo de trabalho, onde o time iniciou o torneio sem patrocínio, e perdeu jogadoras pelo não pagamento de salários, a AD Brusque, mantenedora do time, anunciou a assinatura de contrato com a Guabifios, distribuidora de fios da vizinha cidade de Guabiruba, e que viabilizará todo o projeto do time para o campeonato nacional, que terá sua segunda rodada neste final de semana, com o time brusquense enfrentando o Vôlei Futuro, sexta a noite, com transmissão do Sportv.

Pena que os clubes de vôlei, que se acham tão profissionais, rastejam no amadorismo quando se fala em contratos de transmissão. Os times não recebem nenhum tostão do televisionamento (fica tudo com a CBV), e se sujeitam a que seus times sejam chamados por nomes genéricos, e não pelo patrocinador que gasta uma grana preta para montar o time. Se esses clubes fossem unidos e assumissem as negociações de contrato como no futebol, e exigissem a não-ocultação dos nomes reais dos times, assim como funciona nos Estados Unidos, a coisa seria bem melhor.

13 comentários:

  1. Parabéns para o Rubens Fachini, que com seu esforço consegue colocar um time de Brusque na superliga.

    Nada menos do que a liga de volei feminino mais forte do mundo. Não é pouco coisa não. Quem vê a Tandara, revelada na AD Brusque hoje jogando no Volei Futuro e sendo a maior pontuadora de um time que tem Fabiana, Paula Pequeno vê que o trabalho do seu Rubens é de tirar o chapéu.

    Parabéns Brusque!!!

    ResponderExcluir
  2. Faltou um detalhe importante:

    PARABÉNS GUABIFIOS!!!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Guabifios! Parabéns Rubens Fachini!
    Sou Guabirubense, e por isso estou muito feliz em ver uma empresa de nossa cidade com nome na SuperLiga. Mas ao mesmo tempo, sinto vergonha em dizer que nenhuma empresa brusquense se empenhou para patrocinar nosso time, e por isso duas jogadoras muito importantes acabaram indo embora. É uma vergonha o que os empresários brusquenses fizeram! Vão se empenhar novamente, como foi feito com o Viola no ano anterior para trazer um medalhão para o futebol... que possui uma transmissão muito pequena se comparada à Liga de Vôlei. Só o salário que a Havan pagou ao Viola, poderia pagar um time inteiro de vôlei de nível médio para o decorrer de uma temporada inteira. Sem contar o jogo de marketing, já que muitos jogos são transmitidos pela SporTV. Já o futebol, merecedor de tanto patrocínio, é transmitido pela Rádio Cidade. Ué, quem é isso?

    ResponderExcluir
  4. A Lucimara tem toda a razão. Mas existe espaço tanto para o futebol quanto para o volei. Uma coisa não exclui a outra.

    Em termos de visibilidade nacional, não dá para compararar o futebol com o volei. No tempo da BrasilTelecom, que chegamos ás finais da superliga, o nome de Brusque estava em toda a midia nacional. As transmissões ao vivo pelo SporTv também dão uma visibilidade nacional muito maior para o volei do que para o futebol.

    Existem empresas GANANCIOSAS, como a FLORISA, ZEN, QUIMISA, etc que poderiam patrocinar o volei, já que não querem patrocinar o futebol. Mas pensam só no LUCRO. Concordo com a Lucimara: certas empresas em Brusque são uma VERGONHA.

    Lucimara, parabéns para vc também, da nossa querida Guabiruba. Dá gosto de ver a forma perfeita de você expressar o que pensa.

    ResponderExcluir
  5. Vocês tão distorcendo as coisas.

    O Vôlei passa um jogo ou outro no Sportv, o Futebol tem transmissão por TV Aberta na RBS TV e mais os jogos pelo PFC, sem contar a cobertura que é bem mais ampla.

    Dizer que o Vôlei tem mais visibilidade que o futebol é errôneo. Não dá pra bater com futebol, isso é fato.

    Quanto a chamar outras empresas de gananciosas, isso tá errado. Isso vai de questão de mercado de cada um.

    Mas o Vôlei vai pra frente, agora com esse patrocínio. Agora só falta arrumar a casa, profissionalizar as coisas, botar pessoas certas pra trabalhar lá, que a coisa anda.

    ResponderExcluir
  6. Assim como amante do volei, gosto mt de futebol e não perco um jogo se quer. Mais discordo em algumas situações, quando a parceria entre Brusque e Pomerode foi firmada no ano passado, Brusque foi o time que mais jogos televisioanados teve, foram 11, perdendo apenas pra Unilever que foi finalista e vice-campeã da Superliga. Recorde pra equipe. E o nome a nível nacional, foi se consolidando aos poucos, fizemos 2 ótimas temporadas, a ultima podemos considerar razoavel, mais ñ podemos deixar de destacar o futebol, com certeza, eleva a cidade tbm... na verdade eu vejo que falta muito apoio tanto da midia, quanto do empresarios, acompanhei mtas das negociações do volei e mts fecharam as portas para nós, nada é facil, tudo tem seus principios. Mais não podemos colcoar a culpa em ninguem, cada um faz e planeja o quer e o que bem entende.
    Enfim, como tudo necessita de apoio, eu peço pra quem goste e para aqueles q não gostam acompnhar também. Pensem bem antes de julgar, primeio passo é ajudar, as criticas surgem mais além.

    ResponderExcluir
  7. Hoje haverá transmissão da Sportv...

    ResponderExcluir
  8. Vou aproveitar também para alfinetar a resposta do Rodrigo com relação à visibilidade. Quantos jogos do Brusque foram televisionados no campeonato passado?

    Não havia sido programado nenhum jogo. Depois, a TV se deu conta e incluiu um ou dois jogos, sem falar de mais um ou 2 jogos no quadrangular do segundo turno. Quantos telespectadores viram esses jogos? De onde eram esses telespectadores? Algum de fora de SC?

    Quantos telespectadores assistiram os jogos da superliga nacional de volei, principalmente quando Brusque chegou às finais? Eu que morei no RJ recebi telefonemas de amigos de lá dando os parabéns pelos jogos da superliga televisionados da Arena Multiuso.

    Dizer que o futebol tem mais visibilidade que o volei em nivel nacional, tudo bem, temos que concordar. Mas falando do futebol e voleibol de Brusque dos últimos anos não dá para comparar.

    Somente um dos jogos de final ou semi-final da superliga deu mais visibilidade para o nome de Brusque do que a soma de todos os jogos do BFC televisionados nos últimos anos. Claro, sem considerar nesse caso o marketing do "efeito viola".

    Sou torcedor e entusiasta do futebol, mas gosto também do volei e reconheço a sua importância para Brusque, independente se o dinheiro para patrocinar vem de fora ou da própria cidade.

    O fato é que o patrocício da BT deixou um legado importantíssimo para o volei de Brusque: a visibilidade nacional e vaga na superliga, além do know-how e incentivo para muitas atletas da região se entusiasmarem com o volei, e que hoje são estrelas nacionais, como o caso da Tandara de 18 anos.

    Por outro lado, não é possivel que empresas com a Florisa, Quimisa, entre outras, citadas anteriormente como exemplo e como gananciosas, se neguem a ajudar o esporte de Brusque, e mais particularmente o volei, que está precisando, seja por questão de mercado ou não.

    ResponderExcluir
  9. Alexandre, respondendo:

    O Brusque teve um jogo transmitido em TV Aberta neste ano, e sete transmitidos em TV Fechada.

    No tempo da Brasil Telecom teve um jogo por TV Aberta, nessa parceria Brusque-Pomerode, zero.

    E quanto às fases finais, vou concordar contigo. Apesar daquela desgraça da parceria com Pomerode, que não cumpriu com a palavra e levou a semi-final para um ginásio de 1000 pessoas, ao contrário do que o supervisor tinha declarado e prometido em entrevista ao jornal Município.

    Mas isso é passado. Agora é olhar pra frente que o patrocínio vai tranquilizar as coisas. Mas para os próximos anos, eu faria umas mudanças mais profundas.

    ResponderExcluir
  10. Beleza Rodrigo. Bom que agora vc está dando força para o volei, tanto aqui no blog quanto no Parada.

    Nesse ano o time de volei está fraco e inferior ao dos anos passados, mas pelo menos é time de Brusque.

    A parceria com a BT não foi a ideal, mas pelo menos foi muito melhor que a parceria desastrada com Pomerode.

    Quem sabe as empresas citada e outras se dêem conta que só pensar em lucro e não dar nenhum retorno para a cidade é GANANCIA.

    Argumentar que estrá gerando empregos e renda para a cidade é verdade, mas sem os trabalhadores a empresa não seria nada. Então, é apenas uma contrapartida.

    Admiradas mesmo são aquelas empresas que ajudam a cidade, patrocinando esportes, arte.

    Parabéns GUABIFIOS, HAVAN, LEMUS E todas aquelas que patrocinam os esportes e lazer para a comunidade.

    Para as outras que pensam só em lucro, um recado: dinheiro não vai pro caixão.

    ResponderExcluir
  11. Realmente, como disse o Alexandre, o time esse ano está mais fraco que nos anos anteriores, mas não sei se é do conhecimento deles que as atletas contratadas estão ainda sem receber todos os salários, tem gente que veio para a cidade e está sem receber, pagando aluguel, comida etc.
    Agora com a entrada da Guabifios as coisas começam a andar, mas como atrair melhores jogadoras sem ter nem pagamento??
    Parabéns as nossas atletas que fizeram bonito, mesmo com salário em atraso, sem treinos suficientes contra uma equipe que foi vice campeã em SP.

    ResponderExcluir
  12. Uma forma de melhorar a visibilidade seria uma transmissão pela Internet dos jogos que não forem televisionados, coisa barata e que poderia até ser bancada pelo jornal ou a TV local.

    ResponderExcluir
  13. Pode crer, foi muito bom os jogos mesmo. o público está comparecendo, isso prova que a cidade curti vôlei. Rodrigo uma correção na temporada passada, Brusque/Pomerode teve 2 jogos em TV Aberta, pela Bandeirante. Participei deles até.
    Valeuu

    ResponderExcluir