sábado, 15 de maio de 2010

Atlético de Ibirama faz parceria para jogar divisões de base e escapar de punição

Mesmo licenciado por um ano do futebol profissional, o Atlético de Ibirama tinha a obrigação de participar dos campeonatos de juniores e juvenis, que começaram hoje. Como o regulamento obriga que os times do Catarinense tenham equipes de base, o Hermann Aichinger tinha o dever de participar dos torneios, sob pena do licenciamento transformar-se em eliminação. Traduzindo: se o Atlético não apresentasse times de base, seria submetido à cobrança de multa e rebaixamento sumário à terceira divisão,

Com isso, o clube de Ibirama firmou parceria com um clube chamado Vale Esporte Clube, de Balneário Camboriú, que cedeu os jogadores para os campeonatos. O Vale não jogará a Divisão de Acesso do profissional pois não conseguiu liberação do Estádio das Nações por parte da Prefeitura da cidade, já escolada com o que o Navegantes fez no ano passado.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Um erro aproveitado, e a liderança

O Figueirense cumpriu a tarefa de casa e venceu. Aproveitou a falha absurda da zaga da Portuguesa em um jogo muito equilibrado e venceu por 2 a 1, garantindo os seis pontos na classificação e a liderança, ainda que provavelmente não isolada, da Série B. Ainda não é a hora de sabermos o quão longe o time poderá ir, mas ao vencer um dos times favoritos ao acesso, dá pra dizer com tranquilidade que o caminho está certo. E a torcida vai dormir tranquila.

Dois nomes no jogo: primeiro, o árbitro, que enfrentaria problemas caso o time da casa não vencesse. É o tipo de juiz que gosta de complicar um jogo sozinho. E segundo, Roberto Firmino, de novo. Foi o homem que decidiu no Canindé e que resolveu de novo no Scarpelli. Que nenhum clube do exterior apareça para tirá-lo de Florianópolis na janela de transferências. É um jogador de raro talento, que poderá ser o maestro de um possível acesso alvinegro. Joga demais.

A Série B continua. Próximo desafio, o bom time do América Mineiro, que empatou com o Coritiba em Joinville, com gol do ex-avaiano Jandson, lá em Belo Horizonte. Obviamente, o time não irá ganhar todas as partidas, mas hoje o Figueira apresenta chances reais de voltar de Minas com nove pontos somados.

Foto: Flávio Neves - ClicRBS

Nada mais que a obrigação

Jogo ruim em Jaraguá do Sul. O resultado pode ter demonstrado ser um jogo fácil, mas é melhor riscar a partida da memória e treinar para enfrentar o Avaí. Não estou sendo exigente demais. Mas o time do Brusque não rendeu bem contra o Juventus.

O time da casa é bem esforçado, com muita correria, mas fica nisso aí. O primeiro tempo foi ruim de doer, com o Brusque perdendo uma chance com Rafael Xavier e o Juventus duas, em boas defesas de João Ricardo. E foi só. O time não arrumava passes no meio e repetiu um problema do jogo contra o Metrô: a falta que Têti faz em campo. Rogério Souza joga de forma mais cadenciada, que não encaixa no perfil do outro meia, Diogo Oliveira. No segundo tempo, com o Juventus esgotado, os gols saíram, com Valdo e Lourival, que está retornando de contusão, e Xavier cobrando pênalti.


Mesmo líder do grupo A e já classificado para as semifinais do turno, o Brusque pode melhorar mais. Leandro Leite e Lourival estão retornando, assim como Têti, que deverá jogar no domingo. Aí Joceli pode deslocar Pereira ou Rogério Souza para a lateral-direita e colocar o time com força máxima em campo. Se vencer o Avaí domingo, o Bruscão garante a primeira colocação da chave e o mando de campo no mata-mata que vale vaga na decisão. E o time vai atrás desse objetivo.


Foto: Piero Ragazzi - O Correio do Povo

quarta-feira, 12 de maio de 2010

O Circo da Terceirona de 2010

E aconteceu hoje, na sede da FCF, a reunião do Campeonato da Divisão de Acesso, a terceira divisão de SC. Nos últimos anos, tinha chamado esse encontro de "Circo dos horrores", tal o número de times obscuros que apareciam. Neste ano eles apareceram, mas em número menor. Bom ver o retorno de times que já fizeram história, mas tem clube que nem o pessoal da cidade sabe da existência.

Vamos lá. Começa dia 15 de agosto, limite de idade de 23 anos, com a possibilidade de inscrever cinco jogadores acima disso. Campeonato longo, vai até final de novembro. Os times:

Grupo A: Oeste (Chapecó): Segundo amigos meus de Chapecó, é uma tentativa de um segundo time da cidade que não tem dado muito certo. Será que vão liberar a Arena Condá pra eles?
Caçador: Segundo campeonato do clube (primeiro foi como NEC/Caçador na segundona de 2008). Faz um trabalho competente nas divisões de base, mesmo com baixo orçamento. É um clube sério.
Internacional (Lages): uma boa notícia o retorno do colorado da serra. Conta com um bom estádio e uma tradição que não podia fazer o time ficar fora do cenário estadual. Já foi campeão do Estado.
Associação Blumenauense (Blumenau): Consultei alguns amigos da imprensa de Blumenau, que não sabem de nada acerca desse time. Tenho um chute que o clube use o nome da ABF, que jogou a segundona em 1999. Mas ninguém sabe quem é o presidente, onde é a sede, nada.
Pinheiros: é um time que começou em Lages e jogou a segundona de 2008 em Timbó, com o nome de Grêmio. A saber onde será a sede do time.

Grupo B: Navegantes: salvo pela bondade do TJD, que o havia suspendido por um ano depois de toda a lambança do ano passado, o NEC está de volta. Onde vai jogar? Não sei. Mas permitir o retorno desse clube é um erro. Não vou lembrar aqui o que aconteceu em 2009.
Santa Catarina: Ano passado, jogou em Joinville e não foi longe. É o time mais cigano do Estado. Já jogou em Blumenau, São João Batista e Navegantes. Não dá pra dizer nada.
Caxias (Joinville): o Gualicho, vice-campeão em 2003, volta ao profissionalismo com um projeto que parece ser forte, com Pingo como treinador, e Bandoch e Marcão na comissão técnica.
Guarani (Palhoça): Perdeu a final do ano passado para o XV de Outubro, e tenta mais uma vez o título para conseguir o acesso. Quem está no time? Se respondeu Amaro Junior, acertou.
Maga (Indaial): Saco de pancadas da terceirona passada. Jogava num estádio de poucas condições, mas não deve passar da condição de figurante.

Figueira pode perder 6 pontos na Copa SC por inscrição irregular

A notícia foi dada pelo Hélton Luiz da CBN Diário e pelo Maceió no "AN" de hoje e fomos confirmar: o Figueirense deve perder seis pontos na Copa Santa Catarina, pela inscrição irregular do meia Édson Galvão.

É só olhar a situação de Edson no Bid ao lado (clique na foto para ampliar). Ele foi emprestado pelo Figueira para o Imbituba até o dia 15 de maio, próximo sábado, mas entrou em campo na segunda-feira (10) pelo time B contra o mesmo Zimba. Logo, não tinha condições de jogo.

A denúncia já foi encaminhada pelo próprio Imbituba, que foi esperto ao saber que o jogador adversário ainda tinha vínculo com o seu clube, e o TJD que deverá confirmar a punição. Cá entre nós, que bobeada feia do Figueira. Jogou fora a primeira chance de chegar à final da Copinha e buscar uma vaga na Copa do Brasil. Foi uma escorregada de amador.

Atualização: Abaixo, um print da página dos contratos em vigor no site da FCF. Na área de registro, dá pra ver quem tem contrato em andamento em cada clube. Fiz uma print às 15:17 desta quarta, que mostra que Édson Galvão ainda é jogador vinculado ao Imbituba:

terça-feira, 11 de maio de 2010

Mais do mesmo na convocação

Tivemos novidades em alguns nomes, mas a convocação de Dunga para a Copa do Mundo não fugiu muito do que se esperava. Em sua entrevista coletiva, onde ele foi irônico, e a palavra mais falada foi “comprometimento”, disse que chamou aqueles que tinham um histórico com ele, como foi o caso de Doni, que é reserva na Roma, e Kléberson, que mesmo campeão mundial, não tem titularidade absoluta no Flamengo. De resto, o time tem vários volantes e mostra que, ao contário da lateral-direita, que conta com os bons Maicon e Daniel Alves, o mesmo não se pode falar do lado esquerdo, onde Dunga não encontrou um nome de consenso, apelando para Michel Bastos e Gilberto, que sequer atuam na posição em seus clubes.

Grafite foi uma surpresa? Mesmo ele tendo jogado apenas meia hora sob o comando do técnico, sua convocação não é tão supreendente assim, se considerarmos que Adriano se “autodesconvocou” com seus problemas no Flamengo. Considerando que Dunga quer ter dois atacantes rápidos e outros dois de área no plantel, optou pelo atacante do Wolfsburg, campeão alemão no ano passado.

O técnico da seleção mostrou que gosta de confrontar-se com a imprensa, não dando bola ao clamor popular por Neymar, PH Ganso e Ronaldinho Gaúcho. Não espere um jogo bonito, cheio do futebol-arte. Os 23 brasileiros escolhidos para a Copa vão com grandes chances de vitória, mas vejo um time muito parecido com o de 1994. Um futebol sem show, mas altamente marcador e buscando apenas e tão somente o resultado.

Caso Ibirama: Procuradoria diz que TJD é "incompetente" para julgar

Mais um capítulo da polêmica da vaga do Atlético de Ibirama no Catarinense 2011. Atendendo a pedido do TJD, a Procuradoria do tribunal foi acionada para dar o seu parecer para o caso. A resposta veio ontem, e o procurador Giovani Mariot, em seu despacho, definiu que o TJD não tem competência para julgar o caso. Tecnicamente, não muda muita coisa no julgamento. É como se a procuradoria fosse consultada para dar uma opinião sobre o caso. Há a possibilidade do próprio TJD tirar o dele da reta e também se declarar incompetente para julgar o caso.

O Tribunal marcou para o dia 20 o julgamento da questão, onde nove auditores darão sua opinião, e poderão efetivar a permanência da Chapecoense na primeira divisão, chamar o terceiro colocado da Divisão Especial ou fazer o próximo campeonato com 9 clubes.

Segue abaixo, a decisão final da Procuradoria do TJD, que tem uma ilegalidade: o procurador sugere que o Conselho arbitral do Campeonato seja consultado para a hipótese de convidar alguem para o torneio de 2011. O Estatuto do Torcedor proíbe terminantemente qualquer tipo de convite. Segundo a lei federal, acesso e descenso devem ser efetuados com critérios exclusivamente técnicos.

"A Procuradoria de Justiça desportiva OPINA pela declaração de incompetência do TJD/FUT/SC para decidir a respeito do destino da vaga deixada pela ausência da supracitada equipe (Atlético) no Campeonato Catarinense de Futebol Profissional de 2011, bem como, manifestar-se acerca dos critérios para o seu preenchimento, devendo a matéria ser resolvida pelo Departamento Técnico da Federação Catarinense de Futebol (...) como, aliás, foi observado em relação à Copa Santa Catarina 2010, sugerindo apenas (...) que na hipótese da excepcional modalidade de convite à equipe profissional interessada em participar do certame, seja consultado o Conselho Arbitral da Competição".

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Sem a tensão da estreia

Ano passado, o Avaí passou por momentos complicados no seu retorno à Série A. Passou por poucas e boas, e demorou um pouco até o time de Silas entrar nos eixos até fazer aquela recuperação espetacular até chegar à zona da Sul-americana.

Pois bem, a tal tensão da estreia foi enterrada na Ressacada. Uma vitória sólida, que tira um pouco da ansiedade do começo do campeonato, ainda mais depois da responsabilidade deixada pelo bom papel no ano passado.

O jogo de ontem ainda não dá uma noção completa de onde o time poderá chegar. A diretoria sabe que precisou reforçar o time, tanto que tem gente nova chegando. Mas há a certeza de que o grupo poderá sim fazer um bom papel. Chamusca vem repetindo o discurso de Silas em 2009, que é necessário primeiro fazer o número de pontos para escapar do rebaixamento antes de pensar em coisa maior. Ele não está errado. E o caminho do Leão nesse ano promete ser menos preocupante do que o do campeonato passado.

domingo, 9 de maio de 2010

A vitória veio, mas poderia ser maior

O Brusque bateu o Metropolitano por 1 a 0 no Augusto Bauer, e poderá garantir a sua classificação às semifinais do returno se vencer na quinta em Jaraguá. O resultado em si foi merecidíssimo, contra um adversário completamente desarrumado em campo. Mesmo não mostrando o brilhantismo da atuação em Criciúma, o Bruscão deu conta do resultado. Mas Joceli dos Santos retrancou e o seu time correu um risco completamente desnecessário.

O Primeiro tempo foi de total e amplo domínio brusquense. O Metropolitano não tinha meio-campo, o que dificultou a chegada de bolas até Mariano Tripodi, e isso facilitou as coisas para o time da casa, que estava sem Têti, contundido. Rogério Souza tem qualidade, mas o seu modo de jogar de forma cadenciada não combinava com o estilo rápido de Diogo Oliveira. Mesmo assim, o Bruscão mandou, mas esbarrou nas dificuldades do retrancão montado por Clebão. Só Trípodi ficava esperando alguma sobra. O time de Blumenau jogou para não perder. E em uma falha do zagueiro Junior, Rafael Xavier roubou a bola e deu belo passe para o gol de Valdo.

Na segunda etapa, o Metrô partiu pra cima, mas de forma confusa, sem uma articulação no meio-campo. O Brusque pouco criou e parecia satisfeito com o resultado. Foi quando aos 25 minutos, Joceli recuou o time, colocando zagueiro Marcelo para segurar o 1 a 0, e dando a maior posse de bola ao time de Blumenau, que quase empatou em bola contra de Rogélio que bateu na trave. Xavier colocou uma no travessão no final do jogo, mas o final foi tenso. O Metropolitano estava entregue, pedindo para tomar o golpe de misericórdia, mas o Brusque preferiu ficar recuado tomando pressão. Menos mal que a vitória veio, e é isso o que importa.

Quinta-feira, a classificação poderá vir em Jaraguá do Sul.