sexta-feira, 21 de maio de 2010

Clebão cai no Metropolitano. Mauro Ovelha vem aí

Em entrevista coletiva convocada às pressas na tarde de hoje, o Metropolitano acabou demitindo o técnico Cléber Américo, o Clebão. A má campanha do returno, onde teve a chance de classificar nas mãos, bastando golear o fraco Juventus, foi a gota d´água. Segundo o amigo Everton Siemann, do Santa, Mauro Ovelha está chegando para o returno da competição e para a Série D, onde subiu com a Chapecoense no ano passado. Outra novidade é que o volante Dú, de atuação destacada no Estadual, também será liberado.

Clebão não encaixou no comando do time. Foi uma aposta do Metrô que não deu certo. Logo, abandonou-se a aposta e veio uma certeza, de um técnico que já tem experiência no ramo. O jogo de quinta em Jaraguá foi o tipo de derrota pra derrubar técnico: enfrentando time fraco, precisando fazer quatro pra classificar, perdendo uma chuva de gols e conseguindo uma vitória magra, insuficiente para passar o Criciúma, que havia vencido o Avaí apenas por 2 a 1.

Mudanças precisavam ser feitas. E foram.

Agora a luta é no mata-mata

Quatro times, uma vaga para a final. No final de semana, os quatro melhores times da primeira parte da Copa SC vão brigar por um lugar na decisão. Com a saída de Avaí e Figueirense, que vinham com times B que não representam o que têm de melhor, a disputa vai ficar entre quatro times que encaram com total prioridade a competição.

O Brusque vai a Chapecó descansado, pois não jogou no meio de semana, e sem dúvida alguma para enfrentar a Chapecoense, que teve problemas de transporte e teve que retornar pela estrada. Os dois times vêm de boas sequências: A Chapecoense fez 7 gols e sofreu um nos últimos dois jogos, enquanto o Brusque marcou apenas um gol a menos. Imagino um confronto equilibrado, mas o Bruscão tem as vantagens de jogar por dois resultados iguais (não há critério de gol fora de casa) e decidir dentro do Augusto Bauer. Será o confronto de um time prontinho, bem armado, que não passou problemas nos quatro jogos que venceu, que só perdeu Pantico do Estadual e colocou Rafael Xavier, que está em ótima fase, contra uma Chapecoense que se arma para a Série C.

No outro lado, o confronto JEC e Criciúma será deveras interessante. Argel Fucks ficava dizendo para dar tempo que o time ia mostrar sua cara. Já teve quatro jogos de preparação e agora é a primeira chance de mostrar o quão competitivo é, contra um adversário que é vice-campeão estadual, manteve sua base e está louco pela vaga na Copa do Brasil. O JEC é favorito, mas se o Criciúma for esse timão que o Argel tanto promete, poderá haver equlíbrio. Mas o Argel fala demais, e não dá pra acreditar nele. Melhor seria ele agir.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Chapecoense vence primeiro round no tribunal

Um diretor do Brusque esteve hoje na FCF e me disse que o clima lá era de pressão total: vários diretores e ex-presidentes da Chapecoense foram em bloco para convencer os auditores do TJD de que o time do Oeste deveria ocupar a vaga deixada pelo Atlético de Ibirama.

A pressão deu certo. Não houve unanimidade, mas o Verdão venceu a primeira batalha na guerra contra o rebaixamento. Foram duas votações: na primeira, o Tribunal votou sobre se ele era competente para debater o assunto, e depois votou o mérito da questão em si.

Falo primeiro round pois a decisão cabe recurso, o que deverá acontecer, sendo que o processo pode ir para a justiça comum. O debate acerca do assunto vai aumentar a cada dia, e os auditores do STJD no Rio de Janeiro já deram decisões que contradizem o que achou o TJD catarinense. Vamos aguardar os próximos capítulos. A Chapecoense saiu na frente.

Virada de mesa: o caso de Alagoas

Veja que interessante esse texto que encontrei no Blog "Almanaque Esportivo", do Alexandre Perin, no ClicRBS. Veja se não parece um caso conhecido:

O CSA, 33 vezes campeão estadual e detentor de mais títulos e torcida em Alagoas, foi rebaixado para a Segunda Divisão em 2003. Em uma profunda crise institucional, só voltou em 2006. Foi campeão em 2008 depois de nove anos de jejum, mas ridiculamente caiu de novo para a segundona na atual temporada ao ficar em 9º lugar de 10 times, à frente apenas do Capelense.

Aí o Igaci, oitavo colocado, resolveu desistir do Alagoano 2010 e o CSA queria a vaga. Para variar, a bagunça da Assembléia de Clubes alagoana aceitou o pedido, ao invés de subir o 3º colocado da Segundona Alagoana (o Sport Atalaia), ou simplesmente jogar com um time a menos. Mas o TJD-AL rechaçou a idéia, e o CSA desistiu de apelar para o STJD, pois ia perder igual. Já começou o planejamento para 2010. Na Segundona.


O mesmíssimo caso de Santa Catarina, e lá o Tribunal cortou o mal pela raiz. Recomendo também este texto (clique aqui), falando da notícia do julgamento do mérito daquela questão do CSA.

Termina parceria Brusque-Pomerode na Superliga

Quando o time do Brasil Telecom encerrou suas atividades, no início do ano passado, havia surgido a possibilidade da formação de um novo time. Seria a união de Brusque, que vinha com uma estrutura montada e uma vaga garantida na competição, com Pomerode, última colocada no ano anterior, que tinha um patrocinador, a Cativa, mas lhe faltava estrutura. Daí surgiu a questionada união dos dois, marcada para durar dois anos, como os próprios dirigentes da AD Brusque confirmaram à época.

Pois bem, a parceria terminou antes do prazo prometido. Em matéria no "Município dia-a-dia" de hoje, os dirigentes das duas cidades confirmaram que não haverá a parceria na próxima Superliga, que começa no final do ano. Como encerramento do acordo, as jogadoras pomeranas participarão dos Jogos Abertos representando Brusque, depois voltarão para Pomerode, onde existe um projeto já feito para que participem em carreira solo na competição nacional.

Foi uma parceria que não deu certo, e olha que cansamos de avisar aqui. (veja aqui e principalmente aqui, do arquivo do blog) Cansei de ver na televisão e nos jornais a expressão "o time de Pomerode", que ganhou o Estadual e os Jogos Abertos por aquela cidade, além de usar a estrutura existente em Brusque para vencer a Liga Nacional em Juazeiro do Norte pela AD Pomerana, quando tal participação nem era necessária, pois a AD Brusque já tinha vaga no campeonato. Além do mais, havia um acordo, e está publicado nos jornais, de que os jogos que teriam transmissão pela TV aconteceriam em Brusque por causa da precária estrutura do Ginásio Ralf Knaesel. Até hoje, não se deu uma explicação convicente sobre o porquê do jogo semifinal entre o time brusquepomerano contra a Unilever ter acontecido em Pomerode e não em Brusque, com estrutura muito melhor.

Não tenho dúvida alguma que Brusque ganhou muito pouco com essa parceria no voleibol feminino, e a prova disso foi a baixa procura do público, que não abraçou uma parceria que conquistou três títulos por outra cidade. E pelo que senti nas palavras do Marcelo Cavichiolo, presidente da FME de Brusque, a cidade vai ganhar a medalha de ouro nos Jogos Abertos em setembro. Depois, pode ser que haja uma mobilização para que haja um time brusquense na Superliga. Torço muito para que a cidade volte a ter um time forte disputando uma competição nacional. Mas fazer parceria que só um lado ganha, nunca mais.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Saiu a tabela da Série D: JEC em um grupo, Marcílio e Metrô em outro

A CBF divulgou hoje a tabela e a distribuição dos grupos da Série D do Brasileiro, que começa no dia 18 de julho. Os três catarinenses foram colocados em dois grupos complicados:

Grupo 9: Joinville, São José de Porto Alegre, Operário de Ponta Grossa e Oeste de Itápolis. Joinville estreando no dia 18 de julho contra o Oeste, em casa.

Grupo 10: Metropolitano, Marcílio Dias, Iraty e Pelotas. A primeira rodada marca o encontro dos catarinenses, com mando do Marcílio. Mas a tabela divulgada pela CBF informa que o time de Itajaí terá que pagar punição da perda de um mando de campo por causa de um sinalizador jogado no gramado em jogo contra o Marília na Série C do ano passado. Logo, o jogo será em campo neutro.

Analisando por cima, o JEC terá na primeira fase um São José que fez boa campanha no gauchão, mas que se desmontou depois da saída de Argel Fucks. O Operário fez campanha razoável no paranaense. Resta saber que time o Oeste vai trazer, já que dificilmente terá o mesmo plantel do paulistão, onde tinha mais dinheiro disponível.

Na outra chave, a diretoria do Marcílio Dias não esconde de ninguém que a prioridade do time é a segunda divisão do catarinense, assim como fez o Pelotas no ano passado. O Metropolitano está em processo de montagem e ainda não mostrou todas suas armas para o brasileiro. O Iraty foi o melhor time do interior no campeonato paranaense, enquanto o Pelotas vem de excelente campanha no gauchão.

Pedreira pra todos os times, logo na primeira fase.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Copa SC: Figueira consegue absolvição no TJD

E o Figueirense conseguiu provar no Tribunal a sua inocência no caso do meia Édson Galvão, que atuou contra o Imbituba numa suposta irregularidade. O alvinegro foi absolvido, sob o argumento de que a inscrição foi entregue através de ofício no último dia 5, mas ninguém sabe como que a tal devolução do empréstimo não apareceu no BID da CBF.

Com isso, Figueirense e Chapecoense jogarão nesta quarta no Scarpelli valendo uma vaga na semi-final do primeiro turno. Quem vencer enfrenta o Brusque, com o empate favorecendo o time de Chapecó, por causa do saldo de gols.

Atualização das 23:55 : A íntegra da decisão do TJD você lê clicando aqui. Confesso que tem coisa que não fecha: o Figueira foi inocentado ao provar que entregou um ofício pedindo a reintegração de Édson Galvão antes do jogo contra o Imbituba. Até aí tudo bem, mas o clube não se preocupou em checar o BID antes da partida para verificar se sua condição de jogo entrou, e nem se deu ao trabalho de ligar para a FCF perguntando o porquê da condição de jogo não ter aparecido no relatório diário? É estranho. Corrigindo informação que foi passada aqui, não foi o Imbituba que entrou com a ação, e sim o Departamento Técnico da FCF, com o Imbituba aparecendo como terceiro interessado, pedindo os pontos do jogo. Logo, o culpado da história, de acordo com a linha do julgamento, foi a própria Federação, que não lançou o documento no sistema. A vitória no TJD foi apertada, por 3 votos a 2. Parabéns ao departamento jurídico do Figueirense que conseguiu virar uma causa quase perdida, ao encontrar uma brecha deixada pela Federação. Rodrigo Capella ficou furioso com isso.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

O grupo da morte na Série C

Não houve surpresa. Haverá um confronto Santa Catarina - Rio Grande do Sul na primeira fase da Série C. Juventude, Caxias, Brasil de Pelotas, Chapecoense e Criciúma fazem parte do Grupo D da competição, que começa em 17 de julho. Dois classificam, um cai pra Série D.

Vamos e venhamos: o regulamento da Série C é uma sacanagem do caramba. Duvido que o pior time desse grupo do Sul perdesse pros times do Norte e do Centro-Oeste, onde notadamente a condição técnica e financeira dos times são bem piores. Mas as regras do jogo são essas: o último de cada grupo vai para a quarta divisão.

Temos aqui situações distintas: O Brasil de Pelotas, depois da tragédia do ônibus ano passado, acabou rebaixado no gauchão e foi muito mal na segundona deste ano. O Caxias fez um bom campeonato gaúcho e o Juventude, que até levou a Copa do Brasil há 11 anos, patinou no Estadual. A Chapecoense acabou rebaixada mas trocou quase o time todo, enquanto o Criciúma vive sob a expectativa do caixa cheio de Antenor Angeloni.

Meus favoritos do grupo sulista são Caxias e Criciúma, nesta ordem. Para o rebaixamento, vou cravar o Brasil de Pelotas. A Chapecoense precisa pensar em algo que todo time estreante precisa ter: a condição de, no primeiro ano, sentir o terreno que pisa e trabalhar para a permanência na Série C. O Tigre contratou uma seleção gaúcha de origem duvidosa, que até agora tenho sérias restrições, mas deverá se classificar.

domingo, 16 de maio de 2010

Depois de um susto, a melhor campanha da Copinha

O Brusque tinha nas mãos a chance de ter a melhor campanha da Copa Santa Catarina, mas um susto aos 40 segundos de jogo quase põe tudo por água abaixo. Mas havia muita bola por rolar, e o time colocou principalmente os nervos no lugar, para vencer o time B do Avaí, que complicou bastante no Augusto Bauer.

Resumidamente, o Avaí começou o jogo marcando com um gol de pênalti de Medina. O Brusque ficou atordoado por muito tempo, e a situação só começou a virar aos 44, quando Carlos Alberto empatou de cabeça, e no lance seguinte, quando Leo San matou um contra-ataque de Valdo, e como já tinha amarelo, foi expulso. No segundo tempo, o Brusque voltou a ser o Brusque de outros jogos, controlou a partida e fez a virada.

Agora é esperar o adversário. A maior chance é que seja a Chapecoense, contando que o Figueirense seja punido no TJD terça-feira e que o JEC vá patrolar o Imbituba. A folga no meio de semana vai ser boa para descansar o time, que agora terá um mata-mata pela frente. A boa notícia é que, com a melhor campanha, o Bruscão decidirá em casa.

Primeiro rolo da segundona: Videira não aparece para jogar juvenis e juniores

Nem começou o Catarinense da Divisão Especial, e o primeiro rolo já se anuncia. Ontem, na abertura do Estadual das divisões de base, o Videira não apareceu para enfrentar o Concórdia no Estádio Domingos Machado de Lima. Os árbitros Evandro Carlos Zanatto e Enemir Corozzola aguardaram o tempo regulamentar, e como o VEC não apareceu, acabaram decretando a vitória do time da casa por WO. O caso será julgado no TJD.

É uma complicação para o Videira, que poderá ficar de fora inclusive da Segundona: o regulamento exige que todo time profissional do Estado participe dos campeonatos da base, sob pena de eliminação e multa. Caso seja eliminado por causa do WO de ontem, não deverá jogar a Divisão Especial. E aí, a FCF deverá determinar o que fazer com a vaga do time de Raffaele Graniti.