sábado, 2 de outubro de 2010

Alô JEC! A Série C é logo ali

O Joinville, finalmente, vai sair do pesadelo da Série D e vai ter a chance de tentar reconstruir a sua história no cenário nacional.

O time venceu o Operário e classificou-se como a melhor campanha entre todos os oito clubes que estão nas quartas-de-final. Como prêmio, ganhou uma viagem a Manaus. Brincadeira. Mas enfrentará um time desconhecido, o América do Amazonas, que vi em uma reportagem da ESPN que a sede do clube é a casa do presidente.

É algo claro nas Séries C e D: as chaves do Sul do país sempre serão as da morte. O nível técnico, o valor que é investido e o interesse do torcedor é muito maior ao futebol do Norte, que não tem clube algum sequer na Série B. Logo, acredito que o JEC chegará a Série C sem percalços, clube de melhor campanha que é.

Mas deixemos esse oba-oba pra gente e pra torcida. Os jogadores são profissionais e sabem que precisam confirmar em campo. Mas não vejo como um pequeno time amazonense, que se classificou mesmo perdendo por 3 a 0 para o Vila Aurora do Mato Grosso, possa eliminar um time que vem em um ritmo muito bom. Depois de um ano complicado, com duas decisões perdidas, dessa vez vai ter carnaval na Arena.

Para explicar a vitória, a imagem diz tudo


O Figueirense passou aperto hoje. Vencia a Ponte Preta por 2 a 0, tomou o 2 a 1, foi pressionado pelo adversário, mas a falha acima de Eduardo Martini, ex-ídolo avaiano, jogando de azul, foi decisivo na partida. Um jogo disputado contra um time que brigará pelo acesso até a última rodada.

Mas a ajuda de Martini, que num erro crasso de domínio deu a bola de presente para o Willian, foi decisiva, e ficará como a marca deste jogo.

E o Figueira permanece em boa posição, dorme líder, com cinco pontos de gordura para o Sport, quinto colocado. O torcedor alvinegro foi pra cama feliz. Pela vitória e pela mãozinha de Martini.

Foto: Carlos Amorim / Ass. Figueirense FC

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Faltou o Avaí acreditar

O Fluminense era favorito para o jogo, e o Avaí precisava consolidar uma volta aos bons jogos, depois da goleada contra o Ceará.

Raça definitivamente não faltou. Mas faltou acreditar. Acreditar que o time poderia vencer o Fluminense em Volta Redonda. O adversário não estava em boa noite, desandou a perder chances de gol, e em dado momento do jogo, me fez parecer que o time de Muricy achava que ia marcar a qualquer momento. O Avaí subia, teve um lance que me pareceu pênalti, mas o Flu conseguiu arrumar a marcação no segundo tempo. É mais time, mas só venceu por uma burrada da marcação no lance de bola aérea, onde Conca ficou sozinho para fazer o gol no fim da partida.

A derrota é normal, para um time que lidera o Brasileirão. O Avaí perdeu com dignidade. Mas a situação azul ainda me preocupa bastante. Raça é importante, mas não é tudo. Vem aí o São Paulo no sábado.

Sobre o Brusque

Recebi vários emails de torcedores querendo novidades do Brusque. Existem novidades no front, sim. Mas há uma forte ligação com as eleições de domingo, onde todos sabem, tem um dirigente do clube concorrendo a cargo na Assembleia.

O Blog esperará o final da campanha para trazer as primeiras informações do Brusque para a Recopa em dezembro e os quatro campeonatos que disputará em 2011. Aliás, a própria campanha em si poderá trazer alguns desdobramentos.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Presidente do Inter de Lages parte pra cima de dirigente do Caçador

Não vou a Lages há dois anos, e lamento que a cidade tenha ficado esse período sem futebol profissional. A cidade tem um ótimo estádio, um clube tradicional e uma torcida que gosta de futebol. Agora na Divisão de Acesso, o clube tenta se reerguer, mas fatos lamentáveis aconteceram no último domingo, envolvendo o presidente José Carlos Medeiros, o Brequinha, e membros do time do Caçador. E documentado em vídeo.

Em seu site oficial, o Caçador, que perdeu o jogo para o Inter por 3 a 2 no Vidal Ramos Junior, reclama de agressões feitas por torcedores e diretores do clube lageano a atletas e dirigentes caçadorenses depois do jogo, no pátio externo do estádio. Brequinha, acompanhado de mais duas pessoas, invadiu o vestiário caçadorense para arrancar a câmera de quem documentava as palavras do presidente colorado, que entre outras coisas, disse que o Caçador é "um time de bosta", e que "vou trazer a torcida aqui pra você aprender". A agressão está no vídeo abaixo, e se ouve o som de um tapa. Lamentável. O futebol lageano não merece isso.


Li relatos em Blogs de Lages (o Inter não tem site oficial) de que o vestiário do visitante também teria sido sofrido prejuízos, fruto da grande confusão que houve após o jogo, talvez um reflexo do vídeo acima. O pessoal da casa acusa o Caçador de ter quebrado o vestiário, e isso não há como saber quem tem razão.

O Blog está aberto para o senhor Brequinha responder às acusações da diretoria do Caçador e o que está registrado no vídeo acima. Mas também pode explicar porque o jogo ficou parado por quase uma hora (15 de intervalo mais 43 minutos de espera) por falta de ambulância. Eu, que já passei por coisa parecida com dirigente descontrolado, falo com propriedade sobre pessoas que acham que futebol se resolve na porrada. Violência não justifica, ainda mais partindo de um presidente de clube.

domingo, 26 de setembro de 2010

A chuva trouxe o Avaí de volta?

Eu estava em Florianópolis neste final de semana. Fui ao casamento dos amigos João Maurício e Patrícia, e queria ir ao jogo na Ressacada. Fui ao shopping, comprei o livro do Roberto Alves e olhando aquela chuva toda, resolvi pegar a estrada e assistir Avaí x Ceará em casa, assim como mais gente mudou de idéia, já que o público chegou na casa dos 4 mil e poucos torcedores. Mas São Pedro esteve presente, jogou muita água no gramado do Estádio avaiano, que viu, finalmente, um time que teve gana de mostrar reação.

Ainda não dá pra dizer que a boa fase voltou, até por causa das condições do terreno, mas a postura foi completamente outra. Começando pelas mexidas (só agora?) do time, incluindo a ida de Renan para o banco, com o outrora titular Zé Carlos voltando ao seu lugar. E vamos combinar, parece que o cenário de gramado encharcado serve como motivador de equipes.

Uma vitória por 5 a 0 que dá um alívio no clima sombrio no Avaí. Próximo jogo é contra o Fluminense fora de casa, onde o time carioca é favorito. As mexidas poderiam ter vindo antes, mas o comprometimento do time no jogo molhado de hoje dá uma nova esperança, mas vamos aguardar os próximos jogos.