sábado, 23 de outubro de 2010

Salve o Criciúma!

Oh! Tricolor predestinado
A um presente e futuro de glórias!
Hino do Criciúma E.C.

O Criciúma subiu.

E demorou pra subir. Eu vi vários jogos no ano que o Tigre caiu da Série B para a C. Um time estruturado, com a torcida que tem, não merecia a má administração que tinha, que não teve competência de segurar o time na segunda divisão. Mas o time caiu, foi mal na última Série C e fez um péssimo Estadual. Não fosse a mão de Antenor Angeloni, um senhor que no alto de sua aposentadoria, não precisava voltar a se meter no futebol, que é algo desgastante. Mas ele foi teimoso, se meteu. Injetou dinheiro e um novo sangue no Tigre. E hoje, o time volta à vitrine do futebol brasileiro.

E foi um jogo sofrido, contra um adversário que vendeu caro a derrota. Vamos falar a verdade: o Macaé jogou mais bola, mas esbarrou nele, o goleiro Agenor, ou São Agenor, o nome do jogo, com belas defesas. E venceu quem aproveitou as chances. Marcos Denner acertou uma bela cabeçada, e no momento que o time não estava bem no jogo, o garoto Roni aproveitou o contra-ataque e detonou a festa na capital do carvão. E foi expulso depois.

Agora, por que não, o título?

O Criciúma é grande, tem tradição. Que não desça nunca mais ao terceiro andar do Brasileirão.
Assim como comecei o post com o hino, eu termino com a bela música que vai embalar a festa no Bairro Comerciário e em toda a região sul do Estado:

Na hora da decisão,
Numa só voz grita feliz
O meu povão:
Criciúma, Criciúma
Nosso clube de amor, Alma, garra e coração

JEC encontra irregularidade no América-AM, e pode subir para a Série C

O Joinville encontrou um erro de inscrição do América-AM, e vai entrar com um pedido no STJD para conquistar a vaga na Série C. Baseado nos fatos, o blog vai explicar o que aconteceu:

O pivô da questão é o jogador Marcos Vinicius, chamado em Manaus como Amaral Capixaba. Desde fevereiro, ele estava no América, com contrato até 30 de novembro. Acontece que em 1o. de julho deste ano, o jogador teve o seu contrato rescindido e deixou o clube. De acordo com o BID, o jogador voltou ao clube e teve um novo contrato inscrito na CBF em 15 de outubro, após o jogo de ida em Manaus, onde ele estava no banco de reservas e entrou em campo durante a partida, obviamente, sem contrato.

Amaral Capixaba atuou como titular no jogo de volta, em Joinville, com um novo contrato inscrito, sendo que o prazo para inscrições na Série D encerrou-se no dia 03 de setembro.

Todos nós sabemos que o Tribunal é incompreensível as vezes. Mas os argumentos são muito fortes. Parabéns ao jurídico do JEC que encontrou a falha, que ao meu ver é incontestável, principalmente pelo fato do jogador ter atuado sem contrato no jogo de ida.

O torcedor ainda vai demorar pra festejar, pois vai ter que aguardar a definição do STJD. A vitória poderia ser no campo, mas o América bobeou, vai ter que pagar.

Atualização das 17:15: A presidente do América-AM, Bruna Parente, alega que protocolou o novo contrato de Amaral em 15 de junho, e ele só teria aparecido em 15/10 no BID por falha da Federação Amazonense. É um caso igualzinho ao volante Édson Galvão, do Figueirense, que atuou na Copa SC com o seu vínculo ao Imbituba ainda registrado no site, sem que o clube fosse punido.

Acho que a presidente errou feio em não ter conferido o BID. Agora, ela vai ter que provar no tribunal o que fez. Se o contrato de Amaral foi entregue na Federação e não foi confirmado pela CBF, ela deveria ter ido atrás. Até onde sei, o jogador tem que ter seu nome publicado no BID pra jogar. Tem uma coisa só que não bate. Veja o BID de Amaral (clique aqui). Diz que realmente o novo contrato foi registrado em 15/10, mas com duração de 15 de junho a 17 de novembro. Nisso aí que o América vai se agarrar no julgamento.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Terceirona: Guarani escala jogadores acima dos 23 e corre risco

O Guarani de Palhoça vai a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva na próxima terça, e corre sérios riscos.

A Divisão de Acesso do Campeonato Catarinense é um campeonato que os clubes precisam observar a idade limite dos jogadores de 23 anos completados até 30 de novembro de 2010, mas, como diz o regulamento no seu Capítulo IX, "Poderão atuar em cada partida, computando-se os titulares e reservas que constarem nos documentos do jogo, até 05 (cinco) atletas com idade superior a 23 (vinte e três) anos de idade."

A denúncia encaminhada pela FCF ao Tribunal diz que o Guarani infringiu o regulamento duas vezes, escalando sete jogadores acima da idade-limite em duas partidas: dia 14 de agosto, contra o Maga e dia 29 do mesmo mês, contra o Pinheiros:

Abaixo, texto da denúncia da Procuradoria ao Tribunal:

"...o que não fora observado quando da partida disputada em 14/08/10, tendo em vista a participação dos atletas Fernando da Rosa (23 anos e 11 meses, nascido em 15/09/86), Leandro Giliard Pereira (27 anos, nascido em 03/09/82), Carlinho Rech (23 anos e 03 meses, nascido em 05/05/87), Vanderson Stolk Francisco (28 anos e 02 meses, nascido em 26/06/82), Evandro de Lima Rosa (26 anos e 02 meses, nascido em 16/06/84), Bruno Henrique Santos Lopes (23 anos e 12 dias, nascido em 22/07/87), Gilberto Valdenesio Fortunato (23 anos, 01 mês e 03 dias, nascido em 11/07/87) na primeira partida e dos atletas Leandro Giliard Pereira (27 anos, nascido em 03/09/82), Carlinho Rech (23 anos e 03 meses, nascido em 05/05/87), Vanderson Stolk Francisco (28 anos e 02 meses, nascido em 26/06/82), Evandro de Lima Rosa (26 anos e 02 meses, nascido em 16/06/84), Bruno Henrique Santos Lopes (23 anos e 27 dias, nascido em 22/07/87), Gilberto Valdenesio Fortunato (23 anos, 01 mês e 18 dias, nascido em 11/07/87) e Anderson da Silva (30 anos, 06 meses e 27 dias, nascido em 02/02/80), na segunda, ocorrida em 29/08/10, todos com idade superior a 23 (vinte e três) anos incorrendo, assim, nas sanções do art. 214 do CBJD"

Todos sabem que o Tribunal é bastante imprevisível, mas ao rigor do regulamento, o Guarani está em maus lençóis, e poderá dar adeus ao sonho de acesso à Divisão Especial neste ano.

Mas uma crítica séria à procuradoria e ao TJD. O caso aconteceu em Agosto. Só agora, no final de outubro, resolveram julgar?

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Uma reação iniciada pela torcida

O coro de "Reage Leão" foi forte durante essa semana. Houve a mobilização no twitter para que a virada começasse hoje.

Mas houve uma coisa determinante pro clima de caldeirão na Ressacada: o preço dos ingressos. Estádio cheio muda o clima do jogo. Hoje mudou. Que alguém grave o jogo de hoje e deixe guardado, para mostrar quando tiverem a ideia de cobrar 60 reais o ingresso. Muitos daqueles torcedores que preferiam ficar em casa ou ir no boteco ver o jogo no PPV foram pro campo. Futebol é esporte do povo. E hoje, o torcedor deu o seu grito de "Reage Leão".

E o jogo começou com drama, no gol do Emelec, no primeiro minuto. O time, que ainda sofre dos problemas de qualidade, estava ligado. A torcida não deixou ninguém esmorecer. O primeiro tempo não teve bola na rede, mas os oito primeiros minutos da segunda etapa foram absurdamente sensacionais. Três gols, que fizeram lembrar o time na boa fase.

Olhando com frieza, é cedo pra dizer que a dita "reação" está consolidada. Isso vai ter que ser mostrado jogo após jogo, como no próximo, em Goiânia, na volta ao Brasileirão. Mas com toda certeza, como primeira parte de um time que quer se recuperar, a psicológica, ah, essa tá recuperada. O baixo astral foi enterrado. Agora é bola pra frente para a reação completa.

#ReageLeão !

Criciúma e Figueira representarão SC na Copa São Paulo 2011. Avaí fora

Hoje a tarde, pelo twitter, o diretor da FCF, Junior Moresco, confirmou que Criciúma e Figueirense representarão Santa Catarina na Copa São Paulo de Futebol Junior, em janeiro próximo.

Segundo a Federação, o Figueirense vai como convidado da Federação Paulista, na condição de ex-campeão. Já o Criciúma vai como indicado pela FCF, já que é finalista do Campeonato Estadual. Foi usado critério técnico. O Avaí está fora.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Começar de novo

Passados os insucessos nas Séries C e D, Chapecoense e Joinville começaram o tradicional desmonte. Ambos os times tiveram temporadas complicadas, e a melhor solução encontrada pelos dirigentes foi ficar com poucos jogadores e começar praticamente do zero. A continuidade sempre é boa, mas os dois clubes passaram por tantas dores de cabeça que optaram em apertar o "reset" visando o catarinense 2011.

A Chapecoense teve um ano complicado. Deparando-se com a ameaça de rebaixamento no Estadual, saiu gastando adoidado atrás de jogadores, como Bruno Cazarine, que não vingou, Waldirzinho, Cambalhota, entre outros. Além da iniciativa não ter dado certo, o time estourou seu orçamento com os reforços de emergência. Na Série C, teve mais tempo para trabalhar, mas o time conseguiu sua classificação contando um pouco com a sorte, e decepcionando profundamente na decisão contra o Ituituaba. Medalhões como Sandro Sotilli e Gustavo Papa não funcionaram, e a diretoria do clube do Oeste resolveu ficar com poucos atletas, além de indicar que não renovará o contrato com o técnico Guilherme Macuglia. Acho que a Chapecoense faz certo. Foi muita coisa errada pra um ano só. Vai precisar fazer um novo planejamento.

O Joinville disputou duas finais, perdeu as duas, e não conseguiu em casa o seu acesso para a Série C. Vai ter que ralar no campo e conquistar no Estadual a vaga na Série D de 2011. Pelo que ouvi do pessoal de lá, nomes como Luiz André, Carlinhos Santos (se envolveu em um rolo com o Figueirense nesse ano), Fabiano e Marcelo Silva vão deixar o time. O técnico Leandro Machado deve ser mantido, até porque o resultado não é culpa dele. Pegou um time já amassado desde o tempo de Ramirez, Mauro Ovelha e Edinho Nazareth. Merece mais uma oportunidade.

Os dois clubes terão um longo trabalho pela frente. Se vai dar certo, os resultados dirão.

Falta pouco, muito pouco. Mas não pode perder o embalo

A vitória foi magra, mas valeu três pontos. E o caminho para o acesso vai ficando mais iluminado. Os resultados colaboraram, e o Figueirense assume a vice-liderança isolada, com três pontos de vantagem para o Bahia, quarto colocado, e seis para o Sport, quinto.

A vitória só não foi maior por causa da brilhante atuação de Fernando, o goleiro tricolor. O resultado engana um pouco para quem não viu o jogo. Foi uma das melhores atuações alvinegras na Série B. O time foi pra cima, enfrentou um adversário de qualidade e mandou na partida. Destaque para Fernandes, que precisava dar uma resposta à algumas más atuações suas que geraram reclamações da torcida. O Bahia teve chances de conseguir o empate, mas a estrela está nos lados do Scarpelli.

E parabéns a torcida que empurrou o time. Festa bonita.

A distância para o quinto lugar é grande, mas não há de se perder o foco até que o acesso esteja oficialmente consolidado. Próximo desafios são contra o Icasa no Ceará, onde pontuar é o importante, na sequência vem outro jogo decisivo, contra o Sport em casa, que servirá para aumentar ainda mais a gordura, e depois tem o desesperado Ipatinga, fora. Tabela boa.

O grupo é profissional, e vai deixar a festa para a torcida. Falta pouco para a missão ser cumprida.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Presidente do Brusque otimista com 2011

Entrevistei no meu programa da TVB hoje a noite o presidente do Brusque, Danilo Rezini. Nesta segunda, ele teve uma reunião na matriz das Lojas Havan com o empresário Luciano Hang, o prefeito Paulo Eccel e alguns diretores do clube. Na pauta, o planejamento (principalmente financeiro) para a temporada 2011, que começa em dezembro com a Recopa no Rio Grande do Sul.

Danilo me disse que estava muito otimista com o resultado da reunião. Eu vou elencar alguns temas que abordei na entrevista:

- Dinheiro para 2011: o planejamento do clube indica um gasto mensal de 200 a 250 mil reais mensais. Para tanto, a diretoria do Brusque pediu ao principal patrocinador e ao governo municipal não necessariamente um aumento no patrocínio, mas o empenho, junto aos seus fornecedores e principais clientes, para angariar mais apoio ao clube. Com o poder de barganha que uma das maiores redes de lojas do país tem, junto com um governo que contrata vários fornecedores Brasil afora, a iniciativa é válida. Talvez seja a resposta ouvida na reunião o motivo do otimismo do presidente. Uma nova reunião foi marcada para o próximo dia 4, na Prefeitura, que pretende juntar todos os antigos e novos parceiros do clube.

- Montagem do elenco: o presidente não antecipou nomes, mas garantiu que os contatos já estão feitos, e dependendo da resposta dos patrocínios, já poderão ser contratados. Danilo disse que são seis jogadores do futebol do Nordeste, junto com alguns que passaram por Chapecoense e Joinville. O clube tem 13 jogadores da Copa SC com contrato renovado, e outros podem retornar. Quanto ao nome do treinador, Danilo não confirmou o nome, mas citou Mauro Ovelha, Leandro Campos, Itamar Schulle e, supresa, citou o nome de Suca.

- Três na mira do Criciúma: Danilo confirmou o que tanto se especulava, sobre o interesse do Criciúma no meia Valdo, pertencente ao clube e artilheiro da Divisão Especial pelo Atlético Tubarão. O contato foi feito entre ele e Clementino Bolan, braço-direito do presidente Antenor Angeloni. A negociação vai acontecer após o final da Série C. E quem pode ir junto é o goleiro João Ricardo e o lateral-direito João Neto, que também despertaram o interesse do Tigre.

- Estádio: na quarta ou quinta-feira, uma comissão da CBF virá vistoriar o Augusto Bauer, visando a Copa do Brasil 2011. O Carlos Renaux, dono do estádio, através do seu presidente, já confirmou ao blog que a troca de todo o alambrado será feita. O contrato para instalação de novas grades metálicas já foi assinado. Não vejo tantos problemas em liberar o estádio. É só mostrar algumas fotos da "Fazendinha"do Ituiutaba.

- Torcedor pode ficar tranquilo: Encerrando a entrevista, Danilo pediu o apoio do empresariado local para as cinco competições que o Bruscão disputará num prazo de um ano. E tratou de tranquilizar o torcedor, garantindo que o clube terá condições de montar um time forte. Com a vaga na Copa do Brasil e um calendário cheio, a oferta de jogadores ao clube está bem interessante.

Vamos aguardar. Eu confesso que estava um pouco apreensivo, mas depois do papo com o presidente, fico mais tranquilo. No futebol, nem sempre a garantia de caixa ou de contratação de figurões é sinal de time que ganha títulos. Mas sabendo que o time pretende trazer alguns dos destaques deste ano, é bom para minimizar os erros.

Premiação teria tumultuado ambiente da Chapecoense

Essa retirei do blog do competente jornalista Rafael Henzel, de Chapecó:

MUITA NEGOCIAÇÃO E POUCO FUTEBOL NA RETA FINAL
Acabou a temporada. Esse grupo da Chapecoense não conseguiu nada na temporada.
A vaga na Série C foi conquistada no ano passado.
Não sei se isso interferiu mas uma fonte me garantiu que a Chapecoense teria prometido um valor para a conquista da vaga na série B e depois voltou atrás.
Numa reunião foi definido o valor de R$ 200 mil para a conquista na vaga para a Série B
Esse número foi levado ao vestiário e, claro, todo mundo ficou feliz da vida.
Mas quando ia começar a "decisão" o valor foi retificado. R$ 100 mil pela classificação e R$ 200 mil para a conquista da Série B.
Nõ precisa nem dizer como foi a reação da boleirada.
Era isso.
Apaga a temporada, faz o acerto de quem vai embora e projeta a temporada. PROJETAR.
Se essa diretoria não conseguir planejar aí a várzea vai continuar e vamos sempre torcer para ficarmos entre os quatro do campeonato catarinense, um campeonato que nem passa nos gols do Fantástico.

A sina do JEC continua. É voltar, de novo, à estaca zero

Que nhaca essa do Joinville, hein...

Mais um ano termina para o clube, e o time passa em branco. Perdeu o Estadual sem oferecer resistência ao Avaí, perdeu a Copa SC e a vaga na Copa do Brasil dentro de casa para o Brusque, e agora, no que era tratado como o teste menos difícil, não conseguiu vencer o América do Amazonas, Estado que não vê um time dentro das três primeiras divisões do Brasil há três anos.

Não tem desculpa, não tem nada de "que pena". Tem que achar um responsável, que seja o sapo que está enterrado na Arena ou alguma coisa dos bastidores que não tenha feito o JEC ter entrado "ligado" no jogo e fazer a tarefa de casa, sem contar com o jogo ganho. O América, valente, conseguiu o gol de empate, e o Joinville não aproveitou as chances que apareceram. Mais um insucesso, e a tristeza extrema do torcedor que lotou a Arena. Amigos meus confidenciaram que viram camisas e carteiras de sócio do clube jogados no gramado. A dor deve ser terrível por lá.

Uma derrota que traz novamente a incerteza no tricolor. O time não tem a participação garantida na Série D do ano que vem. Terá que lutar no Estadual 2011 contra Metropolitano, Imbituba e os dois times egressos da segundona pelo direito de tentar o acesso à Série C novamente (a outra vaga catarinense é do Brusque). Caso não tenha sucesso, corre risco de repetir 2009 e ficar sem calendário no segundo semestre.

Primeiro, é absorver a ressaca de uma derrota tão dolorida. Nos próximos dias, acontecerá a famosa "caça às bruxas", normal depois de toda desclassificação. Depois disso, é pensar no futuro. O JEC não morreu, poderá ter outras chances, mas precisa resolver esse problema do excesso de confiança nas decisões.

Foto: Cleber Gomes - ClicRBS

domingo, 17 de outubro de 2010

Jogou bem, venceu, e distanciou

O Figueirense tinha a obrigação de conseguir o resultado contra o Santo André. Era o tipo de jogo complicado, fora de casa, contra um time que está no desespero da zona de rebaixamento. Mas o time de Márcio Goiano, bem preparado, colocou o seu jogo e venceu no primeiro tempo. Depois foi só administrar.

Com 2 a 0 no placar, o Santo André não mostrou poder de reação, e isso colaborou para o sucesso da missão alvinegra. A gordura acumulada na classificação subiu de quatro para seis pontos, e poderá aumentar ainda mais na terça.

Jogo em casa, contra o Bahia, quarto colocado. O estádio tem que estar lotado. Cada jogo daqui pra frente é uma decisão.