sábado, 18 de dezembro de 2010

O Ranking "BdR" do Futebol Catarinense em 2010

Ficou pronto. Após alguns dias debruçado em tabelas, resultados e na calculadora, está pronta a segunda edição do nosso ranqueamento dos clubes catarinenses, o Ranking "Blog do Rodrigo" do Futebol Catarinense 2010. Quem não passou pelo Blog antes, o ranqueamento do ano passado está aqui, e os critérios de cálculo estão neste post. Lembrando que, com a ajuda daqueles que visitam o Blog, passa a ser feita a contagem dos três últimos anos. Cálculos feitos, vamos ao Ranking. Algumas explicações vão junto, com a somatória dos pontos de 2008 (metade de 2009) e de 2009 (peso 0,7) e 2010 (peso 1).


RANKING "BLOG DO RODRIGO" DO FUTEBOL CATARINENSE 2010


1) Avaí  (7,86 + 16,19 + 21,69 =  45,74 pontos) 2009: 1o.
O Leão da Ilha mantém a primeira colocação do Ranking, com o bicampeonato Estadual, onde fez bela campanha, e importantes pontos conquistados com a participação na Copa Sul-americana, que tem um peso importante. Somando aos pontos conquistados na Série A do Brasileiro, o Avaí é o número 1 do Ranking pelo segundo ano consecutivo


2) Figueirense ( 7,73 + 12,50 + 21,09 = 41,32 pontos ) 2009: 2o.
O Figueira fez um Campeonato Catarinense apenas razoável, mas a excelente campanha na Série B, torneio que tem um peso um pouco menor que A, fez o time se aproximar do Avaí na luta pela primeira posição. Ano que vem, com os dois disputando os mesmos campeonatos, pode ser a chance de uma virada. Aqui, podemos ver que o que decidiu não foi 2010, mas os pontos de 2009 que foram cruciais.

3) Joinville  (4,47 + 12,88 + 15,06 = 32,41 pontos) 2009: 3o.
O Joinville conseguiu o vice-campeonato no Estadual e na Copa Santa Catarina, além da campanha que o levou às quartas de final da Série D do Brasileiro. Há uma distância muito grande para a dupla da capital. Jogando na Série C, o JEC tem condições de se manter na terceira colocação em 2011.

4) Criciúma  (6,32 + 8,71 + 14,22 = 29,25 pontos) 2009: 5o.
O Tigre passa a Chapecoense e volta a figurar entre os quatro melhores do Estado. Não fez grande campanha no Estadual, mas marcou mais pontos que o rival do Oeste, rebaixado no campo. Na Série C, conseguiu o acesso com boa campanha, e, agora na Série B, vai lutar para tirar do Joinville a terceira colocação.

5) Chapecoense  (4,25 + 12,00 + 12,62 = 28,87 pontos) 2009: 4o.
O Verdão do Oeste teve um ano para esquecer: uma péssima campanha no Campeonato Estadual, que o colocou entre os dois últimos da classificação. Classificou-se para a segunda fase da Série C, mas com menos pontos que o Criciúma, que ultrapassou o time de Chapecó por menos de meio ponto de diferença.

6) Brusque (3,54 + 8,90 + 13,17 = 25,61 pontos) 2009: 7o.
Aqui temos mais uma troca de posições, abrindo o segundo grupo dos clubes catarinenses. O Brusque conseguiu, com a boa campanha na Copa Santa Catarina e a participação na Recopa, ultrapassar o seu rival Metropolitano, ocupando a sexta colocação do ranking, com menos de um ponto de vantagem. Com participação na Copa do Brasil e Série D, 2011 promete


7) Metropolitano (5,12 + 8.09 + 11,77 = 24,98 pontos) 2009: 6o.
Pelo mesmo motivo da ascensão do Brusque, o Metropolitano perde a sexta colocação do Ranking. A diferença era pequena, e o que decidiu foi a campanha de ambos na Copa Santa Catarina. Como o Brusque chegou a duas finais de turno e na final da competição e o Metrô não passou da primeira fase em nenhum dos turnos, os pontos decidiram a classificação no Ranking.

8) Marcílio Dias (5,37 + 5,81 + 11,81 = 22,99 pontos ) 2009: 9o.
O marinheiro foi campeão da Divisão Especial e ainda participou da Série D do Brasileirão, voltando à primeira divisão do Catarinense na oitava posição do nosso ranking.


9) Imbituba (2,52 + 8,88 + 11,25 = 22,65 pontos) 2009: 10o. 
Depois do título da Divisão Especial de 2009, o Imbituba fez uma bela campanha no Estadual, ficando na quarta colocação. Só não ficou a frente do Marcílio Dias no Ranking por causa da fraca campanha na Copa Santa Catarina, onde entrou para cumprir tabela e não para ganhar jogos.


10) Atlético de Ibirama ( 3,97 + 7,98 + 10,38 = 22,33 pontos) 2009: 8o.
O licenciado Ibirama começa sua despencada no ranking, que usou o seguinte critério para "punir" o pedido de licença: como a participação na Copa SC era obrigatória e o time não disputou, o Ranking computou zero ponto dentro da Copinha. Ele estava na tabela e acabou desistindo. É o décimo.

11) Concórdia  (3,02 + 6,53 + 11,76 = 21,31 pontos) 2009: 14o.
Promovido à Divisão Especial de 2011, o Concórdia sobe duas posições e chega no grupo dos 12 primeiros do futebol de Santa Catarina. Se permanecer na elite, pode começar uma interessante escalada.


A seguir, o restante da classificação:
12) Atlético Tubarão (3,23 + 1,94 + 11,50 = 16,67 pontos) 2009: 20o.
13) Joaçaba (3,85 + 5,60 + 6,00 = 15,45 pontos) 2009: 12o.
14) XV de Outubro (0,00 + 6,30 + 9,00 = 15,30 pontos) 2009: 21o.
15) Hercílio Luz (1,83 + 5,77 + 7,67 = 15,27 pontos) 2009: 16o.
16) Porto (3,43 + 6,30 + 5,00 = 14,73 pontos) 2009: 13o.
17) Camboriuense/Camboriú (2,52 + 5,83 + 6,33 = 14,68 pontos) 2009: 15o.
18) Guarani (2,45 + 3,5 + 8,57 = 14,52 pontos) 2009: 19o.
19) Juventus (3,30 + 6,78 + 4,30 = 14,38 pontos) 2009: 11o.
20) Próspera (1,57 + 4,43 + 6,33 = 12,33 pontos) 2009: 19o.
21) Navegantes (2,52 + 1,63 + 7,50 = 11,65 pontos) 2009: 23o.
22) Caçador (0 + 3,50 + 5,71 = 9,21 pontos) 2009: 25o.
23) Caxias-Joinville (0 + 0 + 8,86 pontos) 2009: SR
24) Videira (2,02 + 5,13 + 0,67 = 7,82 pontos) 2009: 17o.
25) Inter de Lages (2,10 + 0 + 5,14 = 7,24 pontos) 2009: 27o.
26) Operários Mafrenses (0,00 + 5,36 + 0,00 = 5,36 pontos) 2009: 22o.
27) Oeste de Chapecó (0 + 2,80 + 1,50 = 4,30 pontos) 2009: 27o.
28) Santa Catarina (0 + 4,20 + 0,00 = 4,20 pontos) 2009: 24o.
29) Pinheiros (0 + 0 + 4,00 pontos) 2009: SR
30) Portuguesa de Navegantes (0 + 3,15 + 0,00 = 3,15 pontos) 2009: 26o.
31) Blumenauense (0 + 0 + 2,00 pontos) 2009: SR
32) Grêmio Timbó (1,47 + 0 + 0,00 = 1,47 pontos) 2009: 29o.
33) Maga (0 + 0 + 0 = 0,00 pontos) 2009: 30o.

Observações: para fins de ranqueamento, foram considerados como mesmas equipes: Camboriuense e Camboriú, NEC/Caçador e Navegantes e Imbituba e CFZ Imbituba. Ambos trocaram de nomes, mas usaram a mesma vaga nos campeonatos estaduais.

Lembre-se: para ver as regras do cálculo de pontuação, clique aqui.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A nova roupa do Brusque para 2011

A diretoria do Brusque divulgou os layouts dos novos uniformes do clube para a temporada de 2011. A camisa branca perde as listras, enquanto a preta sofre uma inversão: as cores verde e vermelha foram para as mangas, enquanto que a preta foi para o meio da camisa:


Ministério Público aprova apenas três estádios do Catarinense 2011

Abaixo, nota publicada no site do Ministério Público de Santa Catarina:

Conforme foi previsto em Termo de Cooperação Técnica firmado em 24 de novembro de 2010, o Centro de Apoio Operacional do Consumidor (CCO) do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) recebeu, no dia 16 de dezembro, os laudos elaborados pela Polícia Militar sobre as condições de segurança dos estádios de futebol catarinenses, com base em vistorias efetuadas a partir da parceria estabelecida. Os estádios do Avaí, Marcílio Dias e Criciúma foram aprovados com restrições, e os estádios do Figueirense, Chapecoense, Joinville, Metropolitano, Concórdia, Imbituba e Brusque não foram aprovados.

Além do laudo técnico de segurança elaborado pela Polícia Militar, também foram feitos laudos técnicos pelo Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária, e laudo de engenharia por profissional contratado pelos clubes. Os órgãos que apontaram irregularidades estão informando a todos os clubes os resultados e as medidas que devem ser adotadas para corrigir os problemas. "É importante destacar que as restrições apontadas e os motivos da não aprovação nos estádios devem ser sanadas até cinco dias antes do início da competição, sob pena de o clube não ter autorização pela Federação Catarinense de Futebol para o mando do jogo", alerta o Coordenador do CCO, Promotor de Justiça Rodrigo Cunha Amorim.

O Ministério Público vai realizar, no dia 11 de janeiro, reunião com todos os órgãos de fiscalização e com a Federação Catarinense de Futebol para que seja avaliado o efetivo cumprimento das medidas apontadas nos laudos, já que os clubes terão até o dia 10 de janeiro para corrigir os problemas. "A partir da reunião vamos deliberar sobre eventual medida preventiva a ser tomada para garantir a segurança aos torcedores", complementa Amorim.

Atlético Tubarão na justiça comum

Primeiro, quero dizer que, para mim, essa história que envolveu a Chapecoense e o Atlético de Ibirama é caso encerrado e esclarecido, não cabendo mais ficar discutindo aqui, restando aceitar o que já foi determinado.

Mas como o objetivo do Blog é informar, a notícia abaixo saiu hoje na coluna de Matheus Madeira, no jornal "Diário do Sul", de Tubarão:

Haverá uma ação judicial, movida por um cidadão, pedindo à Justiça Comum que impeça a participação da Chapecoense na Divisão Principal do Catarinense do ano que vem. Como o Judiciário entra em recesso na sexta-feira e retorna apenas no comecinho do ano que vem, existe a possibilidade real de a competição ser paralisada até que seja anunciada uma decisão em primeira instância.
Sabe-se que os clubes de futebol são proibidos pela FIFA de ingressar com ações na Justiça Comum, mas não há o que fazer quando um cidadão, nos seus direitos constitucionais, se diz prejudicado pelo Estatuto do Torcedor.
A Chapecoense e o Juventus foram rebaixados da Divisão Principal e jogariam a segunda divisão do ano que vem, mas o Atlético de Ibirama anunciou que não disputaria a Copa Santa Catarina. Acabou suspensa do Estadual de 2011. O TJD, seguindo decisão que a Federação Catarinense de Futebol já havia “orientado” (embora sua função não seja essa), considerou que o Atlético de Ibirama pode ser considerado um dos rebaixados, o que livraria a Chapecoense, penúltima colocada, da degola. É um absurdo jurídico sem qualquer cabimento, mas que emplacou e afronta o Estatuto do Torcedor, que reza que os times rebaixados precisam jogar a segundona do ano seguinte.

Aí reside a esperança do Atlético: como terceiro colocado da Divisão Especial, ficar com a vaga que a Chapecoense perder. Ou, ao menos, emplacar um campeonato com 12 times, o que é muito improvável.

O mais interessante é que, ao armar uma teia para manter a Chapecoense na elite, a federação admite que ter que ficar mais de um ano sem jogar é cruel demais para os rebaixados. Então, que mude o regulamento, porque tem time que passa por isso e não tem tapetão para se escorar.

Nota do Blog: vamos supôr que o Atlético Tubarão ganhe a tal ação (o que acho bem difícil de acontecer). Vai conseguir montar um time a toque de caixa para não fazer feio no Estadual. Era melhor ter se garantido em campo. Lá em Gravataí conversei com o técnico Suca, que me garantiu que o time era o melhor da segundona, mas depois da desclassificação descobriu fatores extra-campo que acabaram culminando com a desclassificação. É melhor procurar se estruturar para o ano que vem, mas vamos ver no que isso vai dar.

Brusque: reviravolta no caso Aloísio Chulapa

A semana foi bastante movimenta no Brusque, principalmente com a informação antecipada por este Blog no último domingo do interesse do clube no atacante Aloísio Chulapa. O caso teve várias reviravoltas nos últimos dias, e agora, o clube está autorizado pela Havan a entrar na briga para trazer o jogador.

Basicamente, o que aconteceu: Chulapa fez a pedida salarial através do seu empresário, que estava dentro dos valores estabelecidos pela Havan para trazer o chamado "jogador-medalhão". Na última segunda, em reunião na sede da Havan, o dono da rede de lojas, Luciano Hang, acabou "dando um gelo" na negociação, alegando que gostaria de ter um nome de maior impacto midiático para ser um verdadeiro garoto-propaganda da loja.

Mas com a repercussão da notícia, e com o nome de Chulapa aprovado pela grande maioria da torcida, o caso teve uma reviravolta ontem. Em entrevista ao jornalista Maurício Haas, do jornal "Município Dia-a-dia", Luciano Hang afirmou que autorizou a diretoria do Brusque a fechar negócio com o atacante. Hang entendeu que Chulapa pode ser mais produtivo dentro de campo, e que em o Bruscão vencendo partidas, pode divulgar o nome da Havan da mesma forma que se viesse um jogador famoso, mas que não rendesse tanto.

Há informações de existe concorrência pelo jogador. Fala-se em Náutico, Macaé e Volta Redonda. Agora, o Brusque entra definitivamente no circuito, disposto a pagar o que o jogador pediu. O diretor de futebol André Rezini prometeu solucionar o problema até no máximo quarta-feira que vem.

Pode ser o presente de Natal para a torcida.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O novo escudo do Concórdia


Acima, o Blog divulga em primeira mão o novo escudo do Concórdia, agora modernizado, criado pela agência Corplan. O clube tinha um escudo um tanto quanto simples, com uma letra "C" enorme. A figura do Galo, mascote do time, está presente. Só não entendi o significado da estrela, já que o clube não possui nenhum título.

Televisionamento: comparando com outros Estados

Trago aqui no meu Blog brilhante texto do Blog "Memória Avaiana", que faz a comparação das cotas de televisionamento de outros campeonatos Estaduais:

O futebol catarinense não é sério. A prova é o quanto cada time ganhará da cota de televisionamento da RBS em 2011.

Embora os clubes tenham assinado uma cláusula de sigilo com a RBS (qual seria o motivo de se esconder? Vergonha?), alguém já deu com as linguas nos dentes e os valores foram revelados pelo jornalista Rafael Henzel, de Chapecó.

Confira o quanto cada um ganhará em 2011:

- Avaí, Figueirense, Criciuma e Joinville: R$220 mil.
- Chapecoense: R$190 mil.
- Brusque, Metropolitano e Imbituba: R$126 mil e 700.
- Márcílio Dias e Concórdia: R$ 63 mil.

Ou seja, a RBS pagará pelo Campeonato Catarinense um pouco mais de um milhão e meio de reais. Valemos aproximadamente 1/4 do Campeonato Paranaense e cerca de 09 vezes menos do que o Campeonato Sul-riograndense.

Não sei se este é o valor líquido ou ainda deve ser feito o DESCONTO DE COMISSÃO para a agência Propague (sim, porque a Associação de Clubes é incapaz de assinar um contrato sem um intermediador).

O fato é que com toda esse subserviência dos clubes fica muito fácil algum dirigente vir a público falar em "socialização dos custos" com a torcida.

No início do ano já foi feita aqui uma postagem constatando que a RBS paga para os quatro grandes de SC TRES VEZES MENOS do que ela paga para times como Avenida, Ypiranga, Esportivo, Porto Alegre, Ulbra...

E continuará pagando esse ano. Vou repetir aqui os dados de 2010 da cota de televisionamento apenas dos nossos Estados vizinhos (provavelmente terão algum reajuste para cima em 2011):

- PARANÁ: (2010)

R$5 milhões. Deste valor, R$ 700.000,00 vão para Atlético, Coritiba e Paraná (individualmente). O restante é divido em partes iguais para os demais clubes, o que dará pouco mais de R$ 241.000,00 aos outros participantes. A proposta inicial de R$ 2.000.000,00 foi recusada pelo Atlético Paranaense, que impediu a transmissão de seus jogos.

Se uma empresa que ofereceu R$2 milhões por um produto consegue oferecer R$5 milhões pelo mesmo produto é porque ele deve render mais do que isto, não?

Agora imagine o Campeonato Catarinense dos últimos anos caso o Avaí não tivesse feito o jogo da FCF/RBS e repetido a atitude do Atlético/PR. Qual a final de campeonato teria sido transmitida nos últimos dois anos?


RBS fez um investimento de R$ 13.200.000,00. Grêmio e Inter ficaram com R$ 4 milhões de reais de quota cada um. Em 2010, cada um dos nanicos recebeu, em média, R$ 650 mil pela participação. Ou seja, praticamente TRÊS VEZES MAIS do que os maiores times de SC, incluindo os dois times de Série A.

É claro que não se pode pensar que valemos tanto quanto os maiores times do RS e do PR, cujos títulos nacionais e internacionais falam por si. Mas, quanto custam 30 segundos no horário nobre dos jogos televisionados na Globo/RBS? De publicidade diária nos jornais do grupo RBS, na TVCOM, nos portais da Internet e nas rádios que transmitem os jogos?

Na ponta do lápis, entre os gastos de transmissão e os lucros auferidos, valemos três vezes menos que o Avenida F.C.? Se havia uma empresa disposta a pagar mais pelo Campeonato Catarinense, será que ele não valia um pouco mais? E que negócio é esse onde nega-se uma oferta financeira melhor em troca de privilégios à uma empresa?

(...)

O futebol catarinense, de fato, não é grande. Mas, não por aquilo que faz dentro do campo: 2 times na Série A, 1 na Série B, 2 na Série C, perdendo apenas para SP, RJ e MG, à frente de PR, RS, GO, CE, BA, PE, AL, RN, PA, AC, DF, MT, PB, TO.

(...)

Na melhor das hipóteses (a incompetência), pode-se fazer uma análise de que os clubes acreditam que eles precisam mais da RBS do que a RBS deles, quando, na realidade, esta dependência é, no mínimo, mútua, se não for contrária.

Quero adicionar outro ponto aqui: quando houve aquele imbróglio todo que fez o Catarinense voltar pras mãos da RBS, sem que houvesse um leilão aberto, e que consequentemente, poderia reverter em mais dinheiro para os clubes, falou-se na "parceria" que haveria entre emissora e clubes.

Não sei que tipo de parceria é essa, se as torcidas de clubes que não os da Capital não verão seu time jogando em TV Aberta (exceto Joinville e Criciúma, verão um jogo cada por causa da rodada do clássico da Capital). No Campeonato Paulista, as praças que tem sinal cortado assistem a um outro jogo. E lá no Rio Grande do Sul, partidas de times do interior tem transmissão pela TVCOM. Nem isso foi pensado pra, de certa forma "acalmar" torcedores de praças importantes como Joinville, Blumenau e Chapecó.

Profissionalismo no futebol de Santa Catarina? Conta outra.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Copa do Brasil: Brusque pega o Atlético-GO. É possível sim!

Acabou o mistério que tanto atormentava o torcedor brusquense, e que deixava o torcedor avaiano na expectativa. Saiu a tabela da Copa do Brasil, com seus cruzamentos. E gostei bastante.

O Avaí não deve ter problemas pra chegar na terceira fase: pega o Vilhena de Rondônia, vai pegar uma viagem bem cansativa, e se passar, pega Ipatinga ou o Rio Branco-ES. Somente numa terceira fase a coisa complica mais, podendo vir a pegar o Botafogo ou o Paraná.

Já o Brusque pega o Atlético de Goiás, campeão goiano, que lutou até a última rodada para não cair para a Série B. Claro que o time de Renê Simões é o favorito para o confronto, mas a classificação do Bruscão não é assim tão impossível. O Dragão se desfez de jogadores como Elias e Josiel, mas conta com o bom goleiro Márcio, o lateral Thiago Feltri e o volante Robston. Fora isso, tem grande parte do seu elenco montado com atletas da base, que devem encarar o Campeonato Goiano. Considerando que o jogo de ida vai acontecer no final do primeiro turno do Estadual, espera-se que o Brusque terá boas condições para enfrentar o Atlético.

Outro ponto é que o jogo de volta não acontecerá no enorme gramado do Serra Dourada, e sim no Estádio Antônio Acioly, de propriedade do clube, com capacidade para oito mil pessoas.

Esperava-se um adversário forte para o Brusque. O Atlético é time de Série A. Mas sim, é possível.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Sai a tabela do televisionamento do Catarinense 2011. Diminui cobertura do PFC

Demorou um monte, mas a FCF soltou a tabela do Campeonato Catarinense já com os televisionamentos da RBS TV e do PFC.

E está confirmado: não serão todos os jogos de Avaí, Figueirense, Joinville e Criciúma que serão televisionados. E isso vai dar berreiro, pode apostar. A tabela mostra particularidades da TV aberta: o torcedor de Chapecó não verá nenhum jogo do seu time, assim como os torcedores dos times do Vale. Joinville e Criciúma verão apenas um jogo. O assinante, que pagou caro pelo pacote, e que teve o preço aumentado, verá 8 jogos a menos que no Estadual deste ano.

Vamos aos jogos que terão transmissão pela RBS:

16/01 - Metropolitano x Figueirense
19/01 - Brusque x Avaí
23/01 - Criciúma x Avaí
26/01 - Marcílio Dias x Figueirense
30/01 - Metropolitano x Avaí
02/02 - Chapecoense x Figueirense
06/02 - Joinville x Criciúma (é a rodada do clássico, único jogo sem time da capital na TV)
09/02 - Criciúma x Figueirense
13/02 - Concórdia x Avaí

Returno:

05/03 - Chapecoense x Avaí
09/03 - Joinville x Figueirense
13/03 - Brusque x Figueirense
20/03 - Imbituba x Avaí
23/03 - Concórdia x Figueirense
27/03 - Joinville x Avaí
03/04 - Criciúma x Joinville (rodada do clássico da Capital)
10/04 - Marcílio Dias x Avaí
17/04 - Imbituba x Figueirense

Tirando as rodadas do clássico, em todas as outras são transmitidos jogos ou de Avaí, ou de Figueirense jogando fora de casa. Logo, todos os times têm um mínimo de dois jogos transmitidos, exceto Criciúma e Joinville, que terão 4 partidas, já que os dois encontros entre os dois serão mostrados na RBS.

Relação de jogos que teriam transmissão neste ano, mas foram limados do ano que vem, num total de 8 partidas, sendo sete do Joinville e uma do Criciúma :

JEC x Brusque, Concórdia x Joinville, (turno) Brusque x Joinville, Concórdia x Criciúma, Marcílio Dias x Joinville, Joinville x Concórdia, Chapecoense x Joinville e Metropolitano x Joinville (returno)

Quanto cada um vai ganhar da TV

Alguns posts atrás, noticiei que, na reunião da Associação de Clubes que aconteceu na Federação Catarinense de Futebol, os clubes definiram uma mudança na divisão do bolo do televisionamento do Campeonato Estadual de 2011 em TV Aberta. Os valores do PPV já foram definidos há algum tempo. O diretor do Criciúma, Deloir Brunelli, declarou que os clubes firmaram um contrato de sigilo para que os números não fossem revelados.

Como no futebol não tem verdade que dure mais que 24 horas, os valores vazaram. Então, o Blog vai tentar informar quanto cada um deve ganhar de televisionamento, somadas TV Aberta (RBS TV) e pay-per-view (PFC):

Dados apurados pelo competente Rafael Henzel, de Chapecó, que deve ter conseguido de algum diretor da Chapecoense, dizem o seguinte: a Chapecoense receberá 12% do total do bolo, representando 190 mil reais, somando TVs aberta e fechada. Os quatro chamados "grandes", que não gosto de usar essa termologia, ganham 14% cada. Imbituba, Metropolitano e Brusque levam 8%, enquanto Concórdia e Marcílio Dias ficam com 4%. Nenhum clube terá que pagar taxas de arbitragem, exceto se for necessário trazer um árbitro Fifa.

Vamos colocar tudo na ponta do lápis. Baseada nessa conta, vamos aos números aproximados de quanto cada clube receberá de TV em 2011. Lembrando que, do valor total pago pelas emissoras aberta e fechada, 25% já foram descontados para a Agência Propague (12%), FCF (10%) e Associação de Clubes (3%). Se for usada a mesma conta da divisão do PFC, isso representa 25% do total que, teoricamente, seria dinheiro para os clubes.

Avaí, Figueirense, Criciúma e Joinville: R$ 221.000,00
Chapecoense: R$ 190.000,00
Brusque, Metropolitano e Imbituba: R$ 126.700,00
Marcílio Dias e Concórdia: R$ 63.333,33

Somando os valores, inclusive os comissionamentos, chegamos a um valor próximo a R$ 2.200.000,00 de TV, incluindo aí os 800 mil reais do PPV, que tem divisão diferente: R$ 90.100,00 para os quatro, e R$ 28.266,66 para os seis restantes. 

Pode-se achar num primeiro momento que é muito dinheiro, mas é um valor muito baixo se comparado com outros estados. Basta lembrar que os clubes pequenos do Campeonato Gaúcho, e lá são dezesseis equipes, recebem mais do que os quatro "grandes" de Santa Catarina ganham por aqui. E, com isso, tumultuam bastante o mercado catarinense, já que tem condições de pagar bons salários. E lá, alguns jogos também tem transmissão pela TVCOM. Que a Associação de Clubes saiba negociar bem o contrato em 2012. E que saiba negociar sozinha, sem nenhum intermediário que receba um dinheiro que entraria muito bem nos cofres dos clubes.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Brusque confirma William, ex-JEC e Figueira

Se a diretoria ainda não confirma a vinda de Aloísio Chulapa, mais um reforço foi confirmado e apresentado essa tarde: é o meia William, de 33 anos, 1,78m e 73 kg.

Ex-jogador do Joinville, atuou pelo Figueirense no acesso do time à Série A, em 2001.

Conversei com alguns amigos lá de Joinville, que falaram que ele é bom jogador, mas ficou muito tempo no Departamento Médico recuperando-se de lesões. Então, que ele chegue por aqui inteiro.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Exclusivo: Brusque acerta com Aloísio Chulapa

O Blog confirma com exclusividade a notícia que a torcida do Bruscão tanto esperava. Partiu de dentro do patrocinador do Brusque a informação na tarde de hoje. Fontes ligadas ao Blog confirmam a informação que o  "jogador-medalhão" que o clube está fechando negócio é Aloísio Chulapa, de 35 anos, 1,88m e 86kg, ex-atacante de Flamengo, São Paulo e Vasco, e cujo contrato com o Brasiliense, da Série B, encerrou no último dia 10. Outra fonte informa que as negociações andaram, a parte financeira está acertada e só faltam detalhes contratuais para que o anúncio seja feito.

Na Série B deste ano, Aloísio marcou sete gols pelo Brasiliense. Segundo a informação, o patrocinador desejava um nome de maior impacto, mas a diretoria do Bruscão optou pelo veterano atacante, que também era pretendido por Macaé e Remo.

O atacante fez 124 jogos pelo São Paulo entre 2005 e 2008, marcando 23 gols e foi tricampeão brasileiro e campeão mundial de clubes em 2005, dando o passe para o gol de Mineiro marcado contra o Liverpool. No Vasco da Gama, jogou em apenas 12 jogos.

Aloísio esta na mesma situação de Dodô, que também foi especulado por aqui: são veteranos, mas estão em atividade, além de marcar gols na Série B. Ou seja, estão em plena atividade, ao contrário de Viola que só jogava showbol. Julgo ser uma boa contratação.