quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Catarinense 2011: Chapecoense

ASS. CHAPECOENSE DE FUTEBOL
Fundação: 10 de maio de 1973
Cores: Verde e Branco
Estádio: Regional Índio Condá (Municipal) - 16.000 lugares
Presidente: Sandro Pallaoro
Técnico: Mauro Ovelha
Ranking "BdR" 2010: 5o. Lugar
Catarinense 2010: 9a. Colocação (com a licença do Atlético-Ib, subiu para 8o.)


O Verdão do Oeste teve um 2010 cheio de emoções: fez um péssimo Campeonato Catarinense, enfrentando problemas extra-campo,  jogadores que deveram muito e diretores que não falavam a mesma língua. Deu no que deu: o time fez uma campanha bisonha, e só não acabou rebaixado graças a licença do Atlético de Ibirama. Foi uma situação que não pode ser comemorada, mas usada como lição para que tanta incompetência junta não se repita. Na Série C, fez boa campanha, e classificou-se para  a segunda fase com uma combinação de resultados. Mas perdeu uma chance única de acesso a Série B, sendo eliminado pelo limitado time do Ituiutaba, com dois empates.

Muitos torcedores, amigos meus da imprensa e até este bloguista imaginaram que a Chapecoense 2011 traria um fato novo, que permitiria uma reoxigenação do clube de Chapecó. Aliás, "renovação" era uma palavra muito falada pela direção do clube. A contragosto da grande maioria, venceu a corrente da diretoria verde que queria a volta do técnico Mauro Ovelha (foto), que foi demitido no meio do Estadual após duas vitórias em sete jogos,  e depois passou por Joinville, Metropolitano, sem sucesso. Ele foi sim, o responsável pelo acesso à Série C, mas o desgaste no Estadual 2010 foi muito grande. Ele enfrentará a desconfiança de grande parte da torcida. Terá que mostrar resultados nas primeiras rodadas sob pena de viver em um inferno.

Na montagem do elenco, a Chapecoense segue uma linha que possui há alguns anos: olha muito para o mercado gaúcho atrás de reforços, mas vez ou outra traz gente de outras praças. O time vem de uma boa base do elenco da última Série C, o que garante um pouco de continuidade. Do pessoal novo, o meu amigo Tadeu Costa aposta muito no meio-campista Cléverson (foto) que vem por empréstimo do Noroeste, de Bauru. Outros jogadores que chegaram foram o zagueiro/volante Marcos Alexandre (ex-Metropolitano), o meia Rafael Bittencourt (ex-JEC e Brusque), a volta do lateral-direito Thoni, do atacante Neílson e do volante Éverton Cezar, além do também jogador de marcação Éverton Garroni, vindo do rebaixado Juventude.

No ano passado, a Chapecoense entrou no Estadual como favorito ao título, e acabou na rabeira. Há um grande número de jogadores desconhecidos do nosso futebol dentro do elenco verde, o que torna difícil qualquer previsão. Nos jogos-treino, o time ainda não agradou, o que não dá certeza para colocar o Verdão do Oeste como um potencial favorito ao caneco. Vai ter que mostrar durante o campeonato a sua força. Será que dessa vez Mauro Ovelha quebra a sequência de quatro vice-campeonatos?

Um comentário:

  1. Esse Cléverson jogou no Criciúma em 2009.

    Fez dois jogos na série C, um gol (no Criciúma 1x4 Marcílio) e, depois, simplesmente sumiu.

    Pediu dispensa alegando "problemas particulares".

    Sou mais o Rafael Bittencourt.

    ResponderExcluir