terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Catarinense 2011: Criciúma

CRICIÚMA ESPORTE CLUBE
Fundação: 13 de maio de 1947 (como Comerciário. O nome mudou em 17 de março de 1978)
Cores: Amarelo, Branco e Preto
Estádio: Heriberto Hulse (particular) - 22.000 lugares
Presidente: Antenor Angeloni
Técnico: Guilherme Macuglia
Ranking "BdR" 2010: 4o. lugar
Catarinense 2010: 8o. lugar (subiu para 7o. depois da licença do Atlético-Ib)

Iniciar o post do Criciúma e não falar da mudança exercida pela figura de Antenor Angeloni no clube após o último Estadual seria uma injustiça. A era do presidente anterior, Édson Cascão, foi marcada por muitas críticas de torcida e imprensa. A campanha no Catarinense 2009 foi um reflexo disso. O time terminou na última posição acima do rebaixamento, o que não condiz com as tradições do Tigre. Do nada, veio a pessoa de Antenor, que não precisava se meter em um meio tão estressante quanto o futebol, que injetou dinheiro no time, buscou patrocinadores e conseguiu o acesso para a Série B, colocando de novo uma "normalidade" no calendário do clube. Passada a temporada da surpresa, afirmação e festa, agora é hora de planejar um time forte para as competições de 2011 e, quem sabe, brigar pelo retorno à Série A, que o clube não disputa desde 2004.

Houve uma novela na escolha do treinador. O presidente queria um nome com expressão, e de preferência vindo do futebol paulista. Tentou-se Jair Picerni, Toninho Cecílio, Vadão, entre outros. Mas com a demora e a crescente escassez de nomes, o Tigre foi atrás de Guilherme Macuglia, campeão da Série C pelo clube em 2006 e que dirigiu a Chapecoense no final do Estadual e na Série C. Não era a primeira opção do clube, mas dentre os posíveis, foi o que mais encaixou na proposta criciumense, tendo inclusive a tal experiência no futebol de São Paulo.


No time que começará o Campeonato Estadual, será mantida uma boa parte do elenco que conseguiu o acesso a Série B. Novos reforços vieram, como o bom lateral Flávio, ex-Figueirense, o goleiro Andrey, ex-Figueira e Portuguesa, que terá a responsabilidade de substituir o ídolo Agenor, o zagueiro Toninho e o meio-campo Pirão. Mas a principal aquisição do Tigre para 2011, pelo menos para o Estadual, foi o excelente volante Carlinhos Santos, um dos principais jogadores do Joinville nos últimos anos, que deixou a Manchester rumo ao Sul do Estado. Dos remanescentes, destaques para o zagueiro Rogélio, o meia Diogo Oliveira e o atacante Lincom.


O Criciúma é um favorito natural ao título. Acredito que novos jogadores vão reforçar a equipe ainda no Campeonato Catarinense. Ainda não vejo a lista de reforços do clube melhor que clubes como o Joinville, que trouxe Ramon e Fernandinho, ou dos clubes da Capital. Mas se Macuglia conseguir tirar o melhor do que tem nas mãos, o Tigre brigará por mais um caneco.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Melhor não comprometer o colega.

    Essa pilantragem do caso Valdo vai ser uma mancha na história do Criciuma e da administração ANGELONI.

    Onde já se viu fazer uma sacanagem dessas com um clube co-irmão, que sempre jogou limpo com todos os clubes?

    Angeloni, cuida bem dos elementos que estão fazendo parte da administração. Você sabe a quem estou me referindo. Vão acabar jogando o seu nome na .....

    ResponderExcluir
  3. todo mundo ta falando bem do tigre e apontando como favorito. mas nao sei nao, acho que vai ser a maior decepção do campeonato. no papel até tem um bom time.

    quanto ao valdo, hj deve sair um acordo. tem diretor do criciuma que nega que estejam tratando mas o valdo já confirmou que negocia com eles ha dois meses. acho que o valdo é a cara do criciuma - todo mundo aposta, mas na hora da decisão desaparece.

    ResponderExcluir
  4. Esperava mais do Criciúma pela fumaça que a imprensa está fazendo, mas, sinceramente, precisa de mais reforços para ser campeão. Porém, se a Série B for prioridade, tudo bem. É só usar o orçamento mensal de R$ 1 milhão para voltar a Série A.
    Em relação ao elenco atual, concordo que os destaques são Rogélio, Diogo Oliveira e Lincom. E, das contrações, o Flavio, Toninho - ótimo zagueiro, também jogou no JEC e Figueirense -, e Carlinhos Santos são os principais reforços. O último a gente conhece bem em Joinville e é um excelente volante. Teve uns problemas de relacionamento com a diretoria e torcida, mas nada que apague sua história no Tricolor. Sorte pra ele no Tigre. O mesmo não posso escrever do Guilherme Macuglia, pois é um safado, além de ser um técnico fraco.

    ResponderExcluir
  5. Criciúma vai estar em crise já no sábado à noite...

    Vai perder para o Concórdia na estréia no HH por 3x1...

    ResponderExcluir